TRÂNSITO

Horários novos nas viagens de ferryboat

COMPARTILHE

FERRY

A Agência Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana (MOB), definiu o quadro de horários semanal das viagens do ferryboat. A partir desta quarta-feira (15), as operadoras terão que seguir a tabela que prevê horários fixos e pré-estabelecidos de partidas dos terminais da Ponta da Espera e Cujupe, que aumenta em duas (2) as viagens disponíveis para a população. A determinação está prevista no regulamento do transporte aquaviário publicado no último dia 15 de abril. Este foi o primeiro sistema de transporte público do Estado a ter normas e critérios definidos. O regulamento antecede o processo de licitação que será realizado para a concessão do serviço.

Com o estabelecimento do quadro de horários pela MOB, aumentam em duas (2) as viagens disponíveis para a população. Isto representa mais oferta e a diminuição das conhecidas filas de espera; tanto para passageiros comuns, quanto para donos de veículos, que muitas das vezes esperavam até 10h por dia, para conseguir uma passagem, haja vista que muita gente conseguia por baixo dos “Panos”.

As duas empresas que prestam o serviço atualmente terão que respeitar o novo quadro de horários mesmo nos feriados, finais de semana prolongados e eventos regionais que venham a provocar aumento de demanda de passageiros e veículos. As operadoras têm autorização para realizar viagens extras, mas seguindo o quadro de horários adicionais, também determinado pela MOB em portaria. Em casos atípicos, a Agência também poderá estabelecer viagens além das previstas do quadro. Neste caso, as empresas serão comunicadas e deverão colocar bilhetes à venda após 48 horas. Passa a ser uma obrigação, ainda, deixar a informação dos horários de viagem visível e clara para os usuários nas embarcações e nos postos de vendas de passagem.

Até ai ta tudo perfeito, resta saber se vão respeitar alguma regra. A travessia de ferryboat, hoje se torna a porta de entrada e saída para o crime e muito mais para os criminosos. Sem fiscalização nos portos, qualquer um consegue viajar tranquilamente como se estivesse em casa. Por esse motivo, a baixada maranhense virou um verdadeiro garimpo do crime. E isso ainda não é grave. Caso aconteça uma tragédia no mar, nenhum órgão vai conseguir saber quantas quais pessoas estavam na viagem. As passagens são vendidas no atacado e varejo.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar