POLÍTICA

Eduardo Braide faz apelo por fim da greve dos garis e combate ao zika vírus

COMPARTILHE

O deputado Eduardo Braide (PMN) fez um apelo ao prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), na sessão desta quarta-feira (9), para que negocie com os garis em greve, e assim coloquem um ponto final na paralisação da categoria. O parlamentar disse que a negociação é importante para garantir melhores salários para os garis e permitir que eles sejam utilizados no combate ao mosquito que transmite o zika vírus e a dengue.

“Desde o mês passado que não foi feito o pagamento, mas eu nem vou entrar na questão do mérito, se a Prefeitura repassou ou não à empresa terceirizada e se essa não pagou. O que me interessa é que a situação seja resolvida até acreditando na boa fé do prefeito de São Luís. Além da questão do caráter alimentar do salário, muitos desses e dessas trabalhadoras que estão colocadas como agentes de limpeza é o esteio de família e, portanto, não podem ficar sem esse salário, principalmente nesta época agora de final de ano que estão chegando as festas e que essas famílias precisam, e por sabemos que o país hoje enfrenta uma epidemia do vírus da zika, que é levado pelo aedes aegypti, que também transmite a dengue e a chikungunya”, alertou.

De acordo com o deputado, os garis ajudam muito o trabalho dos agentes de endemias, a partir do momento em que eles passam fazendo a limpeza, principalmente daqueles terrenos baldios e dos locais onde podem estar se acumulando água para o desenvolvimento e o nascimento do mosquito da dengue.

Na avaliação do parlamentar, resolvendo o problema, a capital dará parcela importante de contribuição para a diminuição do mosquito aedes aegypti e pediu a participação da população, no combate ao mosquito “que vem causando tanto mal, inclusive, agora foi descoberta recentemente a ligação da situação da microcefalia com o vírus zika, que é transmitido pelo mosquito da dengue”.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar