casa » Arquivos do Altor: João Filho (página 341)

Arquivos do Altor: João Filho

Campanha de doação de sangue na Câmara

COMPARTILHE

PL

Por unanimidade, foi aprovada na Câmara Municipal, a Indicação 86/2015 do vereador Pedro Lucas Fernandes (PTB), para o agendamento junto ao Hemomar de um dia de coleta de sangue na Câmara Municipal.

“É preciso que olhemos a necessidade do Hemomar de manter o estoque de sangue para atender a quem precisa de doação de sangue. Por isso, solicitamos do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, o agendamento da unidade móvel do Hemonúcleo, para que sejamos solidários com a nossa população”, afirmou o vereador.

Ainda segundo a indicação, a data para a coleta será previamente agendada para que a maioria da população e dos próprios parlamentares possa comparecer para um volume maior de doações.

“Isso vai facilitar o trabalho constante do Hemomar, que é a necessidade de aumentar a quantidade de parceiros que possibilitem a manutenção do estoque de sangue. Com certeza, faremos uma grande mobilização para colaborar com o aumento das doações”, garantiu o parlamentar.

Texto: Igor Almeida

Esta matéria foi excluída por ordem Judicial

COMPARTILHE

PROCESSO400-07.2016.8.10.0064 (4032016)

Diretora de Comunicação da Câmara de São Luís emite nota respondendo sobre acumulo de assessorias.

COMPARTILHE

NOTA

Chega até ser patético o questionamento do blogueiro Jeisael Marx, direcionado a minha pessoa, em relação ao acumulo de assessoria na Câmara Municipal de São Luís e Secretaria de Segurança Pública do Estado. Contudo, em respeito à sociedade ludovicense, e cumprindo o que preceitua o Direito Pátrio, encaminhei nota abaixo respondo os questionamentos feitos, e mesmo tendo sido recebida às 09h51, até às 18h30 não havia sido publicada, o que espero que aconteça, já que a formação acadêmica, além da ética, certamente, ensinou ao blogueiro as normas legais impostas pela Lei de Imprensa.

“Diretora da Câmara de São Luís acumula função de repórter na SSP”

Confesso, assim como você, que estranhei a publicação intitulada “Diretora da Câmara de São Luís acumula função de repórter na SSP”, na qual, o nobre blogueiro, questiona o fato de estar exercendo o cargo de diretora no Legislativo Municipal e assessora, na Polícia Civil do Maranhão. Perguntei-me o porquê de minha vida profissional, exercida há exatos 16 anos, repentinamente despertar o teu interesse, que, admito, ainda não tive o prazer se quer de conhecer.

De fato, acumular tantas atribuições é tarefa para bem poucos. No meu caso em especial, exerço as duas funções, diga-se de passagem, cumulativamente, há pouco mais de cinco meses, o que nunca foi segredo. Todos os meus textos, tanto lá quanto cá, são assinados. No entanto, é oportuno salientar que, entre dezembro de 2009 e dezembro de 2014, ou seja, seis anos ininterruptos, fui assessora do Corpo de Bombeiro Militar do Maranhão, consequentemente do sistema de segurança. Já na Câmara Municipal exerço função semelhante há mais de uma década.

E diferentemente do que foi colocado, não consigo tal proeza, ou seja, acumular atribuições profissionais, acendendo uma vela a Deus e outra ao Diabo, já que esse tipo de tática é própria de pessoas incompetentes, condição que não me enquadro.

Não sei, também, se o nobre blogueiro, usando como parâmetro aquele velho, porém, sábio adágio popular, de que o bom julgador, por si julga aos outros, possui limitações para exercer várias atividades profissionais simultaneamente e, tomando-se como exemplo, acha um absurdo o acumulo de assessorias. Na nossa área, para quem sabe fazer o dever de casa, é um fato até corriqueiro.

Só a título de informação, não acumulo apenas duas assessorias, mas quatro, já que, além da CM e SSP, também assessoro a Prefeitura de São Luís e o segundo órgão mais importante na área da saúde no Estado, o Conselho Municipal de Secretários de Saúde. E das quatro, o único que neste momento não me faria falta, é justamente a SSP, na qual, até a presente data, estou trabalhando sem nomeação ou contrato e, assim sendo, sem receber nenhuma remuneração. Sem contar, ainda, que milito na advocacia e sou pós-graduanda em Direito Tributário. Não sei se isto acontece com você, mas eu consigo tocar o sino, acompanhar a procissão e, se duvidares, ainda rezo a missa.

Quanto à qualidade do serviço prestado, em razão do acumulo, desculpe, mas a sua opinião em nada me interessa, haja vista que, apenas aos meus chefes imediatos, tenho o dever de prestar contas da execução do serviço, e pelo andar da carruagem, acredito que todos, sem exceção, estão satisfeitos.

Posso te assegurar, também, caro comunicador, que não tenho padrinho político ou coisa parecida. Pois, diferente de muitos dos meus colegas, mesmo com 16 anos de profissão, não conseguir montar empresa para prestar serviço ao poder público e, assim, deixar para trás o excesso de assessorias. O acúmulo é reflexo de muito, muito trabalho. É resultado do que o Aurélio define como COMPETÊNCIA, pois somente alguém com tal atributo conseguiria acumular tantas funções. Você não acha?

Na SSP, a minha experiência balizou o convite feito, pessoalmente, pelo secretário Jefferson Portela para assumir tal função. E olha que, enquanto delegado de polícia, sempre teci duras críticas ao trabalho dele.  Diferentemente da grande maioria dos profissionais que hoje atua nessa área, não tenho como característica, apenas, a reprodução de release de assessoria.

Talvez o nobre não entenda o que estou querendo falar, já que na televisão possui um teleprompter para ti auxiliar. Entretanto, no jornalismo impresso consigo produzir, digo, criar textos policiais em um exímio espaço de tempo, haja vista que a minha paixão sempre foi e sempre será o jornalismo policial, tanto que estou trabalhando na SSP, mesmo nas condições adversas acima elencadas. Paixão essa que não é novidade para quem acompanha a minha trajetória profissional, que certamente não deve ser o teu caso.

Em se tratando das minhas amizades profissionais, graças a Deus, elas realmente são muitas. E aí posso listar um seleto time, como os colegas Silvan Alves, Marcial Lima, Domingos Ribeiro, Ana Coaracy, Sousinha, Ivan Lima, Jânio Arley e tantos outros que atuam e atuaram no jornalismo policial.

Já com o presidente da CM, vereador Astro de Ogum, a relação dispensa comentários. Além da afinidade religiosa e profissional, há uma amizade de vários anos. Quanto à investigação sobre agiotagem na Câmara Municipal, conforme afirmado no texto por você, não me traz nenhuma preocupação, já que o ato de investigar é garantia constitucional assegurada à Polícia Judiciária. Passei nove anos da minha vida sentada em um banco de faculdade, quatro na UFMA, no curso de Comunicação, e cinco na FACAM, cursando Direito, e aprendi ser profissional, não mágica. Portanto, não tenho interesse e nem poder para barrar uma investigação.

Desta feita, espero ter conseguido prestar os esclarecimentos necessários. Mas devo ti confessar que me causou estranheza o fato deste assunto vir à baila, justamente quando acumulo as duas funções há vários meses e, enquanto diretora de Comunicação da Câmara Municipal, precisei resolver um imbróglio envolvendo o blogueiro Leandro Miranda.

Nesta oportunidade, o desinteresse em mantê-lo nos nossos quadros, na condição de “prestador de serviço”, função pela qual era pago a quantia de R$ 1.500 reais, levou-me a optar pelo desligamento. Acredito ser algo normal quando os interesses tornam-se conflitantes, o que de fato aconteceu.

Só que esse tipo de medida, antipática, confesso, é osso do ofício. Não quero acreditar que a tua reação haja sido uma retaliação. Primeiro, porque o acumulo de assessoria não é crime ou coisa parecida. Segundo, porque não acredito que você esteja incluso no rol de profissionais picaretas, os quais se utilizam daquele jargão para afirmar que os fins justificam os meios. E terceiro, que nada, repito, nada, irá alterar a situação do blogueiro afastado.

Para finalizar, agradeço ao colega a notoriedade dada ao meu trabalho, ratificando que, de fato, essa tarefa é para bem poucos. Por fim, desejo-te que, algum dia, você consiga desempenhar com primazia o teu trabalho da mesma forma que procuro fazer o meu.

 

Itamargarethe Corrêa Lima

Diretora de Comunicação da CMSL

 

Palavras de uma advogada Jornalista

COMPARTILHE

Itamargarethe Corrêa Lima: Jornalista, advogada e pós graduanda em Direito Tributário

EEEEE

Fiquei um tanto inquieta quando na sexta-feira (22), fui à sede da seccional maranhense da OAB, no Calhau, e deparei-me com uma fila considerável de colegas, os quais ali estavam, assim como eu, para adquiri o cartão de acesso ao Fórum Desembargador Sarney Costa. Todos os operadores do direito a minha frente, de forma descontraída, jogavam conversa fora, acredito eu, achando normal aquela situação esdruxula.

Nenhum dos meus pares, com exceção de mim mesma, questionou o absurdo de sermos obrigados a adquirir um cartão, no valor de R$40,00(quarentas reais), para acesso ao Fórum e, assim, labutar na defesa dos nossos representados. E quando falo em absurdo, não faço referência ao módico valor cobrado, mas, sim, ao fato de precisarmos pagar para adentrarmos em um espaço público.

Pois bem, tal situação vergonhosa fez surgir uma pergunta inquietante: Como serei capaz de defender, brigar pelo direito de quem quer que seja, se não tenho a capacidade, a coragem de me insurgir e defender os meus direitos? Meu Deus, pensei eu cá com os meus botões, isso é antagônico, respondi a mim mesma. Estou aceitando essa afronta sem, se quer, questionar o porquê da cobrança. E fui mais além, diante da minha inércia e covardia. Terei competência para defender o direito de alguém? Perguntei-me.

Numa sequencia cronológica, outras perguntas queimaram minhas pestanas, tais como: Será que os magistrados também foram obrigados a comprar um crachá de acesso? E os representantes do Parquet, será que também foram? E os funcionários? Ora, assim como os juízes, promotores e servidores, somos indispensáveis à administração da justiça, pelo menos a nossa Carta Magna diz e o Estatuto ratifica.

Partindo deste raciocínio, devo perguntar, pois, certamente, alguém há de me responder. Por que nós devemos pagar e eles não? São melhores que nós em que? Ou será que tem uma entidade representativa mais atuante e compromissada que a nossa? E olha que nesse momento estou deixando os jurisdicionados de fora dessa indagação. Nem me dei ao trabalho de saber se, assim como nós, eles também terão que desembolsar para ter acesso ao fórum. O que seria uma vergonha sem precedentes.

Diante de tal contexto, abro um parêntese para lembrar aos nobres colegas que, em novembro, teremos o pleito eleitoral, oportunidade que iremos anuir ou repudiar esse modelo de gestão que aí está. Um modelo voltado para privilegiar uma minoria abastarda, enquanto a grande maioria amarga à orfandade. Não vamos desperdiçar essa oportunidade, do contrário, teremos que esperar mais três anos.

Mais vamos adiante. Com a alma de jornalista, claro, novas perguntas brotaram na cachola. A quem a OAB/MA serve: Aos advogados? Qual o destino que a nossa entidade classista, em tese, criada para defender os nossos interesses, dará a uma receita que pode ultrapassar a casa dos R$ 200 mil reais? Acho que temos o direito a essa informação. Você não acha?

O engraçado é que em várias matérias falando sobre o novo sistema de acesso ao fórum, divulgadas no sítio da OAB/MA, afirmava-se que o advogado, assim como os demais jurisdicionados, iriam fazer um cadastro e receber um cartão de identificação (crachá), com o qual poderia percorrer todas as dependências do Fórum, sendo necessária a devolução desse cartão / crachá na saída do prédio, salvo se o advogado “optasse” por adquirir o próprio crachá, que lhe seria repassado a preço de custo pela OAB.

Senhores, desculpa, mas, neste caso, o verbo usado não foi o correto. Não me deram opção alguma de exercer a advocacia na sua plenitude. Houve uma imposição da diretoria da OAB, com a anuência não sei de quem, pois a informação me dada foi a seguinte: Doutora, a partir de segunda-feira(25), caso a senhora não tenha o cartão de acesso, a sua entrada ao fórum não será mais permitida. Ora, daí eu pergunto: Optei ou fui obrigada a adquirir tal objeto? A resposta, até mesmo para alguém, minimamente inteligente, é obvia.

É oportuno salientar, ainda, que toda a segurança eletrônica no Fórum, digo, portas detectoras de metal, catracas eletrônicas, recepção para credenciamento e controle de acessos, tem como objetivo impedir a entrada de armas no local, e visa cumprir uma orientação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para tribunais de todo o Brasil.

Beleza. Parabéns ao CNJ, muito embora essa medida tenha como escopo proteger todos nós sabemos quem. Assim sendo, pergunto: se tais mudanças foram sugestões do CNJ, ele que arque com a fatura, não é mesmo? Já pensou se resolvesse fazer obras na minha casa, e depois mandasse a conta para você pagar? Aparentemente, parece que foi o que aconteceu.

Porém, se ocorreu o inverso, ou seja, o custo total foi suportado pelo próprio Judiciário, devo novamente indagar o porquê de a nossa entidade resolver nos cobrar essa conta? Qual será a contra prestação oferecida à classe? Estamos diante de uma taxa, tarifa ou o que? Com a palavra, o presidente Mário Macieira e CIA Ltda.

 

I Cicloturismo da Chapada das Mesas

COMPARTILHE

KKKK

Dezenas de ciclistas do Pará, Tocantins e municípios maranhenses participaram neste domingo (31), do I Cicloturismo da Chapada das Mesas, evento esportivo realizado na cidade de Carolina no sul do Maranhão, distante 840km de São Luís.

O passeio de acordo com o coordenador do evento, Vilmar Rego teve o objetivo de estimular a prática esportiva tanto dos moradores quanto dos visitantes que chegam a região, “o evento promove o lazer e estimula a prática de atividades saudáveis e com o visual da Chapada das Mesas como cenário, a aventura é certa.”, disse o organizador da Tucum entretenimento.

O Cicloturismo que contou com o apoio da Prefeitura de Carolina, é uma atividade voltada ao turismo na qual o praticante usa a bicicleta não apenas como meio de transporte, mas como uma espécie de companheira de viagem.

O secretário de turismo, Antônio Lucena, explicou que durante o ciclo o turista aproveita a paisagem, “além de interagir com o meio ambiente, o visitante ainda também tem contato com as pessoas ao longo da trilha, além de praticar exercício e contribuir para a sustentabilidade ambiental”, completou.

Miguel que é ciclista experiente parabenizou a organização e falou do grau de dificuldade enfrentada na trilha, “Bem sinalizada a trilha porém bastante difícil porque o terreno é acidentado e isso sem dúvida deixa a trilha cheia de adrenalina”, disse o esportista que chegou entre os quatro primeiros.

Embora sem caráter competitivo, a trilha de 56km contou também com o apoio do Serviço de Atendimento Móvel e Urgência, SAMU e polícias Militar e Rodoviária. Fator de segurança considerado importante para os participantes.

“Fizemos um passeio muito bom, com sinalização perfeita, um dos principais componentes para qualquer esportista”, disse Beto do Pará, outro participante que chegou entre os quatro primeiros.

 

Ijahman Levi em São Luís nesta sexta-feira

COMPARTILHE

JAH

Ijahman Levi, um dos maiores nomes do reggae em todos os tempos, vem a São Luís nesta sexta-feira (29) para uma apresentação que promete entrar para a história dos grandes eventos na capital. Pela primeira vez o cantor jamaicano fará um show completo em São Luís, serão aproximadamente duas de horas show e um repertório recheado de sucessos que até hoje fazem a cabeça do público maranhense.

O artista começou a fazer reggae depois de se converter à religião rastafári, quando esteve na prisão em 1972. Desde então trilhou um caminho de protagonismo no reggae mundial, tendo inclusive gravado um disco com Bob Marley nos anos 70, além de ter sido grande do maior de todos os tempos. Hoje ele continua realizando turnês e levando a mensagem de paz e prosperidade do reggae a todos os cantos do planeta.

Além de Ijahman, também irão se apresentar Léo Scartley, Wagner Roots, Cássio Maluvem, Neto Miller e Junior Black. O show contará com uma estrutura diferenciada. Além do Camarote Bob Marley – um espaço para os fãs relembrarem suas canções com som e imagens espalhados por todo o camarote, com open bar e uma visão privilegiada do palco com acesso ao Front Stage -, o evento terá um formato de tenda que sempre vem dando certo em grandes eventos de reggae no Maranhão.

Serviço

Data: 29 de maio (sexta-feira)

Local: Centro Histórico

Horário: 21h

Venda de ingressos

Online: www.bilheteriadigital.com.br

Bilheteria Digital no Rio Poty Hotel e Shopping da Ilha

Lojas Over All Surf nos Shoppings Tropical, Ilha e Rio Anil

Censura:18 anos

Informações: (98) 99964 6428 – 98865 2522

 

Vereadores de São Luís visitam sede da Emap

COMPARTILHE

EMAP))))

Os vereadores, Ivaldo Rodrigues (PDT), Pavão Filho (PDT), José Joaquim (PSDB), Eidimar Gomes (PSDB), Professor Lisboa (PCdoB), Manoel Rêgo (PTdoB) e Basileu Barros (PSDC), representaram a Câmara Municipal de São Luís, em visita de cortesia nesta quinta feira (28) à sede da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) a convite do presidente, Ted Lago.

Durante a visita, o presidente Ted fez uma explanação juntamente com o Sr. Jailson (diretor de Planejamento de produção) sobre todo projeto estratégico do porto e mostrou o mapa de entrada e saía de cargas durante o ano inteiro aos vereadores. Ted, ainda explicou, que a Emap é responsável pelos terminais portuários e não pelas cargas e o transporte via ferry boat.

Durante a explanação do crescimento do porto do Itaqui, o presidente falou sobre os investimentos, e explicou que a Emap não faz caixa e isso só poderá ser feito através de parcerias com empresas privadas. O porto do Itaqui é o mais fundo do Brasil com 25 metros de profundidade.

Durante as amostragens, o presidente destacou a importância da visita de parlamentares, principalmente dos vereadores da capital, que vivem na cidade, onde está implantado o principal porto do Maranhão e da região norte e nordeste.

“Uma das metas do governador Flávio Dino, é fazer com que a Emap se aproxime ainda mais das comunidades. Trazer os vereadores ao porto do Itaqui faz com que eles possam conhecer a importância do porto para o Estado e também para a região norte e nordeste do Brasil. A ideia do governo é a aproximação da Emap com os vereadores para que possam conhecer e entender melhor, levando a importância do porto para suas comunidades” – disse Ted Lago ao descrever a importância da visita dos parlamentares Ludovicenses.

EMAP foto1 EMAPfoto2Euuuuuu

Quem falou também sobre a visita à Emap foi o vice-líder do governo municipal na Câmara, vereador Ivaldo Rodrigues.

“É sempre importante uma visita ao órgão estadual e saber da realidade portuária do Maranhão, e principalmente conhecer a Emap, porque nós entendemos que é um patrimônio do povo do Maranhão, levando em consideração que é a maior empresa estatal do Estado, onde gera renda e emprego e muito mais, o desenvolvimento do Maranhão e do nordeste passa por aqui. E o mais importante é a relação entre a Emap e a Câmara municipal de São Luís” – disse o pedetista.

Para finalizar a visita, os vereadores conheceram toda estrutura do Porto e tiveram a honra de passear nas áreas de carga e descarga do Itaqui, onde viram tanta riqueza que chega à capital através do porto.

Mas para o Professor José Joaquim, vereador de sete mandatos na câmara municipal de São Luís, a visita foi além das expectativas de todos, principalmente quando se trata de um porto referência.

“Visitar o porto do Itaqui, administrado pela Emap, é motivo de renovação, inclusive todo acompanhamento histórico da implantação desta área portuária. Nós fazemos uma referência na pessoa do Engenheiro Brito Passos, homenageando a todos que passaram por aqui; do operário que morreu na construção até o operário que persiste no quadro de funcionários da Emap. Por isso a câmara municipal de São Luís se sente honrada em está aqui presente fazendo o seu papel de catalisador de informações e verificar a realidade do atual sistema portuário do Maranhão, onde o Itaqui é o primeiro do Nordeste e o segundo maior porto do mundo, já que a posição é estratégica tanto nacional, quanto internacional” – finalizou o vereador tucano.

 

Bequimoense em Congresso de Fruticultura

COMPARTILHE

SBREA

O bequimõense José Ribamar Gusmão Araújo, que é professor da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), é um dos organizadores do XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura, que acontecerá de 16 a 21 de outubro em 2016, no Centro de Convenções do Sebrae, em São Luís. Ele se reuniu com o também filho de Bequimão, João Martins, superintendente do Sebrae, para tratar sobre o evento.

Ao lado do professor Hamilton Santos Almeida, Gusmão detalhou como será o congresso, que reunirá as principais autoridades do país no assunto, além de pesquisadores internacionais, engenheiros agrônomos, caravanas de empresários, produtores e estudantes.

Na reunião, os professores integrantes da comissão organizadora estadual do evento trataram sobre a cessão do espaço para a realização do congresso e destacaram a importância do Sebrae para o desenvolvimento da cadeia produtiva da fruticultura  no estado. Com o tema “Fruteira Nativa e Sustentabilidade”, o evento terá uma programação científica, idealizada pela Uema e pela Sociedade Brasileira de Fruticultura.

“O Maranhão possui 312 milhões de hectares para plantação de frutas de clima tropical e temperado, além de 12 rios permanentes. Temos, por natureza, potencial para sermos grandes produtores de frutas. Entretanto, não exploramos essa vocação. Um exemplo disso é o caju. Possuímos uma das melhores áreas para cultivo da fruta no Nordeste, no entanto estamos em quinto lugar no ranking da região, ficando atrás do Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte e Bahia. O Sebrae, com o importante trabalho  que realiza junto aos empreendedores rurais, pode ajudar o Maranhão a expandir suas áreas destinadas à fruticultura”, acredita o professor Hamilton Almeida, presidente do XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura e coordenador regional da Sociedade Brasileira de Fruticultura.

“Um dos principais ganhos do evento, realizado pela primeira vez no Maranhão, será o despertar dos produtores maranhenses para os benefícios e a lucratividade das plantações de pomares básicos, incentivando a fruticultura e tornando o estado um excelente produtor de frutas”, revela o professor.

CONHECIMENTO GERA MUDANÇAS

Para o diretor superintendente do Sebrae, a presença das universidades, que realizam a pesquisa, o ensino e a extensão do conhecimento, é extremamente salutar quando se pensa no desenvolvimento sustentável do estado. “O Maranhão tem grande vocação agrícola. Vocação e potencial de solo e clima, além de ser recortado por uma grande quantidade de rios que fornecem água para irrigação das culturas. A cadeia da fruticultura é foco de atenção do Sebrae há algum tempo e podemos ter resultados ainda melhores se os núcleos de produção científica estiverem conosco, transferindo tecnologias e conhecimentos”, aponta João Martins.

De acordo com o dirigente da instituição, as universidades podem contribuir com os pequenos produtores no processo de assimilação e prática do conhecimento, para que possam ser empreendedores rurais de sucesso e, assim, implementar as mudanças necessárias que refletirão em uma nova realidade produtiva para o estado.

“Toda produção de conhecimento advém de uma base experimental, do empirismo, que se for usado a favor das potencialidades do nosso estado, pode iniciar um processo sem volta de mudança e desenvolvimento em todas as regiões”, defende João Martins que já articula alguns projetos com o Governo do Estado, por intermédio do secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Bira do Pindaré.

“São projetos para a disseminação do conhecimento que visa despertar o maranhense para as potencialidades econômicas e os recursos naturais de suas respectivas localidades. Mas só poderemos concretizar essa ideia se as universidades estiverem conosco, numa importante parceria técnico-científica-empreendedora”, destaca o diretor superintendente ao informar que a equipe do Sebrae já trabalha para apresentar, oficialmente, a proposta para o Governo do Estado. “A ideia é iniciar os projetos pela Baixada Maranhenses, uma das regiões mais carentes do estado em ações desenvolvimentistas”, informa Martins.

SOBRE O CONGRESSO

O Congresso Brasileiro de Fruticultura (CBF) é um evento técnico-científico, realizado a cada dois anos, e desde a sua primeira edição reúne um número expressivo de profissionais de pesquisa, ensino e extensão, produtores, empresários, empresas públicas e privadas direta e indiretamente interessadas no setor do agronegócio frutas, que vem se transformando em uma das principais fontes de renda do país.

No Maranhão, o evento contará com o apoio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea/MA), Governo do Estado, Prefeitura de São Luís, Embrapa Cocais, Sebrae, Banco do Brasil, BNB, Basa e Caixa Econômica Federal, além da Fapema, CNPq, Incra, Vale, dentre outros.

 

Assessoria do Sebrae

 

Vereador Elanderson tem requerimento aprovado

COMPARTILHE

SD

Na sessão ordinária realizada pela Câmara de Vereadores de Bequimão no último dia 08 de maio, foi aprovado por unanimidade o Requerimento N° 01/2015 de autoria do vereador Elanderson Pereira (SD) em que solicita a realização de uma audiência pública para buscar soluções sobre os maus serviços prestados pelo Banco do Brasil na cidade de Bequimão.

Ao justificar aos colegas parlamentares o requerimento proposto, Elanderson informou que desde o mês de outubro de 2014, após um grupo de homens armados terem explodido o único caixa eletrônico do Banco do Brasil existente na cidade, a população do município não conta mais com esse tipo de serviço, ficando restrita a utilizar apenas o Banco Postal/Correios, que não atende a demanda dos bequimoenses.  Veja matéria: Grupo explode caixas eletrônicos de duas agências em Bequimão.

Além disso, o vereador do Solidariedade, relatou também que a folha de pagamento dos servidores públicos de Bequimão está vinculada ao Banco do Brasil, sendo inadmissível essa Instituição bancária não disponibilizar pelo menos caixas eletrônicos na cidade. Segundo o vereador, essa ausência do Banco do Brasil no município tem prejudicado a população, que fica limitada na realização de suas operações financeiras, tendo em muitos casos que se deslocar até a cidade de Pinheiro, a 40 km para pagar, por exemplo, uma fatura com valor acima de R$ 500,00 (quinhentos reais).

“É um completo absurdo! Sem falar que esse problema contribui com a falta de circulação de dinheiro no nosso município, prejudicando os cidadãos que fazem negócios em Bequimão” – disse o vereador Elanderson que tem feito um grande trabalho junto ao parlamento bequimoense.

No requerimento aprovado Elanderson solicitou ainda a Mesa Diretora da Câmara que ao marcar a realização da referida audiência pública convoque para participar dos trabalhos o Prefeito, Promotor (a) de Justiça da Comarca, o representante do Banco do Brasil S/A, o representante do Sindicato dos Servidores Municipais, o representante da classe empresarial e comercial, assim como a população em geral para que conjuntamente busque a solução desse problema enfrentado pelo povo de Bequimão no seu cotidiano.

SD1

Othelino destaca gestão de Edivaldo Holanda Júnior

COMPARTILHE

OTHE

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) destacou, na sessão desta quarta-feira (27), avanços alcançados pela gestão do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr (PTC). Segundo o parlamentar, o chefe do Executivo, pelas circunstâncias políticas em que se elegeu, foi, de forma radical, perseguido e sabotado durante dois anos pelo grupo Sarney.

“Foi sabotado no aspecto do governo do Estado não fazer nem aquilo que era a sua obrigação, em retaliação ao prefeito por ser de uma corrente política diferente. Quando falo de sabotagem é impedir e atrapalhar, inclusive, transferências federais para o município de São Luís. E quando falo de perseguição, refiro-me a uma campanha orquestrada por um sistema de comunicação, que tenta desqualificar a imagem de prefeito”, comentou Othelino.

O deputado disse que toda essa estratégia adotada contra o prefeito, na verdade, era para tentar desqualificar a mudança. Segundo Othelino, agora a Prefeitura de São Luís e a população contam, objetivamente, com a parceria do governo do Estado, que ajuda a cidade e que vai, não só através de convênios já realizados, mas de intervenções em parceria com a Prefeitura, realizar as obras que a cidade de São Luís precisa e merece.

Durante o pronunciamento, Othelino citou o trabalho que vem sendo realizado na Saúde, iniciado pelo Hospital da Mulher, que realizou 70 mil atendimentos só em 2014 e comparando-se com o ano de 2012, mais do que dobrou a sua demanda com qualidade. Ele destacou que o HM tem a primeira unidade de referência em neurocirurgia, além da garantia dos serviços de mastologia e também da atenção e prevenção do câncer de mama, da ampliação do número de leitos de internação e da UTI. No ano passado, foram 536 cirurgias naquela unidade.

HOSPITAL DA CRIANÇA E SOCORRÃO I & II

O deputado fez ainda referência ao Hospital da Criança que passa por uma reforma, em que já estão sendo construídos 25 novos leitos de enfermaria e, em breve, estarão prontas mais quatro salas para centro cirúrgico. Segundo ele, um dado que merece destaque é a UTI pediátrica com 11 novos leitos. “Só para termos uma ideia, na rede privada de São Luís, no Maranhão, não existe UTI pediátrica. E na rede pública há poucos leitos. Com essa nova estrutura do Hospital da Criança, vamos começando a reduzir esse déficit grande no Maranhão e, em específico, na cidade de São Luís”, afirmou.

Othelino destacou, na tribuna, ainda as intervenções realizadas nos Socorrões I e II. Segundo o deputado, o primeiro está em reforma e, em breve, contará com mais dez leitos de UTI instalados e prontos para atender a população, além dos serviços voltados para a humanização. “O objetivo é humanizar mais o atendimento nos hospitais de maneira que não só os pacientes, que são o foco principal, sejam mais bem atendidos e com mais rapidez, mas também que os familiares tenham um ambiente mais favorável dentro daquelas unidades”, frisou.

O deputado disse também que o Socorrão II passa pela primeira grande intervenção desde que foi colocado em funcionamento, em 1998. Segundo Othelino, o hospital ganhará mais 76 novos leitos para atender a população e será construído, em breve, um anexo à UTI, acrescentando 11 novos leitos.

Othelino destacou também uma série de obras de infraestrutura que estão sendo realizadas na capital maranhense em ruas e avenidas dos bairros, a exemplo do que acontece no Aririzal, no Turu, na Vicente Fialho, etc.

APARTES

Os deputados Edivaldo Holanda (PTC) e Graça Paz (PSL) se manifestaram, por meio de apartes, durante o pronunciamento de Othelino Neto. O primeiro parabenizou o colega e acrescentou que

o Hospital da Mulher, que hoje é um Centro de Referência no Estado do Maranhão, conta hoje com os melhores médicos em neurocirurgia, operando diariamente a população carente.

Segundo Edivaldo, os dois Socorrões são mantidos com investimentos de cerca R$ 16 milhões, funcionando para todo o Maranhão. O deputado disse que o prefeito Edivaldo Júnior investe 11% acima da obrigação constitucional, na área da Saúde, retirando da infraestrutura, por exemplo, da cidade para atender àqueles que sofrem e que recorrem aos hospitais municipais.

“A crise que o país enfrenta beira à recessão, e os municípios, sobretudo, as capitais brasileiras também. Mas mesmo assim, o prefeito, em um esforço hercúleo, tem desenvolvido um trabalho brilhante nos bairros desta cidade, nas avenidas e está aí o seu trabalho para ser conferido pela população”, reforçou Edivaldo.

Já a deputada Graça Paz destacou a atuação da primeira-dama do Município, Camila Braga, nos bairros de São Luís, vendo as necessidades das crianças, dos jovens, dos idosos e levando essas demandas para que o prefeito possa estar tomando providências. “Sabemos da sensibilidade da mulher, como é que ela age, e a primeira-dama está agindo muito com o coração, com o sentimento”, afirmou.