casa » Archivo de Etiquetas: saúde (página 8)

Archivo de Etiquetas: saúde

Conares – Secretários participam de encontro na capital federal

COMPARTILHE

HELENA

Nesta quarta-feira (21), em Brasília, a presidente do Conselho Estadual de Secretários de Saúde Municipal – COSEMS/MA – Iolete Arruda, acompanhada da secretária de Saúde de São Luís – Helena Duailibe e do secretário de Caxias – Vinicius Araújo participou da primeira reunião do Conselho Nacional de Representantes Estaduais do CONASEMS (CONARES) em 2015.

Durante todo o dia, os gestores municipais dos 26 estados brasileiros e mais o Distrito Federal estiveram debatendo e pactuando temas de relevância para a saúde no País. Na oportunidade, ainda, o secretário municipal de Bauru-SP, Fernando Casquel Monti, foi nomeado como novo presidente do CONASEMS.

Esta matéria foi excluída por ordem Judicial

COMPARTILHE

PROCESSO400-07.2016.8.10.0064 (4032016)

Marcos Pacheco recebe visita da presidente do COSEMS/MA e coordenadores de CIR

COMPARTILHE

IM

Na tarde desta terça-feira (13), o secretário de Saúde do Maranhão, o médico Marcos Pacheco recebeu uma visita de cortesia dos integrantes do Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde – COSEMS/MA  – representado pela presidente Lolete Arruda e os demais 19 coordenadores da Comissão Intergestora Regional – CIR. A secretária adjunta – Rosângela Curado, o prefeito de Imperatriz – Sebastião Madeira, acompanhado do vice-prefeito – pastor Luís Carlos Porto, também prestigiaram o encontro.

A princípio, a reunião havia sido confirmada com a presença, apenas, da presidente Lolete Arruda, no entanto, com um trabalho à frente da entidade, reconhecido por conta do espírito coletivista, Arruda achou por bem convidar os demais coordenadores, que de pronto aceitaram o convite.

IM1 IM2

“Além de lhe dar as boas vindas, a nossa visita tem como escopo ratificar o apoio ao trabalho que será desencadeado a partir de então, ressaltando a importância do fortalecimento das regionais, da atenção básica, bem como da portaria 2.807/2013, a qual trata do Participa SUS”, pontuou Lolete.

Após a apresentação individual dos coordenadores, de forma direta, o secretário esmiuçou o que será prioridade na sua gestão. “Precisamos desospitalizar, desafogar os leitos, contudo, para que isso aconteça, será necessário trabalharmos de forma preventiva, tendo como foco a atenção básica voltada para a criança, a gestante, o hipertenso e o diabético. O prefeito que vier ao meu gabinete fazer qualquer solicitação, mas que em contra partida não esteja enfatizando uma política voltada para esses segmentos, saíra da minha sala do jeito que entrou, digo, sem nada”, enfatizou Pacheco.

IM3 IM4

Falando como técnico, o secretário falou dos desafios que terá pela frente, entre eles, no interregno de apenas quatro anos, mudar a realidade de 21 municípios maranhenses, que integram a lista dos 100 com os piores IDH’s no País.

“Precisamos mostrar para o SUS quem é o Maranhão. Não sou empresário e nem político, sou técnico, muito embora saiba que não posso abrir mão do campo político. Sou servidor público da área da saúde, e como tal terei a missão de reverter esses indicadores cruéis e perversos que atingem o Estado. A nossa perspectiva é dar uma atenção especial aos 21 municípios com os piores IDH, realizando intervenções pontuais, entre elas, a realização de concurso público para médicos e enfermeiros, posteriormente, a deflagração de uma força tarefa, que servirá para unir os profissionais que serão contratados e os que já exercem suas atividades nessas cidades, para que juntos possamos conseguir o resultado desejado”, declinou Marcos Pacheco.

IM5 IM6

O secretário externou a satisfação em receber a visita dos representantes do COSEMS/MA e, ainda, ratificou que como gestor, fará questão de participar das reuniões da CIR, órgão colegiado, onde serão deliberadas todas as questões polêmicas.

“Estamos diante de uma experiência nova. Aqui somos uma equipe e assim precisamos nos comportar, haja vista que não temos como fazer saúde sem que ouçamos cada um dos senhores, ou seja, os municípios. A determinação do governador Flávio Dino é alimentar uma gestão compartilhada, e assim será”, finalizou.

 

Diniz confunde Chinês com Japonês

COMPARTILHE

M1

O ex-prefeito de Bequimão, Antônio Diniz (PCdoB), deve ter confundido Chinês com Japonês ao dizer que o Centro de Abastecimento da Agricultura Familiar (CAAF), seria um Mercado Público. Ao fazer esse anuncio em sua administração, o povo acreditou e hoje cobra do atual prefeito, Zé Martins, a inauguração do mercado novo.

Nas últimas semanas, os vendedores de peixes e carnes que trabalham em um lixeiro chamado feira, se reuniram com o prefeito do município, Zé Martins e cobraram mais providências com relação ao lugar onde eles pudessem trabalhar com mais qualidade de higiene. “Aqui é um verdadeiro lixeiro onde passam cachorros, urubus e tudo que não presta. Somos obrigados a trabalhar aqui e nossos clientes também reclamam desta porcaria”- disse um vendedor.

M2M1

Ao lado do espaço que o povo chama de feira, existem lava-jatos, borracharia e tantos outros empreendimentos que prejudicam a saúde das pessoas que comem alimentos daquele local. Na área de venda, as caixas de isopor ficam no chão, sem nenhuma higiene. “É claro que a saúde pública do município está em jogo e isso deve ser tomado uma providência o mais rápido possível, já que não temos opções e somos obrigados a compartilhar com essa falta de profilaxia” – disse um cliente da feira indignado com a sujeira do local.

M3M4

Segundo informações de vendedores que trabalham no local, o último repasse da verba para construção do CAAF, que Antônio Diniz o chamou de Mercado Municipal, saiu dia 05/06/2014 e foram R$ 58 mil reais. O secretário de comércio de Bequimão, Ademar Costa, já tentou retirar os vendedores a força, mas não conseguiu. Por duas ocasiões, Ademar levou a polícia, mas não logrou êxitos nas operações.

De acordo com o presidente da Associação dos Feirantes, conhecido como Dodó, os trabalhadores querem sair do local, mas não tem outro espaço suficiente. Segundo Dodó, são pouco mais de 20 feirantes que sustentam suas famílias com a renda daquele local.

PALAVRA DO PREFEITO:

MERC1

Como aqui é um espaço democrático, nossa reportagem procurou o prefeito Zé Martins e obteve a seguinte versão: “Quando assumir a prefeitura de Bequimão já encontrei a feira igual uma favela e padronizei tudo. Quanto ao mercado do peixe, eu reformei, comprei balanças e está a disposição dos vendedores, mas eles não querem ir pra lá. Ademar ficou responsável em reunir com os vendedores e atravessadores também. Quanto ao mercado novo, ele foi construído para o agricultor familiar, não para ser um mercado municipal. A prioridade é pra quem planta e precisa vender, não para empresários da cidade. Os boxes serão colocados a disposição dos agricultores familiares, mas só após a Caixa Econômica Federal, fiscalizar a obra e liberar”- disse Zé Martins.

Ainda segundo o prefeito de Bequimão, o Mercado do Peixe, na beira mar, é o local mais viável para trabalhar com esse tipo de produto. “A saúde pública do município está sendo testada e a qualquer momento podemos ter um surto de doenças causadas por esses alimentos expostos. Se isso acontecer, quem terá prejuízo será o município” – destacou Zé Martins.

MERC3MERC2

OPINIÃO DO BLOG

A princípio todo mundo tem uma parcela de culpa nessa história, mas o que vamos fazer, se o erro já vem dos que passaram como cordeiros e na verdade eram grandes Maracajás. A grande verdade é que a cidade cresceu e tudo se tornou longe. Mas, não vamos confundir Chinês com Japonês. A saúde pública começa pelos alimentos. Faltou a fiscalização da secretária de saúde e principalmente dos agentes de saúde. Vamos parar com essa hipocrisia, e vamos prevenir e não remediar. O erro começou pelo poder público que deixou se instalar essa porcaria chamada feira, dos trabalhadores que não respeitam os consumidores, dos clientes que não denunciam e dos fiscais que fazem vista grossa para o problema. Agora não podemos é aceitar alimentos serem vendidos ao lado de tanta sujeira. Vamos respeitar o cliente e ao mesmo tempo, valorizar a saúde da população. O pior tudo, é que a lixeira, ou melhor a “Feira” fica ao lado do Cemitério da cidade.

 

UBS do Areal é ampliada e inaugurada

COMPARTILHE

*Texto de Rômulo Gomes*

Prefeito Zé Martins na UBS de Areal

Prefeito Zé Martins inaugura UBS do Areal

Na terra onde Abelardo Martins Melo, o Bebê Melo, escolheu para viver e constituir sua família, foi realizado um antigo sonho desse homem humilde e batalhador, que faleceu em 1990. O prefeito Zé Martins inaugurou, neste sábado (14), a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Areal, que foi ampliada e completamente reestruturada para atendimento médico e odontológico. Major, como é conhecido o filho de Bebê Belo, homenageou seu pai, que dá nome ao novo espaço de assistência à saúde em Bequimão – a segunda UBS entregue pela Prefeitura somente neste mês.

A banda da escola de música e a benção ecumênica do padre Sandoval e do pastor Alexandre deram o tom festivo da inauguração de mais uma obra da administração de Zé Martins. “Isto aqui é uma benção de Deus, para o crescimento deste povoado. Sei que o prefeito tem mais obras pra fazer e inaugurar neste povoado de Areal”, disse, emocionado, Major.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Bastico Moraes, o trabalho tem sido constante para cumprir os compromissos que o prefeito fez para melhorar a vida do povo de Bequimão. “A comunidade precisava desta obra. É trabalho em cima de trabalho que agora está se transformando em realizações”, destacou o secretário.

Zé Martins reafirmou que saúde é prioridade em sua gestão. “Já demos um passo bem grande, mas vamos caminhar muito mais. Temos a ideia, a certeza e a responsabilidade de que podemos avançar cada vez mais”, frisou o prefeito, ao citar que estão em fase de licitação mais cinco unidades básicas (Macajubal, Mojó, Deserto, Bebedouro e Santana). Ele informou, ainda, que se reuniu com o secretário Estadual de Saúde, Ricardo Murad, e que está sendo definida a data de inauguração do hospital de 20 leitos construído na entrada de Bequimão.

Aproveitando a presença de moradores do Areal e comunidades vizinhas, Zé Martins anunciou que está assinada a ordem de serviço para a recuperação de todas as estradas vicinais da região. “Eu já dei a ordem de serviço, só está faltado aliviar um pouquinho a chuva, mas quem sabe isso é Deus, para a recuperação de todas as estradas desse setor aqui, que eu começo pela Cidade Nova, Rio Grande, Ariquipá, Águas Belas, Marajá, de Areal para a MA, de Areal para Pericumã e de Areal para Santa Tereza. Não vai ficar um trecho sem que façamos no padrão que fizemos a do Pontal. É o padrão da nossa administração, de fazer bem feito”, garantiu o prefeito.

Para Areal, também está sendo providenciada a licitação de um sistema de abastecimento de água, que vai complementar a existente no povoado, beneficiando outra parte da comunidade que ainda enfrenta dificuldades de acesso à água.

MAIS BENEFÍCIOS PARA BEQUIMÃO

Salas equipadas na UBS

Salas equipadas na UBS

“Estou de cabeça erguida agora, porque o que nós conseguimos para Bequimão, eu nem gosto de comparar, pode botar quatro administrações de um opositor nosso que não conseguiu o que nós conseguimos em um ano para Bequimão”. A afirmação do prefeito Zé Martins é sustentada pelas obras já inauguradas por sua administração. Mas ele acrescentou outros benefícios que estão para chegar ao município.

Entre as obras previstas estão cerca de 10 km de asfalto; uma creche na Cidade Nova; uma escola de seis salas (Ferro de Engomar) e mais duas de quatro salas (Monte Alegre e Marinho); seis escolas de duas salas aprovadas pelo Fundo Nacional de Educação (FNDE), sendo três delas em comunidades quilombolas; a ponte Bequimão-Balandro, já iniciada; mais um ônibus escolar doado pelo Governo do Maranhão; a aquisição de uma patrol; três ginásios poliesportivos (Pontal, Quindíua e Paricatíua); uma quadra coberta na Estiva; a reforma da praça da Matriz, que está sendo licitada, e a urbanização do cais, por meio do Ministério do Turismo.

“Agora é que eu começo a, de fato, sorrir. Eu encontrei uma prefeitura totalmente sucateada. Eu tive que me virar. Eu não sou homem de as dificuldades me abaterem e nem de esperar as dificuldades caírem em cima de mim. Eu tive que me desdobrar em 10, em 20, e mesmo assim eu peço desculpas às pessoas, porque tive que me ausentar um pouco. Isso agora é lavada de alma. É através do trabalho que aqueles que falaram vão ter que engolir a nossa administração”, desabafou Zé Martins.

SERVIÇOS DA UBS

Novos equipamentos da UBS

Novos equipamentos da UBS

Na nova Unidade de Saúde Básica do Areal, os usuários terão acesso a consultas médicas, com a médica Andréa Amorim; atendimento odontológico, com a dentista Odeli Almeida; e consultas de enfermagem, com a enfermeira Astride Petrucya, além de triagem, vacinas de rotinas, curativos e a medicamentos da Farmácia Básica.

Estiveram presentes na inauguração da UBS do Areal o vice-prefeito, Pedro Acará; o ex-prefeito Juca Martins; os secretários municipais de Administração, José Orlando; Agricultura, Creuber Pereira, Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro; Extrema Pobreza, Sinara Almeida; Indústria e Comércio, Ademar Costa; Segurança, Cassiano Abreu; Pesca, Nhô da Colônia; e Esporte, Kell Pereira; os vereadores Amarildo, Robson Cheira e Doutor, além da secretária adjunta de Saúde, Ramone Araújo, a diretora da Unidade Mista de Saúde, Jane Matos; a coordenadora de Atenção Primária, Karine Moraes Macedo; o diretor regional da Aged de Pinheiro, Marcelo Martins;  a presidente da Jucema, Sueline Moares; e o jornalista Roberto Fernandes.

Um lixeiro chamado mercado público em Anapurus-Ma

COMPARTILHE
Mercado Público de Anapurus-Ma

Mercado Público de Anapurus-Ma

Um local chamado de mercado público municipal em Anapurus, na região do baixo Parnaíba, interior do Maranhão, se encontra um “LIXO”. Mesmo assim, os trabalhadores continuam a manter as vendas de peixe para o consumo de alimento humano. Mas o que você vai ver pelas fotos, é um verdadeiro desrespeito com o povo e um desafio a saúde pública.

Diariamente os vendedores Zé da Pipira, Chico Ozeia e Nonato Peixeiro, além de tantos outros trabalhadores que ao amanhecer o dia já estão lá para fazer a venda de seus produtos e buscarem o sustento de suas famílias. A grande questão, é que a sujeira e o mau cheiro afastam os clientes do pequeno mercado da cidade.

Por não terem outro local de trabalho, estes senhores permanecem lá juntamente com os ratos, moscas e baratas. O esgoto é a céu aberto sem a mínima estrutura para trabalhar. E para piorar a situação, ainda tem salas emprestadas para o comerciante “Delmar” que usa o prédio como armazém de mercadorias para seu supermercado. São ratos, moscas e baratas em meios os alimentos que vão para a mesa dos moradores de Anapurus.

Além dessas mazelas encontradas no mercado municipal, o prédio tem muitas infiltrações e a própria estrutura está em ruínas, colocando em risco a vida de quem passa por ali. A Prefeita do município, Tina Monteles (PRB) que foi eleita com 4.648 votos – 48,84% dos eleitores de Anapurus têm o dever e o compromisso de demonstrar em sua administração a responsabilidade com a saúde de seu povo. Este site respeita qualquer atitude, mas não admite.

O pior de toda situação, é que não existe essa falta de compromisso só em Anapurus, o Brasil e principalmente o Maranhão, está cheio dessas mazelas.

MERCADO PUBLICO DE ANAPURUS 2MARCADO PUBLCIO DE ANAPURUS 3

Alcântara é líder no Combate à Gripe Influenza

COMPARTILHE
Criança sendo vacinada em Alcântara/Ma

Criança sendo vacinada em Alcântara/Ma

Com saúde não se brinca e como prevenir é melhor que remediar a Prefeitura de Alcântara, por meio da Secretária Municipal de Saúde, realizou um avançado plano estratégico de trabalho que intensificou as ações para vacinar crianças, trabalhadores da saúde, gestantes, puerperas (mães de recém-nascidos), indígenas e idosos na campanha nacional de vacinação contra a gripe influenza, neste primeiro semestre.

O sucesso dos trabalhos garantiu mais uma importante conquista à população alcantarense. Com 82% de cobertura vacinal, Alcântara ficou em primeiro lugar entre os municípios da região metropolitana, formada pela capital, São Luís, Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar. Dados da vacinação nacional aponta ainda que 20 dos 217 municípios maranhenses alcançaram a cobertura vacinal contra a gripe. Alcântara foi o único município da região metropolitana a atingir esse resultado.

Ao todo, 4.221 alcantarenses foram vacinados contra a gripe Influenza. Foram distribuídos 3.475 da vacina e a cobertura municipal chegou a 82,33%. Antes em ruínas, a saúde pública de Alcântara agora avança com a gestão do Prefeito Domingos Araken, com a construção da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Mangueiral, ampliação para 11 equipes do Programa Saúde da Família e mais 11 médicos já residentes no município.

Alcântara garantiu ainda o termo de compromisso do Governo do Maranhão para a construção do hospital de urgência e emergência e até junho deste ano a cidade deverá receber novos aparelhos para exames de raios-x. Foram realizadas ainda a reforma completa e adequação das UBS de Peptal e Marudá, que também receberam apoio do Centro de Inclusão Digital, e a UBS de Cajueiro. 

A Unidade Mista Dr. Neto Guterres também inova com a garantia de estoque regular e atualizado da farmácia e todas as equipes médicas e administrativas foram capacitadas e atendem a população 24 horas. 

Jornalista elimina 15 kg com reeducação alimentar e atividade física

COMPARTILHE

 Depoimento de Daucyana Castro.

Daucyana em Agosto de 2013 & Fevereiro de 2014

Daucyana em Agosto de 2013 & Fevereiro de 2014

Há tempos queria escrever este artigo. Mas reservei esta data em especial para publicá-lo. Hoje, segunda-feira (3 de março de 2014) completo 6 meses de uma nova vida, regrada a atividade física diária e reeducação alimentar. Estava também na dúvida, sobre qual título colocar: “Eliminei 15 kg com reeducação alimentar e atividade física“, ou “Emagreci sem remédio” ou ainda “Reconstruí meu corpo aos 34 anos“. Brincadeiras à parte; queria compartilhar com vocês a minha luta e o meu sucesso.

Sempre fui gordinha, e nunca tive problemas com o espelho. Achava-me bonita com meus quilinhos a mais. No finalzinho do mês de agosto de 2013 em exames de rotina, minha endocrinologista Dra. Viviane Chaves, percebeu uma pequena alteração nos meus exames. Minha glicemia em jejum acusava normal, mas após brandial estava um ponto alterada. O normal seria até 140, o meu exame acusou 141. Era um sinal de alerta. Há tempos eu vinha comendo de forma desordenada. Sempre fui muito ansiosa e hoje assumo, EU TENHO COMPULSÃO ALIMENTAR. Foi difícil admitir e encarar. Viciada em comida, do bom arroz com feijão até doces. Mas cheguei a um ponto que comia um pudim inteiro sozinha, metade de uma pizza só, comia por prazer. Era também preguiçosa, atividade física não era mesmo comigo. Ficava impressionada como algumas pessoas no meu bairro levantavam às 6h da manhã para caminhar. Achava aquilo um absurdo. Hoje eu acordo para caminhar e correr. (risos)

Drª Viviane & Daucyana Castro

Drª Viviane & Daucyana Castro

Minha médica foi bastante sincera. Aquele era um momento decisivo. Estava num estado de pré-diabetes. Eu precisava decidir se iria mudar de vida naquele instante ou em pouco tempo teria que tomar remédio a vida inteira. Eu já sou hipertensa. Adquiri na gravidez. Aquilo foi um choque. Não queria mais uma doença pra mim. Às vezes na vida é preciso levar choques pra que possamos acordar para a realidade. Eu gostava de comer, de doces, eu tinha prazer naquilo. Andava cansada, desanimada, triste, e não sabia o motivo. A comida me fazia feliz. Eu disse a minha médica naquele dia, que eu sabia que só tomaria uma atitude quando chegasse num quadro realmente sério. Ela me disse que eu precisava perder peso, comer corretamente e fazer uma atividade física. Eu estava pesando 76 kg. Fiquei pior porque queria comer besteira e não podia mais. Fiquei assustada, com medo realmente, e muito irritada com tudo aquilo. Eu já tinha ido a nutricionista antes, eu sabia exatamente o que comia de errado, eu sabia o que precisava mudar.

Nesse aspecto, o medo foi importante e benéfico pra mim. E uma conversa com minha amiga Tânia Biguá, (Taninha como sempre fazendo parte dos grandes momentos de minha vida) mudou o meu pensamento. Ela é aquela amiga, irmã em Cristo, que te ama, mas não te alivia, ela diz o que precisa ser dito. Eu lembro que liguei pra ela pra me reclamar, dizer que estava infeliz, que queria comer, etc. A resposta de Deus através de Tânia foi um tapa na cara. Ela me disse “Daucyana, não te entendo. Deus está te dando uma nova chance, Deus está te alertando, te mostrou os exames, Ele te dá uma nova chance, de ter uma vida saudável e você está reclamando da benção?”. Outro choque: Tânia estava certa. Deus me deu uma nova chance de cuidar de mim, de ter mais saúde e eu bobona achando ruim. A Bíblia diz que em I Coríntios 6:20 que “o nosso corpo pertence a Deus, ou seja ele é a morada do Espírito Santo” e por ele ser a morada do Espírito Santo precisamos cuidar bem dele. A Bíblia nos manda glorificar a Deus com o nosso corpo, e isso não é só se vestir de maneira decente não, é cuidar bem daquilo que Deus nos deu. 

”Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o seu próprio corpo”. (1Coríntios 6:20).

Daucyana Castro tirando onda na praia

Daucyana Castro tirando onda na praia

Ah, e quanto tempo eu cuidei mal do meu corpo. Foram 34 anos comendo errado e de sedentarismo. Eu me abandonei por um tempo, e não fui percebendo que tava me acabando. Eu levei o choque no dia que entrevistei o prefeito da cidade e vi estampada em várias capas de jornais no dia seguinte. Parecia que eu estava grávida de 9 meses.

Mas no dia 3 de setembro de 2013, eu comecei a fazer reeducação alimentar, na marra!!! (risos). Comecei a me alimentar de 3 em 3 horas certinho, cortei doces (tão difícil me livrar de chocolate), massas (eu amava pizza, macarrão, pão francês, hot dog do Lálio) e refrigerantes. Quando você come de 3 em 3 horas você nunca fica com fome e não corre o risco de cair em tentação e nem de exagerar nas próximas refeições.  

Procurei uma nutricionista, que por sinal é maravilhosa (Dra. Úrsula Aghata) que traçou um plano alimentar pra mim. Incluí pão integral na minha alimentação, leite desnatado; troquei o açúcar pelo adoçante (o melhor é o Linea Sucralose), passei a comer mais frutas, verduras, e outros alimentos que eu nunca havia experimentado (batata doce, inhame, brocólis, kiwi, couve flor, etc) hoje eu amo tudo isso. 

Daucyana no antes & depois

Daucyana no antes & depois

Nunca gostei de academia, sempre detestei o ambiente e os tipos de exercícios. Na hora de você mudar de vida é importante escolher um esporte ou uma atividade que você goste. Eu já fazia hidroginástica, eu amo água, mas não fechava a boca. Intensifiquei a hidro, 3 vezes por semana e minha professora Kamilla Peixoto me passou também treinos específicos. Ela pegou no meu pé desde o início e jamais aceitou quando eu dizia “não vou conseguir”. Como eu costumo enjoar com facilidade de fazer a mesma coisa todos os dias, eu precisava de uma segunda atividade que complementasse, foi aí que eu decidi fazer caminhada. Comecei a caminhar 3 vezes na semana e depois de um mês de atividade física comecei a correr, pra acelerar o metabolismo.

Eu só acreditei em mim, quando o ponteiro da balança caiu 5 pontos. Em um mês, me alimentando de 3 em 3 horas e fazendo atividade física 5 x na semana eu eliminei 5 kg. Quando eu eliminei este peso, eu tive certeza no meu coração que iria conseguir, eu tive uma certeza lá no íntimo do meu ser que eu pesaria 60 kg (é a minha meta, é o peso que eu tinha quando tive meu segundo filho). Em dois meses de vida nova, eu já havia eliminado 10 kg. E estou há 3 meses tentando perder 2 kg. É importante também se aproximar de quem compartilha dos seus mesmos objetivos. Passei a acompanhar um monte de gente esportista, que come bem e dá dicas super legais no Instagram, como a Gabriela Pugliesi e Adriana Thirsen do Blog da Drika. Hoje não posso ouvir falar de uma corrida ou caminhada que já estou me inscrevendo. Estou adorando minha nova vida de atleta.

Daucyana e o resultado positivo

Daucyana e o resultado positivo

Quando comecei a caminhar, fui só. Por escolha mesmo. Não queria ser dependente de ninguém. Quando você se acostuma a ter companhia pra se exercitar, no dia que a companheira não for, você também não vai. Por isso decidi enfrentar isso sozinha. Lembro que quando eu caminhava no bairro, eu passava por locais onde se vendia comida (churrasquinho, cachorro quente) e o cheiro era enlouquecedor, eu tinha que tampar a respiração porque o cheiro da comida me deixava doida. Hoje me acostumei, consigo ver alguém comer uma guloseima na minha frente. Hoje não é qualquer pãozinho doce que me enlouquece. Quando tenho crises de ansiedade, penso logo no ponteiro da balança subindo, na calça apertando, e desisto rapidinho. E quando isso não resolve, eu saio para correr, passa a sensação que é uma maravilha. Não é que eu não coma mais nada. O que te engorda não é o que você come raramente, o que te engorda é a besteira que você come todos os dias. Não sou adepta do “dia do lixo”, aquele dia que você tira pra comer tudo que tem vontade. Não consigo fazer isso mais com o meu corpo. Foi tão difícil chegar até aqui. Só eu sei o que eu passei e o que eu sofri pra estar hoje magra e saudável. Mas também me permito uma vez ou outra, comer uma fatia de pizza, um pedaço de bolo, um bombom de chocolate, mas com moderação, nada de “jacar”.

Outra dica é carregar sua lancheira. Como passo muito tempo fora de casa, eu carrego tudo: água, salada para complementar o almoço, frutas, sanduiche integral, adoçante, barra de cereal, tudo que for preciso.

Daucyana e a corrida contra a balança

Daucyana e a corrida contra a balança

O que quero dizer queridos, é que NÃO FOI FÁCIL. Não é fácil. Foi sofrido, foi difícil, foi irritante mas EU CONSEGUI. Eu sempre achei que não tinha mais jeito pra mim, que não iria conseguir. Mas o medo era maior, não queria passar a vida inteira tomando insulina. Sempre digo para as pessoas que me questionam, o mais difícil é começar, se você resistir ao primeiro mês, ninguém mais te segura. Nos primeiros dias, eu ficava irritada, pensava em comida o tempo todo, no fim do dia, eu só pensava em comer uma travessa inteira de carne, uma pizza sozinha, eram pensamentos grandes, era uma fome louca. Mas depois de um mês o organismo acostuma a comer somente o necessário, acostuma com a atividade física. É preciso levantar a bunda da cadeira, ir fazer atividade física, mesmo cansada, mesmo com sono. É preciso enfrentar. Quantas vezes não fui às 21h correr na praça do bairro só pra não dormir inquieta? Meus queridos, é difícil, mas não é impossível. Se eu consegui, você consegue também. 

Eu sou um exemplo de quem optou mudar de vida. Emagreci sem remédios, sem regimes drásticos, nada disso. Emagreci comendo de três em três horas, me exercitando. Adquiri uma balança e me peso todos os dias, de manhã e a noite. Muitas pessoas que conheço não querem pesar. É preciso levar o choque, é preciso saber, pra começar a controlar.

Hoje estou pesando 61, 5 kg. Ainda não cheguei na minha meta. É mais fácil perder no início quando se tem muita gordura. Eu sei que vou conseguir. De mais longe eu já vim. Algumas pessoas me criticaram porque emagreci muito. Meus amados, não é questão de vaidade, é questão de saúde. Eu era linda gordinha, mas não era saudável, agora me acho linda magrinha e estou saudável. Depois de 6 meses de reeducação alimentar, repeti os exames e posso dizer que estou CURADA, não sou mais pré diabética. Meus exames mostram que estou muito bem de saúde. E a minha glicemia pós grandial é ainda mais baixa que a glicemia em jejum. 

A prova do eu quero, eu posso

A prova do eu quero, eu posso

Descobri também que o prazer de escolher uma roupa é melhor que o prazer de comer. Porque gordo não escolhe roupa, a roupa é quem escolhe o gordo, você veste o que cabe. Passei do manequim 44 para o 40 folgado. Perdi quase todas as peças do meu guarda roupa. Poucas peças consegui reformar, o resto tive que comprar tudo novo e hoje posso escolher a roupa.
Para o meu trabalho também foi importante ter emagrecido. Trabalho como locutora, repórter e apresentadora de telejornal. A mudança no vídeo também foi gritante.

Ainda tenho mente de gorda. O corpo é magro, mas a mente ainda pensa com muita frequência em comida, quando vou comprar uma roupa ainda peço G, mas só depois que visto, me lembro que sou magra. Dizem que são dois anos pro cérebro se acostumar e processar que a pessoa é magra. Estou caminhando para isso. 

Comer corretamente e praticar uma atividade física é um investimento que você faz na sua saúde. O bem estar e o emagrecimento são apenas consequências. Não espere a diabetes ou a hipertensão aparecerem pra você se cuidar. Basta ter foco, força de vontade e disciplina. É DIFÍCIL MAS É POSSÍVEL. E EU SOU A PROVA VIVA DISSO.

Hoje sou mais feliz, mais leve, mais saudável, mais disposta, e tenho prazer em me alimentar bem, tenho prazer em fazer atividade física. 

Bequimão realiza a 4ª Conferência Municipal de Saúde

COMPARTILHE
Bastico em discurso durante o evento

Bastico em discurso durante o evento

Para elaborar propostas que favoreçam a reorganização da atenção básica na saúde pública do município, foi promovida, nesta segunda-feira (16), a 4ª Conferência Municipal de Saúde na cidade de Bequimão. O evento aconteceu na Colônia de Pescadores, no bairro da Estiva e reuniu gestores municipais, profissionais da área de saúde, representantes de classe e usuários dos serviços de saúde.

Na abertura, o secretário Municipal de Saúde, Bastico Moraes, que representou o prefeito Zé Martins, apresentou um balanço dos trabalhos realizados desde sua posse no cargo, dia 11 de maio deste ano. Ele destacou a limpeza e restauração da Unidade Mista de Saúde, ressaltando os esforços que têm sido empreendidos para a reabertura do centro cirúrgico. “Encontramos uma situação muito difícil. É um dos maiores desafios vividos por mim, mas estamos conseguindo trabalhar com o apoio dos colaboradores que fazem parte da secretaria de saúde do município de Bequimão”, disse Bastico Moraes.

O secretário de saúde, frisou ainda, o credenciamento de Bequimão no programa “Mais Médicos”, que já destinou duas médicas cubanas ao município e até março de 2014 devem chegar mais quatro profissionais. A reforma e ampliação dos postos de saúde dos povoados Quindíua e Areal; a construção da Academia de Saúde; a realização de 206 cirurgias pelo mutirão da catarata; a reativação do Programa Saúde na Escola e ampliação da Saúde Bucal que terá mais seis equipes, além das duas existentes.

Sobre as próximas ações, Bastico Moraes afirmou que o posto de saúde do povoado Jacioca entrará em funcionamento no próximo mês e anunciou a implantação de um Centro de Antitóxicos, Prevenção e Educação (Cape), para combate e prevenção ao uso de drogas. “Esse programa vamos desenvolver em parceria com a Secretaria de Segurança e de Esportes, porque os mais afetados com esse problema são os jovens”, destacou Bastico.

Colaboraram na organização do evento a secretária adjunta de Saúde, Ramone Araújo, e a coordenadora de Estratégia em Saúde da Família, Karine Macêdo. Prestigiaram a conferência o vereador Jorge Filho (PP); os secretários de Pesca, Nhô da Colônia; Educação, Aristides Amorim; Esporte, Kell Pereira e Segurança, Cassiano Abreu Ferreira.

Preparação

Antes dos grupos se reunirem para elaboração de propostas, foram apresentadas duas palestras. Na primeira exposição, o vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Américo de Jesus Soares Araújo, falou sobre a Lei Complementar nº 141/2012, que trata dos valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios em ações e serviços públicos de saúde.

Bastico após a palestra da 4ª conferência

Bastico após a palestra da 4ª conferência

Em seguida, o palestrante abordou a temática “Participação da Sociedade nos Direitos Humanos na Saúde”. “O direito à saúde inclui o completo bem-estar físico, social e mental”, destacou Américo. Ele se baseou, principalmente, no artigo 196 da Constituição Federal, que estabelece saúde como direito de todos e dever do Estado.

 

 

Médicas Cubanas chegam à cidade de Bequimão

COMPARTILHE

 

Recepção do secretário Bastico às Cubanas

Recepção do secretário Bastico às Cubanas

Duas médicas cubanas que chegaram a Bequimão através do Programa Mais Médicos do governo federal, foram recepcionadas pela população e por autoridades do município. Em articulação com o governo federal, o prefeito Zé Martins (PMDB) e o secretário de Saúde, Bastico Moraes, conseguiram incluir Bequimão entre os primeiros municípios maranhenses a receber o programa “Mais Médicos”. Agora, contando com os já contratados pela Prefeitura, a secretaria de saúde do município dispõe de 14 médicos atendendo em todo território bequimãoense.

As médicas Odalys Baro Sanchez & Odalis de Cardena Mejias são experientes em programas de assistência básica à saúde na América do Sul. Sanchez participou da missão Bairro a Dentro, realizada na Venezuela, e de outra missão na Bolívia. Mejias também atuou entre os bolivianos e na Guatemala.

Nessas experiências, segundo as Cubanas, o trabalho dos médicos teve bons resultados, como a diminuição da mortalidade infantil, dos índices de morte materna e de doenças do coração. “Nosso trabalho é, fundamentalmente, de prevenção, conhecendo e acompanhando nossos pacientes. Isso que viemos fazer aqui em Bequimão”, destacou Odalys Sanchez.

Antes de chegar a Bequimão, elas passaram por treinamento durante um mês em Fortaleza, onde puderam conhecer melhor as doenças que mais afligem os moradores da região nordeste onde vão atuar e o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS). Elas assistiram, também, aulas de língua portuguesa. “É bastante parecido com o Espanhol, por isso, acredito que em mais um mês vamos nos comunicar ainda melhor com os brasileiros”, disse Odalis Mejias, em “Portunhol”.

Além das barreiras da língua portuguesa, elas se dizem prontas para enfrentar os desafios da saúde em Bequimão. Para isso, apostam no atendimento humanizado. “Eu penso que o médico tem que ser muito humanista e sentir muito amor e dedicação por sua profissão. Queremos compartilhar isso com nossos colegas brasileiros e ajudar a população a viver bem”, frisou Mejias.

Recepção

Na chegada, as médicas Cubanas foram acolhidas com o calor humano característico dos bequimãoenses. Na frente da prefeitura, populares e autoridades as saudaram com palmas. Elas chegaram acompanhadas do secretário de Saúde, Bastico Moraes, que lembrou os intensos esforços para que o município conseguisse participar logo do programa “ Mais Médicos”. “Em curto espaço de tempo, esse trabalho diuturno já apresenta resultados; são apenas seis meses de muito trabalho, desde do dia 11 de maio. O intercâmbio com os cubanos deve ser maior ainda. Até março de 2014, vamos receber mais quatro médicos e ampliar nossa equipe para 18 profissionais altamente capacitados”, ressaltou o secretário.

O prefeito Zé Martins, em seu pronunciamento, enfatizou que o “Mais Médicos” é um amplo pacto para a melhoria do atendimento aos usuários do SUS, principalmente no município de Bequimão. “Um programa desse não leva só médicos e saúde; leva também, cidadania, dignidade e justiça social aos brasileiros necessitados e, de uma forma especial, aos bequimãoenses”, afirmou o prefeito.

Zé Martins elogiou a atitude do Governo Dilma e do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, por darem prioridade aos postos de saúde e à atenção básica de saúde. Com as cubanas que já estão no município, o prefeito garantiu que cumprirá sua parte. No programa ‘ Mais Médicos”, o profissional receberá do governo federal um salário de R$ 10 mil e mais ajuda de custo. Os municípios ficam responsáveis de arcar com as despesas de alimentação e moradia.

A chegada das Cubanas foi acompanhada pelo vice-prefeito Pedro Acará e pelo ex-prefeito Juca Martins. Participaram também, os secretários de Administração, José Orlando Martins; de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro; de Assistência Social, Neide Rodrigues; de Esportes, Kell Pereira; de Segurança, Cassiano Abreu; de Pesca, Nhô da Colônia; de Indústria e Comércio, Ademar Costa; da Extrema Pobreza, Sinara Almeida; e pela secretária adjunta de Saúde, Ramone Araújo. Estiveram presentes na recepção, os vereadores França (presidente da Câmara Municipal), Jorge Filho, Vetinho, Amarildo e Robson Cheira.

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free