casa » Archivo de Etiquetas: Sebrae (página 10)

Archivo de Etiquetas: Sebrae

Maranhão terá programa de encadeamento produtivo do gás

COMPARTILHE

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Maranhão (Sebrae) e a engarrafadora de GLP Ultragás lançaram em São Luís o Programa Revenda Mais, para treinar pequenos empresários que atuam como revendedores dos botijões de 13 kg de gás de cozinha.

A parceria com a engarrafadora de GLP e o Sebrae no Maranhão é resultado de uma negociação nacional para aprimorar a gestão dos negócios dos revendedores de gás dentro do encadeamento produtivo do gás.

“O Sebrae está de braços abertos e a metodologia que estamos aplicando é que uma empresa maior entre como suporte para empresas de micro e pequeno porte para ampliar a cadeia de valor do gás”, explicou o gerente da are a de Soluções e Interlocuções do Sebrae no Maranhão, Luiz Genésio Portella.

O programa terá 18 meses de duração e tem um pacote de soluções focado em gestão dos negócios, identidade da marca e ativação comercial, que serão desenvolvidos com treinamentos e consultoria.

“Esta parceria demandou bastante energia dos parceiros e o resultado foi um programa de encadeamento produtivo. A indústria de GLP percebeu que o consumo não reatraiu como outros mercados e percebemos que precisamos investir para expandir”, explicou o gerente de mercado para Maranhão, Piauí, Pará e Amapá da Ultragás, Daniel Baring.

“O olhar que tivemos foi para rentabilizar os revendedores, pensando na longevidade do negócio de revenda de gás. O Sebrae tem muito a agregar pelo seu conhecimento técnico e de mercado”, completou o executivo da Ultragás.

PIONEIRISMO

O programa Revenda Mais é pioneiro e será implantado em seis estados – além do Maranhão, acontecerá no Rio de Janeiro, Goiás, Pernambuco, Paraná e Bahia – com turmas de 30 revendedores em cada estado.

O evento de lançamento realizado em são Luís é o segundo realizado no âmbito do programa – o primeiro foi em recife (PE) – e será seguido por três meses de campanha de sensibilização dos revendedores para aderir ao programa, cujo financiamento é de coparticipação, com o Sebrae e a Ultragás custeando 88% do custo e os revendedores bancando 12%.

Apenas no Maranhão, o programa será desenvolvido na capital e no interior: haverá uma turma com 15 revendedores em São Luís e outra de igual tamanho em Presidente Dutra, cujo lançamento está marcado para esta quinta-feira (10).

“A escolha foi feita porque o estado é um mercado em expansão, que tem muito potencial de crescimento a ainda é carente de treinamento empresarial”, disse a analista da área de desenvolvimento e treinamento da Ultragás, Thaysa Arghinton.

MERCADO

Atualmente o mercado de GLP no Maranhão movimenta cerca de R$ 660 milhões por ano com a venda de 12 milhões de botijões. Para fazer isso cerca de 600 revendas funcionam na capital e no interior e empregam 4.200 trabalhadores com carteira assinada.

A Ultragás responde por 13% do mercado maranhense e mantém relacionamento comercial com cerca de 140 revendedores no estado. Hoje a empresa engarrafa GLP em uma planta industrial própria em Caucaia no Ceará, e arrenda parte do parque industrial instalado na retroárea do Porto do Itaqui, no entanto, está investindo em uma planta de engarrafamento própria, também na região portuária de São Luís.

FOTO: UCM/Sebrae no Maranhão

Sebrae e Emap iniciam pesquisa de tendências de consumo no Cujupe

COMPARTILHE

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), deram início às atividades de pesquisa e mapeamento das tendências de consumo a serem verificadas no Terminal Hidroviário do Cujupe, na Baixada Maranhense – numa ação firmada por meio de convênio entre as duas instituições, assinado no último mês de outubro.

A parceria busca dinamizar a atuação da Emap como vetor de crescimento econômico local, por meio da integração da produção regional com as políticas sociais inclusivas do Governo do Estado. Além da pesquisa de identificação de consumo dos usuários do terminal, também será realizada a análise de viabilidade econômica e das necessidades de adaptação e melhoria dos micro e pequenos empreendimentos instalados no local, que tem uma movimentação mensal de cerca de 120 mil passageiros.

O início dos trabalhos do Sebrae contou com solenidade rápida, realizada na manhã de quinta-feira (03), reunindo as equipes técnicas tanto do Sebrae como da Emap. Participaram da abertura dos trabalhos, o superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins; o presidente da Emap, Ted Lago; o gerente de Operações do Sebrae no Maranhão, Mauro Borralho; o gerente de Terminais Externo da Emap, Glauco Vaz; além do presidente da Associação dos Vendedores do Terminal Cujupe (AVTEC), Antônio Dionizio – que mobilizou uma grande número de vendedores associados.

JOAO B1 JOAO B

Martins lembra que a pesquisa tem foco na melhoria dos serviços oferecidos pelos comerciantes que trabalham no terminal. “É importante ressaltar que os comerciantes do Cujupe precisam querer melhorar o seu negócio, precisam querer oferecer um serviço excelente e queiram aproveitar bem a oportunidade de estar num entreposto comercial para empreender e sustentar suas famílias, contribuindo com o desenvolvimento econômico local”, disse o superintendente do Sebrae.

A meta é a qualificação de 100 vendedores ambulantes e informais e também a comunidade local que tenha interesse nas atividades. Os fabricantes de alimento também receberão visitas de consultores do Sebrae, para conhecimento da realidade das condições de higiene e manipulação do que é comercializado no terminal.

O presidente da Emap ressaltou a importância da vocação agrícola do Maranhão e disse que vê uma vantagem nisso. “O grande desafio para as próximas décadas em todo o mundo será a produção de alimentos. Contamos com um grande contingente de pequenos produtores rurais, que também terão a oportunidade de movimentar nossas riquezas de modo que todos possam ser beneficiados. O Sebrae já é um parceiro do Governo do Estado em outras ações e tivemos, aqui, uma convergência de propostas importantes para a economia da Baixada Maranhense”, declarou Ted.

TEXTO:Gisele Amaral

Unidade de Comunicação e Marketing (UCM)

SEBRAE MA / WComunicação Assessoria

Contatos: (98) 8807 4575 / 3216 6133

facebook.com/Sebrae MA

twitter.com/@Sebrae_MA

instagram.com/sebraemaranhao

Governo do Maranhão apresenta projetos para terminais aquaviários em parceria com o Sebrae

COMPARTILHE

Com investimento de R$ 12,3 milhões, o Governo do Maranhão, por meio da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) iniciou os processos de licitação das obras de construção do novo Terminal do Cujupe e de readequação do Terminal da Ponta da Espera. Os dois projetos, elaborados pela equipe de Engenharia da Emap, foram apresentados a representantes do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense pelo presidente da Emap, Ted Lago.

“Estamos trabalhando para atender a comunidade com segurança e conforto. Desde o início do governo Flávio Dino procuramos conhecer de perto a realidade dos usuários desse serviço para compreender suas necessidades e entregar obras da maior qualidade e que estejam adequadas ao uso a que se destinam”, afirma Ted Lago.

O projeto para a Ponta da Espera prevê a construção de um salão de espera com área de vivência equipado com lanchonete, banheiros e fraldário, acesso seguro para pessoas com mobilidade reduzida e wi-fi. Também serão construídos vestiários para funcionários – melhorando as condições de trabalho – além de melhorias nas instalações de segurança, com pórtico e box para a Polícia Militar, câmeras e sistema de combate a incêndio.

Com processo de licitação em andamento, a obra orçada em R$ 1,9 milhão tem início previsto para fevereiro de 2016.

Já o projeto para o Cujupe prevê um novo terminal. Toda a área será recuperada e pavimentada e estão definidos um terminal de passageiros, um terminal rodoviário, alojamento, passarela coberta com estrutura metálica, estacionamento, pátio de manobras e box para a Polícia Militar.

O prédio administrativo terá alojamento com refeitório, dormitório, auditório com capacidade para 35 pessoas, ambulatório, hall e banheiros. A estrutura do terminal de passageiros contará com salas para a administração, posto do Juizado de Menores, boxes de comércio, lanchonete, salão de embarque com TVs e telas de informação sobre embarque e desembarque.

O sistema de abastecimento de água contará com um equipamento para captação e reuso de água da chuva. Na parte de segurança, toda a área do terminal contará com sistema de iluminação segura, sistema de combate a incêndio (hidrante, extintor e sinalização de emergência). O projeto prevê ainda o plantio de árvores de grande porte – espécies adaptadas ao clima e ao solo da região e um sistema de irrigação para manutenção dessa vegetação.

NOVO CUJUPE CUJUPE

A licitação para o novo Terminal do Cujupe será iniciada em janeiro de 2016. A obra, no valor total de R$ 10,4 milhões, tem início previsto para abril de 2016.

SAIBA MAIS
O Fórum em Defesa da Baixada Maranhense é uma entidade da sociedade civil organizada e tem como finalidade principal criar uma rede de relacionamento entre os municípios da Baixada, a fim de estabelecer um canal de interlocução com as diversas esferas do Poder Público, para discussão das demandas históricas da região, buscando o seu desenvolvimento sustentável.

Ao conhecer o projeto, a coordenadora das Câmaras Temáticas de Turismo e Meio Ambiente do Fórum, Gilsana Penha e Silva, disse que o sentimento do grupo é de esperança. “Estamos ansiosos para que haja essa mudança, com humanização e respeito. Já estamos vendo que há uma proposta de inovação e estamos em parceria para que o povo da Baixada tenha um sistema portuário desenvolvido”, afirmou.

Para Marileide Santos Costa, da Câmara Temática de Educação, o projeto demonstra “uma credibilidade com os serviços portuários que há anos estamos esperando. Só agora estamos vendo a responsabilidade com o ser humano. Estamos vendo acontecer e o sentimento é de gratidão e esperança”, disse.

PARCERIA COM SEBRAE
Foi dado o primeiro passo da parceria que a Emap firmou com o Sebrae Maranhão para melhoria dos pequenos empreendimentos em atividade no Terminal do Cujupe. Na última quinta-feira (3), o presidente da Emap, Ted Lago, acompanhado do diretor superintendente do Sebrae-MA, João Martins, e suas respectivas equipes, reuniram-se com os vendedores do terminal para apresentar as ações da parceria.

Na ocasião foi iniciada a pesquisa de identificação de consumo dos usuários do terminal para posterior análise de viabilidade econômica das atividades. “Estamos trazendo a experiência do Sebrae para nos apoiar e selando o compromisso de garantir um novo terminal e novas oportunidades para geração de renda e melhor qualidade de vida a esses trabalhadores”, afirmou Ted Lago.

Com base nos resultados da pesquisa os empreendedores serão capacitados. “A pesquisa busca identificar as preferências e as tendências de consumo dos usuários deste terminal, de modo a orientar a melhoria dos serviços oferecidos. É importante ressaltar que os comerciantes precisam querer melhorar o seu negócio, precisam querer oferecer um serviço excelente e aproveitar bem a oportunidade de estar num entreposto comercial para empreender e sustentar suas famílias”, disse o superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

Pelos terminais da Ponta da Espera e do Cujupe passam cerca de 2 milhões de pessoas a cada ano, número superior ao que circula nos terminais rodoviário e aéreo da capital maranhense. É para esse público alvo que todas essas ações estão sendo empreendidas, com atenção à qualidade dos serviços e dos produtos.

 DO SITE DO GOVERNO

 

Sebrae terá 19 ações para a 1ª Agritec de Bacabal

COMPARTILHE

Resultado de uma parceria entre o Governo Estadual, Serviço e Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Maranhão (Sebrae) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a 1ª Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia Território Vale do Mearim (Agritec) acontecerá de 10 a 12 de dezembro de 2015, em Bacabal.

A ação encerra o ciclo de Agritecs de 2015 no Maranhão. Além da edição de Bacabal, foram realizadas outras três edições neste ano: uma na Baixada Maranhense, em São Bento, de 27 a 29 de agosto; outra no cerrado amazônico, em Açailândia, de 8 a 10 de outubro; e na região dos Cocais, em Caxias, de 11 a 14 de novembro.

No Ciclo de Agritec de 2015, o Sebrae no Maranhão foi parceiro do governo estadual nos processos de coordenação geral, credenciamento, mobilização do público e execução de mostras tecnológicas, oficinas, palestras e exposições, além de ter executado quase 100 ações de capacitação para atender produtores rurais e potenciais empresários rurais nas três agritecs que já foram realizadas.

Juntas, as três primeiras edições da Agritec capacitaram cerca de 5 mil pessoas e geraram cerca de R$ 1,5 milhão em negócios para os agricultores familiares maranhenses.

“As feiras agropecuárias são importantes espaços de formação e acesso a novas tecnologias para os pequenos produtores. São oportunidades para que os pequenos produtores rurais conheçam novas formas de aperfeiçoar sua produção, que a tornem mais eficiente e sustentável”, disse o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

“São também oportunidades de apresentar à população rural as políticas públicas destinadas a elas, ou colocar esses produtores frente a frente com entidades de fomento como as instituições bancárias. O Sebrae orgulha-se de participar dessas iniciativas também porque acredita que esses eventos contribuem para o desenvolvimento dos pequenos negócios, sua missão institucional”, completou Martins.

Hoje o Sebrae no Maranhão mantém uma carteira específica para lidar com o agronegócio em micro e pequenas empresas, que mantém 17 projetos em todo o estado, que recebem cerca de 8% dos recursos do orçamento da instituição e onde são atendidos 1.230 produtores rurais, em mais de 50 municípios maranhenses. As áreas de concentração dos projetos são gado leiteiro, cadeia produtiva do mel, hortifruticultura, ovinocaprinocultura e piscicultura.

PROGRAMAÇÃO  

A Agritec Território Vale do Mearim tem uma programação com 51 ações, como oficinas, palestras, mesas redondas, debates e cursos, promovidos por todos os parceiros da Feria.

Para a Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia de Bacabal, o Sebrae no Maranhão está levando um grupo formado por 40 técnicos e consultores, onde vão trabalhar nas 19 ações que a instituição realizará ou será parceiro – oito oficinas e palestras ministradas por técnicos e consultores cadastrados e outras 11 palestras, oficinas e mesas redondas, que a instituição participará – distribuídos pelos três dias de programação. A ação também envolve a estrutura de quatro das 12 unidades regionais do Sebrae no Maranhão – São Luís, Santa Inês, Pinheiro, Presidente Dutra e Bacabal.

Nas ações programadas pelo Sebrae no Maranhão serão tratados cinco assuntos prioritariamente, dentro da expertise da instituição: associativismo como estratégia de negócios para a agricultura familiar, o empreendedorismo rural, compras governamentais, a experiência na pecuária leiteira com o Balde Cheio e manejo de caprinos e ovinos.

O governo estadual, por meio da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF) e outros órgãos, realizará 16 ações e será parceira em mais 12 ações. A outra instituição correalizadora, a Embrapa, a será responsável pela realizar de seis ações e os demais parceiros realizarão mais sete ações.

FRASE

“São oportunidades para que os pequenos produtores rurais conheçam novas formas de aperfeiçoar sua produção”

João Martins, Diretor superintendente do Sebrae no Maranhão

NUMERALHA

19 é o número de ações que o Sebrae participará como realizador ou parceiro durante a 1ª Agritec de Bacabal

QUADRO

SEBRAE NA AGRITEC

O Sebrae no Maranhão é uma das correalizadoras da edição de Bacabal da Feira

Equipe  40 entre técnicos, terceiro e consultores

Palestra e Oficinas próprias                8

Palestra e Oficinas em parceria          11

Escritórios                                          1

Unidades regionais envolvidas           5

Unidades móveis                                1

Assuntos tratados                                3

 

CARTEIRA DE AGRONEGÓCIOS DO SEBRAE NO MARANHÃO

Projetos           17

Atendidos       1.230 produtores

Municípios      mais de 50 municípios

Orçamento      8% do orçamento total do Sebrae no Maranhão

FONTE: SEBRAE NO MARANHÃO

FOTO: UCM/Sebrae no Maranhão

Sebrae, ACM e CBMAE participam do I Balcão de Renegociação de Dívidas

COMPARTILHE

O Sebrae no Maranhão, a Associação Comercial do Maranhão e a Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial do Maranhão (CBMAE-MA) são fortes parceiros do Tribunal de Justiça do Maranhão no I Balcão de Renegociação de Dívidas, realizado até esta sexta-feira, 4 de dezembro, no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, em São Luís, com a participação de mais de 20 credores, dentre lojas de varejo, instituições bancárias e órgãos públicos.  Apenas no primeiro dia da ação, na última segunda-feira, 30 de novembro, mais de R$ 300 mil em dívidas foram renegociados.

A ação integra o programa Consumidor Adimplente – Cidadão com Plenos Direitos, idealizado pelo presidente do Núcleo de Conciliação do TJ, desembargador José Luiz Almeida, e pelo coordenador, juiz Alexandre Abreu. “O objetivo é ampliar as oportunidades de acordos, tanto para as dívidas que estejam vencidas ou para aquelas que ainda podem ser resolvidas administrativamente”, explica o juiz.

O desembargador José Luiz Almeida informa que 23% das famílias brasileiras estão hoje em situação de inadimplência, ou seja, estão 60 dias sem quitar débitos, enquanto 63% estão endividadas – ainda não estão inadimplentes, mas estão pagando com dificuldade. “O nosso objetivo é facilitar o consumidor a resolver seu conflito sem precisar levar a causa ao Poder Judiciário”, disse durante a abertura do evento, que contou com a participação do staff do TJMA e representantes das instituições parceiras.

No evento, o Sebrae disponibiliza no local técnicos e consultores para tratar sobre educação financeira, orientando as pessoas em situação de inadimplência que, após efetivar a negociação e quitar seus débitos, precisam manter suas finanças em dia, efetivando compras conscientes para evitar a inadimplência novamente.

“A inadimplência não é boa para nenhum dos lados, nem para a pessoa nessa situação, nem para o credor, principalmente em um cenário de crise pelo qual passa o país. A proposta do evento é que o cidadão mantenha a saúde financeira e o orçamento familiar equilibrado. Da mesma maneira, as empresas também precisam ter suas finanças ajustadas”, ressaltou o diretor superintendente do Sebrae, João Martins.

“Apesar desse I Balcão não estar voltado, diretamente, para a renegociação de dívidas entre micro e pequenas empresas, acreditamos que o apoio do Sebrae ao evento é salutar na medida em que ele busca restituir o poder de consumo do cidadão que, após passar por uma situação de inadimplência, voltará a comprar conscientemente, inclusive de pequenos negócios, estimulando e oxigenando a economia local”, acrescenta Martins, relembrando que o foco da missão do Sebrae são os empreendimentos de pequeno porte.

NEGOCIAÇÃO

Durante a programação, empresas e instituições de variados ramos (energia, telefonia, bancos, educação, lojistas, seguros, entre outras) recebem o público, identificam seus débitos e oferecem condições de pagamento. Os consumidores interessados em renegociar dívidas devem comparecer ao local, munidos de cópias e originais de documentos pessoais, além de comprovantes da dívida adquirida (contas, boletos etc.).

Participam do balcão, como empresas credoras: Alvorada Motos, Banco do Brasil, Bradesco, Caema, Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Centro de Apoio aos Pequenos Empreendimentos (Ceape), Claro/Sim, Dalcar, Oi, Faculdade Facam, Faculdade Pitágoras, Fecomércio, Itaú, Lojas Gabryella, Mapfre Seguros, Marcopol, Mateus Supermercados, NET, Secretaria Municipal da Fazenda (Semfaz) e Sindicato das Indústrias da Construção Civil (Sinduscon), Caixa Econômica Federal.

O evento ainda conta com a parceria da Federação das Associações Empresariais do Maranhão (FAEMA) e da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB).

TEXTO: Samme Ribeiro

Assessora de Imprensa

Unidade de Comunicação e Marketing

SEBRAE-MA

(98) 98211-1534 / 3133-5910

Terc.samme@ma.sebrae.com.br

 

Produtores, pesquisadores e estudantes discutem rumos da produção de mel na Baixada Maranhense.

COMPARTILHE

Cerca de 700 participantes, entre produtores, pesquisadores, especialistas e estudantes, estiveram reunidos na oitava edição do Encontro sobre Abelhas Nativas da Baixada Maranhense, realizado pela Universidade Estadual do Maranhão (Uema) em parceria com o Sebrae Maranhão, no período de 26 a 28 de novembro no município de São Bento.

O evento recebeu o apoio institucional da Agência Estadual de Pesquisa e Extensão Rural (Agerp-MA), do Senar, da Cooperativa Agroecológica do Mel na Baixada (Coamel), da Prefeitura Municipal de São Bento e discutiu os melhores caminhos para a produção do mel da abelha sem ferrão conhecida como tiúba, nativa da região. Na oportunidade, também aconteceu o I Encontro de Apicultura na Baixada Maranhense.

As atividades do encontro foram realizadas na Fazenda Escola da Uema, com uma vasta programação que incluiu palestras, oficinas e uma reunião da Câmara Estadual do Mel, tratando de temas comuns à atividade econômica, como modernização das técnicas de manejo, legislação sanitária, além da utilização de produtos advindos das abelhas na agricultura familiar, dentre outros.

Segundo o Prof. Dr. José de Ribamar Barros, que esteve na coordenação do evento, além das discussões teóricas, seis oficinas levaram os participantes a vivenciar as mais diversas práticas relacionadas à produção do mel da abelha tiúba, sem desviar o foco da sustentabilidade.

“São atividades que envolvem a meliponicultura e a apicultura e que se mostram como oportunidades no segmento, desde a utilização dos diferentes coletores para extração de mel; a culinária meliponícola; multiplicação de colmeias; produção de creme terapêutico e hidratante para os pés com mel e extratos naturais das abelhas; suplementação de alimentos proteicos alternativos para abelhas africanizadas e produção de mudas meliponículas”, disse o professor.

Durante a solenidade de abertura do evento, o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, destacou a importância da meliponicultura e da apicultura como geração de riquezas para a região, reconhecidamente uma das mais pobres do Estado. “É uma atividade que dá retorno financeiro e exige pouco investimento, sendo alternativa para a criação de ocupação, emprego e renda para as pessoas que fazem parte da agricultura familiar, principalmente porque o mel dessa abelha tem mais valor agregado e, portanto, é vendido a um preço maior no mercado”, lembrou Martins.

Na Baixada Maranhense, a atividade começou a ser discutida há cerca de 15 anos e, para Martins, é possível verificar um avanço realmente significativo, tanto no manejo das colmeias quanto, principalmente, no conhecimento dos meliponicultores.

ATIVIDADE SUSTENTÁVEL E RENTÁVEL

A apicultura inclui a criação, o manejo da abelha e enxames, a extração e a comercialização de mel e seus produtos.  A atividade consolidou-se através dos tempos, principalmente, a relacionada à criação da abelha com o foco na produção de mel que é vista como prática sustentável e que gera um produto de alto valor nutritivo.

Nos últimos anos, a atividade ganhou destaque no mercado de comoditties e, de acordo com dados da Associação Brasileira dos Exportadores de Mel (Abemel), o ano de 2014 foi o melhor ano da exportação de mel brasileiro da história, ultrapassando as 25 mil toneladas e alcançando a cifra de U$ 98,576 milhões – algo em torno de R$ 380 milhões.

Esse resultado representa um crescimento de 82% em valor exportado na comparação com o ano de 2013 e expansão de 56% em termos de volume, garantindo ao Brasil a 8ª colocação entre os maiores produtores e exportadores do produto do mundo.

Com a criação das abelhas, além do mel, é possível explorar produtos como pólen apícola, geleia real, abelhas rainhas, cera, própolis e a apitoxina – que é o veneno das abelhas, que tem valor comercial por causa das propriedades anti-inflamatória, analgésica, antidepressiva, imunomoduladora, hipotensora e antitumoral.

TEXTO: Gisele Amaral

Unidade de Comunicação e Marketing (UCM)

SEBRAE MA / WComunicação Assessoria

Contatos: (98) 8807 4575 / 3133 5910

facebook.com/Sebrae MA

twitter.com/@Sebrae_MA

instagram.com/sebraemaranhao

 

Sebrae e Iphan conversam sobre parcerias

COMPARTILHE

Dirigentes do Sebrae no Maranhão e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan-MA) estiveram reunidos na última terça-feira, 24, com seus respectivos técnicos, na unidade do Sebrae da D. Pedro II, para alinhar futuras parcerias relativas aos segmentos de cultura, turismo e comércio. Para o Iphan, a expertise do Sebrae pode somar aos projetos da instituição que estão em andamento no Maranhão.

“Nos preocupamos com a questão patrimonial, porém as famílias e pessoas que moram ou trabalham nesses locais, também são nosso foco, pois elas irão ajudar não apenas a preservar essas áreas mas, principalmente, a lhes dar utilidade, revitalizando-as”, pontuou o superintendente do Iphan-MA, Alfredo Costa Neto. “A ideia dessa parceria com o Sebrae é de viabilizar ou dinamizar as cadeias produtivas nessas obras de revitalização e em seus entornos, com vistas ao fomento ao empreendedorismo. E desenvolvimento da economia do Estado”.

A equipe do Iphan-MA apresentou aos técnicos do Sebrae todos os projetos da instituição em andamentos no Maranhão, tanto os próprios quanto os do PAC Cidades Históricas, os voltados ao patrimônio imaterial e os advindos de compensações judiciais.

“O Iphan não é apenas uma instituição que fiscaliza intervenções no patrimônio histórico, mas possui projetos e programas próprios, sempre referentes ao seu foco principal: preservar, divulgar e fiscalizar os bens culturais brasileiros, além de garantir a utilização dos mesmos pela atual e futuras gerações. O que vimos aqui nos motivou bastante, pois podemos contribuir muito com a expertise da nossa instituição que tem um vasto portfólio de ações, programas e projetos voltados para o fomento do empreendedorismo, sem falar na nossa capilaridade de atuação que perpassa por todos os segmentos de negócios”, destacou o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

Do Sebrae, além do diretor superintendente, João Martins, participaram os gestores da área de Soluções e Interlocuções; de Turismo, Artesanato e Cultura; de Serviços Turísticos no Polo São Luís; Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Construção Civil em São Luís e do Memorial Sebrae-MA. Na próxima reunião, ainda sem data definida, será a vez de o Sebrae fazer a exposição de seus programas e projetos que venham ao encontro do que foi apresentado pelo Iphan.  As duas instituições já sinalizam que a parceria será efetivada ainda este ano.

TEXTO & FOTO: UCM/Sebrae no Maranhão

VIII Expocapril de Bequimão atrai criadores de vários Estados.

COMPARTILHE

FOTOS: Rodrigo Martins ...ASSISTA A REPORTAGEM CLICANDO AQUI

A oitava edição da Exposição de Ovinos e Caprinos de Bequimão (Expocapril), movimentou o mercado econômico da baixada após garantir a melhoria genética dos animais no município, proporcionando momentos de lazer ao público que passou pelo Parque de Exposição, na MA 106, KM 30, na altura do povoado Frederico, estrada que liga Bequimão ao Porto de Cujupe, entre os dias 13 e 15 de novembro. O evento é realizado pela Associação dos Criadores e Criadoras de Ovinos e Caprinos de Bequimão (ACCOCBEQ), com apoio da Prefeitura Municipal de Bequimão, em parceria com o Sebrae/MA.

_DSC2696 _DSC2785

Este ano a Expocapril mostrou que está crescendo e conquistando o mercado regional. Nesta edição, estavam em exposição centenas animais, de aproximadamente 46 criadores, das raças Anglo-nubiana, Boer, Dorper, Sanner, White Dorper e Santa Inês. O preço dos animais variava de acordo com o sangue ou genética e chegava ao valor de até R$ 20 mil reais por cabeça.

_DSC2754 _DSC2783

Segundo um dos expositores da Expocapril, a Exposição ganhou sua identidade. “Esse evento precisa entrar no calendário do governo do estado. Isso está mudado a mentalidade dos criadores não só de Bequimão, mas também da baixada. Antes, a gente botava o animal para criar e ficava esperando engordar sem perspectiva de nada. Agora, fazemos um controle e, com isso, conseguimos lucrar mais e ter uma carne com melhor sabor, graças ao acompanhamento do Sebrae”, destacou Iran Monteiro, criador no município de Central do Maranhão.

VISÃO DE SUCESSO

O Superintendente do Sebrae no Maranhão, esteve presente no evento e destacou vários avanços da Expocapril, incluindo o aumento da qualidade dos animais. “A gente tem a considerar que a VIII Expocapril vem numa crescente, evoluindo tanto em quantidade quanto em qualidade. Significa dizer que é visível o aumento da exposição como todo, temos presença de parceiros como governo do Estado, Senar e Sebrae, que ajudou a Associação a implantar a feira e está junto desde da primeira edição. Se as instituições estão participando é porque a feira tem valor. Se os resultados estão sendo positivados é porque a aceitação é grande e o avanço é visível. No próximo ano (2016) a Expocapril vai está ainda melhor, com mais investimentos e maior número de parceiros”, destacou o Superintendente.

_DSC2747 _DSC2857

Falando em empreendedorismo, João Martins foi categórico em afirmar da valorosa parceria entre produtor e Sebrae. “O Sebrae trouxe várias consultorias em gestão e implantou junto aos criadores de Bequimão, principalmente a cultura empreendedora incentivando outras pessoas que ainda não estão na atividade, a se interessar e aumentar o crescimento da produtividade,  movimentando a economia do município. Além disso, a participação de estudantes dentro da feira vai aquecer o conhecimento. Isso é indispensável para o bem do município e da baixada maranhense”, finalizou.

_DSC2806 _DSC2874

Pelo crescimento da atividade, a Prefeito de Bequimão, Zé Martins, tem apoiado a Expocapril desde sua primeira edição. Em convênio com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Maranhão (Sagrima), estão sendo ampliadas melhorias no Parque de Exposição, com a construção de um auditório e de uma churrascaria. Além disso, o espaço ganhou um Kit de Irrigação e abraçou o Projeto Cinturão Verde, criado pela prefeitura de Bequimão na atual gestão. “Apoiando os criadores, estamos investindo no empreendedorismo. E os resultados já podem ser percebidos, com o melhoramento genético dos animais da nossa região e crescimento do rebanho. Além disso, o Parque serve como área de lazer e aprendizado para os alunos do município de Bequimão”, destacou o prefeito Zé Martins.

_DSC2610 _DSC2646

Na avaliação do presidente da ACCOCBEQ, Antônio Edilson Coelho, houve um crescimento na qualidade e quantidade dos animais criados em Bequimão. “Vários produtores tinham dois ou três animais, não tinham interesse em aumentar o rebanho. Hoje, vários adequaram suas propriedades, já têm pastagens e apriscos. A Expocapril passou a ser uma feira bastante procurada, haja vista que temos expositores de outros estados”, destacou o presidente, ressaltando, ainda, que todos os criadores do município trabalham atualmente com reprodutores P.O (puros de origem).

FUTURO PROMISSOR

Para os estudantes da Escola Batutinha, a exposição se torna uma área de lazer. “Aqui é um lugar maravilhoso, é a oportunidade das pessoas conhecerem, porque muita gente não conhece. Os animais são lindos e muito macios”, disse o jovem Luís Miguel, de 10 anos. Já Maria Eduarda, de apenas 9 anos, falou com entusiasmo da feira. “Achei interessante a criação de Ovinos e Caprinos, porque aqui é um espaço onde as pessoas podem aprender como criar esses animais, assim como. Achei os animais lindos, assim como o ambiente”, destacou a estudante. Para a diretora da Escola Batutinha, Maria da Conceição Martins Pereira (Dona Noca), a feira traz novos horizontes para o município de Bequimão. “Uma grande iniciativa para as crianças, onde elas aprendem novas ideias, já que elas vão ser o futuro do município. Ganham as crianças com esta exposição e principalmente o município”, destacou a diretora.

_DSC2631WP_20151113_08_42_54_Pro[1]

Para os criadores de Bequimão, na prática, isso significa ganhos no tamanho, na qualidade da carne e leite e maior velocidade no ganho de peso. De acordo com os produtores, com os animais nativos, os criadores só conseguiam, em média, de 8 a 10 kg de carne após abatidos ao completarem 1 ano. Os melhorados geneticamente têm um rendimento de 20 a 25 kg de carne, no mesmo período. Durante a Expocapril, vários criadores colocaram animais em exposição que chegam a pesar até 100 Kg bruto.

PROGRAMAÇÃO

Nos três dias da VIII Expocapril, houve palestras técnicas, leilões de animais, avaliações de animais com veterinário especialista no ramo, laços de bode, comercialização de animais, concurso da garota Expocapril e show. No primeiro dia, alunos da rede estadual, municipal e particular de Bequimão, além de escolas de Alcântara, visitaram a Expocapril, que recebeu autoridades municipais e estaduais. No domingo, a Banda Suing Sensual fez a festa e encerrou o evento com chave de ouro.

_DSC2724 _DSC2738

Estiveram presentes durante a Expocapril, criadores do município de Bequimão, da baixada maranhense e de estados das regiões norte e nordeste do Brasil, como Piauí e Pernambuco. Autoridades como: Dr. Ricardo Teixeira (Avalista e Veterinário – Senar), Dr. Messias Nicodemos (Sagrima), Dr. Carlos Cesar (Pesquisador UEMA), Dr. Flávio Braga (Fórum da Baixada), Raimundo Coelho (Faema/Senar), Rosa Amélia (Gerente Regional Sebrae) e os secretários Cassiano Ferreira (Segurança), Zé Orlando (Administração e Transporte), Dinha Pinheiro (Cultura e Igualdade Racial), Creuber Pereira (Agricultura), Aristide França (Educação), Tonho Martins (Infraestrutura), além da diretora do Hospital de Bequimão, Jamyscleia Matos. Outros setores marcaram presença na Expocapril, como o empresário Menésio (Gráfica Pinheiro), a Piscicultora Wanda Pereira, além de outras personalidades da região.

Sebrae realiza Feira do Empreendedor a partir desta quarta feira (17)

COMPARTILHE

Começa nesta quarta-feira (18), em São Luís, a Feira do Empreendedor 2015.  Realizada pelo Sebrae-MA (Serviço de Apoio a Micro e Pequena Empresa do Maranhão), o evento acontece até o próximo dia 21, no Centro de Convenções de São Luís e oferece ao público maranhense a oportunidade de participar da última feira de oportunidades do ano, levando orientação empresarial para donos de pequenas empresas e para quem está pensando em ter o negócio próprio.

 A entrada é gratuita e a expectativa é atrair 14 mil e quinhentos visitantes. Na última edição, em 2013, a Feira do Empreendedor do Maranhão contou com a participação de 89 empresas expositoras e recebeu 11.126 visitantes, no Centro de Convenções da cidade de Imperatriz – MA. Foi a primeira vez, no país, que o evento foi realizado fora de uma capital.

O evento espera movimentar R$ 3 milhões em geração de negócios. Empresários interessados em melhorar o negócio ou aspirantes a abrir uma empresa terão acesso a informações e oportunidades.

“O espaço da feira é um ambiente propício para estimular esse movimento, pois reúne num mesmo local empresários e potenciais empreendedores dos mais diversos segmentos”, afirma José Morais, diretor técnico do Sebrae Maranhão.

São mais de 100 expositores em uma área de 10 mil m². Entre eles, estão fornecedores de máquinas e equipamentos, representantes de franquias e de vendas porta a porta, empresas de serviços, representantes comerciais e fornecedoras de TI (Tecnologia da Informação) para desenvolvimento de negócios físicos e online.

“A Feira do Empreendedor é um grande evento de oportunidades de negócios. Sabemos que em períodos de instabilidade econômica aumenta consideravelmente o número de pessoas que empreendem por necessidade, o que aumenta a importância de um evento como esse, que orienta os empreendedores e potenciais empreendedores, que aponta caminhos, tendências e oportunidades de negócios, demandas locais de produtos e serviços, ou oferece um olhar de inovação para um negócio já consolidado, mas que precisa de novas estratégias para se manter competitivo. Esse é o objetivo da Feira do Empreendedor, e essa é a nossa responsabilidade e compromisso: mostrar as soluções que o empreendedorismo pode trazer para o desenvolvimento desse estado”, João Martins, diretor superintendente do Sebrae no Maranhão.

Empreendedores dispostos a investir em negócios do mundo digital, por exemplo, podem assistir palestras que ensinam a montar um negócio virtual e a utilizar os recursos das redes sociais (o Facebook estará no evento, por exemplo, para ensinar como usar a rede social para negócios). Especialistas também vão explicar o caminho para conseguir ter uma educação financeira, a lidar com os impostos, a abrir uma empresa ou franquia. Os jovens empreendedores terão ainda um espaço de inovação e poderão participara da Corrida de Startups.

Ainda segundo Keila Pontes, serão mais de 200 capacitações gratuitas, entre oficinas, palestras, cursos e painéis, tudo para fazer com que o empreendedor possa se preparar para levar em frente, o seu negócio. Em tempos de crise, será sem dúvida, uma excelente oportunidade.

Mas não serão apenas as palestras. Segundo o Sebrae, o evento terá dezenas de pontos de atendimento ao empreendedor. Nesses locais, o visitante que sonha com um negócio poderá conversar individualmente com um consultor do Sebrae-MA para tirar qualquer tipo de dúvida em relação à criação de uma empresa. A consultoria é personalizada e tem a missão de revelar os desafios de construir um negócio e onde buscar ajuda, inclusive financeira.

“O Sebrae, assim como outras entidades de apoio e fomento, tem uma grande responsabilidade no atual cenário econômico do país: apresentar soluções e oportunidades para não estancar o processo de desenvolvimento. E uma das formas mais eficientes de se conseguir isso é estimulando o empreendedorismo, é criando ambientes favoráveis e provocando o poder público a estabelecer políticas públicas que favoreçam o desenvolvimento, sobretudo dos pequenos negócios, que empregam mais de 50% da nossa população. A Feira do Empreendedor cumpre o papel do fomento, de apresentar alternativas e caminhos para o estabelecimento desse ambiente favorável. E, além disso, o evento promove a qualificação dos empreendedores, o que é, também, imprescindível, nesse momento”, Edilson Baldez das Neves, presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae no Maranhão.

Quem tem um negócio poderá conhecer ainda novas tecnologias e serviços para melhorar a produtividade e processos de sua empresa.

Formalização e consultoria 

 O Sebrae-MA terá na feira um espaço dedicado à formalização do Microempreendedor Individual (MEI). Lá ele poderá regularizar algumas pendências de seu negócio, como algum tributo atrasado. Donos de pequenos e médios negócios interessados em linhas de financiamento ou crédito podem ter dicas de consultores especializados e informações das próprias instituições financeiras.

Feira do Empreendedor atrai caravanas de diversos municípios do estado

 Como forma de garantir a participação de empreendedores do interior do estado nesta edição da Feira do Empreendedor, as unidades regionais do Sebrae estiveram empenhadas na mobilização de empresários dos mais diversos segmentos, formando caravanas com destino ao maior evento de oportunidades de negócios do Maranhão. As unidades de Açailândia, Bacabal, Balsas, Caxias, Chapadinha, Grajaú, Imperatriz e Santa Inês já confirmaram presença.

Durante o evento, os caravaneiros participarão de palestras, oficinas e percorrerão os stands, a fim de ampliarem seus contatos comerciais e conhecerem inovações em seus ramos de atividade.

A empresária Ademires da Cruz Carvalho, de Grajaú, afirma que começou a pensar em seu negócio na Feira do Empreendedor do ano passado, realizada em Imperatriz. Ela conta que após as palestras, cursos e atividades participadas no evento, a mesma ficou muito mais segura para abrir sua loja de móveis que hoje já conta com três funcionários.

“Participar novamente de um evento como esse, faz com que eu me desenvolva e conheça inovações, que com certeza farão com que meu empreendimento cresça cada dia mais. Hoje vejo que após as capacitações tive mais ‘pé no chão’, para abrir minha loja e conseguir mantê-la, mesmo em tempos de crise”, destacou Ademires.

Um dos caravaneiros da regional de Imperatriz, Tiago Silva Rodrigues, que vai participar da corrida de startup no evento, com o aplicativo UP Moto, desenvolvido para localizar serviços de moto táxi mais próximo, afirma que sua expectativa é de amadurecer e melhorar o projeto com os especialistas que terá acesso na feira. “Quero concretizar de fato meu aplicativo, inicialmente em Imperatriz e depois expandir na região, como um prestador de serviços de localização de moto táxi e ainda permitir a esses profissionais um retorno de como melhorar seus serviços, com a avaliação dos usuários, tudo no aplicativo UP Moto. Para isso busco a capacitação junto aos especialistas, que a Feira vai disponibilizar. Minha expectativa é de concretizar o projeto com as dicas e conhecimentos que serão obtidos no evento”, frisou Tiago.

TEXTO: Assessoria do Sebrae

 

Prefeitura e Sebrae discutem o fortalecimento da cadeia produtiva na Piscicultura em Bequimão

COMPARTILHE

Uma reunião realizada no gabinete do prefeito Zé Martins (PMDB), entre a equipe técnica da prefeitura, consultores do Sebrae/MA  e representantes da Associação dos Piscicultores e Pescadores Artesanais  de Bequimão, discutiu a aquisição de uma área e a importância da construção do  “entreposto do pescado” em Bequimão. O local servirá para beneficiar o pescado da Associação de Piscicultores visando atender os programas como PNAE e PAA, entre outros canais de aquisição e a comercialização do pescado proveniente do município de Bequimão.

Com a construção e funcionamento de um entreposto, a Associação contará com um local para armazenamento e beneficiamento do pescado, podendo ainda ampliar seu leque de comercialização para outros mercados além do local, obtendo maior visibilidade do produto.

O Agente Municipal de Desenvolvimento que coordenou esta reunião, falou da importância de um encontro dessa grandeza.

“Assim teremos segurança no beneficiamento do pescado, já que o alimento também é saúde pública. O produtor local precisa de orientação, investimento e preparo para fornecer o pescado com qualidade”, comentou Rodrigo Martins.

Já o Secretário Municipal de Pesca e Aquicultura, José Raimundo, saiu entusiasmado desta primeira reunião e considerou importante. “Feito a despesca na propriedade, o peixe vem para o entreposto, faz uma lavagem em água fria. Tem um procedimento de sanidade e esse peixe sai do entreposto com inspeção e qualidade, valorizando e agregando nível ao nosso pescado’’, destacou.

Estão programadas outras reuniões para discutir e planejar novas ações e como projetá-las neste cenário atual. O prefeito Zé Martins, constituiu uma equipe técnica e firmou parceria com o Sebrae/MA para fomentar e desenvolver a cadeia produtiva da piscicultura que já é uma realidade no município de Bequimão. Durante esta gestão, todo projeto que visa desenvolver a economia do município, tem recebido apoio da prefeitura.

Participaram da reunião os consultores do Sebrae/MA; Flaviana, David e Claudio Urbano. Os Secretários, Zé Orlando (Administração e Transporte), Cleonildes Pereira (adjunta de agricultura), José Raimundo (Pesca e Aquicultura), Rodrigo Martins ( Agente Municipal de Desenvolvimento),  Tonho Martins (Presidente da Associação dos Piscicultores e Pescadores Artesanais de Bequimão) e Wanda Pereira (Secretária da Associação dos Piscicultores e Pescadores Artesanais de Bequimão).

 

 

Por: SEMATUR/Bequimão

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free