BEQUIMÃO

1ª Marcha das Comunidades Quilombolas supera expectativas dos organizadores em Bequimão

A 1ª Marcha das Comunidades Quilombolas, realizada nesta segunda-feira (20), dia da Consciência Negra, na cidade de Bequimão, reuniu centenas de pessoas e superou as expectativas dos organizadores. A concentração aconteceu em frente à Rodoviária Municipal e percorreu as principais ruas da cidade até chegar à Praça da Matriz.

A coordenação do Movimento Quilombola de Bequimão (Moqbeq) com o apoio do Moquibom e de lideranças das comunidades quilombolas, se dedicaram durante todo o processo de preparação para o evento fosse marcado pelo sucesso de público. A Praça da Matriz recebeu manifestações culturais que representaram suas comunidades e fizeram a alegria do público presente.

Com o apoio da Prefeitura de Bequimão, a 1ª Marcha teve a colaboração e parceria dos empresários locais, vereadores, Colônia de Pescadores Z38, Sindicato dos Servidores Municipais de Bequimão (SISMUNBEQ), Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STTR) e Sebrae-MA, além da participação do MST, representado por Reinaldo do setor de comunicação da entidade; do grupo de estudos LIDA/UEMA; do Dr. Márcio Rabelo, e dos coordenadores do MOQUIBOM, Naildo e João da Cruz.

PRIMEIRA MARCHA DOS QUILOMBOLAS

O objetivo da 1ª Marcha é ajudar na reflexão sobre as injustiças e promover a luta pela igualdade de direitos. Todo o percurso foi marcado por paradas com falas e denúncias sobre a realidade das comunidades quilombolas no Maranhão. No início da marcha foi feita uma mística de abertura que falava sobre as lutas do povo negro, em seguida, Fábio fez memória da história MOQUIBOM.

CAMINHADA PELAS RUAS

A segunda parada aconteceu na sede do MOQBEQ, local onde o tema discutido foi sobre a caminhada do movimento em Bequimão. A terceira parada foi realizada próximo ao Fórum, e foram expostas várias ameaças de invasão de território quilombolas. A quarta parada aconteceu na Praça do Cemitério, onde foram colocadas cruzes para representar os mártires da caminhada. Esse momento foi bastante emocionante, em que todos deram as mãos e entoaram o pai nosso dos mártires. A quinta parada aconteceu exatamente no STTR para falar sobre a luta em defesa do território quilombola. A sexta parada foi em frente a Prefeitura, onde aconteceu o discurso do Vereador Vadico do Areal, autor do projeto de Lei, homologado pelo prefeito Zé Martins (PMDB), que tornou o dia 20 de novembro, feriado municipal em Bequimão.

ENCERRAMENTO DA MARCHA

O encerramento da 1ª Marcha dos Quilombolas aconteceu na Praça da Matriz, e contou com o desfile da beleza negra, da escola Manuel Beckman e a peça Navio Negreiro da comunidade quilombola Ramal do Quindiua. Após as apresentações, o público presente fez a festa ao som do tambor de crioula e forró de caixa, que celebrou não só o passado, mas também o presente das comunidades, com suas dores e angústias, alegrias e esperanças, ao som dos tambores e do toque das caixas do Divino Espírito Santo.

Estiveram presentes no evento o prefeito de Bequimão, Zé Martins (PMDB), o Superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, Secretários Municipais, Vereadores, lideranças comunitárias, sindicais e quilombolas, estudantes, professores e comunidade em geral.

Fotos: Rodrigo Martins.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo