casa » EDUCAÇÃO » Funcionária da prefeitura de Peri-Mirim faz denuncia grave contra Prefeito

Funcionária da prefeitura de Peri-Mirim faz denuncia grave contra Prefeito

COMPARTILHE
João Felipe, o rei da divisão

João Felipe, o rei da divisão

A funcionária pública, Ângela Maria Ferreira, integrada à secretaria municipal de educação e que presta serviços na Escola Vicente Ferrer, no povoado Itaquipé, na zona rural de Peri-Mirim, faz denuncias graves contra o prefeito João Felipe (PT). De acordo com os depoimentos da funcionária, feitos em um vídeo, dezenas de trabalhadores de várias secretarias na prefeitura de Peri-Mirim, recebem menos da metade de um salário mínimo, ou seja, R$ 300,00 mensais.

Conforme depoimento da funcionária, isso parece uma promessa de campanha política e por isso alguns recebem essa mixuruca de salário. O pior de tudo, é que os funcionários que recebem R$300 reais mensais, precisam cumprir uma carga horária de segunda à sexta feira. E pra piorar, segundo os funcionários, os “Míseros R$ 300” ainda atrasam e passam até dois meses para ver a cor da grana. Para os funcionários que deveriam receber os R$ 300 reais, a necessidade é tão grande, que as pessoas se submetem a essa escravidão.

Apesar dessa humilhação por parte do município, os funcionários não têm coragem de denunciar essa atitude desleal. Foi aí que apareceu a Dona Ângela e mostrou sua coragem, denunciando a atitude ilegal do Prefeito João Felipe (PT). Após denuncia da funcionária à Comissão de Educação do município, as informações foram repassadas à Comissão de Justiça, que se deslocou até o local. Ao chegar ao local da denuncia, o presidente da Comissão de justiça, vereador Adalberto Martins, além dos parlamentares Telma e Gilmar Pereira, que compõem essa comissão, esteve no local também, o presidente da Câmara municipal de Peri-Mirim, vereador Jean Reis (PRP).

Ao encontrar a funcionária Ângela Maria, os vereadores conversaram a servidora, que confirmou toda denuncia e explicou o problema. Segundo dona Ângela, essa situação só está acontecendo, porque foi um acordo político do na época candidato e hoje prefeito João Felipe (PT). O acordo entre as partes era o seguinte: “Se a irmã de dona Ângela, conhecida como Bethe, fosse candidata a vereadora e apoiasse João Felipe, teria um emprego para dona Ângela com seu irmão, ganhando R$ 300 reais por mês, cada. Acordo fechado, mas o prefeito não cumpre com rigor.

Em sua página na rede social, facebook, o vereador e presidente da Câmara municipal de Peri-Mirim, Jean Reis, classificou essa atitude de trabalho escravo. Segundo o parlamentar, todos os vereadores e principalmente o ministério público deveriam tomar uma providência urgente. Para Jean Reis, os outros funcionários precisam tomar coragem e denunciar essa prática ilegal no município de Peri-Mirim. Se o vídeo não abrir, procure no face do Vereador Jean Reis, em:https://www.facebook.com/jeanreisdeperimirim

Veja aqui o vídeo da denuncia.

Sobre João Filho

Comentar

Seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

x

Além disso, verifique

Facema: A Melhor Faculdade Privada do Interior do Maranhão

Nesta segunda-feira, dia 27 de novembro, os alunos e colaboradores da Facema escreveram mais um ...

Prefeitura de Alcântara entrega Certificados para alunos da primeira turma do EEJA

Pensando melhorar os índices da educação de Alcântara, e recuperar o tempo perdido de estudantes ...

Fátima Araújo e Edivaldo Holanda Jr entregam escola reformada no João de Deus

A Unidade de Educação Básica (U.E.B) Maria José Vaz, localizada no bairro João de Deus, ...

Curso para Radialistas Comunitários começou neste sábado (29/04)

A aula inaugural do projeto de extensão “Capacitação para Radialistas Comunitários”, realizado pela Faculdade Estácio, ...

Artigo – Maranhão Digno (Por Flávio Dino)

POR FLÁVIO DINO (PCdoB) – Estive esta semana em 3 municípios que recebem ações do ...