casa » Archivo de Etiquetas: Criticas

Archivo de Etiquetas: Criticas

Geraldo Amorim é bombardeado nas redes sociais e batizado de prefeito de farra

COMPARTILHE

A situação do prefeito de Peri-Mirim não é das melhores nas redes sociais. Após o tradicional festejo de São Sebastião realizado na cidade pela prefeitura, a população se manifestou em sua página no Facebook e o pau cantou na casa de noca. Comentários que mostram a insatisfação dos perimirienses com a gestão de Geraldo, não poupam o gestor. São tantas cobranças, mas as mais comentas são sobre a saúde e infraestrutura. Abaixo os comentários do Facebook.

 

Rogério Cafeteira sempre defendeu o indefensável

COMPARTILHE

Pra defender seus interesses políticos, especialidade já comprovada desde a gestão da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), o deputado estadual Rogério Cafeteira, critica seus pares durante sessão sobre o aumento do ICMS, lei criada pelo governador Flávio Dino (PCdoB), e que pressiona seus aliados a aprovarem ainda este ano, ano do recesso de natal e ano novo.

Durante a sessão, o deputado Adriano Sarney pediu vistas do projeto, o que foi prato cheio para Rogério Cafeteira criticar os opositores. A mesma artimanha que o sobrinho de Cafeteira fazia na gestão de Roseana Sarney para ganhar crédito, ele faz agora na gestão de Flávio Dino, após o comunista o escolher para ser o líder do governo, sabendo de seu caráter político.

Em seu pífio discurso, Rogério perdeu a chance de ficar calado e se tornar um grande poeta na história do Maranhão, mas preferiu abrir a boca criticando a oposição ressaltando a movimentação que prima pelas contas em dia, e destacou que todos os setores do estado estão em pleno funcionamento. Onde estão funcionando e em qual estado, ele não explicou.

“No discurso da Oposição é muito mais fácil criticar o aumento de imposto do que admitir que o Estado tenha que continuar cumprindo sua obrigação de pagar os funcionários em dia, os aposentados em dia, que os hospitais e Upas, nosso sistema de Saúde continue funcionando, nossas escolas também, nosso sistema de Educação. Para isso, esse reajuste se faz necessário”, defendeu Cafeteira, que esqueceu de falar que tem servidor no estado que não vê a cor do salário há meses, principalmente os vigilantes. Mesmo assim, seria mais fácil diminuir gastos, que aumentar impostos, em época de desemprego e crise econômica no Brasil.

Quando Rogério Cafeteira colocou os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul como exemplos de calamidade, o nobre deputado esqueceu ou não teve coragem de colocar o dedo na ferida, afirmando que a situação em que esses estados atravessam é puramente culpa de políticos incompetentes, assim como ele, que mais pensa em seu bolso, que nos que trabalham 24h por dia só para pagar impostos.

Já com o microfone molhado de tanta baba, Cafeteira ainda falou mais bobagens. “A medida não será benéfica somente para o estado do Maranhão, mas também será benéfica para os municípios que estão sendo prejudicados com a queda do repasse do Fundo de Participação dos Municípios” – disse.

Sobre um suposto inchaço de folha de pagamento do estado, Rogério Cafeteira esclareceu que essa denominação não existe e sim melhorias para os servidores públicos estaduais. O que ele precisa mostrar, já que assim como na Assembleia, o estado aumentou o número de funcionários apadrinhados. “Eu vi o deputado dizer que inchou a folha. O deputado quer que os funcionários não tenham aumento? Que a Polícia não aumente o efetivo, que foi o que aconteceu. Que não contrate professores, que foi que aconteceu. E que pague os empréstimos porque usar é muito fácil e o governo anterior apenas gastou o recurso. O governo atual já começa a pagar. Só este ano foram quase R$ 2 bilhões de empréstimos pagos de administrações anteriores e não só do BNDES, outros mais”, esclareceu o parlamentar.

O certo é que Rogério Cafeteira cospe no prato que babou e agora defende Flávio Dino com unhas e dentes. Porque será, mesmo? Como alguém que usou a campanha eleitoral de 2014 para criticar Flávio Dino, hoje se tornou o maior defensor?

 

Vereador Chaguinhas diz que Edivaldo e Flávio Dino presentearam São Luís com um “Apagão do Natal”

COMPARTILHE

O Vereador de São Luís, Francisco Chaguinhas (PP), utilizou a tribuna da Câmara Municipal, na manhã desta segunda-feira (05), onde lamentou a falta de investimentos dos governos estadual e municipal, na iluminação natalina nas grandes avenidas da capital ludovicense. Segundo o progressista, Edivaldo e Flávio Dino presentearam São Luís com o  “Apagão Natalino”.

“São Luís, nossa querida e amada ilha do amor, está abandonada. O natal, que acontece uma vez por ano, não está tendo a atenção devida dos governos. A iluminação natalina deveria ser, sem sombras de dúvidas, muito bem feita. As nossas avenidas, como a  Africanos, Casemiro Junior, Santos Dumont, Guajajaras, Rei de França, Holandeses e Daniel de La Touche, deveriam ter uma iluminação diferenciada, mostrando o que temos de melhor”, disse.

Chaguinhas ainda citou as capitais: Belém-PA, Teresina-PI e Palmas -TO, além do estado de Tocantins, como exemplos de uma boa administração cultural,  e que lá, nesse período, a cidade é iluminada pelo brilho natalino.

“Todos esses lugares ganham de cem a zero. O município de São Luis perde até nisso. Lamentável ver que os que administram o estado e município não têm o sentimento natalino, o que é mais uma vez, lamentável”, finaliza.

 

Othelino abre o verbo sobre escolha do diretor do Hospital de Pinheiro

COMPARTILHE

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) rebateu críticas do grupo de oposição, na Assembleia Legislativa, quanto à escolha do médico Leonardo Sá (PCdoB) para dirigir o Hospital Regional “Jackson Lago” na cidade de Pinheiro. O parlamentar deixou claro que o governador Flávio Dino (PCdoB) tem a prerrogativa de nomear aquele que achar adequado e preparado para a função. Segundo Othelino Neto, Dr. Leonardo tem gabarito e por isso foi escolhido.

“E o governador não escolheu para o Hospital de Pinheiro qualquer um. E sim um médico, pediatra, funcionário de carreira do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social), vereador licenciado, que trabalhou no município, por diversos anos, nos hospitais públicos da cidade. Só não atua mais hoje, na rede municipal, pelo fato do prefeito Filuca Mendes ser adversário político nosso”, afirmou Othelino Neto ao descartar qualquer possibilidade de uso político da unidade de Saúde.

Segundo o deputado, Leonardo Sá que é pré-candidato a prefeito de Pinheiro, é conceituado na cidade como bom médico com experiência e, portanto, prestará um excelente serviço naquele hospital. Othelino disse ter certeza que a unidade de Saúde irá funcionar bem, porque, apesar das dívidas milionárias que o governo atual encontrou na área, a atual gestão enfrenta, de fato, muitas dificuldades.

Na tribuna, Othelino criticou a gestão passada da Saúde por ter construído diversos hospitais sem condições, sequer, de inaugurar com o desejo de transferir para os municípios as unidades sem qualquer estrutura. “Construir um hospital é fácil. Difícil é mantê-lo funcionando. Quem conhece os médicos que aqui estão; os profissionais de saúde, enfermeiros e outros profissionais da área sabem o quanto é caro sustentar a operação de um hospital. Então, aquele modelo tinha tudo para dar errado, como deu”, disse o deputado comunista.

Othelino lembrou que o governo passado não conseguiu, sequer, inaugurar todos os hospitais que construiu. Segundo ele, entregou muitos deles fechados, citando o caso do município de Zé Doca. “Inaugurou, fez a foto, depois fechou. Levou equipamentos para outro hospital, onde tudo se repetiu. O de Zé Doca, que foi inaugurado, festivamente, ficou só o mato na porta. Eu mesmo passei lá e fiz uma foto do meu celular”, disse.

O vice-presidente da Assembleia Legislativa afirmou que o atual governo trata a Saúde Pública de forma responsável e que o prefeito Filuca Mendes não pode ter a pretensão de indicar  o diretor do hospital, porque sabe que não é prerrogativa dele e nem do deputado Victor Mendes. “O governador tem a responsabilidade de escolher as pessoas certas para as funções certas. E mais, tem também autoridade para, quando achar que alguém não está funcionando bem em uma determinada função, fazer a modificação”, comentou Othelino.

 

 

Othelino Neto rebate Deputada “Falastrona”

COMPARTILHE

OTHE

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) rebateu críticas da oposicionista Andrea Murad (PMDB) ao Governo Flávio Dino (PCdoB), na sessão desta quarta-feira (11). Segundo ele, quem dava tratamento desrespeitoso à Oposição na Assembleia Legislativa era o Governo Roseana Sarney, que não liberava emendas para a bancada, inclusive, as da Saúde, pasta que era comandada pelo pai da parlamentar, Ricardo Murad (PMDB).

“Em primeiro lugar, cumpre lembrar que os novos deputados ainda não indicaram emendas ao Orçamento. Além disso, quem dava tratamento desrespeitoso para os deputados de Oposição era o Governo anterior. Quero lhe dizer que apresentei emendas ao Orçamento, como é de direito, assim como fizeram Marcelo Tavares, Rubens Jr, Bira do Pindaré e Cleide Coutinho e não tivemos nada liberado, inclusive da Saúde”, lembrou Othelino Neto.
Segundo o deputado, agora governista, a ex-bancada de Oposição não tinha suas emendas liberadas, porque denunciava desmandos do Governo Roseana Sarney na tribuna. “Era como se não fôssemos deputados. Eu não sei, até hoje, o que é ter liberada uma emenda”, frisou Othelino ao afirmar que o atual Governo dará um tratamento respeitoso também para a atual oposição.

Irregularidades no Governo anterior

Othelino disse que as irregularidades cometidas pelo Governo anterior serão anunciadas, em momento oportuno, para a sociedade e encaminhadas para os órgãos competentes. Segundo ele, o atual Governo realiza auditorias, porque são necessárias e não por perseguição.

“É preciso apurar e mostrar o resultado quando as auditorias estiverem concluídas. Agora, o que se sabe é que, de fato, tem muito problema que nem precisou o novo Governo anunciar, para que a sociedade tivesse conhecimento”, disse Othelino.

Na tribuna, o deputado citou o caso de uma “clínica fantasma”, que se destinaria ao tratamento de pacientes com câncer, na Avenida São Luís Rei de França, em um prédio alugado pela Secretaria de Saúde, de propriedade do ex-candidato do grupo Sarney ao Governo, Edinho Lobão (PMDB), e que foi mantida fechada até a denúncia da Oposição vir à tona. Ele ressaltou que o Estado contratou um imóvel residencial caríssimo, por meio de um contrato, para um curto espaço de tempo.

“Quando a Oposição denunciou o fato, o Governo realizou, às pressas, uma reforma do prédio que custou mais de 300 mil reais, ou seja, alugaram um imóvel residencial pagando caro, mantido durante meses fechado, depois fizeram algumas adaptações e o contrato era num curto espaço de tempo, o que não seria vantagem para o Estado. O que foi aquilo ali? Uma irregularidade grave para atender um aliado político” –  afirmou Othelino.

Segundo o deputado, a questão da “clínica fantasma” foi um caso concreto, grave, sério, de desperdício e de uso indevido de recursos públicos para atender a uma conveniência eleitoral e política. O parlamentar disse que o prédio teria sido alugado pelo Governo para cobrir o prejuízo do ex-candidato a governador, que viu seu empreendimento fechado e sem utilidade.

Ricardo Murad vira escritor de contos

COMPARTILHE

Ricardo Murad

O ex-secretário estadual de saúde, Ricardo Murad, virou escritor logo após a posse do governador Flávio Dino (PCdoB). Bastou Dino receber a faixa de governador, Ricardo postou seu primeiro texto criticando o novo gestor. O facebook vem sendo o meio de comunicação usado para que o ex-secretário publique suas criticas ao novo governador. Usando palavras baixas, Ricardo mostra que não passa de um grande mágico. Seu vocabulário é mínimo e seu léxico não existe.

Durante sua gestão a frente da secretaria de saúde do Estado, Ricardo Murad fez um dos maiores números já visto no mundo dos mágicos. Primeiro Ricardo tirou o Hospital Geral do Ceprama, mas o prédio continua no mesmo lugar. Após denuncia de deputados, Ricardo inventou que iria criar o Hospital do câncer e maquiou dentro do Hospital Tarquínio Lopes, uma clinica de tratamento de c.a. Depois fez outra mágica, anunciou o Hospital Geral nas instalações do prédio do hospital do servidor, Dr. Carlos Macieira, onde no resultado da mágica, quem se deu bem, foram os donos do Ceuma, que tomaram de conta de tudo.

E para finalizar, veio mais outra mágica, onde a maternidade Benedito Leite foi colocada dentro da Marly Sarney na COHAB. O certo mesmo, é que todo esse malabarismo, só sobrou para o povo. Não foi criado nenhum hospital, mas Ricardo bate no peito e quer dar aula de saúde pública. Fez propagando de milhares de exames e cirurgias, mas até hoje tem paciente esperando cirurgia há dois anos.

 Ricardo mandava pacientes para São Luís, onde tinha uma parceria ente o Hospital Centro Médico e a prefeitura de Coroatá, cada paciente recebia uma ajuda de custo para café da manhã, almoço e jantar. Agora sabe quanto era essa ajuda? Pasmem! R$10,00 (Dez reais). Isso mesmo que você está lendo, dez reais para fazer três refeições em São Luís. A van que trazia os pacientes saía de Coroatá 1h da manhã e chegava cedo no bairro monte castelo, onde fica localizado o Centro Médico.

Agora fica a pergunta: Ricardo Murad ainda tem coragem de criticar Flávio Dino pelos 14 dias de governo? Um cara que passou quase 6 anos a frente da saúde do Estado, deveria está calado e escondido. Ricardo Murad não tem moral para falar de ninguém, nem de Fernandinho Beira Mar, imagine de um governador que pegou um Estado sucateado. Ricardo assumiu a secretária de segurança e só quis enquanto tinha grana para comprar motos e viaturas.

Pra quem falou a vida inteira de Roseana Sarney, deveria andar de máscara, mas infelizmente Deus não deu vergonha pra todo mundo. Vira e mexe Ricardo critica Dino. Não estou aqui pra defender A ou B, mas não suporto esse tipo de gente, que comete erros e procura em outros. Pelo andar da carruagem, Ricardo Murad deve começar a escrever em blog, já que seu facebook está ficando pequeno para tanta bobagem escrita. Pelos textos, dar pra perceber quanta besteira tem nessa cabeça. Falar de pagamentos de servidores por quê? Todo mundo trabalha e recebe no inícío do mês seguinte, isso é errado? Ricardo, Roseana Sarney poderiam pagar servidores em dia, mas muitos nem trabalhavam. Agora os estagiários que se desdobravam, trabalham além da carga horária, recebiam de 2 em 2 meses. Isso é justo Murad? E agora vem posar de bom moço? Cala boca Ricardo!

 

 

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free