NOTÍCIAS

Flávio Dino mexe tarde e ainda faz substituição errada na secretaria de saúde

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), considerado o Pierre Levy da internet, fez mais uma mexida em seu time de  secretários. A vítima agora foi o médico Marcos Pacheco, que foi substituído pelo advogado Carlos Lula, que é peixe do governador. O assunto está sendo o mais comentado nas redes sociais no momento.

 A exoneração do secretário de estado da Saúde, Marcos Pacheco (PDT), pelo governador Flávio Dino (PCdoB), pegou até os deputados aliados de surpresa. A informação chegou à Assembleia pelos parlamentares de oposição. Como de costume, Marcos Pacheco soube de sua exoneração através das redes sociais. Apesar disso, a saúde do Maranhão agradece, já que esse cidadão apesar de conhecer a área, não conseguiu mudar nada, ou melhor, mudou apenas o aparelho de Tomógrafo do Hospital de Santa Inês para o recém-inaugurado Hospital de Caxias. Mesmo com boas peças, Flávio Dino ainda não conseguiu montar um time competitivo.

Com a saída de Pacheco, quem assume a pasta é o subsecretário de Saúde do Maranhão e presidente da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), Carlos Eduardo Lula. A expectativa agora é pra saber se ele será ou não mantido como titular do cargo. Caso seja mantido como titular da pasta, deve fazer desgraça com a saúde do Estado, haja vista que em uma entrevista ao Blog do Jornalista Clodoaldo Correa, Lula se mostrou contra os hospitais de 20 leitos.

Confira abaixo a entrevista de Carlos Lula, onde se mostra leigo ao assunto saúde pública.

O subsecretário de Saúde do Maranhão e presidente da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), Carlos Eduardo Lula, concedeu entrevista exclusiva aos Blogs Marrapá e Clodoaldo Corrêa. O secretário falou sobre a mudança de diretrizes da gestão da saúde no Maranhão, o período conturbado de transição para a gestão da empresa pública e os novos caminhos da saúde.

O subsecretário enfatizou que o novo modelo de saúde prioriza os hospitais regionais, uma vez que os famigerados hospitais de 20 leitos não são financiados pelo Ministério da Saúde e não resolvem o problema. Ou seja, um grande engodo criado por Ricardo Murad.

Ele assegurou que não existem funcionários da EMSERH com salários atrasados e hoje está solucionado o problema de falta de abastecimento nas unidades de saúde.

Lula enfatizou que o primeiro ano foi para sanar as irregularidades, uma vez que é público e constatado pela Polícia Federal os desvios da secretaria na gestão do ex-secretário Ricardo Murad.  Continue Lendo…

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo