casa » EDUCAÇÃO » Funcionária da prefeitura de Peri-Mirim faz denuncia grave contra Prefeito

Funcionária da prefeitura de Peri-Mirim faz denuncia grave contra Prefeito

COMPARTILHE
João Felipe, o rei da divisão

João Felipe, o rei da divisão

A funcionária pública, Ângela Maria Ferreira, integrada à secretaria municipal de educação e que presta serviços na Escola Vicente Ferrer, no povoado Itaquipé, na zona rural de Peri-Mirim, faz denuncias graves contra o prefeito João Felipe (PT). De acordo com os depoimentos da funcionária, feitos em um vídeo, dezenas de trabalhadores de várias secretarias na prefeitura de Peri-Mirim, recebem menos da metade de um salário mínimo, ou seja, R$ 300,00 mensais.

Conforme depoimento da funcionária, isso parece uma promessa de campanha política e por isso alguns recebem essa mixuruca de salário. O pior de tudo, é que os funcionários que recebem R$300 reais mensais, precisam cumprir uma carga horária de segunda à sexta feira. E pra piorar, segundo os funcionários, os “Míseros R$ 300” ainda atrasam e passam até dois meses para ver a cor da grana. Para os funcionários que deveriam receber os R$ 300 reais, a necessidade é tão grande, que as pessoas se submetem a essa escravidão.

Apesar dessa humilhação por parte do município, os funcionários não têm coragem de denunciar essa atitude desleal. Foi aí que apareceu a Dona Ângela e mostrou sua coragem, denunciando a atitude ilegal do Prefeito João Felipe (PT). Após denuncia da funcionária à Comissão de Educação do município, as informações foram repassadas à Comissão de Justiça, que se deslocou até o local. Ao chegar ao local da denuncia, o presidente da Comissão de justiça, vereador Adalberto Martins, além dos parlamentares Telma e Gilmar Pereira, que compõem essa comissão, esteve no local também, o presidente da Câmara municipal de Peri-Mirim, vereador Jean Reis (PRP).

Ao encontrar a funcionária Ângela Maria, os vereadores conversaram a servidora, que confirmou toda denuncia e explicou o problema. Segundo dona Ângela, essa situação só está acontecendo, porque foi um acordo político do na época candidato e hoje prefeito João Felipe (PT). O acordo entre as partes era o seguinte: “Se a irmã de dona Ângela, conhecida como Bethe, fosse candidata a vereadora e apoiasse João Felipe, teria um emprego para dona Ângela com seu irmão, ganhando R$ 300 reais por mês, cada. Acordo fechado, mas o prefeito não cumpre com rigor.

Em sua página na rede social, facebook, o vereador e presidente da Câmara municipal de Peri-Mirim, Jean Reis, classificou essa atitude de trabalho escravo. Segundo o parlamentar, todos os vereadores e principalmente o ministério público deveriam tomar uma providência urgente. Para Jean Reis, os outros funcionários precisam tomar coragem e denunciar essa prática ilegal no município de Peri-Mirim. Se o vídeo não abrir, procure no face do Vereador Jean Reis, em:https://www.facebook.com/jeanreisdeperimirim

Veja aqui o vídeo da denuncia.

Sobre João Filho

Comentar

Seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

x

Além disso, verifique

Vereadora Fátima Araújo leva estudantes do “Educar para Vencer” para a Feira do Livro

Uma das maiores incentivadoras da educação básica, a vereadora Fátima Araújo tem feito um trabalho ...

Alunos do projeto Educar para Vencer voltam às aulas

Os quase cem alunos matriculados para as aulas de reforço escolar do projeto Educar para ...

Câmara aprova projeto que amplia horário dos postos da bilhetagem eletrônica em São Luís

De autoria do vereador Raimundo Penha (PDT), o projeto de lei nº 155/17 já foi ...

Prêmio Estácio de Jornalismo distribui R$ 125 mil reais

Inscrições vão até 5 de julho Ainda há tempo para jornalistas de todo o Brasil ...

Curso do seu Sonho na Faculdade Estácio São Luís

Um sonho cada vez mais real e possível. É assim que o acesso ao ensino ...