ESPORTE

HANS NINA: MEUS AGRADECIMENTOS

As decisões que tomamos na vida nem sempre são agradáveis. Ponho nas mãos de Deus aquilo que Ele entender melhor. Em junho de 2015 assumi a presidência do Moto Club de São Luís. Naquele momento, cercado de desconfiança pela falta de recursos, e de surpresa por parte dos amigos. “Estás louco?”, foi a pergunta que mais ouvi.

Com muito trabalho, esforço, dedicação, apoio familiar, dos patrocinadores e torcida; conseguimos alcançar cinco grandes objetivos em campo: o título de Campeão Maranhense, uma das quatro vagas de acesso da série D para a série C do Campeonato Brasileiro, vaga para Copa do Nordeste, vaga para Copa do Brasil e a revelação de grandes promessas para o futebol maranhense.

Fora de campo, iniciamos a organização administrativa do clube; adesão ao Programa de Recuperação Fiscal, com o parcelamento de débitos; fechamento e cumprimento de acordo trabalhistas; pagamento em dia de salários; pagamento de premiações; melhorias no CT com o apoio do MOTIM; reforma do estatuto; venda direta de produtos licenciados; quitação de parcelamento de conta de energia do CT etc.

Muito ainda precisa ser feito pelo Moto Club. Muito mesmo!!! Meu projeto pessoal era levá-lo à Série A em 2020. Infelizmente, neste momento, a saúde não permite, a mim, a dedicação que o clube precisa.

Em fevereiro deste ano, ainda no início do Estadual, sofri um infarto, então com 39 anos. A partir dali, passei a empregar um sofrimento à minha família. Dentre contratações, pagamentos e providências tomadas ainda na uti do hospital, falei que ficaria na presidência até o fim do Estadual. Fomos campeões! Veio o Brasileiro! Como sair assim?

Depois de muita conversa, falei que ficaria até o fim do Brasileiro. Conquistamos o acesso! Aí vem a Série C!

O conflito familiar instalou-se. Alguns dos meus sonhos, ser presidente do clube, ser campeão, subir de divisões do Brasileiro…não poderia largar.

Relutei. Argumentei. Enfim, cedi. Os sonhos e conquistas só valem a pena se partilhados com felicidade por aqueles que amamos. E minha família não estava feliz.

Por outro lado, não poderia ser ingrato com o Moto. “A alegria que esse clube me proporcionou nos últimos meses, preciso retribuir”. E a melhor forma de fazer isso é permitir que outro motense dê continuidade a essa belíssima história que o Moto construiu ao longo de décadas.

Um clube de futebol exige de qualquer presidente dedicação integral. 24 horas por dia. 7 dias da semana. Com 4 competições ao longo de 10 meses, nem se cogita outra conduta. E isso, nesse momento, minha saúde não permite. Não posso insistir e prejudicar o clube e essa maravilhosa e apaixonada torcida. Tentar ficar e sair durante uma competição não é justo.

Há 17 meses ninguém imaginava que estaríamos nesse cenário tão positivo. Quem chegar encontrará parte de cota da Copa do Brasil e a cota da Copa do Nordeste a receber; débitos parcelados; negociações iniciadas; 2 meses para contratar; 1 mês para treinar antes do Estadual e o interesse de vários jogadores em virem para o Papão.

Meu agradecimento eterno por todo apoio recebido ao longo desse período: ao Governo do Estado do Maranhão, na pessoa do governador Flávio Dino; à Secretaria de Esportes do Estado, na pessoa do secretárioMarcio JardimJoslea RodriguesLeonardo CordeiroJefferson BarbosaMaxwell Guerra e todos que apoiaram o Moto Club; à Secretaria de Fazenda do Estado, na pessoa do secretário Marcellus; à Cemar, nas pessoas de Hubert, Luiz Carlos e Jeane Pires; ao Supermercado Mateus; Hospital Aldenora Belo; Hotel Bristol, Planotopo, JeováBarbosa Engenharia, na pessoa de Neto Oliveira; Superclínica, Safemed e clínica DOM, nas pessoas de Henrique Almeida, Gustavo Almeida, Gustavo Vinhas ; Gelo da Ilha, na pessoa de Jorge Mesquita; Água You Happy; D+ Academia, na pessoa de Luciana ArguellesLuart Malharia e Eggos Malharia São Francisco; a DataClick, na pessoa de Mauro Pereira; ao deputado Glalbert Cutrim; à Federação Maranhense de Futebol e toda sua equipe; à SuperBolla; DCTR Eirele; Dani E Antônio Marão; Edson Araújo; Luiz Carlos e Adriana Vieira, contadores; Neto Dragões e toda família Hely Carlos Cláudio; equipe da UFMA, nas pessoas dos professores Mário Sevilio Junior e Emerson Silami.

Também terei gratidão eterna por quem ombreou conosco nessa luta, Waldemir RosaJose Alexandre RochaAdolfo Testi, Dra Julia AminGilberto CamaraCelio Sergio, Anderson Lima, Flávia Bitencourt Jose Rui Aires Jr.Epifanio Souza, Cláudio, Ithamar Sousa Ferreira, Seu Dico. A quem me fez ingressar na diretoria, Edmar Cutrim, Roberto Júnior e Roberto Fernandes.

A todos que trabalharam direta e indiretamente, funcionários e quem honrou a camisa rubro negra.

Ao MOTIM: (Wender SilvaIsabela CastroVitor PfluegerElyson ViníciusEvandro Cleane Figueiredo) que apoiou inclusive financeiramente no momento que precisamos. A todos os torcedores que incentivaram e apoiaram, nas vitórias e derrotas (somente 4). À imprensa que trabalha de forma séria e comprometida com a verdade.

Aos clubes e dirigentes adversários pela dedicação ao futebol; em especial ao Sérgio Frota, que deixou a rivalidade de lado, colaborando com empréstimo de atleta no campeonato Brasileiro.

E, principalmente, quem permitiu que eu chegasse até aqui: Deus, sem Ele nada acontece; minha mãe Socorro e minha esposa Patricia Rocha.

Enfim, se me esqueci de algum nome por puro lapso, deixo meu muito obrigado!

A unanimidade nunca vai existir. Tive falhas. Muitas. Sempre querendo acertar. Quem virá, certeza que logrará mais êxitos. Estarei torcendo e colaborando da forma que for possível.

Qualquer situação dita, além disso, não passa de devaneio.

Com lágrimas e tristeza escrevo essas palavras. Em breve, as transformarei em alegria pelas conquistas que o Moto continuará alcançando pela próxima gestão.

Até breve!

Hans Nina

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo