TRÂNSITO

Sindicato dos Rodoviários divulga balanço de assaltos a ônibus na grande Ilha

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, que tem como presidente Isaías Castelo Branco, divulgou nesta segunda-­feira (17) o quantitativo de assaltos a ônibus registrados durante o mês de setembro em São Luís. De 1º de setembro a 30 do mês, foram contabilizadas 49 ocorrências do tipo, dentro dos coletivos. Sem contar os que não são feitos B.O em delegacias. As ocorrências só são registradas quando o coletivo tem prejuízos, caso contrário, a polícia não sabe do acontecido.

No comparativo com agosto, as estatísticas praticamente foram as mesmas. No mês anterior a setembro, foram 51 assaltos. Os dados se baseiam em informações repassadas pelas empresas que registraram boletins de ocorrência, detalhando as ações criminosas. De janeiro até setembro, 475 assaltos a coletivos ocorreram na Grande São Luís.

graf

Em setembro, os assaltos a ônibus foram mais praticados nas seguintes localidades: Avenida Jerônimo de Albuquerque, com 6 assaltos; BR 135 (entre Pedrinhas e Estiva), com 5 ações do tipo; Gapara, com registro de 4 crimes; além das Avenidas Getúlio Vargas, General Artur Carvalho, Portugueses e as Vilas Itamar e Esperança, com 3 assaltos, em cada uma dessas áreas.

O Sindicato dos Rodoviários afirmou que esses índices não englobam as tentativas e os ataques a ônibus, ocorridos entre o final do mês de setembro e começo de outubro na capital. Os assaltos são crimes que diferem, dos quase 30 coletivos, que foram alvos de ações de vandalismo no período que antecedeu o primeiro turno das eleições.

“Toda a diretoria do Sindicato dos Rodoviários continua mobilizada, no sentido de combater esse tipo de crime, que gera tanto temor entre a categoria e usuários do transporte público de São Luís”, diz Isaías Castelo Branco, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

 Por Dalvana Mendes

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo