casa » POLÍTICA » Tribunal do crime julga a presidente Dilma em Praça pública

Tribunal do crime julga a presidente Dilma em Praça pública

COMPARTILHE

Assistindo a votação pela televisão, o que me parecia era um dos morros do Rio de Janeiro instalados no plenário da Câmara Federal. Mas por que comparar a Câmara Federal com favelas cariocas? fácil descobrir. Nas favelas cariocas os traficantes montam um tribunal por criminosos para julgar inocentes e o final disso tudo é sempre a punição fatal. Na Câmara Federal não foi diferente, presidida por um criminoso (Eduardo Cunha), a votação foi uma verdadeira vergonha, onde os corruptos julgavam uma inocente.

Coordenado por outro criminoso (Michel Temer), a votação teve a verdadeira amostra da falta de conhecimento da Constituição Federal, onde em hipótese alguma houve referências ao país, e muitas dedicatórias ao cachorro, ao papagaio, à mulher, aos filhos e até sogras foram lembradas em rede nacional. Uma falta de vergonha desmascarada para brasileiro ver.

Se cada deputado representa cada um eleitor, me vi representado por poucos, já que a grande maioria votou por interesse pessoal, poucos votaram por convicção e ideologia. No Maranhão, quem não tinha palavra provou ao contrário e quem era voto certo, traiu seu governador, como foi o caso do deputado federal Zé Reinaldo (PSB). Agora ouvir de João Castelo a palavra “Dignidade” onde o rapaz está condenado, por improbidade administrativa e desvio de verbas públicas.

cunha1 CUNHA

Em uma possível cassação da presidente Dilma, o Maranhão tomaria rumos ignorados haja vista que o PMDB seria o herdeiro da vaga. Uma hipocrisia para quem pensa assim. Existe uma coisa na política chamada alianças. E é através dessa aliança que tudo muda, o contra fica a favor e o adversário vira parceiro. Tudo por causa de um apoio. Em todo processo, seria Dilma a grande penalizada? claro que não. O povo mais uma vez seria o pagador de toda conta.

E por falar em conta, Brasília virou uma grande feira de negócios durante as últimas semanas. Foram negociados cargos, filhos, esposas, sogras, fazendas e até o futuro do povo brasileiro. Uma verdadeira canalhice à céu aberto e ao vivo para o Universo. O certo mesmo é que a guerra já começou.

A Bíblia diz que quando o justo governa o povo se alegra, mas quando é um ímpio o povo geme. Onde estão os justos? Com o resultado de 367 (Sim) e 146 (Contra), o Brasil está nas mão de meia dúzia de pensadores de interesses próprios. A pergunta que fica é: Quem financiou os 367 votos da maioria? O Brasil parou pra ver TV, parecia o carnaval carioca ao vivo.

Sobre João Filho

Comentar

Seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

x

Além disso, verifique

“Tem qualidades para ser o próximo prefeito de São José de Ribamar”, diz advogada sobre Beto das Vilas

O presidente da Câmara Municipal de São José de Ribamar, Manoel Albertin Dias dos Santos, ...

Deputado Gildenemyr faz balanço da sua atividade parlamentar em 2019

Com um discurso de valorização dos princípios da família, o deputado federal Gildenemyr (PL), apresentou ...

Maranhense é eleita para Executiva Nacional do PT

A bacharela em Direito, Cricielle Muniz, foi eleita na última sexta (17) como membro da ...

Ricardo Diniz entrega título de cidadão ao advogado Brandão

Rodrigo Brandão Maia, mais conhecido como Brandão, é formado em Direito, pela Universidade Católica de ...

“Destinar Emenda Parlamentar está previsto em lei”, disse vereador Chaguinhas

O vereador de São Luís, Francisco Chaguinhas (PP), falou ao Portal G7 sobre essa polêmica ...