casa » SOBRE

SOBRE

COMPARTILHE

João Filho nasceu na comunidade Floresta, zona rural do município de Bequimão, na região da baixada ocidental maranhense. Filho de um agricultor e uma funcionária pública municipal, o Jornalista já trabalhou em outras atividades antes de ingressar na comunicação. Batizado com o nome de João Benedito Pereira, mas que ficou conhecido no mundo da Comunicação por João Filho, nome este dado pelo Radialista Stênio Kawasaki em 1999. Estudante de escola pública, e que sempre teve o sonho de tornar-se radialista, mas somente em 2006, no Rio de Janeiro, em meio a tantas dificuldades, conseguiu realizar esse sonho, conquistando o título de Radialista. E esse sonho não parou por aí, ganhando novas proporções, e vários anos depois, aos 40 anos, João Filho concluiu um curso superior, formou-se em Comunicação Social, tornando-se Jornalista e Radialista, e hoje possui grande experiência no Rádio. Anteriormente, mesmo sem formação, João Filho começou sua carreira profissional em junho de 2000, na Rádio Cultura do Maiobão. Depois ancorou os microfones das rádios Ilha do Amor FM e Bequimão FM. Depois já com a formação de Radialista, passou pelas rádios: Band FM (Viana-MA), Rádio Opção News FM (RJ), Fluminense AM (RJ), Rádio Livre AM (RJ), Rádio Carioca (AM), Rádio Sucesso AM (RJ), Mais FM (São Luís-MA), Cidade FM (São Luís), Rádios Timbira AM, Difusora AM e Capital AM (São Luís-MA). Com 16 anos de experiência, João Filho hoje atua na área de Assessoria de Comunicação, prestando serviços para órgãos públicos. Dono da Empresa Sistema JB10 de Comunicação & Serviços, editor do Portal de Notícias www.joaofilho.com, que possui milhares de seguidores, João Filho faz um jornalismo diferente. Pós-graduando em Assessoria de Comunicação, o principal objetivo é buscar novos caminhos dentro da comunicação. João filho é ainda pesquisador sobre o rádio maranhense, e tem investido no projeto de criar um livro sobre a história do rádio no Maranhão. Antes de ingressar na comunicação, João Filho trabalhou como pescador, agricultor, zelador de hospital, professor, monitor de câmeras em shopping, operador de máquinas de bordado, vendedor de jornais e revistas e locutor de supermercado. As portas da comunicação se abriram de verdade a partir do encontro com os livros na Faculdade. O jornalismo esportivo está impregnado no sangue. Como repórter esportivo, já trabalhou com profissionais como Freitas Neto, Cláudio Neves, Ricardo Moreira, Reginaldo Barbosa, Fábio Meneses, Paulo Silva, Luís Alves, Júnior Jatobá, Rogério Santos, José Sobral, Francisco Carlos, Juracy Filho, Edivan Fonseca, Roberto Ramos, Edy Garcia, Gil Porto e tantas outras feras do rádio esportivo do Brasil.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*