casa » POLÍTICA » Diques da Baixada na ponta da língua

Diques da Baixada na ponta da língua

COMPARTILHE

*POR FLÁVIO BRAGA*

A fim de dirimir eventuais dúvidas acerca da importância do projeto Diques da Baixada Maranhense, publicamos hoje informações compiladas pelo Dr. Alexandre Abreu, engenheiro civil e membro destacado do Fúrum em Defesa da Baixada Maranhense.

O projeto Diques da Baixada prevê a construção de 71 quilômetros de diques,, abrangendo os municípios de Viana, Matinha, São João Batista, São Vicente Ferrer, Cajapió, São Bento e Bacurituba. A obra consiste em um sistema de diques e vertedouros, em sentido paralelo à margem da baía de São Marcos. Quem conhece bem a realidade social da Baixada sabe do grande alcance social e do impacto positivo desse projeto para a nossa microrregião. Sem exagero, ele representa a redenção dos municípios abrangidos, com melhoria imediata no IDH da população rural beneficiada.

Os objetivos fundamentais do Sistema de Diques da Baixada são: a) proteção das áreas baixas contra a entrada de água salgada pelos igarapés, decorrente das variações da maré, protegendo assim os ecossistemas e os mananciais de água dessa região; b) contenção e armazenamento de água doce nos campos naturais durante a estação chuvosa, retardando assim o escoamento para o mar, sem alterar, no entanto, as cotas máximas naturais de inundação; e c) aumentar a oferta da disponibilidade hídrica em boas condições durante o ano, para usos múltiplos.

O material a ser usado nessa construção é basicamente barro do campo que será retirado ao longo do caminhamento da construção. Serão utilizados também a piçarra para a crista da barragem e o concreto para a construção dos vertedouros.

Serão construídos 23 vertedouros que permitirão o controle da lamina d´água, bem como a velocidade do escoamento das águas do campo. Com a retirada do material ao longo da construção para a execução dos diques, será criado um canal de aproximadamente 1,50m de profundidade e largura variando de 30 a 40m, que acompanhará toda a extensão da construção, permitindo o tráfego de pequenas embarcações (canoas etc) além de servir como reservatório de água doce  propiciando a pesca de peixes nativos durante todo o ano.

Os campos da Baixada não ficarão permanentemente cheios. O ciclo existente hoje será preservado, os campos continuarão possuindo a época da cheia e a época de seca, apenas o ciclo de cheia se prolongará por mais tempo beneficiando toda a região.

Com a construção dos diques, o SEBRAE pretende desenvolver arranjos produtivos para favorecer a agricultura familiar, pecuária, piscicultura, pequenas criações, além de inúmeras outras oportunidades para melhorar a vida dos moradores que serão diretamente beneficiados.

Quem pode ser contra um projeto dessa envergadura?

 

Sobre João Filho

Comentar

Seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

x

Além disso, verifique

Restaurante Popular solicitado por Fátima Araújo para o João de Deus será inaugurado dia 1º de junho

Após solicitação através de Indicação da vereadora Fátima Araújo (PCdoB),  ao governador Flávio Dino (PCdoB), ...

Vereadora Fátima Araújo recupera rua através de mutirão no Residencial João Alberto

Esperar do poder público os moradores do Residencial João Alberto já estavam cansados. Mas uma ...

Deputados estaduais reúnem-se com o governador em exercício no Palácio dos Leões

Deputados estaduais reuniram-se, nesta quinta-feira (16), com o governador em exercício do Maranhão, deputado Othelino ...

“Canindé Barros está brincando com o povo do João de Deus e Vila Conceição”, dispara Fátima Araújo

Em sessão realizada na última segunda-feira (13) no Plenário Simão Estácio da Silveira, na Câmara ...

Vereadora Fátima Araújo solicita ao governador Flávio Dino recapeamento asfáltico para o bairro São Cristóvão

A vereadora de São Luís, Fátima Araújo (PCdoB), solicita através da Indicação Nº 148/2019 ao ...