casa » TRÂNSITO (página 7)

TRÂNSITO

Empréstimo para o corredor de transporte

COMPARTILHE

CCCCA

Com pedido de urgência solicitado pelo líder do governo, vereador Osmar Filho (PSB), acatado pelo plenário contra os votos dos vereadores Fábio Câmara (PMDB) e Rose Sales (PP), a Câmara Municipal de São Luís aprovou, nesta quarta-feira, 3, um pacote de cinco projetos encaminhados pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

Entre os projetos aprovados está o pedido de autorização para que possa contratar empréstimo no valor de R$ 228 milhões de reais junto à Caixa Econômica Federal, destinado a viabilização do corredor de transporte para a capital maranhense.

A obra faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC das Cidades Históricas para área da mobilização urbana.

DIRETRIZES

Outra proposta apreciada pelo parlamento foi a que dispõe sobre as diretrizes para a elaboração e execução da Lei Orçamentária para o próximo ano, cuja matéria foi encaminhada para a Comissão de Orçamento, devendo posteriormente voltar ao plenário.

Considerado como um dos importantes projetos no bojo do pacote encaminhado pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior, o Legislativo Ludovicense aprovou também a instituição do programa de recuperação de crédito da Fazenda Municipal (Refaz), estabelecendo facilidades para o contribuinte quitar dívidas com o Fisco Municipal.

Na ocasião foi aprovado o projeto que autoriza a vinculação de parcelas dos recursos financeiros oriundos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), do Estado do Maranhão, para fins de adimplemento e garantia das obrigações contraídas pelo município de São Luís e entidades da administração indireta em contratos de parceria público-privada nos termos da legislação vigente.

A proposta teve sua aprovação com a apresentação de uma emenda recomendando que desde que sejam garantidos recursos destinados a custeio e despesas, desde que inexista solução de continuidade.

Foi aprovado ainda o projeto que dispõe sobre o Conselho Municipal de Acompanhamento e Controle Social do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), em consonância com a Lei Federal nº 11.494/2007, e o que trata do Plano Decenal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

LICITAÇÃO DE TRANSPORTE

Somente uma mensagem do Executivo não foi votada esta manhã. O projeto que trata da autorização para realização de licitação para a prestação dos serviços de transporte público ficou para ser apreciada na próxima segunda-feira, 8, após intensa discussão sobre o assunto.

Como foram acalorados os debates acerca da matéria, o presidente da Câmara, vereador Astro de Ogum (PMN), decidiu, em conjunto com a Mesa Diretora, pelo adiamento da apreciação da proposta para que todos os vereadores possam se aprofundar mais sobre o projeto.

CONSIDERAÇÕES

Ao final da votação, o presidente da Câmara, Astro de Ogum destacou o que considerou um verdadeiro esforço concentrado para a aprovação das matérias, enfatizando que isso se justifica pelas necessidades e importância dos projetos.

Na concepção do vereador Francisco Carvalho (PSL), essa é uma demonstração de sintonia entre Executivo e Legislativo, no trabalho de beneficiar a população da capital maranhense. “Vejo essas votações como quase uma obrigação nossa, pois são projetos de alcance social”, afirmou Carvalho.

 

Texto: Djalma Rodrigues e Alteré Bernardino

 

 

Vereador solicita serviços de pavimentação no Parque Pindorama

COMPARTILHE

SBA

O vereador de São Luís, Dr. Sebastião Albuquerque (DEM), por meio de requerimento, pediu à Mesa Diretora da Câmara Municipal de São Luís, que encaminhe ofício ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), solicitando providências junto a Secretaria Municipal de Obras e serviços Públicos – SEMOSP – para autorizar serviços de drenagem e pavimentação asfáltica na Rua do Campo, Parque Pindorama.

Ao justificar o seu pedido, o vereador disse que a adoção de medidas se fazem necessárias para aliviar os transtornos causando aos moradores e aos condutores dos veículos devido a água empoçada e buracos nas ruas.

“Espero que o prefeito Edivaldo Holanda atenda esse pedido para aliviar o sofrimento dos moradores e motoristas, que são obrigados a conviver com a buraqueira e lama, ao longo da via pública” – acentuou Sebastião Albuquerque.

Texto: Nice Moraes

Bequimão: Vila Betel de estrada nova

COMPARTILHE

BETEL1

No período das chuvas, os moradores da Vila Betel precisavam atravessar uma “baixa” – como eles chamam – com água até cintura, para poder chegar ao povoado, que fica próximo a Ariquipá. Mas, neste ano, a situação mudou. A Prefeitura Municipal de Bequimão construiu a estrada vicinal que dá acesso à comunidade, nunca antes beneficiada com esse tipo de serviço. Segundo o prefeito Zé Martins, quase 90% das estradas vicinais do município já foram recuperadas, em menos de dois anos e meio de mandato. Alguns povoados, como a Vila Betel, não possuíam estradas; eram “caminhos”, que hoje se tornaram estradas e ruas. “O trabalho é feito com qualidade, inclusive observando os locais que precisam de bueiras, para que a água escorra. O nosso padrão é de estrada com sete metros de largura”, ressaltou Zé Martins.

O prefeito visitou a comunidade e conversou com moradores. Morador da Vila Betel desde que nasceu, o produtor rural Timóteo Amorim Rodrigues, 28 anos, relembrou a dificuldade que enfrentava para entrar no povoado. “Isso aqui era um barreiro danado. Você tá vendo essa baixa aí medonha, era água que dava quase na cintura. Isso aqui ficou um amor depois que o prefeito Zé Martins fez esse projeto aqui”, disse. Ele contou, ainda, que era impossível passar com motocicleta quando chovia.

BETEL1 BETEL2BETEL1

O trabalho nas estradas tem sido intenso. Para garantir um bom resultado, é primeiro corrigido o terreno e depois é posta a piçarra. O prefeito informou, ainda, que a equipe da Prefeitura está atenta aos trechos que foram danificados com as chuvas.

Na Vila Betel, a estrada ruim atrapalhava o escoamento da produção agrícola de uma comunidade que está crescendo no cultivo da melancia, por exemplo. Em breve, o povoado – assim como as demais comunidades do município – deve receber, também, mais assistência técnica, uma das novas prioridades da Prefeitura de Bequimão, de acordo com o prefeito. “Vamos dar mais atenção à agricultura familiar, para que se produza mais. Essa produção pode ser comprada no próprio município, pelas escolas e hospital, o que vai contribuir para tirar as pessoas da pobreza, tendo trabalho e renda”, destacou o prefeito.

Matéria de assessoria

 

Othelino Neto pegou pesado!

COMPARTILHE

othelino-neto

Quem viaja no ferry boat de caminhonete vai pagar R$ 80 e já cobre a taxa que o ferry-boat paga quando atraca aqui na Ponta da Espera ou no Cujupe. Só para que se veja o tamanho do absurdo que é essa situação, esse negócio da China que foi entregue para essas duas empresasenfatizou Othelino Neto.

Nesta sexta-feira (24), às 9h, no auditório da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), foi iniciada uma discussão aberta, com a sociedade sobre a proposta de licitação para o Serviço Público de Transporte Aquaviário Intermunicipal de Passageiros, Cargas e Veículos na modalidade ferry-boat, no trajeto Ponta da Espera/Cujupe.

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), abordou um tema da maior relevância na tribuna da Assembleia, nesta quinta (23), sobre os serviços prestados por essas empresas que detêm um monopólio sobre transportes de passageiros e veículos, no trajeto Ponta da Espera/Cujupe.

Realmente é uma bagunça esses ferry boats: sujeira, desorganização, preço exorbitante; falta conforto, segurança e o pior é que ninguém faz nada, esses empresários, como disse Othelino Neto, “têm um negócio da China” e nunca foram cobrados para melhorarem essa indecência de serviço prestado, por ambas. “Um furto sem tamanho”. Uma verdadeira fronteira sem vigilância. Um caminho aberto para o crime.

 

 

Pedro Lucas pede melhorias para a Vila Geniparana

COMPARTILHE

PL

Por unanimidade, foi aprovado pela Câmara Municipal de São Luís, o requerimento do vereador Pedro Lucas Fernandes (PTB), que pede melhorias na infraestrutura de ruas da Vila Geniparana, na Cidade Operária.

O requerimento 145/15, encaminhado ao prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), pede que seja determinado ao secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Antônio Araújo, providências para minimizar os transtornos causados em duas ruas da comunidade.

“Essa foi uma solicitação dos moradores, especialmente das ruas Santo Antonio e Alexandra Caldas, que acabam tendo suas casas alagadas e ficam praticamente sem condições de sair ou entrar em casa pelas condições das ruas. O que pedimos é a construção de galerias e melhorias na infraestrutura e pavimentação dessas ruas”, explicou o vereador.

Para Pedro Lucas, solicitações como essas só reforçam a importância da atenção para as necessidades da população.  “Trabalhamos pautados dentro das nossas possibilidades, mas sem esquecer as necessidades da população que sempre espera ser ouvida e atendida”, finalizou.

 

Texto: Igor Almeida

 

Ferry Boat: A estrada da exploração

COMPARTILHE

F2

Quem já viajou, ou precisa viajar constantemente para as cidades localizadas na região da Baixada Maranhense, já sabe o que é uma Exploração ao atravessar a baía de São Marcos através do serviço de ferry-boat, ainda mais em período de feriados prolongados. A travessia se tornou uma porta de entra e sai da criminalidade. Começando pela venda de passagens, que o bilheteiro se quer pergunta o apelido do passageiro, imagina o nome completo que na maioria das vezes é formado por três palavras. As passagens são vendidas em atacado e varejo, sem nenhum controle como manda a lei. Não ha fiscalização de forma alguma, apenas verificação de CNH e documento do veículo. Qualquer um pode transportar contrabando, não há preocupação das autoridades. Qualquer criminoso pode viajar via ferry-boat, não ha controle. É fato! E ai vem o gerente de terminais externos da Emap, Glauco Vaz e vem mentir em nota. É muita cara de pau! Peroba nele!

Os usuários-consumidores penam com o caos e consequente estresse causado pela falta de organização e planejamento, inclusive na venda de passagens, uma verdadeira bagunça no embarque e desembarque de passageiros. Com os automóveis, as filas são imensas nos dois sentidos (Itaqui/Cujupe/Itaqui).  Enfim, a mais completa balbúrdia no que diz respeito ao atendimento ao cliente, principalmente quando a máfia das passagens atua nos dois sentidos. O vice-prefeito de Pinheiro, a maior cidade da Baixada, fez um desabafo pela rede social do Facebook sobre o (Des) serviço do ferry-boat. Sem contar, que a passagem aumentou quatro vezes só em 2014 e não teve um deputado corajoso para brigar pelo povo.

F3F4F1

Essa questão do serviço do ferry-boat é muito parecida como a crise do sistema de transporte público em São Luis, ou seja, precisa haver a devida coragem das autoridades públicas para enfrentar e superar os problemas, que passa igualmente pela licitação para democratizar a concessão do serviço e quebrar o monopólio em vigor. Este ano, colocaram um Ferry novo e adaptado aos cadeirantes, mas isso não basta. Com uma passagem que custa R$ 11,00 reais, deveria no mínimo ter um transporte de qualidade.

É mais uma questão para o Governo do Estado pautar o quanto antes, caso contrário essa situação caótica tem tudo para respingar na popularidade de Flávio Dino, que diga-se de passagem, é muito boa na região da baixada.

O Fórum em Defesa da Baixada promete fazer uma ampla campanha para pressionar por melhorias substanciais nos serviços prestados pelo ferry-boat, hoje considerados pelos usuários, com o perdão da palavra: “Uma Merda”!

Os tais acordos feitos pelo Ministério Publico (MP) com os donos e responsáveis pelos Ferry’s – para melhorias e contra os abusos – não estão dando resultados. Uma denuncia que teria sido encaminhada à Corregedoria do (MP) quer saber se promotores e juízes que trabalham na Baixada estariam sendo beneficiados com passagens e regalias de fura filas nos Ferrys-Boats?

A denuncia já estaria sendo investigada. Seria por isso que os donos dos Ferry’s não estariam respeitando as medidas acertadas? Com à palavra os promotores e juízes! Se esse governo não perder o arquivo com as promessas e quiser mudar mesmo esse Maranhão, com certeza acabará com esse vergonhoso monopólio. O pior de tudo, é que tivemos um deputado estadual eleito e filho da baixada, durante 8 anos na assembleia e nada fez. O único político maranhense que comprou a briga e mostrou seu sangue baixadeiro, foi o Radialista José Raimundo Rodrigues, que como deputado peitou os empresários.

 

Flávio Dino diminui ICMS e passagens reduzem em R$0,20

COMPARTILHE

FD

O reajuste no valor das passagens de ônibus em São Luís foi revisto e passa a vigorar a partir de segunda-feira (06) com redução de 20 centavos. O reajuste que antes era de 16% agora fica em 8,3%. A tarifa que abrange a imensa maioria das linhas ficará em R$2,60 e não mais em R$2,80. A redução ocorreu após determinação do governador Flávio Dino em diminuir o valor do ICMS sobre o diesel em 5% para as empresas de transporte público.

Ao reduzir o valor do ICMS para ajudar a resolver o impasse criado com o reajuste, o governador Flávio Dino atendeu pedido feito pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior, mas exigiu dos empresários melhorias imediatas no sistema de transporte de São Luís.

Sobre isso, o diretor da Gerência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/MA) explicou que todas as tratativas realizadas logo após o anúncio do aumento da passagem no transporte público foram no sentido de garantir os direitos do consumidor, em acordo com as diretrizes do governador Flávio Dino. “A garantia dos direitos da população ludovicense está alinhada com a política do governo Flávio Dino”, explicou Duarte Júnior.

De acordo com Artur Cabral, diretor da Agência de Mobilidade Urbana (Mob) todos os diálogos do governo do Estado com a Prefeitura de São Luís e as empresas responsáveis pelo transporte urbano na capital foram para diminuir os prejuízos tanto das empresas, quanto dos usuários de transporte. “É inédita a participação do governo nestas negociações para reduzir as tarifas de ônibus na capital. O acordo foi bom para os usuários e espero que o SET faça valer o que foi discutido nas rodadas de negociações”, assinalou.

Segundo o prefeito Edivaldo Holanda Júnior a medida foi tomada após diversas rodadas de negociações que envolveram Prefeitura de São Luís, governo do Estado e SET. “Desde o início das negociações, temos nos empenhado ao máximo para impedir qualquer paralisação dos serviços de transporte público em nossa cidade, preservando o direito de ir e vir do usuário do sistema”, disse o prefeito Edivaldo.

Direitos do Consumidor

Logo após o anúncio do aumento das passagens, a Gerência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/MA) notificou as empresas de transportes coletivos da capital para que apresentassem planilha com informações e justificativas sobre os serviços oferecidos aos consumidores maranhenses. O Procon/MA é um órgão vinculado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop).

Os novos preços entraram em vigor no dia 29 de março. Os preços foram alterados de R$ 2,40 para R$ 2,80, de R$ 1,90 para R$ 2,20 e de R$ 1,60 para R$ 1,90. De acordo com o diretor do órgão, Duarte Júnior, a notificação teve amparo nos artigos 4, incisos I, II, VI e VII , 6, inciso IV, V e VI, e artigo 22 do Código de Defesa do Consumidor, e tem o objetivo de garantir um serviço público de qualidade aos consumidores. Ele ressaltou ainda que a garantia dos direitos da população maranhense está alinhada com a política do governo Flávio Dino.

 Texto: Vanessa Moreira

Permissão de placas para táxi-lotação é aprovada na Câmara

COMPARTILHE

Camara

Uma emenda aditiva a lei promulgada 248/2013, que trata sobre a permissão de placas para taxi lotação, foi aprovada na Câmara Municipal de São Luís nesta quarta-feira, (01/04). O projeto, de autoria da Mesa Diretora do Legislativo Ludovicense, foi colocado em pauta por solicitação do vereador Astro de Ogum (PMN).

A proposta altera o parágrafo terceiro da lei que trata da permissão de 180 placas para os profissionais que exploram o serviço de táxi lotação no eixo Itaqui-Bacanga, pertencentes a cooperativas legalmente constituídas.

Após a aprovação da matéria, Astro de Ogum parabenizou a todos os vereadores pela decisão tomada, destacando a posição de união de todo o parlamento na regulamentação da questão.

TRANSPORTE DOMINA DEBATE 

Já o horário destinado ao pequeno expediente para pronunciamento dos vereadores foi dominado pelo tema relativo à questão do aumento das tarifas do transporte coletivo. Os vereadores Rose Sales (PCdoB), Fábio Câmara (PMDB) e Bárbara Soeiro (PMN) fizeram abordagem sobre o assunto, enquanto Nato Sena (PRP) teceu comentário ao fato que a prefeitura conseguido uma liminar suspendendo os efeitos da lei 363/14, que prevê a realização de audiência pública antes do executivo decretar qualquer aumento de tarifa, como a do transporte público.

Coube ao vereador Francisco Carvalho (PSL) esclarecer que “a população precisa tomar conhecimento de que a Câmara aprovou um projeto de lei disciplinando todo e qualquer aumento de tarifa de serviço público e que deve vir a esta Casa para ser discutido em audiência”.

Por sua vez, Astro de Ogum lembrou que a Câmara não tem nada a ver com aumento de passagem e que no passado existia uma comissão no Legislativo que tratava do assunto, mas foi extinta. “A lei criada para tratar de audiência no tocante ao aumento de tarifa não proíbe o aumento, apenas disciplina a forma”, explicou o presidente.

ISENÇÃO DE ICMS

No auge do debate acerca do aumento da passagem de ônibus, o vereador Roberto Rocha Junior (PSB) surgiu com a proposta de que o Executivo Municipal, aliado ao governo estadual, conceda a redução do ICMS do combustível e do pneu para o setor do transporte coletivo. Para ele essa seria uma maneira de amenizar o problema relacionado com o reajuste das passagens, que penaliza muito o bolso do trabalhador.

 

Por Alteré Bernardino

Foto: Paulo Caruá

DIRETCOM/CMSL

 

Câmara diz que oito empresas de ônibus não renovaram frota

COMPARTILHE

FC

O vereador Fábio Câmara (PMDB), presidente da Comissão de Transportes da Câmara Municipal de São Luís, usou a tribuna do Plenário, nesta quarta-feira (1º/04), para dizer que das 24 empresas que operam no sistema de transporte da Região Metropolitana de São Luís, apenas 16 compraram ônibus novos.

Durante pronunciamento, o parlamentar afirmou que protocolou oficio, no Sindicato das Empresas de Transportes de São Luís (SET), solicitando do presidente José Luiz de Oliveira Medeiros, informações sobre a relação das empresas que operam no Sistema Urbano de Transporte e a planilha dos ônibus já apresentados da lista dos 250 novos veículos por empresa e por número de veículo.

“As informações que obtive [junto ao SET] demonstram que o plano para renovar a frota fracassou e, depois de vários prazos para apresentação dos novos ônibus, constatei que das 24 empresas que operam no sistema de transporte, apenas 16 compraram ônibus novos e oito viações ainda não conseguiram viabilizar a troca de veículos em circulação”, declarou o parlamentar.

Fábio disse que desde o mês de fevereiro já vinha alertando sobre o risco de um reajuste nas tarifas do transporte público na Capital. Ele disse ainda que, embora a Prefeitura anuncie a entrega dos ônibus, o Município não arcou com qualquer valor para a compra dos veículos, que foram exigidos pelo Ministério Público, por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

“Mesmo sem ter comprado um único ônibus, o prefeito Edivaldo Júnior, resolveu fazer festa para entregar 124 novos coletivos comprados com dinheiro dos próprios empresários que mais tarde o povo saberia quem pagaria pela compra dos veículos. Quando o prefeito participava da cerimônia, eu fazia um alerta para o aumento nas tarifas do transporte. Cheguei a desafiar o prefeito a dar garantias à população de que não iria haver alteração nas tarifas. No entanto, o que se comprovou, na prática, o que eu já denunciava há meses na minha rede social: o prefeito [Edivaldo Júnior] está mesmo é do lado dos empresários e contra o povo”, afirmou.

Segundo o peemedebista, da lista de 250, apenas 227 foram adquiridos até o dia 11 de março, restando 23 para que o acordo possa ser cumprido em sua totalidade. A empresa São Benedito que beneficia os usuários do São Francisco e Calhau consta na lista das viações que ainda não colocou nas ruas novos veículos. A empresa possui uma das maiores demandas que são nos fins de semanas por que opera nas praias da Ponta D’Areia e Calhau.

Além da São Benedito, a Viação São Marcos, que atende ao bairro do Funil; Expresso Tapajós, que atua na área da Cidade Operária e BR-135; Transporte Litoral, que atua em municípios da grande São Luís, são algumas das empresas que não foram contempladas com um único veiculo para renovar suas frotas antigas.

“A prefeitura lançou uma propaganda na TV dizendo que sistema melhorou com os novos ônibus. Como melhorou se as empresas que atuam na região das praias da capital não foram contempladas com aquisição dos novos veículos?”, questionou o peemedebista.

 

SAIBA MAIS

Em julho de 2014, durante um acordo que garantiu o fim da greve dos rodoviários, os empresários que atuam no setor se comprometeram em adquirir, até janeiro de 2015, 250 novos coletivos para serem integrados na frota da capital maranhense. No entanto, a meta não foi cumprida pelos empresários e o prazo foi prorrogado para março, porém, até o dia 11 do mês passado, apenas 16 empresas de transporte de passageiros de São Luís haviam comprado ônibus novos. Da lista de 250, 227 já foram adquiridos, restando 23 para que o acordo possa ser cumprido em sua totalidade.

INTERATIVIDADE

Que mudanças você sentiu no sistema de transporte de São Luís com a aquisição dos novos ônibus? Escreva para o presidente da Comissão de Transporte da Câmara de São Luís no email: fabiocamara2010@yahoo.com.br. As cartas selecionadas serão publicadas no site da Câmara e nas redes sociais do parlamentar.

 

Texto: Isaías Rocha

 

 

Roberto Rocha Jr. se posiciona a favor dos usuários do transporte público

COMPARTILHE

RRJ

Em pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal, na manhã desta quarta-feira (01), o vereador Roberto Rocha Júnior (PSB) registrou o seu descontentamento com o reajuste da tarifa de transporte público de São Luís. Ele argumentou que o alto preço das passagens está praticamente incompatível com a renda dos usuários do serviço. Na oportunidade, a exemplo do que já fez outros vereadores, Roberto Júnior sugeriu que o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), interceda junto ao governador Flávio Dino, para que este reduza o ICMS do combustível e do pneu para os ônibus do transporte coletivo da capital maranhense. Segundo ele, a única maneira de as empresas não reajustarem as tarifas quando aumentarem seus custos é com a redução do custo fiscal.

“Os usuários do transporte coletivo são constituídos, em sua maioria, por pessoas de baixa renda. E não podemos deixar de achar injusta a decisão do prefeito de aumentar as tarifas, onerando ainda mais o bolso dos usuários, sem antes tentar um acordo com o governador, visto que eles são aliados. O governador Flávio Dino reduziu no mês passado o ICMS do combustível de aviões, para incentivar o turismo em nosso estado. Por que não fazer o mesmo em relação aos ônibus?”questionou.

Durante o seu pronunciamento, o vereador socialista não economizou críticas ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior. Ele fez questão de lembrar que durante o período de transição, o então vice-prefeito de São Luís, atual senador, Roberto Rocha, propôs publicamente o enfrentamento do debate sobre a mobilidade urbana, considerada já por este, o maior e mais sensível problema da capital maranhense. Rocha Júnior afirmou que, na época, Roberto Rocha sugeriu que fosse criada uma comissão com representantes de vários setores da sociedade a fim de avaliar o problema para, juntos, encontrarem uma solução.

“Nunca foi proposto aumentar, nem diminuir tarifas. O objetivo era fazer um profundo diagnóstico do sistema, inclusive com uma auditagem na tarifa, no prazo de 40 dias. Todos nós sabemos que, oferecer um transporte público de qualidade à população, deve ser prioridade absoluta de qualquer governo, mas, infelizmente, o prefeito preferiu continuar empurrando o problema para debaixo do tapete, e com essa omissão, a parcela mais pobre da população é que está sendo prejudicada”- disse.

Texto: Suelly Moura

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free