NOTÍCIAS

Empresários do transporte público de São Luís desafiam a justiça e rodoviários podem entrar em greve na próxima semana

Aqui no Maranhão parece que aqueles que detém o poder aquisitivo podem fazer e acontecer. Em São Luís os empresários do transporte público desafiam a justiça e fazem o que querem com os funcionários e usuários do transporte. Sem medo da justiça, os donos do transporte público da Região Metropolitana atrasam salários de funcionários, tiram os coletivos novos das ruas e colocam os velhos e nada acontece.

A choradeira de prejuízo já dura mais de 30 anos, mas nenhum empresário quer largar o osso. Mesmo tendo o aumento da passagem, os salários continuam atrasados, sem contar com o décimo terceiro salário que muitos rodoviários sequer receberam. Além disso, o Sindicato dos Rodoviários é não é o mesmo de 2014, quando tudo virava greve e manifestação.

Nesta quinta-feira, dia 01 de fevereiro, o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão realizou uma nova Assembleia Geral, que foi conduzida em dois turnos. A categoria retomou as discussões relacionadas aos atrasos de salários, além do não pagamento ou não fornecimento de outros direitos, entre eles, o ticket alimentação, planos de saúde e odontológico.

Após discussões sobre os tópicos, ficou acordado que os rodoviários irão aguardar até o 5º dia útil do mês de fevereiro, que será ‪na próxima quarta-feira‬ (7), como prazo final para que os empresários realizem todos os pagamentos devidos. Caso contrário, no dia seguinte será decretada greve no sistema de transporte público de São Luís, por tempo indeterminado.

A pergunta que se ouve dentro dos coletivos é: onde estão o prefeito Edivaldo Holanda Jr e o secretário municipal de trânsito e transportes, Canindé Barros? São os principais pela licitação que manteve todas empresas em atividade na capital maranhense. Será que dentro da licitação não foi criada nenhuma cláusula que beneficie os trabalhadores e puna os empresários? Ou quem manda mesmo em tudo são os donos das empresas de transportes? Com a palavra Canindé Barros e Edivaldo Holanda Jr. Tá na hora do prefeito ou o secretário se vestir de macho e dar um basta nisso. A população paga e precisa ser respeitada. Onde está o Procon que não se manifesta? Ou usuário de transporte coletivo não é consumidor? A sociedade precisa de uma resposta.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo