POLÍCIA

Compra-se um “Anzol” mágico

PRB

Quando penso que já vi de tudo no Maranhão, vem uma surpresa. Mas desta vez, eu não me surpreendi com as matérias sobre derrame de carteiras para pescadores de Asfalto. Não me surpreendi quando falaram que existem pescadores em municípios sem rio, lagoa, grota e mar. Seria surpresa mesmo, se a Polícia Federal, colocassem na cadeia esses “Inventores” de pescadores mágicos, que ao invés de pegarem peixes, pegam apenas o seguro defeso. Mas pra muitos foi surpresa. Alô MP e PF, pra cima deles…e não precisa pegar barco para prender esses pilantras, basta irem a uma Câmara de Vereadores pelo Maranhão, ou até mesmo na Assembleia legislativa. Mas se quiserem pegar peixe grande, a viagem tem que ser aérea e direto a Brasília.

No último domingo (23) o Jornal Estadão, do Estado de São Paulo, mas que circula em todo Brasil, trouxe uma reportagem que para os repórteres, parecia exclusiva. Na segunda feira (24) o Jornal Nacional da rede Globo mostrou uma reportagem baseada na matéria publicada pelo Estadão. O assunto os maranhenses já conhecem Dicó e salteado. “A famosa pescaria de asfalto”. Uma prática que já dura mais de 10 anos no Maranhão e nenhum órgão público se manifestou sobre o assunto. É o famoso derramamento de carteiras de pescador, que já ultrapassou dos limites.

Bem antes do Ministério da Pesca ser gerido pelo PRB (Partido Republicano Brasileiro) os pescadores fantasmas já existiam no Maranhão. Uma forma de conquistarem votos por todos os municípios do Estado. Ter pescadores que não sabem pescar ou que não conhecem um instrumento de pesca, é tolerável, haja vista que os municípios com as maiores colônias de pesca são justamente os que não existem nem grota. Na porta da Superintendência Federal na Praça do bairro Diamante, em São Luís, onde é feito o cadastro dos pescadores, tem gente de todas as idades, classes e perfis.

Os presidentes de colônias de Pescadores no Maranhão cobram a mensalidade mais cara de todos os sindicatos e ainda ficam com uma porcentagem do seguro defeso. Em cidades como Bequimão, na baixada maranhense, tem pescadores que nunca receberam esse tal “Seguro Defeso” e pagam todo mês suas mensalidades. Em Bequimão tem comerciantes que recebem o seguro, gente que nunca foi ao campo e recebe como se fosse pescador e não conhece nem piaba.

No período da eleição, a Superintendência Federal, servia de abrigo para os políticos “Pescadores” de asfalto que passavam horas dentro do prédio, principalmente à noite. A máfia é muito grande e o Ministério Público não se preocupa com isso, assim como o INSS, que aposenta os novos e deixa os velhos morrerem de fome. Em Alcântara, por exemplo, tem um trabalhador doente há mais de 5 anos e os peritos do INSS reprovam ele em todas as perícias.

Os políticos são culpados, os presidentes de colônias também, mas o erro acontece dentro do próprio órgão responsável pelo benefício e que abriga canalhas, corruptos e mercenários. Um exemplo concreto está dentro do INSS, com tantas aposentadorias frias e ninguém da um basta na situação. Só queria ter o prazer um dia de ver os órgãos como INCRA, SUS, DENTRAN e INSS, trabalharem sem desviar dinheiro público. Alguém está se dando muito bem com essa falcatrua. Os culpados já estão maduros de tanto roubarem.

 

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo