casa » Archivo de Etiquetas: Alcântara (página 5)

Archivo de Etiquetas: Alcântara

Governador participará de encerramento da Festa do Divino em Alcântara-MA

COMPARTILHE

A maior manifestação de fé popular realizada em Alcântara, a Festa do Divino Espírito Santo, com mais de 400 anos de existência, terá um de seus pontos altos com a Missa Solene. O governador Flávio Dino estará presente nesse momento que marca o encerramento do festejo, apoiado pelo Governo do Maranhão. A celebração será neste domingo (20), às 9h, na Igreja Nossa Senhora do Carmo.

A Festa do Divino é realizada há mais de quatro séculos. O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur), tem apoiado o evento. “É uma festa secular, uma das nossas maiores manifestações religiosas, que marca o calendário cultural do Estado, movimenta o turismo e a economia local. O Governo apoia e mais uma vez reforça a importância dessa manifestação”, destaca o titular da Sectur, Diego Galdino. Foram destinados R$ 300 mil em recursos pela gestão estadual.

Iniciada no dia 9 deste mês, o festejo muda a rotina da calma cidade de Alcântara que se transforma no cenário do turismo religioso maranhense. Pessoas vindas de todo o Brasil e até de outros países, se encantam com a celebração e conhecem ainda as potencialidades produtivas da região, como os tradicionais doces de espécie e as atrações turísticas.

Além do apoio em recursos para o festejo, o Governo do Estado contemplou a cidade com as ações do projeto Mais Qualificação e Turismo, no mês de abril. A ação consiste em cursos de guia turístico com noções de bom atendimento em bares e restaurantes, manipulação de alimentos e recepção hoteleira a empresários e trabalhadores da região.

Revitalização

As casas de cultura da cidade serão reformadas, complementando as ações da gestão para preservação das manifestações culturais e dos prédios históricos. Estão no cronograma de reformas: o Museu Histórico e Artístico de Alcântara e a Casa do Divino de Alcântara, equipamentos culturais que atuam fortemente na preservação e difusão das tradições e memória do povo alcantarense. As obras iniciam em junho.

 

Primeira edição dos Jogos Escolares Alcantarenses fez história em várias modalidades

COMPARTILHE

Valorizar o esporte e dar oportunidades para todos é uma das metas do prefeito de Alcântara, Anderson Wilker (PCdoB). Desde que assumiu a gestão, Anderson tem mostrado que cultura, educação e esporte precisam andar juntos, como forma de desencadear, abrindo caminhos e oportunidades para os alcantarenses.

Este ano a prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, deu início a primeira edição dos Jogos Escolares Alcantarenses (JEAS), na cidade de Alcântara. A abertura aconteceu dia 13 de abril e a segunda fase, dia 28 do mesmo mês.

No último sábado, dia 5 de maio, a cidade histórica parou para acompanhar a grande final do JEAS, nas modalidades Xadrez, Dama, Futsal (masculino e feminino) e atletismo. Para o diretor de esportes do município de Alcântara, Raimundo dos Remédios, a competição superou todas as expectativas dos organizadores.

Durante 30 dias alunos, professores, diretores e funcionários de todas as escolas do município de Alcântara se mobilizaram e participaram do JEAS, competição que dar vaga aos Jogos Escolares Maranhenses. Alunos que vieram de perto como João Carlos, morador da comunidade Cajueiro ou de muito longe, como Valdomiro Costa, morador do povoado Raimundo Sú (que fica distante 60 quilômetros da cidade), foram enfático ao falar que valeu a pena participar, apesar da distancia e do sacrifício.

Para o secretário de Juventude, Esporte e Lazer, Emerson Santos Martins, o trabalho é árduo, mas a satisfação é impagável. “Além de unir e integrar, os Jogos Escolares Alcantarenses tem um objetivo definido. O objetivo foi alcançado, e Alcântara finalmente depois de mais de 40 anos, participará do JEMS. O município estará representado pelos campeões de cada modalidade do JEAS.

A rivalidade foi deixada de lado, o que estava em jogo eram as cores da bandeira de Alcântara, que será bem representada por cada aluno em São Luís. “Todos estiveram envolvidos, entre professores, diretores, pais e comunidade em geral. O resultado foi um acontecimento histórico em Alcântara, que envolveu escolas municipais, estadual ou federal”, destacou o professor do IFMA, Heraldo Teixeira.

Participar de uma competição é motivo de alegria para quem recebe a convocação, agora imagina para quem chega à final e ainda garante vaga aos Jogos Escolares Maranhenses. Para os alunos Elídice Ribeiro e Michael Boaes, que levantaram a taça em suas categorias no atletismo.

A programação foi bem planejada, desde o primeiro dia de Competição. Os organizadores solicitaram a Secretaria Municipal de Saúde, uma ambulância e profissionais de saúde, caso ocorresse algum incidente, já que o evento envolvia emoção e adrenalina pura. Mas tudo ocorreu como havia sido planejado pelos organizadores.

No Ginásio Aquiles Batista, as arquibancadas ficaram pequenas para receber torcidas organizadas das escolas que competiam. Nos jogos que fizeram campeões foram incentivados minuto a minuto por quem cantava ou gritava direto das arquibancadas, como a professora Rita de Cássia, moradora do povoado Cajueiro, de onde saiu o campeão de Dama.

Durante os jogos deu para descobrir talentos em todas as modalidades e categorias. A dama e o Xadrez serão modalidades incentivadas para os próximos anos, segundo o professor diretor de esporte Waldenor Filho. Na disputa do futsal feminino, a disputa ficou entre as equipes de Oitiua e Cajueiro, duas equipes da zona rural, que fizeram bonito na competição. Nos jogos escolares, a participação dos alunos foi empolgante, mas professores técnicos também demonstraram entusiasmo e muita emoção. Na solenidade de encerramento, todos os participantes foram premiados.

“Em mais uma festa grandiosa do esporte local, que ficará marcada na história de Alcântara e principalmente dos estudantes e organizadores do evento, que fazem parte de um novo momento em Alcântara. Nossa meta ainda não foi alcançada, estamos apenas começando. Novos eventos esportivos virão e se Deus quiser, vamos entrar para a história dos Jogos Escolares Maranhenses”, disse o prefeito Anderson Wilker, que parabenizou as equipes, e os organizadores do JEAS 2018, que teve com o Lema: “Esporte e Educação Formando Cidadãos”.

Fotos: Wellington Cardoso

Ajuste anual do Fundeb desfalca a Educação do Município de Alcântara em mais de R$130 mil reais

COMPARTILHE

O prefeito Anderson Wilker tenta reconstruir o município de Alcântara, desde que assumiu a gestão em janeiro de 2017. O trabalho tem sido árduo e constante, mas as dificuldades tem dado dor de cabeça ao prefeito. Se não bastasse a crise pela qual passam os municípios brasileiros, e o malabarismo que os prefeitos são obrigados a fazerem todo mês, os municípios estão sofrendo com a diminuição dos repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), que estão sendo diminuídos a cada mês.

No mês de março deste ano, o município de Alcântara perdeu R$ 133.514,24 (cento e trinta e três mil, quinhentos e quatorze reais e vinte e quatro centavos) que foram retirados do repasse obrigatório da educação do município. Com isso, a gestão municipal está encontrando dificuldades para manter um serviço de qualidade, mas está fazendo de tudo para cumpri-los.

Para o prefeito Anderson Wilker, isso quase inviabiliza e compromete muito o funcionamento e qualidade da educação do município de Alcântara. !Isso nos obriga a retirada de recursos de investimentos que seriam feitos no município para cobrir e pagar a folha dos professores. É um dos problemas que estamos encontrando, mas estamos fazendo o possível para honrar nossos compromissos”, destacou.

“Para se ter uma ideia das dificuldades na política do Ministério da Educação, quanto ao repasse dos recursos do Fundeb, no ano passado, o município de Alcântara teve que devolver mais de meio milhão de reais, o que inviabiliza qualquer administração municipal”, finalizou o prefeito Anderson Wilker, que está trabalhando com os pés no chão.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) informou aos gestores que já está disponível o demonstrativo de ajuste anual da distribuição dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) do exercício de 2017. Os valores foram publicados no Diário Oficial da União (DOU) na última sexta-feira, 27 de abril, por meio da Portaria 385/2018.

Como explica CNM, o ajuste consiste no cálculo da diferença entre o montante da receita transferida ao Fundo e o montante da receita arrecadada em 2017, ou seja, é o acerto entre a receita estimada e a realizada. Em 2017, por exemplo, a receita realizada foi de R$ 146,3 bilhões de reais, valor 3,5% maior do que havia sido estimado.

 

 

Ex-secretário de Educação de Alcântara é condenado por improbidade administrativa

COMPARTILHE

O juiz Rodrigo Terças, titular da Comarca de Alcântara, proferiu sentença nesta quinta-feira (3), condenando o ex-secretário municipal de Educação de Alcântara, Daniel Mendes, à suspensão dos direitos políticos pelo prazo de três anos; multa civil no valor de 30 vezes da remuneração percebida no exercício do cargo, à época dos fatos; proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos. O ex-gestor também foi condenado nas custas processuais, e o valor da multa a ser paga, será destinada aos cofres públicos do Município de Alcântara.

A condenação ocorreu em Ação Civil Pública (ACP) ajuizada pelo Ministério Público Estadual (MPMA), que levantou a omissão do ex-secretário em prestar informações solicitadas pelo órgão ministerial para apuração da Notícia de Fato. “Requerendo a aplicação das reprimendas previstas no artigo 12, III, da Lei 8.429/92, em razão de ter se omitido em responder à requisição do MP, atentando contra os princípios da Administração Pública já que teria praticado atos de improbidade insculpidos no art. 11, inciso II do sobredito diploma legal”, afirma o pedido do MP.

Ao se manifestar, o ex-secretário manteve-se, por duas vezes, em silêncio. O Município de Alcântara, chamado para compor o processo, também deixou de responder.

O juiz Rodrigo Terças iniciou a análise do caso ressaltando os princípios da Administração Pública: Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência, previstos na CF 1988 (artigo 37), com destaque para o dever do agente público em prestar contas. Ele fundamentou o entendimento com o inciso II do artigo 11 da Lei 8.429/92: “Constitui ato de improbidade retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, in casu, responder às requisições do Ministério Público”, frisa o julgador.

Outro destaque da sentença foi o fato de o ex-secretário, mesmo tendo sido advertido pelo MP de que o não atendimento da requisição ensejaria apuração por ato de improbidade administrativa, ter deixado de responder por duas vezes às solicitações do órgão ministerial, já que a resposta às solicitações não é ato discricionário do agente. “Acaso o Requerido verificasse algum problema ou impossibilidade de cumprir a requisição, deveria comunicar ao Ministério Público eventual impedimento, justificando-o, ou solicitando os esclarecimentos necessários no sentido de bem e fielmente cumprir o seu ônus”, ressalta o documento.

Com base no conjunto de provas e a não manifestação nos autos da Ação Civil Pública, a sentença entendeu que o ex-secretário agiu de forma dolosa ao deixar de atender ao chamado do Ministério Público, seja para não apresentar as informações requeridas, seja pelo simples fato de não querer responder ao Promotor de Justiça.

COMBATE À CORRUPÇÃO – Segundo o juiz Rodrigo Terças, a Comarca de Alcântara está entre as unidades que participarão do Movimento “Maranhão contra a Corrupção”, que acontece no período de 22 de maio a 1º de junho. O Movimento é um trabalho conjunto e permanente, efetivado pela da Justiça estadual, Ministério Público do Estado e Tribunal de Contas do Estado, com participação de juízes federais, procuradores da República, Advocacia Pública Municipal, Estadual e Federal, além de Polícia Civil e Federal. O movimento conta com o apoio institucional da Corregedoria Geral da Justiça, órgão responsável pelo controle e fiscalização dos serviços prestados pela Justiça de primeiro grau.

As atividades dos mutirões, que ocorrem em várias comarcas do Estado, se referem a proferir despachos e sentenças e realização de audiências, priorizando as ações de improbidade.

Produções ceramistas de Itamatatiua/Alcântara estarão em exposições

COMPARTILHE

Contemplada pelo Edital de Ocupação da Galeria Antônio Almeida, a exposição ‘Um Saber Ancestral: a Produção Ceramista no Quilombo de Itamatatiua, em Alcântara/MA’, será aberta no dia 03 de maio, às 19h, na principal galeria de artes visuais do Palacete Gentil Braga (rua Grande, 782-Centro), em São Luís/MA. A mostra apresentará fotografias e peças em cerâmicas produzidas por ceramistas quilombolas, uma tradição secular.

Com fomento da Fundação de Amparo à Pesquisa ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), vinculada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) do Governo do Maranhão, a exposição é o resultado de uma pesquisa coordenada pelo arqueólogo e historiador Prof. Dr. Arkley Marques Bandeira. A realização é do Observatório Cultural do Maranhão, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade (PGCult), da Universidade Federal do Maranhão (Ufma). A mostra é uma promoção do Departamento de Assuntos Culturais da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Empreendedorismo (Dac/Proexce) da Ufma.

Arkley Bandeira destaca que a exposição é fruto de um projeto financiado pela Fapema, por meio do Programa de Apoio ao Patrimônio Imaterial do Maranhão. “Esse trabalho vem estabelecendo uma rede de relações simétricas e colaborativas com os ceramistas de Itamatatiua, em Alcântara”, disse o docente. Ele destacou ainda que antes da abertura da mostra haverá roda de conversa com as artesãs e o autor do projeto e na semana após a abertura da mostra serão disponibilizadas ao público oficinas de elaboração de objetos cerâmicos, além da venda de peças especialmente elaboradas para o evento.

Saiba mais sobre a exposição

Composta por peças cerâmicas, produzidas especialmente para a mostra por 14 ceramistas profissionais e quatro crianças aprendizes, em instalações coletivas que auxiliam na compreensão desse ofício ancestral, “a exposição é um pequeno fragmento de um texto que vem sendo construído a várias mãos, sobretudo pelas mãos de quem manipula o barro e transforma-o em arte”, explica Bandeira.

 

O público interpretará a proposta da mostra observando as peças que refletem os dons particulares das ceramistas, e pelo conjunto da obra, considerando a arte cerâmica como um modo de fazer que carrega consigo aspectos intangíveis extremamente relevantes para se conhecer a história, a memória e a cultura, tratando-se, portanto, de “uma referência cultural que permeia a identidade coletiva dessas mulheres ceramistas”, disse o professor.

Inscreva-se nas oficinas gratuitas de elaboração de objetos cerâmicos

Na programação da exposição serão realizadas oficinas de manipulação de argila para elaboração de objetos cerâmicos nos dias 04 e 09 de maio, das 8h30 às 11h30 e das 14h às 17h30. As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas pelo site www.cultura.ufma.br ou pelos telefones 98 3272 9361 e 9362. Vagas limitadas. A exposição ficará aberta ao público no período de 03 a 30 de maio deste ano, das 9h às 12h e das 14h às 17h30.

A oficina de Manipulação de Argila para Elaboração de Objetos Cerâmicos terá como facilitadores o docente da Ufma, Arkley Marques Bandeira e Eloisa de Jesus, Neide de Jesus e Ângela de Jesus, ceramistas de Itamatatiua. A carga horária é de sete horas/aula. A oficina propiciará uma imersão no universo da cerâmica artesanal com técnicas ancestrais.  A atividade será certificada aos participantes dos dois módulos.

 

Prefeitura de Alcântara realiza Ação que envolve Saúde, Nutrição, Educação e Cultura na zona rural

COMPARTILHE

A Primeira Cozinha Comunitária Quilombola do Brasil, construída na Comunidade Marudá, zona rural de Alcântara, presta relevantes serviços de alimentação, produção e fornecimento de 200 refeições equilibradas e nutricionalmente balanceadas, para a promoção de hábitos alimentares saudáveis, atendimento nutricional e promoção da saúde. Este equipamento de segurança alimentar comemorou no dia 11 de abril, o Dia Mundial da Saúde/Saúde e Nutrição, em parceria com o Governo do Estado, Prefeitura Municipal de Alcântara (Secretaria Municipal de Saúde, Desenvolvimento Social e Educação) e a Face eventos.

O evento foi destinado para a comunidade em geral na oferta de atendimento médico, testes rápidos (Hiv, sífilis, hepatites B e C); vacinação, testes de glicemia, aferição de pressão arterial, avaliação nutricional (antropometria), educação alimentar e nutricional, palestra sobre saúde bucal/aplicação de flúor, distribuição de medicamentos após as consultas, apresentação artística com tema Saúde e Nutrição e exposição de artes com alunos da rede municipal de ensino.

“Atualmente, a Cozinha Comunitária Quilombola objetiva garantir a segurança alimentar dos quilombolas em situação de insegurança alimentar e vulnerabilidade social no que concerne à produção, disponibilidade, comercialização, acesso e consumo do alimento saudável. Além disso, podemos considerá-la um equipamento social que permite o trabalho intersetorial com as secretarias municipais e a sociedade civil, marco esse que mostra que a política de segurança alimentar e nutricional está cada vez mais avançando no município de Alcântara”, destacou a coordenadora nutricional, Rafaelle Corrêa.

Estrategicamente, a Cozinha Comunitária foi instalada no quilombo remanescente de Marudá, devido ao grande impacto que essa população sofreu ao ser afetada pelo Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), em face do processo de desapropriação e deslocamento das comunidades quilombolas para as então chamadas Agrovilas. Além de Marudá, outras comunidades do entorno são beneficiada com o projeto inovador.

O projeto da Cozinha Comunitária abrange as sete Agrovilas (Marudá, Peru, Peptal, Só Assim, Espera, Ponta Seca, Cajueiro) e dois povoados vizinhos (Manival e Rio Grande). Todas essas comunidades foram afetadas pela instalação do CLA no que concerne à reprodução social e cultural, ao desequilíbrio ambiental e à perda da soberania alimentar, produção de sabores locais e ecossistemas que integram seus territórios.

Texto: Rafaelle Corrêa

Prefeito Anderson distribui 10 toneladas de pescados na sede e zona rural de Alcântara

COMPARTILHE

Apesar de todas as dificuldades que o Brasil atravessa economicamente, Alcântara também não ficou livre dessa crise que assola o país. Mesmo com tudo isso, o prefeito Anderson Wilker, reuniu forças para manter a tradição Cristã de comer peixe na Semana Santa. Pelo segundo ano consecutivo, o prefeito distribuiu pescados para famílias carentes do município nesta quinta-feira (29), tanto na sede, quanto na zona rural. Foram 4 mil quilos na sede e 6 mil quilos na zona rural do município, totalizando 10 toneladas de peixes.

Todos os polos foram beneficiados: Agrovilas, Peroba, Santa Maria, Oitiua, Cujupe, Raimundo Sú, Itamatatiua e Japeu, contemplando as comunidades que fazem parte desses polos. Com a ação, o prefeito Anderson Wilker entrou para a história de Alcântara como o único prefeito a fazer distribuição de pescados às famílias carentes. Durante a distribuição a alegria era completa, tanto do gestor, quanto das pessoas que recebiam o pescado.

O prefeito de Alcântara, Anderson Wilker destacou a importância de manter uma tradição Cristã milenar de comer peixe na Sexta-feira Santa.  “Apesar das dificuldades financeiras, devido à crise econômica, a gestão municipal fez todos os esforços para manter viva a tradição e não faltar alimentos típicos durante a Semana Santa aos moradores de Alcântara. Nossa meta é melhorar a vida dos que mais precisam e isso estamos fazendo. Nossa gestão é voltada para ações de políticas públicas e estou trabalhando diuturnamente pelo nosso povo”, destacou o prefeito.

A comitiva formada pelo prefeito Anderson, secretários e lideranças ficou concentrada às 8h na Praça do Galo, onde foram distribuídos pescados para famílias carentes da cidade, e de lá saiu para iniciar a entrega em povoados polos previamente selecionados pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Mulher e Igualdade Racial. Os beneficiários do Programa Bolsa Família, usuários do CRAS, CREAS E CAPS, Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e Programa Criança Feliz, pessoas com deficiência, idosos, gestantes e lactantes foram prioridades na distribuição de peixes.

Fotos: José Lindoso

 

Mulheres discutem direitos em Alcântara-MA

COMPARTILHE

O debate sobre o direito das mulheres tem que ser uma pauta abordada diariamente. Pensando nisso, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, da Mulher e Igualdade Racial realizou uma Audiência Pública que reuniu as mulheres de todas as regiões da cidade de Alcântara, na Câmara Municipal.

Com o tema: A Cultura da Paz Começa em Casa, o Fim da Violência Doméstica Também, o evento contou com a participação da coordenadora estadual da Delegacia da Mulher, delegada Kazumi Tanaka, da secretária estadual da Mulher, Terezinha Fernandes, do delegado de Alcântara, Rafael Almeida, do juiz titular do município, Rodrigo Terças, prefeito Anderson Wilker, além de autoridades municipais e lideranças.

Segundo a secretária de Desenvolvimento Social, da Mulher e Igualdade Racial, Menca Pinho, Alcântara precisava discutir os direitos das mulheres em audiência. “Nós estamos empenhado não só em fazer reuniões na sede do município, mas buscamos levar o debate nas comunidades e povoados. Essa ação melhorou a participação da mulher no combate aos problemas de violência doméstica, negligencia e o próprio preconceito, que ainda existe na sociedade,” disse a gestora.

Para a coordenadora estadual da Delegacia da Mulher, Kazumi Tanaka, a audiência foi fundamental para que a mulher entenda que a violência doméstica não é normal. “O poder público está mobilizado para transformar essa realidade, para que cada vez mais as mulheres sejam estimuladas a buscar os mecanismos que possam atendê-las. Quanto mais nós discutimos a violência contra a mulher, seja física ou psicológica, maior o número de denúncias que chega às delegacias. Com isso, conseguimos iniciar o processo de transformação de vidas”, frisou.

De acordo com a secretária estadual da Mulher, Terezinha Fernandes, os casos de violência contra mulher ainda acontecem rotineiramente no Maranhão. “Temos que reduzir o índice de feminicídio em nosso estado. O Governo está empenhado na realização de debates, ampliação das delegacias especializadas para mulheres e capacitação com objetivo de sanar a violência contra mulher, e alavancar direitos essenciais”, relatou.

O prefeito da cidade, Anderson Wilker, destacou que a audiência realizada na Câmara Municipal é uma homenagem à presença da mulher no município. “Neste ano, resolvemos debater a política do direito da mulher e o combate à violência com a realização desta audiência. Estamos alertando as mulheres da nossa cidade para que denunciem agressões e lutem a cada dia mais pelos seus direitos. O Departamento da Mulher tem realizado acompanhamentos com psicólogos, assistentes sociais, além de toda equipe para que a mulher seja valorizada ainda mais em Alcântara”, exclamou.

A audiência pública também foi realizada em protesto contra o desaparecimento de Alexandrina Garcia em novembro do ano passado. O esposo é o principal suspeito do sumiço de Alexandrina. A Delegacia de Alcântara e a Delegacia da Mulher estão investigando o caso. Após protestos dos moradores, o marido teve a prisão preventiva decretada, mas foi liberado por falta de provas.

Participaram da audiência autoridades estaduais, municipais, lideranças, secretários e sociedade civil.

Texto: Tarcísio Brandão

Prefeito Anderson vai distribuir 10 toneladas de peixes na quinta-feira Santa em Alcântara

COMPARTILHE

Pelo segundo ano consecutivo o prefeito Anderson Wilker vai distribuir peixes para famílias de baixa renda no município de Alcântara. Além da sede do município, a zona rural também vai ser beneficiada pelo projeto, que visa ajudar famílias que não tem condições de comprar peixes para fazer a ceia na sexta-feira Santa. Como já se tornou uma tradição do maranhense comer peixe na sexta-feira Santa, o pescado acaba aumentando de preço, o que dificulta para quem tem uma baixa renda.

Pensando nas dificuldades que enfrentam as famílias de baixa renda em todo Brasil, o prefeito Anderson vai disponibilizar 10 toneladas de pescado para serem distribuídas as famílias de baixa renda em Alcântara. Na sede do município e na zona rural a distribuição começará às 8h da manhã. Já na sede a distribuição acontecerá na Praça do Galo, no centro da cidade histórica.

O prefeito de Alcântara, Anderson Wilker destacou que apesar das dificuldades financeiras, devido à crise econômica, a gestão municipal fez todos os esforços para manter viva a tradição e não faltar alimentos típicos durante a Semana Santa aos moradores de Alcântara.

A comitiva formada pelo prefeito Anderson e secretários ficará concentrada às 8h na Praça do Galo, onde será distribuído para famílias carentes da cidade, e de lá sairá para iniciar a entrega em povoados previamente selecionados.

O QUE? – Distribuição de peixes

QUANDO? – Quinta-feira Santa, dia 29 de março

ONDE? – Praça do Galo e Zona Rural

HORÁRIO? – 8h da manhã

 

Prefeitura de Alcântara vai realizar Audiência Pública nesta segunda-feira (26) na Câmara Municipal de Vereadores

COMPARTILHE

No mês em que é comemorado o Dia Internacional da Mulher, a Prefeitura de Alcântara, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Mulher e Igualdade Racial, vai realizar uma audiência pública para debater os direitos da mulher, incluindo o combate à violência. O encontro será aberto a população alcantarense.

A Audiência Pública terá como Tema: “A Cultura da Paz começa em casa.O Fim da Violência Doméstica Também“, o evento contará com presenças confirmadas da delegada Regional Drª Kazumi Tanaka e da Secretária do Estado da Mulher, Terezinha Fernandes, além de autoridades municipais e estaduais radicadas na cidade histórica, como Juiz, Promotora, Defensor e Delegado.

Como forma de comemoração do Dia Internacional da Mulher, que aconteceu em 8 de março, a secretária de Desenvolvimento Social, Mulher e Igualdade Racial, Menca Pinho, preferiu reunir autoridades do Maranhão e alcantarenses, além da comunidade em geral para debater temas de interesse à mulher. Toda população alcantarense está convidada a participar deste grande ato.

 

O QUÊ? Audiência Pública

QUANDO? Segunda-feira, dia 26 de março

ONDE? Câmara Municipal de Vereadores de Alcântara
HORÁRIO? 9h da manhã

 

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free