casa » TRÂNSITO (página 5)

TRÂNSITO

Ferryboats colidem no Porto de Cujupe e por pouco não acontece uma tragédia

COMPARTILHE

Na tarde deste domingo (3), por pouco não acontece uma tragédia no Porto de Cujupe após colisão leve entre dois Ferryboat.  O ferryboat cidade de Tutóia que estava carregado de passageiros e veículos e seguiria com destino à capital maranhense, acabou se atrasando e ficou encalhado na rampa de Cujupe. No desespero para que não acontecesse o mesmo que ocorreu com o Ferryboat Baía de São José, na última segunda feira (28), quando a embarcação ficou encalhada às 10:30h da manhã  e só saiu às 20:00h (Reveja AQUI). Os funcionários da Serve Porto pediram ajuda para os tripulantes do Ferryboat cidade de Alcântara, que na tentativa de colaborar, quase cometiam uma tragédia. A sorte foi que o impacto não foi tão forte e todo mundo foi solidário ao ocorrido. Falhas acontecem e com maré ninguém brinca.

F2 F3

O Ferryboat cidade de Alcântara que aguardava para desembarcar; tentou rebocar o cidade de Tutóia, mas acabou sendo puxado e colidiu, por está muito pesado, ocasionando medo aos passageiros que aguardavam na parte interna uma solução por parte dos tripulantes.  Após várias tentativas, o Ferryboat cidade de Tutóia acabou desencalhando e seguindo seu destino para São Luís, normalmente. (Veja o Vídeo abaixo a tentativa dos tripulantes de desencalhar o Ferryboat cidade de Tutóia).

Já o Ferryboat cidade de Alcântara, que chegou no horário certo, acabou se atrasando, o que gerou reclamações dos passageiros que desembarcavam em Cujupe e principalmente dos que estavam na fila de espera e aguardavam por mais de 4 horas sem passagem.

Vários fatores estão deixando a população que viaja via Ferryboat, de orelha quente. Em pouco menos de uma semana, dois Ferrys ficaram encalhados no Porto de Cujupe. Um passou mais de 8 horas aguardando a maré, e somente o de hoje conseguiu se recuperar do erro. Falta saber, se é um descuido do comandante, ou é problema na rampa. O certo é que muitos problemas estão acontecendo e ninguém deu uma explicação. Seria a pressão infernal da MOB?

Ferryboat Baía de São José fica encalhado na rampa de Cujupe

COMPARTILHE

Mais uma vez os passageiros que fazem a travessia Cujupe/São Luís, via Ferryboat, ficaram a ver navios, ou melhor, ver urubus no morro do Cujupe nesta segunda feira (28) pela manhã. A viagem que deveria sair às 10:30h da manhã do terminal de Cujupe pelo Ferryboat Baía de São José, atrasou por mais de uma hora e todos os passageiros ficaram esperando na parte interna do Ferry.

IMG-20151228-WA0115[1] IMG-20151228-WA0111[1]

O motivo do atraso, mais uma vez está sendo negado por tripulantes da embarcação. De acordo com passageiros que passaram horas aguardando a saída do Ferry; a causa do atraso foi simplesmente um encalhamento na rampa, porque o motor não teve forças para sair de imediato e a maré estava vazando. Em depoimento, os passageiros contaram que os tripulantes do Ferry tentaram solucionar o problema com uma corda de nylon, mas a tentativa foi em vão, já que a corda estava apodrecida também. As operações improvisadas pelos marinheiros e operadores só deixaram os passageiros mais decepcionados com o transporte mais caro do Estado.

IMG-20151228-WA0111[1] IMG-20151228-WA0112[1]

O que deixou os passageiros preocupados foi a falta de respeito, onde não havia nenhum brigadista para qualquer ocasião de perigo ou socorro emergencial. Até outro Ferryboat tentou desencalhar o Baía de São José, mas sem êxito, já que os cabos estavam podres e arrebentaram em todas as tentativas.

O certo, mesmo, é que o Ferryboat Baía de São José está lento. O mesmo percurso que os outros Ferry’s fazem em 70 minutos, esse Baía de São José faz em 120 minutos, ou seja, duas horas. Mas isso não é visto pela MOB (Agência de Mobilização Urbana) que não fiscaliza nada e posa de dondoca dos terminais. Se a MOB funcionar como a internet de Cujupe funciona, os passageiros da baixada estarão ferrados. Muita propaganda e pouca ação!

 

Bilhete Único de Zé Inácio vai beneficiar passageiros de Alcântara no meio do mar

COMPARTILHE

Querendo fazer mídia com o governador Flávio Dino (PCdoB), o deputado Zé Inácio (PT), mais uma vez mostrou que pouco conhece os problemas do Maranhão. Impulsionado com o lançamento do Bilhete Único em São Luís, Inácio cuidou logo de criar um Bilhete Metropolitano que vai beneficiar até passageiros que viajam nos barcos e catamarãs sucateados de Alcântara para São Luís. A ideia do nobre deputado é para que o passageiro troque de embarcação no meio da baía de São Marcos, quando estiver em perigo de naufrágio.

“A ideia é muito simples; basta o passageiro esteja em viagem de Alcântara para São Luís, ou vice-versa, e achar que está demorando muito, pede para fazer baldeação, pegando outra embarcação no mesmo sentido ou contrário, de acordo com a quantidade de água que esteja invadindo o barco ou Catamarã. Ou seja, se o barco ou a Catamarã estiver para afundar, com o Bilhete Único Metropolitano, o passageiro vai poder trocar de embarcação sem pagar mais nada”.

Com essa ideia fenomenal, a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, composta por mais outros sem noção, aprovou por unanimidade o projeto de Lei N° 057/2015 de autoria do Deputado Zé Inácio (PT) que trata implantar o Bilhete Único Metropolitano como componente do sistema tarifário operacional do transporte público de passageiros na Região Metropolitana de São Luís, nos Município de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa e Alcântara.

O deputado Zé Inácio (PT) destaca que o Bilhete Único Metropolitano tem por finalidade permitir ao usuário a utilização de todos os modos de transporte público de passageiros necessários para o seu deslocamento até o destino final mediante o pagamento de uma única tarifa. “O sistema de Bilhete Único Metropolitano promoverá a integração de todos os meios de transporte coletivo de pessoas, especialmente, ônibus intermunicipais, ônibus municipais, bem como outras modalidades a serem implantadas”. Como a passagem para Alcântara Custa R$15 reais de Catamarã e R$ 12 reais de barco, será possível fazer a integração no meio da baía de São Marcos.

Outra linha que o Bilhete Único Metropolitano vai ser muito benéfico a população, será na Estrada de Ribamar. Quando o passageiro estiver atrasado, basta descer perto do Rio Paciência e pegar outro coletivo. A diferença vai ser enorme até no retorno da forquilha, tanto vindo de São José de Ribamar, quanto de Paço do Lumiar.

Vereadora propõe dobrar tempo e recarregar Bilhete Único pela internet

COMPARTILHE

A Câmara Municipal de São Luís deve encaminhar para a apreciação da Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), requerimento nº 739/2015 de autoria da vereadora Rose Sales (PV), propondo várias alterações no Bilhete Único, que começou a funcionar no dia 14 de dezembro, na capital maranhense. Na proposta aprovada em plenário, na sessão da última terça-feira (15), a parlamentar verde pede a ampliação do tempo, a implantação do Bilhete Único Metropolitano, benefícios desempregados.

Rose Sales conta que fez um estudo sobre os sistemas de Bilhete Único em outras capitais do Brasil e chegou à conclusão de que o sistema implantado em São Luís não garante reais benefícios aos usuários. A partir disso, ela elaborou o requerimento, que foi aprovado na Câmara. O documento solicita a realização de um estudo de viabilidade técnica, econômica e social para as alterações no sistema.

Uma das alterações propostas é a ampliação do tempo disponível para trocar de ônibus. Hoje, o usuário pode fazer isso durante até 90 minutos, desde que não mude o sentido do ônibus. Para Rose Sales, o tempo disponível deve ser alterado para 2 horas e 30 minutos, ou seja, 150 minutos. Além disso, ela defende a redefinição do itinerário para dois sentidos, visto que hoje o usuário não pode mudar o sentido no outro coletivo para ter direito ao benefício do Bilhete Único.

— O tempo de uma hora e meia e a escolha de apenas um sentido para a população se deslocar em quantos ônibus precisar para resolver seus afazeres não garante benefício. Temos um trânsito altamente engarrafado, que não dá as condições de rapidez no deslocamento, — destacou a líder do PV na Casa.

Outra alteração proposta pela vereadora é a implantação do Bilhete Único Metropolitano. Hoje, o sistema funciona apenas para linhas urbanas de São Luís integradas, o que deixa boa parte dos usuá rios de fora.

— Nós estamos dentro de uma ilha, na qual as pessoas têm deslocamento permanente entre os municípios. É importante ter esse benefício para todos, sem exceção, — disse a vereadora.

RECARREGA PELA INTERNET

Além dessas propostas, o requerimento prevê também a criação e implantação de Bilhete Único para os usuários do transporte público que estão desempregados durante o prazo de 90 dias; adoção de mecanismos que permitam saber o saldo do Bilhete Único pela internet e a criação de mecanismos que garantam o sigilo das informações pessoais dos usuários. Além da Prefeitura, o requerimento também será encaminhado ao Governo do Estado, através da Agência Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana (MOB).

Texto: Isaias Rocha

 

Alcântara: O perigo está no mar!

COMPARTILHE

Após o naufrágio do catamarã “Carcará”, uma das embarcações que fazem a travessia São Luís/Alcântara/São Luís, o deputado Zé Inácio (PT) fez uma zuada na Assembleia e depois que o vento acalmou-se, ninguém mais tratou no assunto. A tragédia está anunciada e se ninguém tomar as medidas cabíveis sobre o transporte marítimo entre as duas cidades, vidas serão perdidas na travessia.

Para os que esquecem ou não se importam com os usuários, como é o caso da Agência de Mobilidade Urbana (MOB), que nem se manifestou sobre o caso. A menina dos olhos da MOB são os Ferryboats; sabe lá por que. Superlotado com mais de 50 pessoas, o catamarã naufragou dia 20 de novembro, há exatos vinte dias, nas proximidades do espigão da Ponta D’Areia, zona sul da capital maranhense. Ninguém ficou ferido porque o salvamento chegou rápido e a embarcação estava próximo à costa.

A falta de segurança do catamarã já havia sido denunciada no Blog do Ed Wilson, em maio/2015. Vários acidentes aconteceram na travessia de Alcântara para São Luís e simplesmente nenhuma autoridade se manifesta sobre o caso.

BARCO COM RACHADURAS

Além de catamarãs, os moradores de Alcântara e turistas que também utilizam o barco “Imperador” para o deslocamento à cidade, escaparam de uma tragédia por um tríz.

Na manhã de segunda feira, 30 de novembro, o “Imperador”, rebatizado “Divino”, sofreu avarias no casco e começou a “fazer água” (invadido por água), assustando os tripulantes e passageiros que passaram por momentos de terror durante a travessia.

De acordo com um passageiro que também estava na embarcação, o barco saiu de Alcântara e teve de retornar assim que o problema foi detectado, quando estava à altura da ilha do Livramento, já entrando em alto mar. A tragédia só não foi consumada, porque um tripulante conseguiu ver a tempo.

Uma usuária das embarcações e moradora de Alcântara denunciou a este Portal de Notícias, que uma “tragédia está anunciada” em relação ao transporte de passageiros da cidade histórica até a capital. “O que preocupa é que ninguém toma providência. Esse barco já vem apresentando problemas há tempos e nenhuma autoridade se manifesta”, descreveu a passageira.

Segundo um pescador, que não quis se identificar, “o motivo da entrada da água se deu por conta das estopas que são colocadas no casco (material para fechar os espaços entre as tábuas). Um pedaço de estopa estava soltando, o que propiciou a entrada da água em uma quantidade acima da capacidade de bombeamento”, detalhou o pescador, que conhece muito bem do assunto.

Resta agora, a Capitania dos Portos e a Agência de Mobilidade Urbana (MOB) investigar o caso e ficar atentos a essa situação, que pode se transformar em mais uma dor de cabeça para as autoridades responsáveis.

ED WILSON

Secretário de Estado visita povoados de Bequimão acompanhado do prefeito Zé Martins

COMPARTILHE

O secretário de Estado da Igualdade Racial, Gerson Pinheiro, acompanhado de seus assessores Eduardo Filho e Matheus Costa, visitaram comunidades do município de Bequimão juntamente com o prefeito Zé Martins (PMDB). Após a abertura oficial da Semana do Bebê Quilombola, Gerson Pinheiro fez questão de conhecer algumas comunidades do município, ao saber dos avanços e desenvolvimento durante a gestão do prefeito Zé Martins.

WP_20151125_11_43_43_Pro WP_20151125_11_46_07_Pro

A primeira comunidade visitada pelo secretário de Estado foi Barroso. Logo após Gerson Pinheiro conheceu Floresta, Centrinho, onde trafegou pela estrada vicinal feita na gestão de Zé Martins. Mas o ponto de Partida foi a comunidade Quilombola de Suassuí, onde o secretário de Igualdade Racial, visitou o porto do povoado e ficou encantado com o desenvolvimento da comunidade.

WP_20151125_11_45_32_Pro WP_20151125_11_46_07_Pro

Em Suassuí, Gerson Pinheiro conversou com os moradores e viu de perto a satisfação daquele povo, que há décadas sonhava com uma estrada digna de um povo lutador e trabalhador. Além da estrada, o prefeito Zé Martins fez uma barragem de aproximadamente 300 metros, onde os pescadores da comunidade andavam em cima de pedaços de madeiras sujos de lama.

ZÈ MARTINS1 ZÈ MARTINS2

Com energia elétrica, estrada e transporte escolar, os moradores de Suassuí, vivem uma nova realidade. “Aqui já entra carro, moto, e a gente acabou comprando nosso transporte, que serve para uma viagem e até vender nossa produção. Antes, tudo era complicado, tínhamos que andar pelo apicum. Quando a maré estava grande, era ruim, hoje não, graças a Deus melhorou pra nós”, destacou Carlos, morador desde criança na comunidade.

WP_20151125_11_47_55_Pro WP_20151125_11_51_12_Pro

Aluna de Alcântara morre atropelada após descer do ônibus escolar

COMPARTILHE

Estrada do município de Alcântara deixa mais uma vítima. Desta vez foi Layne Pereira Alves, de 12 anos, moradora da comunidade Mocajituba, povoado próximo a Itamatatiua, na MA 106, que liga o Porto de Cujupe a cidade de Pinheiro, morreu no fim da tarde desta segunda-feira (07), vítima de acidente de trânsito após descer do Ônibus Escolar. Sem instrução de transito, a jovem foi atropelada por um carro que trafegava em alta velocidade.

AL1AL

 De acordo com informações de populares, Layne, chegava da escola, e logo que desceu do transporte escolar, tentou atravessa a pista sem perceber que se aproximava um veículo em alta velocidade. O condutor que trafegava na MA-106 colidiu brutalmente com a garota, que não resistiu ao impacto da batida e morreu no local. É claro que se fosse cumprido a Lei que obriga um acompanhante pedagógico nos ônibus escolares, talvez estivesse evitada essa tragédia.

A garota foi arrastada por mais de 50 metros. O condutor do veículo se evadiu do local com medo de ser linchado pela população do povoado.

 DO BLOG VANDOVAL

DETRAN-MA, CGU, MPE & MPC vão manter a operação “Pau-de-Arara” no interior do Estado.

COMPARTILHE

O promotor de justiça de Defesa da Educação, Paulo Avelar; a chefe em exercício da Controladoria Geral da União (CGU) no Maranhão, Leylane Maria Silva; e o procurador do Ministério Público de Contas (MPC), Jairo Cavalcanti, apresentaram, na manhã desta quarta-feira (2), no auditório da Procuradoria Geral de Justiça, em São Luís, o resultado de mais uma etapa da Operação Pau-de-Arara.

A vistoria conjunta foi realizada, de 23 a 27 de novembro, em Timon, Grajaú, Viana e Sítio Novo e teve o objetivo de averiguar a oferta do transporte escolar nos referidos municípios maranhenses. A ação integra o projeto “Transporte Escolar: uma questão de dignidade e justiça”, do Centro de Apoio Operacional da Educação, do Ministério Público do Maranhão (CAOp-Educação), realizada pelos órgãos fiscalizadores no Estado.

De acordo com o promotor de justiça Paulo Avelar, a partir de 2016, a primeira providência a ser tomada pelo Ministério Público será propor a assinatura de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com os Municípios. Caso não haja avanço, serão tomadas medidas judiciais cabíveis. “Era para ser ofertado um serviço com veículos em conformidade com a lei, mas o que se vê é um transporte de péssima qualidade”, frisou.

PAU1 PAU2

Para a representante da CGU, Leylane Maria Silva, é inadmissível colocar crianças e adolescentes em risco. “É uma situação que nos preocupa muito, porque há o registro de altos gastos com manutenção e fornecimento de combustível e o que constatamos foram veículos, muitas vezes em estado avançado de deterioração”.

Além do trabalho conjunto do MPMA, MPC e CGU, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) publicou Portaria de inspeção veicular do transporte escolar, com o objetivo de assegurar a fiscalização do serviço e garantir a qualidade em todo o estado.

No mesmo sentido, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) editou Resolução que exige dos gestores a contratação de veículos inspecionados pelo Detran. “Se houver contratação de veículos que não passaram por vistoria a partir de 2016, o gestor corre o risco de ter as contas rejeitadas”, completou.

O procurador do MPC, Jairo Cavalcanti, lembrou que já foram fiscalizados 14 municípios maranhenses desde 2014 e em todos foram encontrados problemas graves. “As crianças não votam, mas os pais e professores podem ajudar a mudar esta realidade”, frisou o procurador, que foi categórico em afirmar que vários municípios estão cumprindo, alguns já com 95% do transporte padrão.

A operação contou com a participação dos promotores de justiça Jadilson Sirqueira de Sousa, da Comarca de Montes Altos que atuou em Sítio Novo; Fernando Evelin de Miranda Menezes (Comarca de Timon); Gustavo de Oliveira Bueno (Comarca de Viana) e Crystian Gonzalez Boucinhas (Comarca de Grajaú). Além dos referidos municípios, foram realizadas vistorias em Cachoeira Grande, Lago da Pedra, Miranda do Norte, Presidente Vargas, São João do Sóter, Caxias, Vargem Grande, Governador Edson Lobão, Anajatuba e Presidente Juscelino.

 

Esta matéria foi excluída por ordem Judicial

COMPARTILHE

PROCESSO400-07.2016.8.10.0064 (4032016)

 

Recuperação de faixa de pedestres em avenida é solicitada por vereador

COMPARTILHE

Providência urgente para recuperação da faixa de pedestres na Avenida Getúlio Vargas, situada em frente ao IFMA, é objeto de solicitação de um requerimento de autoria do vereador Sebastião Albuquerque (DEM), apresentado na Câmara Municipal de São Luís.

Entre os itens do seu pleito, Sebastião Albuquerque pede imediato serviço de  pintura da faixa que é utilizada nos dois sentidos, como uma das formas de garantir a segurança dos pedestres que transitam por aquela artéria, principalmente os estudantes do IFMA.

“Quem trafega por aquela via já tem observado há algum tempo que a faixa de pedestre destinada a quem transita por ali deixou de existir, e as pessoas ficam sem a devida proteção para atravessar a avenida, isso sem levar em consideração que a maioria dos condutores de veículos não tem o mínimo respeito com os pedestres”, afirma o parlamentar democrata.

Segundo ele, “Estamos solicitando ao poder público que providencie a recuperação da faixa de pedestres, principalmente a sua pintura, bem como providenciar uma melhor orientação no trânsito naquele ponto, como exemplo a colocação de agentes e trânsito que orientem e disciplinem o tráfego tanto de veículos quanto de pedestres”, conclui Sebastião Albuquerque.

Texto: Alteré Bernardino

 

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free