casa » Archivo de Etiquetas: Famílias carentes

Archivo de Etiquetas: Famílias carentes

Prefeitura de Bequimão mantém entrega de cestas básicas para famílias carentes

COMPARTILHE

A Prefeitura de Bequimão, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, com o apoio das demais secretarias municipais, continua realizando a entrega de cestas básicas para famílias carentes obedecendo os critérios de quem tem castro único, recebem Bolsa Família e sobrevivem apenas do bolsa família, além de aposentados que tem mais de 4 dependentes na casa dependendo exclusivamente desse benefício, em bairros e povoados do município.

Mais de 20 toneladas de alimentos foram adquiridos com recursos da Prefeitura de Bequimão e através de emenda parlamentar do deputado estadual Zé Inácio, que foram transformadas em cestas básicas e estão sendo distribuídas no município de Bequimão. Todos os povoados serão beneficiados com a entrega das cestas básicas. A logística ficou na responsabilidade da Secretaria de Assistência Social, mas as demais secretarias ajudam na entrega e no planejamento, através de uma comissão formada por um representante de cada secretaria.

A entrega das cestas básicas é a garantia de um direito socioassistencial, que também é conhecido como ‘benefício eventual’ (quando existe momento de crise, como acontece nesta pandemia do novo coronavírus ou quando uma família estiver em momento de risco social ou de direitos violados) esse benefício é acionado pela gestão pública como no momento que o Brasil vive atualmente. Portanto a Prefeitura de Bequimão está concedendo um “benefício eventual’ às famílias que estão em situações de risco social no município.

As cestas básicas já estão sendo entregues há 15 dias e como é feita a entrega de casa em casa pelas equipes da prefeitura, para evitar aglomerações, o trabalho será concluído na próxima terça-feira (12), atendendo centenas de famílias em todos os povoados e bairros de Bequimão.

Por G7

Prefeitura de Bequimão inicia distribuição de cestas básicas a famílias em situação de vulnerabilidade social

COMPARTILHE

A Prefeitura de Bequimão iniciou, nesta sexta-feira (17), a distribuição de cestas básicas às pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social. Já foram contempladas com os produtos de primeira necessidade cerca de 300 famílias do Balandro, Santa Vitória, Barroso, Floresta, Centrinho, Santana, Juraraitá, Calhau, Suassuí, Ponta do Soares, Conceição, Iriritiua e Boa Vista.

Mil famílias bequimãoenses, inscritas no Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal, serão beneficiadas pela entrega dos alimentos, nos próximos dias. O trabalho é desenvolvido pela gestão do prefeito Zé Martins (MDB) e conta com o apoio do deputado estadual Zé Inácio (PT), que é natural do município e colaborou com a aquisição dos alimentos.

Para a distribuição das cestas básicas, foram mobilizados 50 profissionais da estrutura administrativa municipal. Divididos em grupos, eles vão percorrer mais de 50 localidades, entre bairros da sede e comunidades da zona rural de Bequimão. A previsão, segundo a Prefeitura, é que a entrega seja finalizada até a próxima quarta-feira (22).

O psicólogo do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Wanderson Farias, é um dos profissionais engajados nessa força tarefa. Ele explicou que, além da inscrição no Cadastro Único (CadÚnico), estão sendo reavaliados alguns critérios, para garantir que os alimentos cheguem à mesa de quem mais precisa neste momento.

“Nós estamos com a relação de todas as famílias inscritas no Cadastro Único, que foram selecionadas por estarem em situação de vulnerabilidade social. Com base nessa lista, estamos fazendo a busca ativa dessas famílias e entregando as cestas de casa em casa. Quando chegamos às residências, fazemos uma nova avaliação para saber se realmente as pessoas estão naquela situação”, informou o psicólogo Wanderson Farias.

De acordo com o secretário municipal de Assistência Social, Josmael Castro, a reavaliação acontece porque o CadÚnico é autodeclaratório. Logo, precisa ser atualizado sempre que houver qualquer mudança na família, como as características da residência, identificação de cada pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outras.

“A reavaliação é essencial para garantir que esse auxílio seja concedido a quem mais precisa. E é com o objetivo de dirimir qualquer dúvida decorrente dessa possível desatualização e seus conflitos com a realidade social das famílias que estamos reavaliando essa condição in loco”, explicou o secretário Josmael Castro.

O benefício chegou em boa hora para a pescadora Luiza França, que tem quatro filhos e está sem trabalhar. “É uma ajuda de extrema importância. Ainda mais nessa situação que a gente está, sem poder trabalhar, recebendo só o Bolsa Família. Foi uma benção. Muito agradecida”, declarou, feliz, a moradora do povoado Santa Vitória.

A concessão de cestas básicas é um mecanismo previsto na Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS), não se caracterizando, portanto, como uma doação do ponto de vista assistencial. O benefício eventual alimentar é um direito que deve ser assegurado pelos municípios “às famílias que não têm condições de arcar por conta própria com o enfrentamento de situações adversas, [como é o caso atual instaurado pela pandemia do coronavírus]”, segundo recomenda a Secretaria Especial do Desenvolvimento Social.

Neste sábado (18), as equipes levarão as cestas às comunidades de Rio Grande, Monte Palma, Chega e Vira, Ariquipá, Frechal, Águas Belas, Mucambo, Marajá, Sibéria, Santa Tereza, São João e Pericumã. “A nossa gestão está alinhada à Lei Orgânica de Assistência Social, cumprindo suas diretrizes neste momento extremamente delicado que estamos vivendo. Em tempos de coronavírus, toda a nossa população está vulnerável. Isso é fato. Mas é preciso reconhecer que existe uma parcela vivendo em situação de maior risco social. E nós estamos trabalhando para alcançá-la, com toda a agilidade e comprometimento que o período demanda”, afirmou o prefeito Zé Martins.

Prefeitura de Bequimão reúne com famílias de comunidades da zona rural

COMPARTILHE

A Prefeitura de Bequimão, através da Secretaria Municipal de Assistência Social realizou no último dia 09 de março, reunião com famílias das comunidades Santa Tereza e Rio Grande na zona rural do município. O objetivo das reuniões é implantar o novo grupo do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) no município. Durante a reunião os profissionais da Prefeitura de Bequimão orientaram às famílias sobre a oferta do serviço.

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) tem o objetivo de realizar atendimentos em grupo. São atividades artísticas, culturais, de lazer e esportivas, dentre outras, de acordo com a idade dos usuários. É uma forma de intervenção social planejada que cria situações desafiadoras, estimula e orienta os usuários na construção e reconstrução de suas histórias e vivências individuais, coletivas e familiares.

O serviço pode ser ofertado no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) ou nos Centros de Convivência e Fortalecimento de Vínculo. Podem participar crianças, jovens e adultos; pessoas com deficiência; pessoas que sofreram violência, vítimas de trabalho infantil, jovens e crianças fora da escola, jovens que cumprem medidas socioeducativas, idosos sem amparo da família e da comunidade ou sem acesso a serviços sociais, além de outras pessoas inseridas no Cadastro Único.

Além de orientar as famílias sobre o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, os profissionais da Secretaria Municipal de Assistência Social de Bequimão orientaram e realizaram inscrições dos novos usuários.

O QUE É SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA?

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) é um serviço de Proteção Social Básica do SUAS que é ofertado de forma complementar ao trabalho social com famílias realizado por meio do Serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias (PAIF) e do Serviço de Proteção e Atendimento Especializado às Famílias e Indivíduos (PAEFI).

Prefeitura de Bequimão entrega cestas básicas a mais de 200 famílias carentes do município

COMPARTILHE

Na semana passada, mais de 200 famílias receberam cestas básicas montadas com produtos cultivados aqui mesmo em Bequimão. A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, dá apoio técnico aos agricultores familiares e, depois, adquire parte da colheita pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Os beneficiários levaram para suas casas produtos como melancia, milho, pimentinha, cheiro verde, couve, alface, pepino, feijão, farinha, peixe, entre outros itens. Os alimentos foram fornecidos pelos agricultores da Vila Betel, Santana, Ariquipá e Beira do Campo, que estão entre os 36 do município que fazem parte do PAA.

A moradora do bairro Cidade Nova, Rosilene Rodrigues, está sendo contemplada desde a primeira entrega e diz que o projeto chegou em uma boa hora. “Os alimentos que nós recebemos aqui nos ajudam a não comprometer a nossa renda, que já é pequena. São produtos naturais e essenciais para a nossa sobrevivência. Nós só temos a agradecer o prefeito Zé Martins por esse projeto. É muito bom e me ajuda bastante todo mês”, declara a lavradora.

Esta é terceira entrega mensal realizada pela administração do prefeito Zé Martins às famílias carentes da cidade. Em agosto, foram distribuídas 160 cestas. Em setembro, 180 famílias foram beneficiadas. “O nosso público alvo é o beneficiário do Bolsa Família. De preferência, aqueles que não têm nenhuma outra fonte de renda além do benefício”, explica a coordenadora do PAA, Clenilde Bitencourt.

A seleção dos beneficiários é feita por meio do Número de Identificação Social (NIS), programa destinado a registrar o cidadão, com ou sem vínculo trabalhista formal, que tenha direito a benefícios sociais como o Bolsa Família, Pronatec, ProJovem Trabalhador, Garantia Safra, entre outros.

“A entrega de cestas com os produtos da agricultura familiar do nosso município segue determinação do prefeito Zé Martins e é uma iniciativa da Prefeitura de Bequimão, em parceria com o MDA [Ministério do Desenvolvimento Agrário], Secretaria Municipal de Agricultura e o CRAS [Centro de Referência de Assistência Social]”, conclui Clenilde Bitencourt.

Neto Evangelista propõe que mais famílias de baixa renda sejam contempladas com kits de TV digital

COMPARTILHE

O deputado Neto Evangelista (DEM) fez um apelo, na sessão desta quinta-feira (19), para que mais famílias de baixa renda possam ser contempladas no Maranhão com os kits de TV digital. Ele explicou que, desde o início do ano, famílias beneficiadas por programas sociais do Governo Federal, como Bolsa Família e Minha Casa, Minha Vida, passaram a receber kits para acessar o sinal da TV digital, com um conversor e uma antena UHF.

Segundo o deputado, no dia 28 de março, o sinal analógico foi desligado na cidade de São Luís e em mais nove municípios do Maranhão: São José de Ribamar, Raposa, Paço do Lumiar, Icatu, Rosário, São Bento, Alcântara, Bacurituba e Bacabeira.

Até agora, segundo o deputado, foram entregues 204 mil kits no Maranhão. Mas ainda faltam ser entregues cerca de 90 mil. Por essa razão, Neto Evangelista propôs uma Indicação à Secretário de Estado do Desenvolvimento Social, para que sejam definidas estratégias para que mais famílias possam receber os kits.

“Em São Luís, mais de 60 mil famílias faltam receber o kit digital do Governo Federal.  Em São José de Ribamar, mais de 10 mil. Em Paço do Lumiar, mais de cinco mil e, assim, nas demais cidades. É importante que a sociedade maranhense, sobretudo as pessoas que já estão inscritas no Cadastro Único, possam procurar o Centro de Referência de Assistência Social, o CRAS, para que seja refeito o cadastro”, afirmou Neto Evangelista.

Ele acrescentou que é importante que beneficiários de programas sociais do Governo Federal façam o recadastramento, para que possam ter o direito de receber o kit digital. “Depois, voltarei a esta tribuna para informar de que forma esses quase 90 mil kits serão entregues para quase 90 mil famílias ainda não contempladas. Vamos trabalhar, incansavelmente, para que as famílias de baixa renda do Maranhão tenham o direito a um kit digital e possam ter um bom sinal e uma televisão de qualidade em casa”, frisou o deputado.

 

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free