EDUCAÇÃO

Flávio Dino visita escola estadual e anuncia reforma em Alcântara

ESC1

O governador Flávio Dino anunciou a reforma do Centro de Ensino Médio Dr. João Leitão, no município de Alcântara. O anúncio foi feito durante visita a unidade escolar na quarta-feira (21) quando o governador, juntamente com o ex-vereador e pré candidato a prefeito em 2016, Anderson Wilker (PCdoB), informou que entre outras medidas para melhoria da infraestrutura do prédio, haverá climatização das salas e manutenção da rede elétrica.

A escola integra a lista das 93 unidades que serão reformadas para ter condições de funcionamento no ano letivo de 2015. “Não teremos nesse governo escolas desabando. Vamos cuidar bem das escolas públicas”, assinalou Flávio Dino, ressaltando que a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) realizará a manutenção necessária na escola.

ESC2 ESC1

A reforma era uma reivindicação antiga da comunidade escolar e foi contemplada através dos decretos em prol da educação maranhense assinados pelo governador na terça-feira (20). A unidade escolar tem cerca de 700 estudantes matriculados, sendo 300 deles em um anexo da zona rural, no povoado Oitiua, segundo maior colégio eleitoral de Alcântara.

Segundo a secretária de Educação, Áurea Prazeres, os recursos vão garantir a solução de um dos principais problemas do prédio sede, cuja rede elétrica está totalmente comprometida. Em 2010, durante a gestão anterior, a escola deveria receber uma reforma orçada em R$ 342 mil, mas segundo o diretor-geral, Valmir Campelo, os serviços que constavam na planilha orçamentária não foram executados.

“Nossos equipamentos estão todos deteriorados, até os que tínhamos queimaram por causa da instalação elétrica”, relatou o diretor Valmir Campelo.

Na próxima semana será realizada uma reunião entre a secretária Áurea Prazeres e membros da equipe técnica da Seduc com representantes da escola para encaminhamento das reivindicações da comunidade escolar. Além disso, serão discutidas e encaminhadas medidas para resolver questões de âmbito pedagógico como a falta de professores.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo