POLÍTICA

Resultado das eleições 2014 mostra quem tem força em Bequimão

ANÁLISE APROFUNDADA DAS ELEIÇÕES 2014/2016

BEQUIMÃO 2014-2016

Em uma análise mais aprofundada e sem paixões partidárias, foi constatada de forma clara, que após os resultados das eleições pra governador, senador, deputado estadual e federal, os grupos políticos de Bequimão, comandados por Dr. Leonardo Cantanhede e Juca Martins, proclamaram suas forças sem muito esforço.

Após o derramamento de dinheiro pela maioria dos cabos eleitorais tanto dos que apoiaram Zé Inácio, quanto Othelino Neto, o que se viu em Bequimão foi uma verdadeira compra de votos descaradamente por parte desses candidatos, porém em ambos os casos tiveram uma votação muito aquém do que se pensava.

No famoso senadinho, todos falam em uma boca só, que o ex-prefeito, Diniz, estava furioso por ter gasto em torno de 350 mil reais pra dar uma boa votação ao seu candidato e por estar em último lugar, conforme pesquisas eleitorais, avisado pelo próprio deputado Othelino, via telefone, se virou nos trinta pra reverter à situação, senão morreria politicamente em Bequimão. A façanha não deu certo, mas isso não significa que Diniz não é uma força.

O CORRE-CORRE VISANDO 2016:

 Após o alerta do experiente deputado, o que se viu foi um entra e sai frenético na casa do Ex-prefeito, e pra quem tinha menos de 10 votos ele andou distribuindo 2 mil reais e assim por diante.

FAZENDO OS CÁLCULOS: tirando os 300 votos dado pela limitada liderança do Vereador Elanderson de Jacioca, onde ainda consegue ter votos em um reduto muito pequeno, a votação dada a Othelino pelo ex-prefeito Diniz foi de pouco mais de 1200 votos, juntando-se com a votação dada pelo vereador Sassá, o que posso classificar como muito pouco pra tamanho investimento. O certo é que Diniz continua com a canoa alagada, podendo naufragar a qualquer momento, dependendo da sua postura a partir de agora.

O NOVO COM O VÍRUS DE MONTEIRO:

Já Zé Inácio, que em comício realizado dia 04/10 na Praça 2 de novembro, no centro de Bequimão, em período vedado pela lei eleitoral, anunciou em praça  Pública que se elegeria e que sairia de Bequimão com 5 mil votos; profecia esta concretizada em partes, pois se elegeu mas, só teve pouco mais de 3 mil votos, ou seja, apenas 400 votos a mais que na eleição de 2010, quando obteve (2.700 votos), onde nem se comprara o valor gasto naquela eleição. Já nesta, a farra foi de algo em torno de 800 mil reais somente em Bequimão. No Estado todo, a farra gira em torno de 15 milhões de reais. Isso significa que cada voto de Zé Inácio em Bequimão teve valor mínimo de R$ 243 reais.

Isso ocorreu devido muitas lideranças terem recebido o dinheiro do candidato, e não ter dividido a grana com os eleitores, como foi o caso no povoado Quindiua, onde para duas lideranças locais foram pago algo em torno de 13.000 reais, e teve sua votação diminuída em quase 100 votos em relação a 2010.

 ANÁLISE PARCIAL: Zé Inácio ganhou, mas não levou o troféu, pois se elegeu mais não teve seu governador eleito, o que dificultará sobremaneira sua vida política na assembleia.

MAQUINA NA MÃO:

O prefeito Zé Martins, mesmo sem a presença do Pai, Juca Martins, não fez campanha, apenas algumas reuniões, tendo perdido parcialmente o controle do grupo por falta de lideranças comprometidas, Zé viu seu grupo muito dividido, inclusive tendo sido alertado por seu pai, que deveria ter pulso forte com os traidores, como foi o caso de algumas lideranças do grupo. Mesmo assim, Zé Martins deu uma boa votação ao candidato Adriano Sarney. O secretário Bastico, que após um acordo com seu grupo, só fez campanha para o candidato a deputado federal, Pedro Fernandes, onde a votação foi abaixo do esperado, conseguindo pouco mais de 600 votos, e que a matemática seria pelo menos 1.000 mil votos nas urnas bequimoenses, tentando mostrar força para seu líder Juca Martins.

NA CORDA BAMBA:

Já o vereador Cheira Sunga que acendeu a mesma vela pra Deus e o pro Diabo; pela frente do prefeito Zé Martins ele dizia que apoiava Adriano Sarney e por traz pedia voto pra Zé Inácio, inclusive o que parece é ter votado juntamente com sua família para o petista, agora vive entre a cruz e a espada, podendo ficar fora das eleições 2016.

VISÃO FUTURA:

Já Cesar Cantanhede, fez uma opção consciente e firme, quando foi procurado por Ivaldo Rodrigues, e depois de uma conversar com todos os partidos do grupo, após a maioria das lideranças do seu grupo não querer apoiar Zé Inácio, decidiu por apoiar Ivaldo, mesmo sem muita estrutura financeira, manteve sua palavra até o final, dando uma votação excelente, quase 1.200 votos, consideravelmente uma votação de liderança e amizade, juntamente com o vereador Sinhô e Dr. Leonardo Cantanhede.

ANÁLISE PARCIAL: Mostrar que é possível fazer uma campanha limpa e sem derramamento de dinheiro e ainda conseguir uma boa votação, foi o principal objetivo do grupo, onde  mostrou força pra fazer valer o acordo feito com todo seu grupo político em 2012 e com as pessoas simpáticas a seu grupo, que seria candidato natural de consenso em 2016.

CONCLUSÃO FINAL DA ANÁLISE:

1º – Só não enxerga a verdade quem não quer. O Grupo de Zé Martins mostrou que está vivo mesmo tendo diminuído bastante a votação de seu candidato a estadual, votação esta até menor que na eleição de 2010. Mesmo que pequena, mas com a máquina municipal na mão, Zé Martins é um candidato forte à reeleição, mas pode sem dúvidas ser barrado pela oposição, bastando o grupo comandado por Dr. Leonardo ser inteligente.

2º – O Grupo de Oposição à Zé Martins, formado por Cesar Cantanhede, Dr. Leonardo, Antonio Diniz, Zé Inácio, Vereador Sinhô, Vereadora Raquel, Vereador Sassá, Vereador Elanderson, somando as suas votações em todas as esferas superam em muito a votação de Zé Martins e de seu Grupo. Mas não podemos esquecer que as eleições para prefeito, são totalmente diferentes.

3º – Vejam bem, a oposição do Maranhão, somente chegou ao poder e derrubou a Oligarquia Sarney, depois que todos seus integrantes e pretensos candidatos terem recuado e que fizessem valer os acordos feitos durantes a costura das coligações pra Governo e Senador, barrando nomes de Peso como foi o caso do Ex- Prefeito de São Luís, João Castelo, deputada estadual, Eliziane Gama e outros mais.

4º – Se todos do grupo de Dr. Leonardo, pensarem bem e ouvirem a voz do povo, que querem ver o acordo e ter como Candidato a Prefeito em 2016, Cesar Cantanhede, certamente irão lutar por uma vitória em Bequimão como foi em 2008. Caso contrário é remar contra a maré, pois com vários candidatos é dar um tiro no escuro e decretar o “salve-se quem puder”, pois cada um detém sua liderança conforme sua forma de fazer política. Se for pra dividir eleitores, Zé Martins terá a maior fatia.

5º – De nada vai adiantar criar novos grupos e sair se lançando candidato com meia dúzia de votos, haja vista que os eleitores de Zé Martins não se dividem, são fiéis. Daí Vale o lembrar: UNAM-SE E GANHEM A ELEIÇÃO OU PREPAREM-SE PRA CAMINHOS SINUOSOS. O alerta está feito!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo