casa » Arquivos do Altor: João Filho (página 371)

Arquivos do Altor: João Filho

Vereador de Bequimão tem mandato cassado pela Justiça Eleitoral do Maranhão

COMPARTILHE
Vereador Robson Cheira (PTN)

Vereador Robson Cheira (PTN)

O vereador Robson Almeida Pinheiro, conhecido como Robson Cheira (PTN), de 38 anos, eleito em 2012 com 945 votos, teve o mandato cassado pela juíza eleitoral da 37ª Zona Eleitoral de Pinheiro, Drª. Lavínia Helena Macedo Coelho; na qual a cidade de Bequimão é termo nas Ações de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) sob o Nº 522.11.2012.6.10.0037, com data de publicação do dia 27/02/2014, e na Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) Nº 4-84.2013.6.10.0037, com data de Publicação do dia 27/02/2014, onde em ambas as decisões, a magistrada manda “cassar imediatamente o mandato eletivo do cargo de vereador expedido em seu favor”, relativo a eleição de 2012, tudo nos moldes do art. 14,§10 e seguintes da Constituição Federal C/C art. 257 do Código Eleitoral, assim como também manda “cassar o  diploma de vereador expedido em seu favor”, relativo à eleição de 2012, bem como declarar sua inelegibilidade pelo período de oito anos subsequentes à referida eleição; tudo nos moldes do art. 1º,I,d c/c art.22 da LC n.º 64/90 c/c art. 73, § 4º e 5º da Lei n.º 9.504/97”. (VEJA O DOCUMENTO ABAIXO).

doc cheira 1

Em decisão bem fundamentada, a juíza eleitoral foi contundente em sua avaliação, alegando diversas práticas de abuso de poder econômico, falsificação de documentos comprovados por laudos emitidos pela Polícia Federal, da veracidade dos bilhetes apresentados pelo vereador Robson Cheira.

doc cheira 2

O que causa espanto na recente decisão, é que em outro processo no TRE, quando o placar estava 5×0 pela cassação do vereador Cheira, houve uma mudança nos componentes da Corte Eleitoral e em um caso jamais visto, os votos dos juízes que haviam saído foram mudados pelos que entraram, permanecendo apenas pela cassação o voto sério e sereno do relator Juiz Federal, terminando com uma virada de mesa em favor do vereador Robson pelo placar de 5×0, e sendo assim absolvido. Coisa que só mesmo acontece no TRE/MA. E Robson Cheira foi considerado o candidato a vereador em 2012 mais rico de Bequimão. (Veja abaixo)

decbens-cheira2008 voto

 

Desta vez é um pouco diferente, pois caso o vereador não consiga uma cautelar dando o efeito suspensivo à decisão da Juíza da 37ª zona eleitoral de Pinheiro, o primeiro Suplente conhecido como Deninho de Tonho (PMDB) que somou 212 votos, deverá ser empossado e assumir a cadeira na Câmara Municipal de Bequimão.

É aguardar pra ver o desenrolar dos processos, mas uma coisa é certa, muita água ainda vai rolar debaixo dessa ponte!

 

Incra Maranhão conseguiu R$ 78 milhões para reforma agrária em 2013

COMPARTILHE
Zé Inácio em reunião de parceria

Zé Inácio em reunião de parceria

O balanço das ações realizadas em 2013 pela Superintendência Regional do Incra no Maranhão, visando a implementação e o desenvolvimento da reforma agrária no estado, na criação de 25 projetos de assentamento e no reconhecimento de outros três projetos do Instituto de Colonização e Terras do Estado (Iterma), ampliando assim, a destinação de terras para essa política. O INCRA/MA concluiu o ano de 2013 assentando 2.702 famílias, superando em 20% a meta inicial, que era de 2.250 famílias.
Os dados de balanço foram divulgados pelo superintendente José Inácio Rodrigues na última quinta-feira (27) de fevereiro. Ele acrescentou, ainda, que no decorrer de 2013 foram realizadas 20 vistorias preliminares e de avaliação visando à elaboração de Estudo da Capacidade de Geração de Renda (ECGR), totalizando 67.047 hectares vistoriados. A Procuradoria Federal Especializada do INCRA/MA ajuizou 15 ações de desapropriação junto a Justiça Federal e aguarda decisão do Judiciário. O INCRA/MA aguarda, ainda, o mandado de emissão de posse para 16 áreas, com capacidade total para 769 famílias.

O Maranhão também foi um dos estados que mais teve áreas desapropriadas em 2013. Das 100 áreas decretadas pela Presidência da República de interesse social para fins de reforma agrária em todo o País, 15 imóveis estão localizados no Maranhão, num total de 32.061 hectares, com capacidade para assentar 689 famílias de trabalhadores rurais. A publicação dos Decretos no Diário Oficial da União é o primeiro passo para a criação de novos assentamentos.
“Se compararmos o desempenho do INCRA/MA com as demais superintendências, verificamos que o Maranhão foi o Estado que criou o maior número de assentamentos. E, em relação ao número de famílias assentadas, ficamos em primeiro lugar entre as superintendências do Nordeste”, explicou Zé Inácio.
INVESTIMENTOS: 

O superintendente destacou, ainda, que durante o ano de 2013 o INCRA/MA destinou cerca de R$ 78 milhões para realização de ações diversas. “Fizemos convênios para construção de estradas, poços, recuperação ambiental e alfabetização de assentados. Também assinamos contratos para prestação de serviços de assistência técnica e elaboração de relatórios antropológicos visando à titulação de territórios quilombolas. Enfim, encerramos 2013 com a implementação de várias ações que irão melhorar a qualidade de vida dos assentados maranhenses”, frisou.
 
INFRAESTRUTURA E CRÉDITOS:
A superintendência regional aplicou efetivamente no ano de 2013, R$ 41.758,635,69 referentes ao crédito instalação nas três modalidades: 1.479 famílias receberam o crédito aquisição material de construção; 776 famílias receberam o recuperação material de construção e 1.528 famílias receberam o crédito apoio inicial. O crédito material de construção é destinado à construção de novas casas; o crédito recuperação para a reforma de habitações já construídas e o crédito apoio inicial é destinado à compra de alimentos e insumos agrícolas.

Foi também em 2013, que a construção de casas em assentamentos passou a ser realizada em parceria com o Programa Minha Casa Minha Vida Rural (MCMVR). O INCRA/MA viabilizou a assinatura de 287 contratos junto a Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, totalizando um investimento de R$ 8.196.500,00.

As obras de recuperação de 904 km de estradas e a implantação de 17 sistemas simplificados de abastecimento d’água foram garantidas por meio de 18 convênios firmados entre o Incra/MA e 17 prefeituras. O valor total dos convênios é de R$ 30.675.248,70
 
DAP E TITULAÇÃO:
Para que o assentado tenha acesso ao crédito instalação é necessário que ele possua o Contrato de Concessão de Uso (CCU), documento provisório que legitima o acesso aos benefícios da reforma agrária. Em 2013, o INCRA/MA superou a meta de 5 mil CCUs emitidas, alcançando 5.544 contratos de concessão de uso. 

Para acesso aos créditos do Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), os assentados necessitam também das Declarações de Aptidão ao Pronaf (DAP). Em 2013, o INCRA/MA emitiu 7.253 DAPs, viabilizando o acesso dos agricultores a variadas linhas de crédito do Pronaf, disponibilizadas pelo Banco do Nordeste.
 
ASSISTÊNCIA TÉCNICA:
A Associação Agroecológica Tijupá iniciou em 2013 a execução do contrato de prestação de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), beneficiando 1.516 famílias, em oito projetos de assentamento. O núcleo de Ater da superintendência regional também selecionou seis entidades por meio de chamada pública para prestar serviços de assistência técnica para 17,5 mil famílias, em 166 assentamentos, distribuídos em 34 municípios maranhenses. Os serviços terão início em 2014 e serão investidos R$ 37.643.631,51 milhões para realização desta ação. Cerca de 20% das famílias maranhenses assentadas estão sendo atendidas com serviços de assistência técnica.
 
MEIO AMBIENTE:
O Programa Assentamentos Verdes (PAV), desenvolvido pelo Incra, visa prevenir, combater e buscar alternativas ao desmatamento ilegal em assentamentos de reforma agrária na Amazônia Legal.
Em 2013, como parte do PAV, o INCRA/MA realizou Chamada Pública de Meio Ambiente que resultou na celebração de um convênio com a entidade Associação Educação e Meio Ambiente (EMA), no valor de R$ 6 milhões, com objetivo de promover ações de recuperação de áreas degradadas por meio da implantação e do manejo de sistemas agroflorestais. Com vigência até dezembro de 2015, o convênio contempla 1.202 famílias de famílias assentadas, de 14 projetos de assentamento.

Entre outros resultados do PAV no Maranhão está o número de 203 assentamentos incluídos no Projeto Fundo Amazônia, executado em parceria com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), o que promoverá a identificação e integração das informações ambientais, visando o planejamento ambiental, monitoramento, combate ao desmatamento e regularização ambiental.
 
EDUCAÇÃO NO CAMPO:
O Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) contou com 1.591 alunos assistidos pelo Programa no ano de 2013. Foram 360 alunos cursando nível médio com ênfase em Agroecologia; mil alunos participando da Educação de Jovens e Adultos (1ª a 4ª séries) e 184 alunos cursando nível superior em Pedagogia da Terra.
Ainda em 2013 foi iniciada a primeira etapa do curso de especialização em Questão Agrária, Agroecologia e Educação do Campo, com 47 alunos já graduados. A Superintendência Regional do INCRA também assinou um convênio com o Movimento de Educação de Base (MEB) para alfabetizar (1ª a 4ª séries) 1.200 assentados. Esta ação foi realizada por meio de Chamada Pública. O valor total do convênio é de R$ 2.878.323,00, com duração de dois anos.
 
DOCUMENTAÇÃO DA MULHER:
A superintendência regional realizou 48 mutirões do Programa Nacional de Documentação da Mulher Trabalhadora Rural no ano de 2013. Nesta ação, que é desenvolvida em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), foram emitidos 17.759 documentos, entre, CPFs, Carteiras de Trabalho, Registros no INSS, Certificados de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR) e outros. Todas as fotos e documentos emitidos foram gratuitos para as trabalhadoras rurais.
 
QUILOMBOLAS:
O INCRA/MA realizou um pregão regional que resultou na contratação de 29 relatórios antropológicos para a regularização de 29 territórios quilombolas. Essa ação beneficia aproximadamente 107 povoados de comunidades quilombolas maranhense. Foram investidos  nesse pregão R$ 1.345.5000,00.
Ainda em 2013 foram georreferenciados seis territórios quilombolas para titulação definitiva. São eles: Território Quilombola Santa Joana; Santa Maria dos Pretos; São Francisco Malaquias; Pitoró dos Pretos; Mata de São Benedito e Aliança e Santa Joana.
A Superintendência do Incra no Maranhão foi a primeira a instalar a Mesa Estadual de Acompanhamento Permanente de Regularização Quilombola, ação de grande importância para viabilizar o avanço desta política. A mesa se constitui em um espaço formalizado de diálogo e monitoramento das ações que a autarquia desenvolve no âmbito da regularização dos territórios quilombolas. Além do Incra, participam das discussões os movimentos sociais, entes do poder público e a sociedade civil.
 
CERTIFICAÇÃO E CADASTRO DE IMÓVEIS:
Em 2013, o Comitê de Certificação da Superintendência do INCRA/MA certificou 677 imóveis, totalizando 1.163.946 de hectares. A região com maior número de imóveis certificados foi o Sul do Maranhão, com 323 imóveis. A certificação comprova, que o imóvel rural foi medido e demarcado dentro das normas técnicas de georreferenciamento, definidas pelo INCRA.
Já o setor de Cadastro do INCRA/MA foi responsável por emitir 9.586 Certificados de Cadastro de Imóveis Rurais (CCIR). Também foram emitidos 43.909 CCIRs pelos proprietários via internet. O INCRA/MA realizou 13.371 atualizações cadastrais.
Para 2014, o superintendente José Inácio destacou que o INCRA/MA vai continuar garantindo às famílias o acesso à terra, com melhores condições de vida. “Além da terra, vamos nos empenhar na qualificação dos assentamentos, garantindo as infraestruturas básicas e produtivas para que os assentados possam melhorar sua qualidade de vida”, frisou.

 
 

 

 

 

 

 

Jornal destaca os sete novatos mais cotados para o cargo de deputado estadual

COMPARTILHE

ELEIÇÕES 2014

Adriano Sarney, Júnior Verde e Zé Inácio do Incra

Adriano Sarney, Júnior Verde e Zé Inácio do Incra

E quem disse ao jornal O Estado, que José Inácio Rodrigues, que hoje é o Superintendente do INCRA-Maranhão, é novato na política? Com mais de 20 anos à frente do PT no município de Bequimão, o Dr Zé Inácio vem trabalhando na baixada maranhense desde o período em que estudava direito na UFMA e por isso é um nome forte para assumir uma cadeira na Assembléia Legislativa do Maranhão. Esses outros 6 candidatos que O Jornal taxa como prováveis nomes para a renovação da Assembleia, apareceram das nuvens. Bem-articulado e tido como uma das Forças na política do Maranhão, Dr. Zé Inácio é cotado para obter gigantesca votação em todo o estado. Além da articulação entre os municípios da baixada maranhense, o Superintendente do Incra tem feito grande trabalho por todo o Estado.

Agora uma coisa é verdade. Bem-articulado e tido como uma das jovens promessas na política, o economista e administrador Adriano Sarney é cotado para obter expressiva votação em todo o Maranhão. Além da articulação entre os municípios da Grande Ilha: São Luís, São José de Ribamar e Paço do Lumiar; ele tem garantido apoio de prefeitos, vereadores e lideranças comunitárias em mais de 12 municípios.

Por outro lado, Glaubert Cutrim, filho do presidente do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) e irmão do prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim (PMDB), aparece como novidade entre aqueles pré-candidatos de forte estrutura para a eleição de outubro.

Enquanto isso, o empresário e suplente de deputado federal Wellington do Curso; tem circulado por municípios com a deputada estadual e pré-candidata ao Governo do Maranhão, Eliziane Gama (PPS), em busca de apoio. Nas eleições de 2010, para a Câmara Federal, Wellington obteve mais de 23 mil votos. Mas em 2012 quando foi candidato a vereador, ele recebeu pouco mais de 3 mil.

Júnior Verde, irmão do deputado federal Cléber Verde e com forte articulação com pescadores, é outro nome citado pelo jornal como um dos fortes candidatos ao pleito. Mas a situação não é tão confortável, já que as colônias de pescadores estão alagadas com tantas fraudes.

Wellington do Curso, Glaubert Cutrim, Josimar de Maranhãozinho e Ana do Gás

Wellington do Curso, Glaubert Cutrim, Josimar de Maranhãozinho e Ana do Gás

Com isso lideranças políticas de diferentes alas e com forte atuação no interior do estado já se articulam para a disputa da eleição de outubro para a Assembleia Legislativa. Despontam como pré-candidatos no cenário eleitoral a primeira-dama de Santo Antônio dos Lopes, Ana do Gás (PRB); o ex-prefeito de Maranhãozinho, Josimar Cunha (PR); o economista e administrador Adriano Sarney (PV); o superintendente do Incra no Maranhão, José Inácio Rodrigues (PT); o empresário Glaubert Cutrim (PRB), o empresário Wellington do Curso (PPS), e o superintendente de Pesca e Aquicultura no Maranhão, Júnior Verde (PRB). Além destes, outros nomes com trânsito e estrutura política também aparecem como cotados para o Legislativo maranhense.

Entre esses nomes citados acima, Zé Inácio Rodrigues aparece como um dos principais candidatos cotados para assumir uma das 42 cadeiras na Assembleia Legislativa do Maranhão. Zé Inácio elevou o Maranhão para uma posição jamais vista nos últimos dez anos, em números de assentamentos no Brasil. Isso sim é trabalho.

Técnico do Sampaio Corrêa trata imprensa com rispidez e arrogância

COMPARTILHE
O arrogante técnico Flávio Araújo

O arrogante técnico Flávio Araújo

O técnico do Sampaio, Flávio Araújo, mostrou mais uma vez que é arrogante e prepotente. Ontem à noite (6) ao ser entrevistado após a vitória de seu clube, Sampaio Corrêa, em cima do Cordino por 3×0, no estádio castelão, o técnico do Sampaio Flavio Araújo foi questionado por um repórter sobre o jogo de estréia na Copa do Brasil contra o Interporto do estado do Tocantins, e deu uma resposta de um ser arrogante e prepotente.

Ao ouvir aquela grosseria de uma profissional que trabalha com pessoas, o repórter que fez a pergunta muito inteligente, e que é um profissional muito educado e estudioso, ficou sem jeito diante de seu público que o ouvia naquele momento. Taxado pela crônica esportiva por onde trabalhou, como um técnico arrogante, Flávio se acha o dono do pedaço e acaba agredindo os profissionais da imprensa, que fazem a mídia do esporte e colocam os jogadores e treinadores na vitrine nacional.

Ao presenciar aquela atitude pífia de Flávio Araújo, o radialista Juracy Filho, da rádio Timbira AM 1290, foi muito feliz quando questionou no Ar, se o técnico do Sampaio estava se achando um Vanderley Luxemburgo, um Muricy Ramalho, um Abel Braga, um Felipe Scolary,  ou tantos outros vitoriosos treinadores do futebol brasileiro.

O que o técnico Sampaio Corrêa, Flávio Araújo, precisa saber, é que ele não é nada a mais que um técnico de futebol e que mostrou não ter educação e muito menos respeito por outro profissional. Nenhum repórter sai de sua casa pra passear no estádio, ou se esconder de sua família, depois de ter trabalhado o dia todo.

Agora ficam as perguntas para o Sr. Flávio Araújo.

1ª  Algum repórter interferiu no resultado do jogo, ou você não gosta de imprensa esportiva?

2ª  Flávio Araújo, você se acha o cara, o melhor treinador do Brasil e por que não foi campeão no estado do Pará, quando deixou o Sampaio e foi comandar o Clube do Remo?

Ah, meu querido Flávio Araújo, você só precisa de uma coisa: ser mais humilde e respeitar os outros profissionais, independentemente da função que exercem. Uma coisa é certa, se você não estudou ou não gosta de quem estuda, respeite aqueles que valorizam a educação.

Faço das palavras do narrador, Juracy Filho; as minhas, mas complemento o comentário. O Flávio Araújo foi campeão com o Sampaio, todo mundo sabe. Mas é o único time grande no currículo dele. O herói do Sampaio é o presidente Sérgio Frota e não um treinador que se acha dono do conhecimento futebolístico. A grande verdade é que o Sampaio sem Sérgio Frota, não seria o mesmo;  mas sem Flávio Araújo, seria grande do mesmo jeito. “Ninguém é insubstituível”.

Jornalista elimina 15 kg com reeducação alimentar e atividade física

COMPARTILHE

 Depoimento de Daucyana Castro.

Daucyana em Agosto de 2013 & Fevereiro de 2014

Daucyana em Agosto de 2013 & Fevereiro de 2014

Há tempos queria escrever este artigo. Mas reservei esta data em especial para publicá-lo. Hoje, segunda-feira (3 de março de 2014) completo 6 meses de uma nova vida, regrada a atividade física diária e reeducação alimentar. Estava também na dúvida, sobre qual título colocar: “Eliminei 15 kg com reeducação alimentar e atividade física“, ou “Emagreci sem remédio” ou ainda “Reconstruí meu corpo aos 34 anos“. Brincadeiras à parte; queria compartilhar com vocês a minha luta e o meu sucesso.

Sempre fui gordinha, e nunca tive problemas com o espelho. Achava-me bonita com meus quilinhos a mais. No finalzinho do mês de agosto de 2013 em exames de rotina, minha endocrinologista Dra. Viviane Chaves, percebeu uma pequena alteração nos meus exames. Minha glicemia em jejum acusava normal, mas após brandial estava um ponto alterada. O normal seria até 140, o meu exame acusou 141. Era um sinal de alerta. Há tempos eu vinha comendo de forma desordenada. Sempre fui muito ansiosa e hoje assumo, EU TENHO COMPULSÃO ALIMENTAR. Foi difícil admitir e encarar. Viciada em comida, do bom arroz com feijão até doces. Mas cheguei a um ponto que comia um pudim inteiro sozinha, metade de uma pizza só, comia por prazer. Era também preguiçosa, atividade física não era mesmo comigo. Ficava impressionada como algumas pessoas no meu bairro levantavam às 6h da manhã para caminhar. Achava aquilo um absurdo. Hoje eu acordo para caminhar e correr. (risos)

Drª Viviane & Daucyana Castro

Drª Viviane & Daucyana Castro

Minha médica foi bastante sincera. Aquele era um momento decisivo. Estava num estado de pré-diabetes. Eu precisava decidir se iria mudar de vida naquele instante ou em pouco tempo teria que tomar remédio a vida inteira. Eu já sou hipertensa. Adquiri na gravidez. Aquilo foi um choque. Não queria mais uma doença pra mim. Às vezes na vida é preciso levar choques pra que possamos acordar para a realidade. Eu gostava de comer, de doces, eu tinha prazer naquilo. Andava cansada, desanimada, triste, e não sabia o motivo. A comida me fazia feliz. Eu disse a minha médica naquele dia, que eu sabia que só tomaria uma atitude quando chegasse num quadro realmente sério. Ela me disse que eu precisava perder peso, comer corretamente e fazer uma atividade física. Eu estava pesando 76 kg. Fiquei pior porque queria comer besteira e não podia mais. Fiquei assustada, com medo realmente, e muito irritada com tudo aquilo. Eu já tinha ido a nutricionista antes, eu sabia exatamente o que comia de errado, eu sabia o que precisava mudar.

Nesse aspecto, o medo foi importante e benéfico pra mim. E uma conversa com minha amiga Tânia Biguá, (Taninha como sempre fazendo parte dos grandes momentos de minha vida) mudou o meu pensamento. Ela é aquela amiga, irmã em Cristo, que te ama, mas não te alivia, ela diz o que precisa ser dito. Eu lembro que liguei pra ela pra me reclamar, dizer que estava infeliz, que queria comer, etc. A resposta de Deus através de Tânia foi um tapa na cara. Ela me disse “Daucyana, não te entendo. Deus está te dando uma nova chance, Deus está te alertando, te mostrou os exames, Ele te dá uma nova chance, de ter uma vida saudável e você está reclamando da benção?”. Outro choque: Tânia estava certa. Deus me deu uma nova chance de cuidar de mim, de ter mais saúde e eu bobona achando ruim. A Bíblia diz que em I Coríntios 6:20 que “o nosso corpo pertence a Deus, ou seja ele é a morada do Espírito Santo” e por ele ser a morada do Espírito Santo precisamos cuidar bem dele. A Bíblia nos manda glorificar a Deus com o nosso corpo, e isso não é só se vestir de maneira decente não, é cuidar bem daquilo que Deus nos deu. 

”Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o seu próprio corpo”. (1Coríntios 6:20).

Daucyana Castro tirando onda na praia

Daucyana Castro tirando onda na praia

Ah, e quanto tempo eu cuidei mal do meu corpo. Foram 34 anos comendo errado e de sedentarismo. Eu me abandonei por um tempo, e não fui percebendo que tava me acabando. Eu levei o choque no dia que entrevistei o prefeito da cidade e vi estampada em várias capas de jornais no dia seguinte. Parecia que eu estava grávida de 9 meses.

Mas no dia 3 de setembro de 2013, eu comecei a fazer reeducação alimentar, na marra!!! (risos). Comecei a me alimentar de 3 em 3 horas certinho, cortei doces (tão difícil me livrar de chocolate), massas (eu amava pizza, macarrão, pão francês, hot dog do Lálio) e refrigerantes. Quando você come de 3 em 3 horas você nunca fica com fome e não corre o risco de cair em tentação e nem de exagerar nas próximas refeições.  

Procurei uma nutricionista, que por sinal é maravilhosa (Dra. Úrsula Aghata) que traçou um plano alimentar pra mim. Incluí pão integral na minha alimentação, leite desnatado; troquei o açúcar pelo adoçante (o melhor é o Linea Sucralose), passei a comer mais frutas, verduras, e outros alimentos que eu nunca havia experimentado (batata doce, inhame, brocólis, kiwi, couve flor, etc) hoje eu amo tudo isso. 

Daucyana no antes & depois

Daucyana no antes & depois

Nunca gostei de academia, sempre detestei o ambiente e os tipos de exercícios. Na hora de você mudar de vida é importante escolher um esporte ou uma atividade que você goste. Eu já fazia hidroginástica, eu amo água, mas não fechava a boca. Intensifiquei a hidro, 3 vezes por semana e minha professora Kamilla Peixoto me passou também treinos específicos. Ela pegou no meu pé desde o início e jamais aceitou quando eu dizia “não vou conseguir”. Como eu costumo enjoar com facilidade de fazer a mesma coisa todos os dias, eu precisava de uma segunda atividade que complementasse, foi aí que eu decidi fazer caminhada. Comecei a caminhar 3 vezes na semana e depois de um mês de atividade física comecei a correr, pra acelerar o metabolismo.

Eu só acreditei em mim, quando o ponteiro da balança caiu 5 pontos. Em um mês, me alimentando de 3 em 3 horas e fazendo atividade física 5 x na semana eu eliminei 5 kg. Quando eu eliminei este peso, eu tive certeza no meu coração que iria conseguir, eu tive uma certeza lá no íntimo do meu ser que eu pesaria 60 kg (é a minha meta, é o peso que eu tinha quando tive meu segundo filho). Em dois meses de vida nova, eu já havia eliminado 10 kg. E estou há 3 meses tentando perder 2 kg. É importante também se aproximar de quem compartilha dos seus mesmos objetivos. Passei a acompanhar um monte de gente esportista, que come bem e dá dicas super legais no Instagram, como a Gabriela Pugliesi e Adriana Thirsen do Blog da Drika. Hoje não posso ouvir falar de uma corrida ou caminhada que já estou me inscrevendo. Estou adorando minha nova vida de atleta.

Daucyana e o resultado positivo

Daucyana e o resultado positivo

Quando comecei a caminhar, fui só. Por escolha mesmo. Não queria ser dependente de ninguém. Quando você se acostuma a ter companhia pra se exercitar, no dia que a companheira não for, você também não vai. Por isso decidi enfrentar isso sozinha. Lembro que quando eu caminhava no bairro, eu passava por locais onde se vendia comida (churrasquinho, cachorro quente) e o cheiro era enlouquecedor, eu tinha que tampar a respiração porque o cheiro da comida me deixava doida. Hoje me acostumei, consigo ver alguém comer uma guloseima na minha frente. Hoje não é qualquer pãozinho doce que me enlouquece. Quando tenho crises de ansiedade, penso logo no ponteiro da balança subindo, na calça apertando, e desisto rapidinho. E quando isso não resolve, eu saio para correr, passa a sensação que é uma maravilha. Não é que eu não coma mais nada. O que te engorda não é o que você come raramente, o que te engorda é a besteira que você come todos os dias. Não sou adepta do “dia do lixo”, aquele dia que você tira pra comer tudo que tem vontade. Não consigo fazer isso mais com o meu corpo. Foi tão difícil chegar até aqui. Só eu sei o que eu passei e o que eu sofri pra estar hoje magra e saudável. Mas também me permito uma vez ou outra, comer uma fatia de pizza, um pedaço de bolo, um bombom de chocolate, mas com moderação, nada de “jacar”.

Outra dica é carregar sua lancheira. Como passo muito tempo fora de casa, eu carrego tudo: água, salada para complementar o almoço, frutas, sanduiche integral, adoçante, barra de cereal, tudo que for preciso.

Daucyana e a corrida contra a balança

Daucyana e a corrida contra a balança

O que quero dizer queridos, é que NÃO FOI FÁCIL. Não é fácil. Foi sofrido, foi difícil, foi irritante mas EU CONSEGUI. Eu sempre achei que não tinha mais jeito pra mim, que não iria conseguir. Mas o medo era maior, não queria passar a vida inteira tomando insulina. Sempre digo para as pessoas que me questionam, o mais difícil é começar, se você resistir ao primeiro mês, ninguém mais te segura. Nos primeiros dias, eu ficava irritada, pensava em comida o tempo todo, no fim do dia, eu só pensava em comer uma travessa inteira de carne, uma pizza sozinha, eram pensamentos grandes, era uma fome louca. Mas depois de um mês o organismo acostuma a comer somente o necessário, acostuma com a atividade física. É preciso levantar a bunda da cadeira, ir fazer atividade física, mesmo cansada, mesmo com sono. É preciso enfrentar. Quantas vezes não fui às 21h correr na praça do bairro só pra não dormir inquieta? Meus queridos, é difícil, mas não é impossível. Se eu consegui, você consegue também. 

Eu sou um exemplo de quem optou mudar de vida. Emagreci sem remédios, sem regimes drásticos, nada disso. Emagreci comendo de três em três horas, me exercitando. Adquiri uma balança e me peso todos os dias, de manhã e a noite. Muitas pessoas que conheço não querem pesar. É preciso levar o choque, é preciso saber, pra começar a controlar.

Hoje estou pesando 61, 5 kg. Ainda não cheguei na minha meta. É mais fácil perder no início quando se tem muita gordura. Eu sei que vou conseguir. De mais longe eu já vim. Algumas pessoas me criticaram porque emagreci muito. Meus amados, não é questão de vaidade, é questão de saúde. Eu era linda gordinha, mas não era saudável, agora me acho linda magrinha e estou saudável. Depois de 6 meses de reeducação alimentar, repeti os exames e posso dizer que estou CURADA, não sou mais pré diabética. Meus exames mostram que estou muito bem de saúde. E a minha glicemia pós grandial é ainda mais baixa que a glicemia em jejum. 

A prova do eu quero, eu posso

A prova do eu quero, eu posso

Descobri também que o prazer de escolher uma roupa é melhor que o prazer de comer. Porque gordo não escolhe roupa, a roupa é quem escolhe o gordo, você veste o que cabe. Passei do manequim 44 para o 40 folgado. Perdi quase todas as peças do meu guarda roupa. Poucas peças consegui reformar, o resto tive que comprar tudo novo e hoje posso escolher a roupa.
Para o meu trabalho também foi importante ter emagrecido. Trabalho como locutora, repórter e apresentadora de telejornal. A mudança no vídeo também foi gritante.

Ainda tenho mente de gorda. O corpo é magro, mas a mente ainda pensa com muita frequência em comida, quando vou comprar uma roupa ainda peço G, mas só depois que visto, me lembro que sou magra. Dizem que são dois anos pro cérebro se acostumar e processar que a pessoa é magra. Estou caminhando para isso. 

Comer corretamente e praticar uma atividade física é um investimento que você faz na sua saúde. O bem estar e o emagrecimento são apenas consequências. Não espere a diabetes ou a hipertensão aparecerem pra você se cuidar. Basta ter foco, força de vontade e disciplina. É DIFÍCIL MAS É POSSÍVEL. E EU SOU A PROVA VIVA DISSO.

Hoje sou mais feliz, mais leve, mais saudável, mais disposta, e tenho prazer em me alimentar bem, tenho prazer em fazer atividade física. 

Ex-vereador de Alcântara pelo PSDC é condenado pela Justiça do Maranhão

COMPARTILHE
Ex - Vereador Zezinho

Ex – Vereador Zezinho

A Justiça eleitoral condenou o ex-presidente da Câmara Municipal de Alcântara, José de Ribamar Castro Alves, conhecido como Zezinho (PSDC), por improbidade administrativa. A decisão judicial aconteceu dia 18 de fevereiro, e determinou ainda, o afastamento imediato de Zezinho do cargo de Secretário Municipal de Educação. Além disso, Zezinho perdeu os direitos políticos por cinco anos, e está proibido de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais pelo mesmo período. O ex-vereador também foi condenado a pagar multa referente ao prejuízo causado aos cofres públicos. O valor será fixado após cálculo judicial.

A decisão é resultado de uma Ação Ordinária por ato de improbidade administrativa ajuizada pela promotora de justiça Bianka Sekeff Sallem Rocha, em junho de 2013. O Ministério Público questiona uma série de ilegalidades na gestão do ex vereador Zezinho à frente do legislativo municipal, referente ao exercício financeiro de 2008.

Entre as ilegalidades encontradas, estão a entrega de prestação de contas incompleta, ausência de relatório de gestão orçamentária, ausência de legislação sobre os cargos comissionados, contratos temporários, falta de recolhimento de impostos, despesas sem comprovação, abertura de crédito suplementar irregular, classificação indevida de despesas, ausência de processo licitatório na contratação de serviço contábil, jurídico e aquisição de equipamentos de informática. Além disso, foi detectada a ausência de legislação fixando o subsídio dos vereadores e a despesa com folha de pagamento superior ao limite de 70%, estabelecido na Constituição Federal.

Prefeito Araken & o vice Pastor Pedro

Prefeito Araken & o vice Pastor Pedro

Segundo o Tribunal de Contas do Estado (TCE), a prestação de contas da Câmara municipal de Vereadores de Alcântara, sob a presidência de Zezinho (PSDC), teve mais de R$ 30 mil de despesas sem comprovação, além de notas fiscais falsas, ausência de notas fiscais e verbas extraordinárias recebidas indevidamente pelo administrador público.

Outro problema detectado pelo TCE foi o pagamento aos vereadores para participação em sessões extraordinárias no valor de R$ 22.286 mil. O pagamento de parcela indenizatória para esse tipo de sessão é proibido pela Constituição Federal. Além disso, o valor da remuneração do presidente da Câmara também desrespeitou o artigo 29, da Constituição Federal. À época, a remuneração de um deputado estadual era de R$ 9.540 mil e o limite constitucional para o pagamento do vereador é de 30% desse valor, correspondendo a R$ 2.862. Porém, Zezinho recebia R$ 3.300 mil.

“A autorização do pagamento de parcelas indenizatórias pelo presidente da Câmara Municipal, bem como a fixação de remuneração do presidente em valor superior ao constitucionalmente delimitado são irregularidades insanáveis e ato doloso de improbidade administrativa”, destacou na Ação Ordinária, a promotora de justiça Bianka Sekeff Sallem Rocha.

Informações do Blog do Neto Ferreira

Superintendente do Incra no Maranhão realiza cadastro de famílias no PNRA

COMPARTILHE
Zé Inácio em debate

Zé Inácio em debate

A Superintendência Regional do Incra no Maranhão apresentou às famílias de não índios que ocupam a Terra Indígena Awá, e que realizaram cadastramento junto à autarquia para serem incluídas no Plano Nacional de Reforma Agrária (PNRA), as áreas disponibilizadas para atendê-las. As reuniões de apresentação ocorreram nesta segunda e terça-feira (24 e 25).

No dia 24, a reunião foi realizada no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São João do Caru, contando com a presença das famílias pertencentes aos povoados do Caju, Cabeça Fria e Vila Veras. Já na terça (25), a reunião aconteceu na escola do Povoado Vitória da Conquista, distante 100 quilômetros do município de Zé Doca, o mais próximo da TI.

Das 427 famílias notificadas pelos oficiais da Justiça Federal para desocuparem a área, 266 procuraram o Incra para serem cadastradas. Desse total, 225 já tiveram os cadastros lançados no Sistema de Informações de Projetos de Reforma Agrária (Sipra) e estão aguardando homologação.

Durante as reuniões o superintendente regional, José Inácio Rodrigues, informou que a autarquia dispõe de 569 vagas em assentamentos nos municípios de Parnarama e Coroatá. As áreas estão disponíveis para assentamento imediato das famílias desintrusadas e foram identificadas após levantamentos realizados no Sipra e em campo, por uma equipe de servidores da superintendência.

Características

População em reunião com Zé Inácio

População em reunião com Zé Inácio

No município de Parnarama, as vagas disponíveis estão concentradas no assentamento São José/São Domingos. A área de reforma agrária possui 12.559 hectares e tem, atualmente, 121 famílias beneficiárias. Conforme explicou Rodrigues, há capacidade para mais 424 vagas que podem ser utilizadas para assentar as famílias desintrusadas.

Rodrigues destacou que 5,6 km do perímetro do assentamento São José/São Domingos são margeados pelo Rio Itapecuru, o que facilita o cultivo das principais culturas que já são produzidas pelos agricultores que ocupam a Terra Indígena Awá.

No município de Coroatá, as 183 vagas disponíveis para assentamento imediato das famílias desintrusadas estão divididas em nove projetos de assentamento.

O superintendente também apresentou as principais políticas públicas às quais cada família assentada pelo Incra terá acesso: habitação por meio do Programa Minha Casa, Minha Vida; crédito apoio inicial; acesso ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), além de assistência técnica. O Incra também realizará convênios com as prefeituras dos municípios para implantação e melhoria de estradas de acesso e sistemas de abastecimento de água nos assentamentos.

Além de servidores do Incra, participaram das reuniões representantes da Secretaria-Geral da Presidência da República, da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Maranhão (Fetaema) e dos sindicatos de trabalhadores rurais de São João do Caru e Zé Doca.

Esta matéria foi excluída por ordem Judicial

COMPARTILHE

PROCESSO400-07.2016.8.10.0064 (4032016)

 

Radialista escreve declaração de amor ao Moto Club de São Luís

COMPARTILHE

Por uma paixão!

De Roberto Fernandes

Kayk & Lucas

Kayk & Lucas

Porque nasce uma paixão? Não sei. E duvido que alguém tenha uma resposta pronta. Mal sabemos quando tudo começou: foi um olhar, um sorriso ou duas simples cores. O certo é que santificamos aquele instante.  É o momento em que passamos a compreender aquela chama que dilacera o nosso peito ou tira os nossos sentidos. 

Por vezes, esse despertar é nada poético. Ele vem com a dor, como uma lança cravando o coração. Foi assim, em 97, quando o Moto deixava a segunda divisão do brasileiro.  Só encontrei resposta para esse estranho amor, em um pensamento de Chiara Lubich: “É na dor que encontramos o verdadeiro amor.”

O danado é que essa dor parecia incessante. Ausente das melhores disputas nos exige mais. Parece querer colocar a prova os nossos sentimentos. Por duas oportunidades sangra nossa fé, com o vergonhoso rebaixamento. Quanta provação! De tanta angústia meu coração andava meio acabrunhado e divorciado da alegria. Uma agonia que se arrastou pelo tempo, me dando a nítida impressão de ser ela, infinita.  Mas, um amor assim não se renuncia. Compreendi La Rochefoucauld: ”A ausência apaga as pequenas paixões e fortalece as grandes.”

E no último domingo, final de turno. O adversário melhor não podia existir para convencer meu coração, que já não estávamos tão frágeis.  Não vencemos é verdade. O título escapou de nossas mãos. Mas não liguei pra isso. O mais importante é que a alegria voltou. A confiança foi restabelecida e a paixão fez meu coração pulsar no peito, como uma criança que acaba de ganhar a vida.

Sabe de uma coisa. Essa tristeza não era só nossa. Eu vi. Até quem nos olha pelo canto dos olhos, andava perambulando pelas ruas da cidade, como uma alma errante a procura de sua metade.

O passado de desilusões é apenas um rabisco em papel amassado, jogado num cesto qualquer no canto da sala.

 

O PAPÃO VOLTOU!

 

Justiça Federal determina bloqueio de todos os bens e valores do ex-prefeito de Bequimão

COMPARTILHE
Antônio Diniz, Ex prefeito de Bequimão

Antônio Diniz, Ex prefeito de Bequimão

O Juiz Jorge Ferraz de Oliveira Junior, da 6ª vara federal, deferiu em sede LIMINAR o bloqueio de todos os bens e valores da conta do ex-prefeito de Bequimão, Antônio Diniz (ex-PDT) e atualmente filiado ao PC do B e aliado ao Deputado Estadual Otelino Neto (PC do B). Antônio Diniz responde a cinco processos por Improbidade Administrativa e desvios de recursos que correm na Justiça Federal do Maranhão. Em 15 de Maio de 2011 o blog do Luís Pablo denunciou a má administração de Antônio Diniz e as irregularidades cometidas pelo Gestor do município de Bequimão. A matéria do blog cita desvios de verbas federais e irregularidades em notas fraudulentas. Veja aqui no Blog do Luis Pablo

p1Segundo o relatório da Controladoria Geral da União (CGU) de 29/07/2010 a 03/09/2010, os valores desviados por Antônio Diniz somam mais de três milhões de reais, onde foi constatadas irregularidades como: fraude em licitações, direcionamentos de licitações, saques altos na boca do caixa feitos pelo próprio ex-prefeito, aluguel de carros de pessoa física (parentes), montagem de Licitações para beneficiar parentes, onde apenas uma pessoa chamada Willame Barros, ganhou praticamente todas as licitações em Bequimão com empresas de sua propriedade identificadas como: W.P.Barros Filho Comércio, Serviços & Representações CNPJ: 08.753.276/0001-52 e SCC – Serviços de Construção Civil Ltda CNPJ: 07.831.846/0001-12.

p6

Na investigação, os auditores da CGU, constataram que todas as obras feitas por essas empresas eram de péssima qualidade, onde algumas desabaram e outras apresentam problemas estruturais. Pelo que se pode vê nos documentos obtidos com exclusividade por este Blog, são de tamanha infantilidade os atos cometidos por Diniz.

A CGU constatou também, outro ato ilícito denominado Apropriação Indébita Previdenciária, por não ter sido prestado conta de quase um milhão de reais que saiu dos cofres públicos. Além disso, foram sacados do FUNDEB na boca do caixa, na agência 0566-5 Conta 20.400-5 do Banco do Brasil, R$ 849.121,00.

p5De acordo com as investigações da CGU, o ex-prefeito Antônio Diniz, manipulava e carregava os mais de 30 talões de cheques das secretarias do município, tirando a autonomia total dos secretários, contrariando as determinações dos órgãos de controle de fiscalização.  Em outra atitude transloucada, o ex-prefeito Antônio Diniz comprou uma caminhonete S10 cor preta de Placas NMT 3519/MA, pagando a vista na Loja Dalcar ao lado do JC PLAZA, e colocou no nome do Senhor Alcides Nunes da Silva (Cunhado- Esposo da irmã de Antônio Diniz), o veículo que foi alugado de pessoa física para jurídica, o que é proibido por lei; por um valor R$ 6.000,00 mensais para a Prefeitura de Bequimão, totalizando um faturamento de R$288.000,00 durante os 4 anos de administração de Diniz. Se fosse economizado os 288 mil reais gastos com aluguel da S10 daria para comprar quatro veículos novos do mesmo modelo.       p2

E as ações ilícitas praticadas por Diniz não pararam por aí. O ex-prefeito ainda comprou outra S10 zerada com as mesmas características e colocou no lugar da que estava alugada. Diniz aparentava um enriquecimento muito rápido e demonstrou ter muito dinheiro. Com um salário de 8 mil reais como Delegado de Polícia, pois na época não poderia receber o salário de Prefeito; Diniz adquiriu dois carros de som tipo D20, 1 Golf, 1 Polo, (uma máquina Retroescavadeira, uma Caçamba – que estão alugadas para a prefeitura de Matinha, administrada pelo enrolado prefeito Beto Pixuta), uma Hilux e duas S10 Pretas, conforme documentos abaixo.

p7

Fontes próximas ao ex-prefeito relataram que o mesmo foi surpreendido com a Liminar deferida pelo Juiz Federal da 6ª Vara Federal, Jorge Ferraz de Oliveira Junior, haja vista que o processo em tela foi autuado no dia 23 de Janeiro de 2014. Isso significa que Diniz esperava mais tempo para acontecer o intimado. Com a decisão proferida pelo Juiz, todos os bens de Diniz estão bloqueados, inclusive os valores achados na conta do ex-prefeito através do Sistema BACEN/JUD, que segundo informações supera os R$ 750 mil reais, pois está protegido em segredo de Justiça.

“O Circo está pegando fogo, e por isso é bom Antônio Diniz colocar as barbas de molho.”

p1p2p3

p4p9p13

p22p23p24