casa » Archivo de Etiquetas: Aumento de Passagens

Archivo de Etiquetas: Aumento de Passagens

Passagens de Ferryboat aumentam e nenhum deputado se manifesta sobre o assunto

COMPARTILHE

O eleitor da baixada maranhense só tem valor no período das eleições. Em 2018 os baixadeiros terão reconhecimento a preço de ouro, já que muitos deputados precisarão renovar o mandato por mais 4 anos. Outros vão chegar na maior cara de pau.

 O que era pra ser feito dia 28 de fevereiro, na quarta-feira de cinzas, após o carnaval, só foi adiado por apenas 63 dias. No dia do Trabalhador, 1º de maio, a população que viaja para a baixada maranhense recebeu no café da manhã, uma cesta com aumento de passagem de Ferryboat, como presente grego.

Para os moradores da região da baixada e litoral maranhense que desejam fazer o tráfego pela baía de São Marcos via Ferryboat, São Luís – Cujupe – São Luís, vão ter que pagar mais caro nas passagens. O reajuste de 5% acontece por conta do aumento do ICMS aprovado pelos deputados estaduais que pouco estão se lixando pelo povo do Maranhão.

A partir de agora quem pagava R$11,00 no preço da passagem por pessoa acima de 10 anos, agora vai ter que sair de casa com moedas e paga R$11,60. Os carros comuns de até 4 metros, agora pagam R$73,70, antes era R$70. Já as caminhonetes e Vans custam R$94,70, anteriormente era R$90. Motos passam a pagar R$31,60, antes era R$30.

As crianças a partir de 2 anos até 9 anos vão pagar R$ 2,10. Já os idosos que vão pagar meia passagem, terão que desembolsar R$5,80. O reajuste nos preços vai levar o aumento também nas passagens de pessoas que fazem o trajeto de São Luís para outras cidades da Baixada Maranhense que usam transporte terrestre de vans e ônibus via ferry boat.

Os valores da travessia São Luís – Cujupe estavam congelados desde fevereiro de 2014 com algumas exceções de adequações a novas categorias que tiveram preços lançados em março de 2015, já no governo Flávio Dino.

O certo é que tudo muda. Mas os Ferryboats permanecem do mesmo jeito, sucateados. A MOB poderia se manifestar sobre o assunto. Mas ainda existe esse órgão?

Do Blog do Diego Emir

 

Roberto Rocha Jr. se posiciona a favor dos usuários do transporte público

COMPARTILHE

RRJ

Em pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal, na manhã desta quarta-feira (01), o vereador Roberto Rocha Júnior (PSB) registrou o seu descontentamento com o reajuste da tarifa de transporte público de São Luís. Ele argumentou que o alto preço das passagens está praticamente incompatível com a renda dos usuários do serviço. Na oportunidade, a exemplo do que já fez outros vereadores, Roberto Júnior sugeriu que o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), interceda junto ao governador Flávio Dino, para que este reduza o ICMS do combustível e do pneu para os ônibus do transporte coletivo da capital maranhense. Segundo ele, a única maneira de as empresas não reajustarem as tarifas quando aumentarem seus custos é com a redução do custo fiscal.

“Os usuários do transporte coletivo são constituídos, em sua maioria, por pessoas de baixa renda. E não podemos deixar de achar injusta a decisão do prefeito de aumentar as tarifas, onerando ainda mais o bolso dos usuários, sem antes tentar um acordo com o governador, visto que eles são aliados. O governador Flávio Dino reduziu no mês passado o ICMS do combustível de aviões, para incentivar o turismo em nosso estado. Por que não fazer o mesmo em relação aos ônibus?”questionou.

Durante o seu pronunciamento, o vereador socialista não economizou críticas ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior. Ele fez questão de lembrar que durante o período de transição, o então vice-prefeito de São Luís, atual senador, Roberto Rocha, propôs publicamente o enfrentamento do debate sobre a mobilidade urbana, considerada já por este, o maior e mais sensível problema da capital maranhense. Rocha Júnior afirmou que, na época, Roberto Rocha sugeriu que fosse criada uma comissão com representantes de vários setores da sociedade a fim de avaliar o problema para, juntos, encontrarem uma solução.

“Nunca foi proposto aumentar, nem diminuir tarifas. O objetivo era fazer um profundo diagnóstico do sistema, inclusive com uma auditagem na tarifa, no prazo de 40 dias. Todos nós sabemos que, oferecer um transporte público de qualidade à população, deve ser prioridade absoluta de qualquer governo, mas, infelizmente, o prefeito preferiu continuar empurrando o problema para debaixo do tapete, e com essa omissão, a parcela mais pobre da população é que está sendo prejudicada”- disse.

Texto: Suelly Moura

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free