casa » Archivo de Etiquetas: Manifestaçao

Archivo de Etiquetas: Manifestaçao

Mulheres farão ato contra decisão do TJ que deixou Lúcio Genésio em liberdade

COMPARTILHE

A decisão da 1ª Câmara Criminal de revogação do pedido de prisão do empresário Lúcio André Genésio, irmão do prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, continua gerando revolta. Lúcio André é acusado de agressão contra a ex-companheira, a advogada Ludmila Ribeiro.

Um grupo de mulheres promete protesto em frente ao Tribunal de Justiça do Maranhão nesta quinta-feira (5), às 9h contra a decisão do tribunal favorável ao agressor. Para o grupo, o tribunal abriu um perigoso precedente que dará a possibilidade de outras mulheres sofrerem violência, serem ameaçadas e o agressor ainda ficar em liberdade.

O caso foi votado na terça-feira (3). O relator do caso foi o desembargador João Santana Sousa e ele votou contra o habeas Corpus, diferentemente dos outros membros da corte, desembargadores Antônio Bayma Araújo e Raimundo Nonato Melo, foram favoráveis ao agressor.

A própria Ludimila se manifestou através das redes sociais de maneira dura contra a decisão dos desembargadores.

A OAB do Maranhão lançou nota em apoio á advogada e disse que “reafirma seu comprometimento com a dignidade da pessoa humana, com a advocacia e com a sociedade maranhense, e por meio desta vem também solidarizar-se com a advogada Ludmila Rosa Ribeiro da Silva”.

Por Clodoaldo Corrêa

Obra da ponte Bequimão/Central trouxe impactos negativos para quilombolas bequimãoenses

COMPARTILHE

Moradores das comunidades quilombolas que vivem às margens da MA211, também conhecida como estrada do Quindiua fizeram manifestação por causa dos transtornos na região após o início da construção da Ponte Bequimão/Central.

Segundo os moradores da comunidade Ramal de Quindiua, a pós a constante fluxo de caçambas e máquinas na região, os impactos negativos começaram aparecer. A quantidade de poeira invadindo as residências está causando doenças nos moradores, principalmente crianças e idosos.

De acordo com representantes do MOQBEQ, houve uma reunião no dia 18 de setembro, onde se fizeram presentes, o Movimento Quilombola de Bequimão (MOQBEQ), Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR), Secretaria Municipal de Meio ambiente e Turismo (SEMATUR), Secretaria Estadual de Direitos Humanos e Participação Popular (SEDHPOP), Secretaria de Estado da Igualdade Racial (SEIR), ficou acordado que até a última terça-feira (26) a empresa responsável pela obra resolveria o problema da poeira e que as duas secretarias presentes na reunião agendariam uma audiência com o governador do estado, Flávio Dino, pra discutir junto com a comunidade os problemas de políticas publicas, como água potável, habitação e danos ambientais.

O Movimento Quilombola deixa claro que buscou dialogar, mas não sendo respeitados os direitos das comunidades, se viu obrigado a bloquear a estrada até que tenha uma resposta positiva por parte do governo ou representantes legais.

 

“Geraldo Amorim prometeu muito emprego e agora está sendo pressionado para tirar os concursados” – disse um professor de Peri-Mirim.

COMPARTILHE

De acordo com os funcionários que não receberam seus salários de janeiro, a situação dos servidores nomeados no último concurso realizado em Peri-Mirim, está ficando cada vez mais complicada. Segundo um professor que foi aprovado e nomeado, o atual prefeito Geraldo Amorim está sendo pressionado por cabos eleitorais à cumprir as promessas que fez durante a campanha eleitoral sobre empregos na prefeitura.

Para um servidor que mora em Bequimão, e que foi aprovado no concurso de Peri-Mirim, a nomeação foi uma aclamação do atual prefeito para pressionar o ex-prefeito João Felipe (PT), e agora o mesmo defensor do povo, agora é um perseguidor número 1 dos servidores que não ler a cartilha dele e do presidente do Sindicato dos Servidores.

“Não entendo como Geraldo Amorim foi eleito pela terceira vez. Nunca vi um homem tão arrogante e prepotente quanto esse cidadão. Ele dá coice em todo mundo e, além disso, está tentando convencer os aliados que as 350 vagas ocupadas pelos concursados serão preenchidas com os novos contratados. Um cara que teve suas 8 contas reprovadas pelo TCE, alguém ainda espera alguma coisa desse cidadão?” – disse.

Segundo um servidor que esteve em Peri-Mirim nesta sexta feira (17) acompanhando uma manifestação, Geraldo tentou fugir dos repórteres que estavam na cidade, mas acabou sendo pressionado a falar. De acordo com os servidores que não receberam salários, Geraldo estaria brigando na justiça, para ter de volta às 350 vago de trabalho, que possivelmente agradaria seus aliados.

De acordo com um servidor, Geraldo estaria sendo pressionado por aliados, que mesmo após quase 2 meses de gestão, não aguentam mais esperar. “Agora o discurso dele é só colocar culpa no Banco do Brasil e nos antigos gestores. É bom lembrar que Geraldo esteve no comando da Prefeitura de Peri-Mirim por dois mandatos. Até agora não disse a que veio fazer. Apenas empregou a família e mais nada” – disparou indignado com a situação.

Este veículo terá o mesmo espaço para qualquer esclarecimento por parte da Gestão Municipal de Peri-Mirim…Assim como cedeu aos servidores que não receberam salários, como mostra a nota abaixo…

NOTA DE REPÚDIO 

Nós funcionários públicos da cidade de Peri Mirim MA, aprovados em concurso público realizado em 2015, tornamos público através desta nota, a situação de caos, perseguição política, abuso de autoridade e excesso de negligência por parte do novo prefeito municipal o senhor Geraldo Amorim.

Com nossos salários atrasados desde o dia 30 de janeiro de 2017, nós advindos do último concurso público, estamos passando por situações de ameaças, constrangimentos e desrespeito até mesmo pelo órgão que deveria nos defender diante do poder ditatorial do atual gestor: o sindicato dos funcionários públicos municipais de peri mirim.

Mudanças feitas as escuras e as pressas no regimento interno do sindicato, não contemplam nem incluem novos funcionários. Muito pelo contrário, tentam intimidar e excluem quaisquer perspectiva dos mais recentes funcionários.

No que se refere ao poder legislativo, não se pode contar com ninguém, na verdade estes tentam buscar alguma razão jurídica para ajudar na anulação de um concurso legítimo e isento irregularidades. O prefeito municipal, o senhor Geraldo Amorim, declarou guerra aos novos funcionários. Está próximo de se iniciar o terceiro mês do seu mandato, e a cidade caminha à beira do caos. Onde o hospital não funciona, as ruas e praças estão tomadas pelo lixo, espaços públicos estão largados, uma vez que o atual gestor nada faz e nenhuma atitude pra amenizar a situação ele toma, pois vive somente para tentar derrubar o concurso que preenche inúmeras vagas de contrato que são promessas de campanha do doutor Geraldo Amorim.

Diante de alguns dos inúmeros problemas pelos quais esta cidade vem enfrentando, pedimos a ajuda das autoridades competentes e da mídia, na luta contra essa situação de prepotência e injustiça.

 

Atenciosamente;

Concursados sem salários

Moradores de Bequimão saem às ruas da cidade pedindo mais segurança pública

COMPARTILHE

Dezenas de moradores da cidade de Bequimão, na baixada ocidental maranhense, saíram na manhã desta quinta feira (08) em protesto contra a violência que assola o território bequimãoense. O ponto de partida aconteceu na Praça da Bíblia no centro da cidade e percorreu a Rua Santos Dumont (Passando pela Escola Aniceto Cantanhede), e seguindo pela travessa Santos Dumont (Em frente ao colégio Manuel Beckman, onde fica também a Delegacia de Polícia Civil).

man9man11

A passeata seguiu pela Rua Senador Vitorino Freire (Passando em frente à Prefeitura) e subindo pela Rua Capitão José Castro (Passando em frente ao antigo hospital), descendo a Rua Barão do Rio Branco, e depois seguindo pela Avenida Antônio Dino, onde a manifestação foi encerrada na Praça 2 de Novembro, no centro da cidade.

man3man15

De acordo com os manifestantes presentes, a passeata foi aplaudida pelos moradores que debaixo de palmas mostravam satisfação pela atitude. O público esperado era infinitamente maior, mas infelizmente poucas pessoas compareceram no ato, que clamava por mais policiamento na cidade, mais condições de trabalho aos policiais que se encontram na cidade, assim como viatura com suporte para realizações de incursões pela zona rural e urbana.

VIOLÊNCIA EM BEQUIMÃO

No último final de semana uma idosa de 79 anos foi abusada por um indivíduo identificado por “Pendão”, que segundo moradores da cidade, ele ainda está foragido, e a justiça ainda não decretou a prisão preventiva desse delinquente. Em contado com a Polícia Militar de Bequimão por telefone, nenhuma ligação deste Portal foi atendida. O mesmo aconteceu com a Delegacia de Polícia Civil do município. O Portal tentou contato com o Fórum de Bequimão, mas sem sucesso, já que a demanda é muito grande.

man6 man8

Além desse abuso, outros crimes estão acontecendo no município, tanto na zona rural, quanto na zona urbana. São assaltos a mão armada, arrombamentos, furtos de celulares, motos, bicicletas e até animais (galinha), está acontecendo no município, além do grande trafico de drogas, que tomou conta dos principais bairros da cidade, e povoados do município.

man4 man11

A população já faz a sua parte, agora resta o Secretário de Estado da Segurança Pública, Dr. Jefferson Portela, fazer a sua, já que diminuir a criminalidade no estado, seria seu carro chefe na gestão.

 

População de Bequimão vai fazer manifestação nesta quinta feira para pedir mais segurança

COMPARTILHE

Cansada de tanta violência no município, à população de Bequimão, na baixada ocidental maranhense, vai se reunir em protesto na manhã desta quinta feira (08) na Praça da Bíblia, às 7:30h, no centro da cidade. O município tem passado por momentos de insegurança, tanto na zona rural, quanto na zona urbana.

De junho até o início de dezembro deste ano, a violência tem aumentado no município, onde os assaltos são constantes, tanto na zona rural quanto na urbana, em que comerciantes e aposentados já foram vítimas dentro de seus estabelecimentos.

bequseg

No último final de semana, uma idosa foi vítima de abuso sexual dentro de sua casa no centro da cidade. Além disso, celulares e motos são os principais alvos dos ladrões, que sem muito pudor deitam e rolam na cidade, já que o policiamento é reduzido para tanta demanda no município.

Bequimão dispõe de poucos policiais e uma viatura sem condições de trabalho. Quando a viatura está funcionando, não tem combustível, e quando tem gasolina, a viatura não funciona. O certo mesmo, é que Bequimão precisa urgente de uma intervenção do Governador, já que segurança é dever do Estado.

A população de Bequimão está convidada para engrandecer a manifestação, que deve percorrer as principais Ruas e Avenidas da cidade.

 

Deputado Wellington sai em defesa do povo de Alcântara

COMPARTILHE

Após negociações, a população atende pedido do deputado Wellington e desfaz as manifestações em Alcântara. Foi logo após a sessão na Assembleia Legislativa desta quinta-feira (6), que o deputado estadual Wellington do Curso (PPS) e um grupo de assessores partiram de São Luís com destino à Alcântara para se solidarizar e dar apoio à população que estava realizando protestos desde o dia 31 de julho devido à falta de estrutura na saúde pública do município.

Ao chegar a Alcântara, o deputado encontrou um clima tenso, marcado pela revolta e insatisfação que permeavam os manifestantes que se encontravam na Praça da Matriz, após tumultos em frente à Prefeitura, Câmara Municipal e Fórum da cidade. As manifestações iniciaram desde a última sexta-feira (31), após a morte da jovem gestante Naires Rodrigues, de 19 anos, e seu bebê, que no último dia 30 não resistiram e vieram a óbito.

A população alega que houve negligência por parte do hospital e reclama do número insuficiente de médicos e de hospitais de qualidade na cidade. Ante isso e de forma responsável, Wellington dialogou com os manifestantes e atendeu algumas das demandas, dentre elas o pedido de liberação da professora Teresa França, conhecida como “Teca”, que havia sido detida por policiais militares durante o ponto alto das manifestações. Durante as negociações, a população acatou o pedido do parlamentar para que desfizessem as manifestações e se reunissem em uma audiência pública sob sua responsabilidade, na próxima terça-feira (11), a fim de discutir as problemáticas apontadas e encontrar soluções que atendam a população do município.

WC1 WC2

 “Tenho acompanhado as manifestações em Alcântara desde o início. Apresentei na Assembleia, assim que soube da morte da jovem Naires, um requerimento solicitando esclarecimentos à Secretaria Municipal sobre tal fato. No entanto, o povo clamava por uma voz e eu não poderia negar isso. Por isso, fui à Alcântara, intermediei as reivindicações e, graças a Deus, voltei com a sensação de missão cumprida. As manifestações chegaram ao fim e na próxima terça-feira estaremos novamente no município para realizarmos uma audiência pública com representantes do Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública, da Prefeitura, Secretaria de Direitos Humanos, Secretaria de Estado de Saúde, dentre outros. Ressalto a importância da visita, ao ir falar com os manifestantes, pois só assim tomamos pleno conhecimento de todas as reivindicações. Empenho a minha palavra com cada cidadão e firmo meu compromisso em defesa do povo maranhense”, declarou o vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia.

Após o diálogo com o deputado, as manifestações foram finalizadas por volta das 20h e ficou estabelecido que o próximo encontro será em uma Audiência Pública, solicitada por Wellington. A Audiência será na próxima terça-feira (11), com início às 14h, no auditório do IFMA- Campus Alcântara.

Esta matéria foi excluída por ordem Judicial

COMPARTILHE

PROCESSO400-07.2016.8.10.0064 (4032016)

Esta matéria foi excluída por ordem Judicial

COMPARTILHE

PROCESSO400-07.2016.8.10.0064 (4032016)

Moradores de Alcântara fazem protesto após morte de jovem grávida

COMPARTILHE

Centenas de pessoas percorreram as ruas da cidade de Alcântara na manhã desta sexta-feira (31) após o enterro da jovem Nayres da Cruz Rodrigues, 19 anos. A grávida morreu no início da noite de quinta feira (30) após passar mais de dez horas na Unidade Mista Doutor Neto Guterres, na cidade histórica.

De acordo com informações repassadas ao jornalismo da TV Difusora pela tia da jovem, Francinete Pereira; a família registrou na tarde desta sexta feira (31), o Boletim de Ocorrência (BO) na delegacia da cidade de Alcântara para investigar o caso. Eles alegam descaso por parte do hospital, já que durante as oito primeiras horas a moça ficou na unidade fazendo exame de toque em uma sala e somente depois disso, sangrando muito, foi cogitada a hipótese de transferência para um hospital em Pinheiro, Baixada Maranhense.

Afirmam ainda que o centro cirúrgico estaria fechado e que nenhum médico foi visto nas dependências do hospital, somente três enfermeiras, e que a diretora teria chegado a afirmar somente à tarde que o bebê havia morrido; mas que a paciente estaria passando bem. Sem ambulância na Unidade Hospitalar para atender a moça, o veículo estaria sendo utilizado para atender outro paciente, foi preciso usar uma caminhonete Toyota Hilux sem estar equipada para fazer o traslado da moça.

 A paciente foi levada no banco de trás, no colo da mãe, e precisou parar duas vezes durante o percurso passando mal e com falta de ar. A poucos quilômetros do Neto Guterres, o marido da grávida, que é soldado no quartel de Alcântara e estava acompanhando a caminhonete em outro veículo, foi informado de que retornariam para o hospital por que ela não iria resistir.

A direção do hospital teria pedido para que o soldado tentasse contato com o Grupo Tático Aéreo (GTA) para conseguir transferência para São Luís. Após o contato do soldado, o helicóptero do GTA chegou em Alcântara após vinte minutos, mas infelizmente a grávida acabou não resistindo. Mesmo com morte confirmada às 18h30 pela Unidade Mista, a família que fez os procedimentos de limpeza do corpo e preparação para colocá-la no caixão.

Em nota emitida pela Secretaria de Saúde do Município, o hospital conta outra versão, mas infelizmente é conversa pra burro dormir. Para que este Site publique a nota, nossa redação exige o prontuário e cópia de da folha de frequência, para constatar que toda essa equipe se encontrava no hospital no momento desse episódio. A partir de segunda feira, vamos buscar as informações corretas através do Comando da PM e do SAMU, além da secretária de Saúde de São Luís, Helena Duailibe citada na nota.

 

 

Esta matéria foi excluída por ordem Judicial

COMPARTILHE

 

PROCESSO400-07.2016.8.10.0064 (4032016)

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free