NOTÍCIAS

A vingança da “Gangue” dos Guardanapos

DO BLOGUE DO GAROTINHO – A prisão dos ex-governadores do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho e Rosinha Matheus, ambos do Partido Republicano (PR), mostra a manha que a justiça brasileira carrega no peito esquerdo. Uma verdadeira manobra como se fosse pura vingança. Em blogue (www.blogdogarotinho.com.br) do ex-governador e Radialista, foi postado um artigo de defesa que precisa ser analisado por formadores de opinião, imprensa e advogados. O caso é sério e mostra a fragilidade de nossa justiça perante a verdadeira justiça. Difícil acreditar em tudo que estamos presenciando. Veja abaixo o artigo completo. 

A VINGANÇA DA GANGUE DOS GUARDANAPOS

Durante a CPI que investigava a empreiteira Delta, de Fernando Cavendish, e suas relações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, Anthony Garotinho foi impedido de participar como membro efetivo da comissão.
Porém, Garotinho realizou um trabalho de investigação paralela, muito antes da existência da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro, força-tarefa essa que veio a confirmar quase toda a totalidade das denúncias apontadas pelo ex-governador.

Em 2012, Garotinho apresentou uma notícia-crime contra Sérgio Cabral e pessoas ligadas a ele, a maior parte delas presa ou já com passagem pelo presídio de Benfica.

Em 4 de novembro de 2016, Garotinho protocolou na Procuradoria Geral da República, em Brasília, um aditivo à primeira denúncia, envolvendo várias autoridades. Menos de duas semanas depois, Garotinho foi preso pela primeira vez, a mando do mesmo juiz que decretou esta terceira e última prisão.

E, embora Garotinho tenha solicitado escolta policial, após ter sido comunicado por um inspetor penitenciário a respeito das ameaças de morte contra si vindas de Cabral e sua trupe, nenhuma providência foi tomada pelo governador do estado. Até porque, diga-se, Pezão é aliado da Gangue dos Guardanapos e também foi denunciado por Garotinho.

Assim, Garotinho levou esse fato ao Procurador Geral do Ministério Público estadual, protocolando o mesmo ofício entregue ao governador duas semanas antes. Ainda assim, o governador Pezão não providenciou a escolta.

O que aconteceu depois é de conhecimento público. Garotinho foi preso, levado para Benfica, agredido e ameaçado de morte.

Por outro lado, as acusações que promotores e juízes de Campos apresentaram para os fatos são vexatórias. É importante esclarecer que o promotor Leandro Manhães é investigado pelo próprio MP devido à suspeita de prática de vários crimes denunciados por Garotinho. Ou seja: não poderia atuar no processo em que o ex-governador é réu.

O juiz Glaucenir, que decretou a prisão, fala de imparcialidade em sua sentença. Mas Glaucenir responde a processos que Garotinho moveu contra o magistrado, não tendo, portanto, a mínima condição de julgá-lo com imparcialidade. Não custa lembrar que o Código de Processo Penal (artigos 252, 254 e 258) estabelece que tanto juízes quanto promotores sejam imparciais.

A situação que Garotinho vive, neste momento, chega a ser curiosa: Cavendish, o dono da Delta, está em casa, embora tenha sido condenado por crimes gravíssimos de corrupção. Vale lembrar que é de conhecimento público que Cavendish confirmou que comprou políticos, a fim de corrompê-los para obter obras públicas para sua construtora.

Já Garotinho, que tornou pública a relação de promiscuidade de Sérgio Cabral e sua gangue com empresários, divulgando para o Brasil as famosas fotos e vídeos das farras de Paris que chocaram o país, está numa cela em Bangu.

Três perguntas incomodam muito, e deixamos para os senhores tirarem suas próprias conclusões e responderem:

1-As contas no exterior, as fazendas, as joias, iates, mansões e outros bens da Gangue dos Guardanapos foram trazidos à tona por Garotinho e comprovados pela Justiça federal. Por outro lado: onde estão os bens de Garotinho, os quais nenhuma investigação encontrou até hoje?

2-Quem mantém Cavendish em casa, apesar de todos os crimes que ele cometeu?

3-A quem interessa a prisão e o silêncio de Garotinho?

Tirem as suas conclusões. Só temos uma certeza: no presídio de Benfica, a Gangue dos Guardanapos está em festa: sente-se vingada com a prisão de Garotinho.

Texto da Defesa de Garotinho
Postado pela Equipe Garotinho

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo