casa » POLÍTICA (página 60)

POLÍTICA

Rose Sales realiza audiência na Câmara Municipal

COMPARTILHE

A vereadora Rose Sales (PV) realizou hoje pela manhã, Audiência Pública na Câmara Municipal de São Luís com o tema: “O papel do poder público e das comunidades terapêuticas no enfrentamento às drogas em favor dos cidadãos em vulnerabilidade sócio-econômica de São Luís”, considerando que essas instituições vêm contribuindo significativamente para o resgate de pessoas viciadas e promovendo trabalhos de ressocialização; entretanto, não obtêm o apoio e a valorização por parte do poder público.

Com mais de 40 (quarenta) organismos instalados no município de São Luís, a maioria se mantém com a ajuda de voluntários e outras, até hoje não receberam o devido apoio para efetuarem o registro.  A vereadora lamentou a falta de compromisso da Prefeitura Municipal de São Luís para com esse segmento e disse que: “Em 2013 e 2014 elaborei com as lideranças das Comunidades Terapêuticas Emendas ao orçamento do Executivo Municipal, para contribuir com o fortalecimento e a manutenção dessas instituições, mas foram rejeitas.”

Dando continuidade, a nobre parlamentar repudiou a inversão de prioridades do governo municipal, onde a área da Comunicação é mais importante que as famílias de nossa capital:  “É lamentável, é triste ver que a atual gestão nunca se dispôs para de forma efetiva implantar no município a Política Pública de Enfrentamento às drogas e tão pouco se importa com as comunidades terapêuticas, só pra demonstrar, a Prefeitura destinou cerca de mais de 23 milhões para a propaganda do governo e apenas 10 mil reais para o Fundo de Emprego e Renda, o irrisório de 76 mil reais para equipar a segurança municipal e o montante vergonhoso de 20 mil reais para os projetos de vulnerabilidades do Conselho Anti-drogas. Isso denota total descaso e descompromisso quando os nossos jovens morrem no interior dos bairros.”

ROSE2 ROSE3

  O Conselheiro Municipal Anti-drogas, Sr. Erisson Lindoso, falou da importância da audiência pública e retratou sobre a atuação do órgão fiscalizador : “A função do conselho municipal é estar fiscalizando  e participando das construções  de políticas publicas sobre as drogas  no município, junto com as comunidades terapêuticas  e nas prevenções nas escolas. Pra nós, é muito importante o trabalho que a vereadora Rose Sales está fazendo ao longo do seu mandato dentro da Câmara Municipal e nas ações das comunidades terapêuticas, por isso, fortalece  a política do Conselho Municipal.”

Como resultado da Audiência Pública foram deliberados vários encaminhamentos e estabelecido Grupo de Trabalho.

Estiveram presentes na Audiência Pública várias lideranças sociais, dirigentes de Comunidades Terapêuticas, e a presidência da Associação Maranhense de Psiquiatria; a Mesa foi composta, por: Rose Sales – Vereadora de São Luís; Dr. Heider Silva – Defensoria Pública Estadual; Erisson Lindoso – Conselho Municipal Anti- drogas; Dr. Sebastião Uchôa – Delegacia de Meio Ambiente; Dr. Fernando Mendonça – Tribunal de Justiça do Maranhão; Pr. Mário Porto – Comunidade Vida; Sr. Domingos Matos – Líder Comunitário da Vila Isabel Cafeteira; Dra. Luíza Medeiros – Poder Judiciário; Ten. Cel. Araújo – Presidente do Conselho Municipal Anti-Drogas; Sra. Maria Neuza Ribeiro – Presidente do Conselho Municipal de Direito da Criança e do Adolescente; além dos Vereadores Ricardo Diniz, José Joaquim e Marquinhos.

Sobre o Jornalismo militante – Paulo Pellegrini

COMPARTILHE

Como forma de mostrar o valor do jornalismo e fortalecer o debate sobre o exercício do jornalismo militante, este Portal vai reproduzir na íntegra o artigo do brilhante jornalista, mestre e professor de comunicação, Paulo Pellegrini. 

Confira na Integra o Artigo de Paulo Pelegrini!

O recente episódio envolvendo a queixa de um jornalista local sobre atraso de pagamentos da Prefeitura a profissionais da imprensa me convence ainda mais da necessidade de discussão sobre o jornalismo militante que tanto caracteriza a profissão no Brasil.

É um assunto delicado porque mexe com pontos de vista sobre jornalismo e acusações veladas, por isso a análise deve ser cuidadosa, mas nem por isso acrítica.

Parto do princípio – e deixo claro a meus alunos – de que jornalismo e militância política não devem andar juntos. Por mais que grande parte dos profissionais ingresse na profissão com desejo de “mudar o mundo” e por mais que muitos deles realmente acreditem que determinado grupo político ou posicionamento ideológico representem “o bem”, a atividade jornalística deve sobrepor essas idiossincrasias. O jornalismo, enquanto campo do conhecimento, não tem partido, não tem ideologia, não é simpático a ninguém.

Claro, não dá para separar jornalismo de dinheiro. O jornalismo é filho do capitalismo, quer dizer, o que conhecemos hoje sobre conceitos, teorias e práticas nasce nas redações, que, por sua vez, pertencem a empresas de comunicação, as quais, para sobreviverem, trabalham sob a lógica do capital. Jornalismo é, portanto, um negócio, dessa forma, suscetível aos humores do mercado.

Mesmo assim, é dever do jornalismo do dia-a-dia conseguir ser apartidário, não-ideológico e não-simpático. É na publicidade que a empresa deve auferir lucros e essa é uma decisão possível. O gosto pelo dinheiro é que cria o discurso de que a redação é necessariamente vendável. Deve-se pensar em formas de sustentação do negócio sem por na prateleira a profissão enquanto tal, ainda mais nos tempos atuais em que, no mundo digital, os custos de produção da informação diminuíram.

Porque o que acontece é que o grau de influência político-partidária nos textos é quase sempre um fenômeno anterior. Muitas vezes, não são os jornais ou blogs que se alinham às ideologias partidárias; eles são criados por essas ideologias e para esses fins. Defendo uma transparência nessa relação. O que chamam de controle social da informação deve incluir um rastreamento dos veículos de comunicação (no sentido de saber de onde vem todo o dinheiro) e apresentar esses dados ao leitor, que tem o direito de saber por que está lendo o que lê.

Esse tipo de controle é tão fundamental quanto os outros, sobre democratização dos meios, fim dos oligopólios ou ética na comunicação. De nada adiantam essas conquistas se o jornalismo continuar aliado ao poder público de quem recebe dinheiro.

Na Europa e nos Estados Unidos, é comum se pagar para pessoas darem entrevistas. Esse é um argumento comum para celebrar a “idoneidade” do jornalismo brasileiro. Só que lá as coisas são feitas às claras.

Durante anos, os jornalistas acusaram as redações de cercearem seu trabalho, mas quando têm a chance de ser independentes, muitos preferem um jornalismo “livre para a dependência”. A alegação de que é uma profissão como qualquer outra, que precisa de dinheiro para sobreviver, e que esse dinheiro é fruto da publicidade oficial, pode ser refutada pela lida nos posts ou textos e a percepção de que a linha editorial, formalmente não vendida, é sempre simpática à linha política do grupo que faz a publicidade.

Há uma modalidade especial para isso, que é livre no Brasil (mas restrita em países como Portugal, França e Bélgica), a Assessoria de Imprensa. Seria também bem tranquilo se essa relação entre imprensa militante e governantes fosse oficializada e essa seria outra medida interessante do controle social da informação.

O fato é que para quem pensa como eu, é extremamente desconfortante observar a bipolaridade do jornalismo local, em que as pautas respondem primeiro ao objetivo de agradar aos aliados e confrontar os adversários, e depois ao de informar o leitor. O que fez o jornalista que reclamou dos atrasos de pagamento da Prefeitura que, segundo ele, prioriza o pagamento a pastores e diáconos e deixa de lado os jornalistas “que ajudaram o prefeito a se eleger” foi mais que um desabafo ou cobrança: foi uma confissão, tanto que o post foi prontamente retirado (mas pode ser encontrado no blog do Ed Wilson) e a Prefeitura imediatamente negou o fato.

Não é porque a política local é bipolarizada que o jornalismo praticado por aqui tenha que ser. Aliás, a própria imprensa ajuda a construir a bipolaridade dessa cena política. Por que é tão difícil uma terceira via na imprensa, o desenvolvimento de um jornalismo que olhe para os dois lados com a mesma distância, o mesmo senso crítico e a mesma responsabilidade? Nada impede que isso ocorra, a não ser o comportamento dos próprios jornalistas.

Um país democrático precisa de uma imprensa vigilante. Assim, imprensa e governo não podem andar juntos. Nem imprensa e oposição. Aliás, imprensa e ninguém. A ideia de uma imprensa governista serve ao discurso único ou à divinização do governante. Porque governo não é povo, governo presta serviço ao povo. Então, serviços mal prestados são pauta para a imprensa. Serviços bem prestados devem ser rotina, e rotina não é pauta em jornalismo. O que vemos nas capas dos jornais locais como notícias muitas vezes são a personificação na presidente, no governador ou no prefeito de ações rotineiras, fenômeno aliás semelhante ao que ocorre em alguns países europeus, como França, Portugal e Itália, que praticam também um jornalismo estatal, que transforma o ato de governar em pauta.

*Paulo Pellegrini – Jornalista formado pela Universidade Federal do Maranhão, Mestre em Cultura e Sociedade, especialista em Ciência da Informação e em Jornalismo Cultural pela mesma universidade, paulistano, palmeirense, apaixonado por futebol, automobilismo e música. Professor de jornalismo da Faculdade Estácio de São Luís. Coordenador da Rádio Universidade FM (São Luís-MA). Vocalista, guitarrista e compositor da banda de rock Mr. Simple.

 

Do Blog do Abimael Costa

 

 

SINFUSP vai realizar eleições nesta segunda e terça-feira

COMPARTILHE

O Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos de São Luís (SINFUSP), deu início ao processo eleitoral desde o dia 25 de setembro, com a divulgação do Edital de Convocação da eleição, e posteriormente com a escolha da Comissão Eleitoral, que tem a responsabilidade de conduzir o pleito de 2015 da entidade que vai acontecer nesta Segunda Feira (26) e Terça Feira (27).

A chapa 12 será encabeçada pela servidora municipal, Lúcia Barbosa, de 52 anos, Técnica em Laboratório e Pedagoga. A chapa 12 será composta por 60 membros, que segundo a futura Presidente, tem funcionário de vários setores da gestão municipal. De acordo com a candidata Lúcia 12, o SINFUSP tem quase 3 mil associados e se tornou um dos sindicatos mais fortes do Estado.

WP_20151020_18_45_28_Pro[1] WP_20151020_18_44_50_Pro[1]

“É um desafio enorme compor essa chapa, que contem o maior número de membros, entre as concorrentes. Além disso, vou ter a oportunidade de brigar por melhorias para a classe, que não é valorizada como deveria. Entre os associados, grande maioria é da saúde e isso nos motiva ainda mais concorrer a esse pleito. Será uma eleição difícil, haja vista que são 4 chapas”, destacou Lúcia 12.

Nesta terça feira (20), os membros da chapa 12 se reuniram no auditório da CUT para discutirem ações para o dia do pleito. Durante reunião, várias ideias e no final todos saíram satisfeitos.

Após semanas de ininterruptos de trabalhos, a Comissão Eleitoral apresenta um balanço de todas as atividades desempenhadas por ela até o presente momento. De acordo com os membros da Comissão o processo está ocorrendo de forma democrática e sem nenhum percalço jurídico até o presente momento. Foram inscritas no processo eleitoral 4 (quatro) chapas.

WP_20151020_18_44_28_Pro[1] WP_20151020_18_45_07_Pro[1]

Segundo a Comissão Eleitoral, já foi publicado Edital de Convocação chamando os associados para fazerem-se presentes ao pleito. Ainda nessa mesma linha, foram publicadas resoluções regulamentando os possíveis recursos a serem impetrados pelas chapas; resoluções sobre as urnas fixas, das quais, 4 (quatro) são eletrônicas. A Comissão Eleitoral também informou todas as secretarias municipais sobre a eleição, para que as urnas itinerantes possam estar à disposição, no dia e local programado, aos servidores aptos a votarem.

Serão disponibilizadas 6 (seis) urnas em locais fixos, sendo dessas, 4 (quatro) eletrônicas, que ficarão disponibilizadas no Socorrão I, SINFUSP/SL, Terminais da Praia Grande e Cohab; no Socorrão II e Área Itaqui-Bacanga (ainda com local a ser definido) ficarão as urnas de lona.

O roteiro das urnas itinerantes ainda será definido pela Comissão Eleitoral, que irá divulgar com antecedência para que todos os servidores aptos a votarem possam participar do pleito.

Sebrae promove seminário na baixada maranhense

COMPARTILHE

Teve início hoje (21) o Seminário de Piscicultura da Baixada Maranhense, realizado pelo SEBRAE, em parceria com o IFMA (Instituto Federal do Maranhão) e SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural). O público convidado da região compareceu através de representantes das cooperativas, associações, sindicatos e colônias de pescadores, prefeitos e secretários municipais e professores do IFMA de Pinheiro.

Além da programação técnica, ao final do curso, serão entregues os certificados e as licenças ambientais expedidas para alguns piscicultores da região, os quais o SEBRAE acompanhou o trâmite junto às secretarias de meio ambiente.

Por fim, vale ressaltar que este evento está contemplado nas ações que o SEBRAE planejou para região, considerando o legado da AGRITEC de São Bento e o Pólo de Empreendedorismo Rural da Baixada Maranhense.

O SEBRAE estará apoiando também com ônibus para as caravanas dos municípios de: Serrano, Porto Rico, Cururupu, Mirinzal, Santa Helena, Bacurituba, São Bento, Matinha (Itans), São João Batista, Bequimão, Alcântara e Pinheiro.

Texto: Assessoria Sebrae

 

Rose Sales vai realizar audiência pública nesta quinta feira (22) na Câmara Municipal

COMPARTILHE

A Vereadora Rose Sales (PV) convida Vossa Senhoria para participar de Audiência Pública de sua autoria, dia 22/10/15, no Plenário da Câmara Municipal de São Luís, às 10h, oportunidade em que haverá discussão sobre o tema “O papel do poder público e das comunidades terapêuticas no enfrentamento às drogas em favor dos cidadãos em vulnerabilidade sócio-econômico de São Luís”, objetivando ouvir as comunidades terapêuticas; assegurando a pactuação dos poderes municipal e estadual, especificando as atribuições e competências em favor das comunidades terapêuticas; e, ainda, na formação da rede de parceiros. A medida é imprescindível a ser adotada pelos respectivos gestores, em uma política de prevenção, de combate e de reinserção social, valorizando e fortalecendo às comunidades terapêuticas, que têm cumprido um papel social de extrema relevância, e assumido competências restritas ao poder público, visando oferecer melhores condições estruturais ao funcionamento desses espaços.

Para conceder mais legitimidade e celeridade nos encaminhamentos a serem assumidos, convidam-se: Prefeito Municipal de São Luís – Edivaldo Holanda Braga Júnior; Secretária Municipal da Criança e Assistência Social – SEMCAS, Andréia Carla Santana Everton Lauande; Secretária Municipal de Educação – SEMED, Prof. Geraldo Castro Sobrinho; Secretária Municipal de Saúde – SEMUS, Dra. Helena Maria Duailibe Ferreira; Promotor da Infância e Juventude e Coordenador do Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude – Caop, Dr. Márcio Thadeu; Secretário de Estado da Educação – SEDUC, Profª. Áurea Prazeres; Secretário de Estado de Defesa Social e Agricultura Familiar – Dr. Neto Evangelista; PLAN – Carmem Belfort; Presidente do Conselho Municipal da Juventude – COMJOVEM, Ulisses Fernando da Silva; Prefeito Municipal de Paço do Lumiar, Sr. Josemar Sobreiro Oliveira; Secretária Municipal de Saúde de Paço do Lumiar; Secretária Municipal de Educação de Paço do Lumiar; Prefeito de São José de Ribamar, Gilliano Fred Cutrim; Secretária Municipal de Educação de São José de Ribamar; Secretaria Municipal da Juventude de São José de Ribamar; Secretária Municipal de Assistência Social, Trabalho e Renda; Defensores Públicos do Estado do Maranhão da 1ª e 2ª de Vara de Entorpecentes,Werther de Moraes Lima Junior e Marta Beatriz de Carvalho Xavier; Peniel Missão Nova Jerusalém, Pastora Regina Helena Salazar Costa; Instituto Vida Feliz, Pastor Mário Porto e Pastor Lucinaldo Carvalho, Desafio Jovem do Maranhão – DJOMA, Pastor Kenilson; Presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDCA, Maria Ribeiro da Conceição; Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de São Luís, Secretaria Especial dos Direitos Humanos do Brasil; Conselho Tutelar/Centro; Conselho Tutelar Itaqui/Bacanga; Conselho Tutelar Cidade Operária; Conselho Tutelar Coroadinho; Conselho Tutelar Vila Luizão; Agência de Notícias da Infância Matraca; Coordenadora do Centro de Defesa Pe. Marcos Passerine; Fórum Maranhense de Organizações Não-Governamentais em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – Fórum DCA e demais Movimentos Sociais e Entidades da Sociedade Civil.

TEXTO: Davi Max

 

23 de Outubro: Novidades sob o céu de Alcântara no Dia do Aviador e da FAB

COMPARTILHE

ARTIGO DE ASSESSORIA

Passageiros, pilotos e autoridades militares que sobrevoarem em suas aeronaves o céu de Alcântara nesta sexta-feira (23), data em que se comemora do Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira (FAB), contemplarão do alto de seus aviões e helicópteros um município com muitas novidades realizações. Vista do alto, terra e mar, Alcântara ganhou novos cartões-postais, estradas, barragens, escolas, UBS…

Na sede e em seus povoados a nova Alcântara cresce com força, trabalho e igualdade de oportunidade para todos. Do seu chão brotam novas escolas em Cujupe e Oitíua. Crescem 43 sistemas de abastecimento de água. Quase todas as escolas já estão reformadas e modernizadas. A nova UBS do Mangueiral já é um sonho real. Concretizado e que atende a população alcantarense.

Das águas das novas barragens crescem peixes para alimentar o ano todo as comunidades beneficiadas. Cresce o capim para o gado. Cresce a produção de patos e pescados. Cresce a renda e a economia de povoados como Tubarão, Novo Tubarão, Raimundo Su e Itamatatíua. Novas estradas rasgadas e urbanizadas, construídas pelo Prefeito Domingos Araken pavimentam um novo futuro à população.

Estradas que facilitaram o acesso dos moradores e de veículos de passeio com tração em duas rodas, em todas as regiões e povoados de Alcântara. Com novas estradas, os ônibus escolares, novos, seguros e confortáveis, diga-se de passagem, passaram a transitar e garantiram o transporte escolar de todos os alunos do município. Com estradas novas e ônibus direto, avança o fim do ensino multiseriado. Mais de mil novos alunos foram matriculados. Uma lição de gestão escolar.

 As crianças e adolescentes podem viajar para estudarem em escolas próximas de suas casas, com crianças da mesma faixa etária e nível escolar. Essa é uma nova Alcântara. Uma nova Alcântara que capacita e qualifica seus novos trabalhadores com os cursos do Pronatec, e em parceira com o Sebrae, Senac, IFMA, CLA e governos estadual e federal prepara e forma jovens e adultos para o mercado de trabalho.

 Vista o alto ou caminhando por suas ruas seculares, a nova Alcântara se mostra empreendedora, com a Sala do Empreendedor do Sebrae, festivais de música e gastronomia. Uma cidade que tem uma administração municipal que investe na atração de novos empreendimentos, abertura de novas empresas e formação de empreendedores capacitados para gerar renda à nossa população.

A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas já está implementada na secular Alcântara. Associações rurais foram organizadas e  conseguiram recursos para construção de mais de 1000 casas, por meio do programa Minha Casa Minha vida. Alcântara firmou convênio para emissão de CPF e carteiras de identidade e de trabalho. No turismo e lazer, novas estradas de acesso chegam à região das praias.

Olhando do alto, não se avista apenas ruínas, telhados, florestas, rios e mares em Alcântara. Hoje, o aviador, passageiro ou tripulação que voar sobre Alcântara verá uma cidade que cresce com estratégias para fortalecer o turismo, o comércio, a produção rural e serviços. De norte a sul, leste a oeste, Alcântara conquista novos e importantes motivos para celebrar seus 366 anos, em dezembro próximo.

 A população ganhou nova Unidade Odontológica Móvel do Brasil Sorridente. A atual administração também realizou concursos públicos e muitos dos novos servidores públicos concursados já estão trabalhando, na sede e povoados. Também começa a virar realidade a luta coletiva de gerações de alcantarenses para implantação de um Campus da UFMA no município. Agora há provas concretas.

 O prefeito Araken e o reitor da UFMA, Prof. Dr. Natalino Salgado Filho, assinaram protocolo de intenções entre as instituições para viabilizar curso de graduação presencial, programas de extensão e atividades acadêmicas oferecidas pela UFMA no município. A assinatura do protocolo, que aconteceu neste mesmo mês de outubro em que se comemora o Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira.

 Uma solenidade prestigiada pelo diretor do Campus de Pinheiro, Professor Ricley Marques, pelo Prof. Dr. João de Deus Mendes da Silva e pelo assessor jurídico da UFMA, Cláudio Oliveira. Começa agora uma nova etapa de luta e trabalho jurídico e administrativo para concretizar esse sonho de todos nós. A Câmara Municipal apreciará a cessão de um prédio da Prefeitura para sediar a UFMA.

 Uma nova Alcântara já é vista em todos os ângulos, direções e regiões. Uma Alcântara de todos nós! Uma Alcântara que ainda tem muitos desafios pela frente, mas que vê resultados positivos que crescem e aparecem. Um trabalho sério e compromissado com a população. Um trabalho de toda a equipe da Prefeitura e colaboradores que faz Alcântara ganhar novos ares. Voar alto em busca de novos desafios e realizações. Parabéns a todos os aviadores e à FAB. Voamos com vocês.

 

Prefeito Edivaldo assina ordem de serviço para construção de Praça no Habitacional Turu

COMPARTILHE

O prefeito Edivaldo assinou nesta sexta-feira (16) a ordem de serviço para construção da primeira obra do poder público municipal viabilizada pela Lei de Incentivo à Construção Civil. A obra construída – uma praça no Habitacional Turu – vai garantir área de lazer e vivência para população de pelo menos cinco bairros. A praça contará ainda com um laboratório de tecnologia.

A lei, sancionada no ano passado, concede incentivos fiscais, com desconto em diversos impostos do código tributário municipal para empresas que edificarem dentro de padrões de sustentabilidade e envolvimento comunitário. A Canopus é a primeira empresa a utilizar a lei na construção do novo espaço de lazer e vivência da cidade.

“Esta é a primeira obra que estamos construindo em parceria com o Sindicato da Construção Civil, Sinduscon, utilizando a Lei de Incentivo à Construção Civil. Temos também mais um diferencial nesta construção, que é a criação do comitê gestor, no qual a comunidade se envolve com o espaço público. A comunidade cuida da praça. Essa é uma parceria entre a Prefeitura e comunidade”, disse o prefeito Edivaldo. Ele garantiu que até o mês de dezembro as obras estarão sendo concluídas e entregues para a população.

A praça será construída em um terreno localizado entre as ruas Acre e Mato Grosso, zona de intersecção entre os bairros Habitacional Turu I, II e II; Divineia e Chácara Brasil. A construção da praça é uma antiga reivindicação dos moradores destes bairros.

O engenheiro civil Henrique Martins, presidente do comitê gestor, compara o tempo para a conclusão da praça ao período de reivindicação do equipamento urbano. “Enfim temos um prefeito que compreendeu a reivindicação da comunidade. Essa é uma necessidade que tínhamos acumulada há anos”, disse Martins.

A praça vai ocupar uma área de pouco mais de 182 metros quadrados. No espaço serão construídas pista de cooper externa, área de passeio para criança com afastamento seguro da pista principal de acesso ao bairro Divineia; academia ao ar livre, playground.

TURU1 TURU2

Igor Moraes, 16 anos, morador do Habitacional Turu I, estudante do 2º ano da Escola Vinícius de Moraes, acredita que a construção da praça será uma conquista para a juventude do Turu e adjacências. “Agora teremos um espaço para passear com nossa família, praticar esporte e outras formas de lazer”, disse.

De acordo com o projeto, será mantida a arborização existente na área, conforme solicitação dos moradores. Segundo explicou o secretário de Urbanismo e Habitação, Diogo Lima, um recuo para os ônibus foi criado no projeto, preservando assim o piso que será construído.

O presidente do Sindicato da Construção Civil, Fábio Nahuz, destacou que São Luís é a primeira cidade do país a realizar uma lei de incentivo com ampla riqueza de detalhes. “Essa era uma reivindicação do Sindicato da Construção junto à Prefeitura para que tivéssemos estes incentivos”, disse. O incentivo fiscal é concedido às empresas de construção que empreenderem com ações de preservação do meio ambiente e utilização de energia alternativa e outras iniciativas no campo da sustentabilidade.

Segundo explicou o secretário Diogo Lima, na construção da praça pela Canopus será utilizado o artigo sexto da Lei de Incentivo à Construção Civil que garante a urbanização de áreas próximas ao empreendimento da empresa. Todo o projeto foi elaborado de acordo com os preços de tabela do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (Sinapi).

LABORATÓRIO DE TECNOLOGIA

O laboratório de tecnologia montado em uma área da praça será viabilizado com recursos de emenda do deputado federal Weverton Rocha (PDT). O laboratório móvel vai se alternar com uma quadra de areia, reivindicada por dirigentes comunitários ligados ao esporte.

“Esta comunidade poderá usufruir de dois equipamentos. No laboratório serão oferecidos todos os serviços disponibilizados pela Prefeitura e também se constituirá em um espaço para treinamento, curso à distância para a comunidade jovem. Haverá então a época de cursos e época do esporte para os jovens”, disse a secretária de Informação e Tecnologia, Tati Lima.

“Teremos finalmente um espaço para desenvolver o talento dos jovens desta área com vocação para o esporte”, disse Diego Lima, presidente da Planalto Atlético Clube, time com diversas conquistas em âmbito estadual e nacional.

A assinatura da ordem do serviço no local da obra contou com a participação do deputado federal Weverton Rocha (PDT), dos secretários municipais Diogo Lima (Urbanismo e Habitação); Júlio França (Desportos e Lazer); Tati Lima (Informação e Tecnologia), do vereador Ivaldo Rodrigues (PDT), vice-líder do governo na Câmara, e lideranças comunitárias dos bairros do entorno da obra.

Programa “Eu participo” incentiva a população a participar da gestão municipal

COMPARTILHE

Estimular a participação popular na gestão pública é o principal objetivo do programa “Eu participo”, lançado quinta-feira (15) pela Prefeitura de São Luís no auditório da Assembleia Legislativa. A iniciativa vai oferecer à população a oportunidade de atuar de forma contínua e sistemática na propositura, planejamento e avaliação de políticas públicas.

“O cidadão pode exercer de forma plena a sua cidadania, participando de uma grande rede de ações que une esforços, iniciativas e solidifica a participação popular na gestão municipal, priorizada pelo prefeito Edivaldo”, declarou o secretário municipal de Governança Solidária e Orçamento Participativo, Olímpio Araújo, ao fazer o lançamento do programa.

“Eu participo” é o programa de participação social da Prefeitura de São Luís, cuja gestão é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Governança Solidária e Orçamento Participativo (Semgop). Por ele, serão consolidados os avanços da participação popular em São Luís, que teve seu grande momento com a introdução do Orçamento Participativo em 1988.

O programa orientará os órgãos e as entidades da administração pública municipal para melhor utilização dos diversos processos e instâncias de participação social existentes, a ampliação e introdução de novos mecanismos de gestão compartilhada, uma maior adesão social ao ciclo de gestão de políticas públicas e o aumento da transparência administrativa e da eficácia da gestão.

O secretário municipal de Governança Solidária Local de Porto Alegre, Cesar Busatto, participou do lançamento do programa e falou sobre a experiência exitosa do modelo de gestão pública implantado naquela cidade em 2009. “Com o processo de participação popular atuando junto ao poder público, o cidadão é empoderado e sente-se atuante na proposição de serviços públicos e ações que sejam boas para ele e para sua cidade”, destacou.

Também foi apresentado aos participantes do evento o aplicativo COLAB-E, que será uma das ferramentas do programa “Eu participo” para aproximar a gestão municipal dos cidadãos. “O aplicativo une a comunidade e o poder público para transformar a realidade das nossas cidades. Através dele, o cidadão pode avaliar o serviço da Prefeitura, sugerir ações, cobrar iniciativas, ou seja, o COLAB-E faz uma ponte entre o cidadão e o poder público”, explicou Paulo Pandolfi, diretor do COLAB-E.

O programa foi bem aceito pelas lideranças comunitárias. “A comunidade quer fazer parte do processo de construção de uma cidade melhor. Queremos colaborar com a limpeza das ruas, com a sugestão de obras, queremos ser ouvidos. Esse programa é um passo importante para quem ainda não exerce e quer exercer de fato sua cidadania”, declarou Rosana Bordalo, líder comunitária do Cohatrac.

EIXOS DE GESTÃO

Para a sua concretização, o programa está fundamentado em três eixos devidamente estruturados e que se complementam, visando prover a sociedade das ferramentas que permitirão propor, acompanhar, avaliar as políticas públicas e a aplicação dos recursos públicos.

Os três eixos pretendem tornar São Luís uma cidade com intensa e efetiva participação popular na gestão dos recursos públicos; com forte capital social através da governança solidária e com amplo acesso de sua população às políticas públicas e ao pleno exercício da cidadania.

Entre as metas do programa estão a reestruturação do Orçamento Participativo, possibilitando às comunidades discutir e priorizar os investimentos públicos a cada ano; instituir uma rede de pessoas, instituições e empresas, de adesão voluntária, para impulsionar novas formas de governança compartilhada, baseadas na solidariedade local, na parceria entre instituições do governo, da iniciativa privada e da sociedade civil; e implantar o Centro de Formação Popular, como instrumento de empoderamento do cidadão através do conhecimento e do acesso à informação.

Também estiveram presentes no evento os secretários Lula Fylho (Governo), Olímpio Araújo (Governança Solidária e Orçamento Participativo), Júlio França (Desportos e Lazer), além de representantes de instituições públicas e privadas.

 

Deputado Cabo Campos se reúne com secretário estadual de Infraestrutura

COMPARTILHE

O deputado estadual Cabo Campos (PP), participou na manhã da última quinta-feira (15), de uma reunião com o secretário estadual de infraestrutura, Clayton Noleto, para tratar de indicações feitas pelo parlamentar à secretaria. Dentre vários assuntos abordados, um dos principais apontados pelo deputado foi sobre o asfaltamento em algumas regiões na cidade de São Luís e de munícipios do estado.

“Nossa reunião com o secretário Clayton Noleto foi bastante produtiva, estamos esperançosos para que essas demandas sejam atendidas, haja vista que o maior beneficiado será a sociedade civil do nosso estado. “A execução dos trechos discutidos nesta reunião são indispensáveis para uma melhor qualidade de vida para as pessoas de nossa cidade e do estado. Tenho plena confiança na competência do secretário e sei que ele estará contribuindo para o sucesso do governo Flávio Dino”,  afirmou o deputado.

Destacada também na reunião a importância da obra a ser executada da construção da ponte que interliga os municípios de Central do Maranhão a Bequimão, a qual o deputado Campos tem se empenhado para sua realização. A ponte interligará 10 municípios da Baixada Maranhense e encurtará em 125km o deslocamento dos moradores da região. Com ela, os municípios terão maior facilidade no deslocamento regional e também facilitará o escoamento da produção dessas cidades para outras regiões. O planejamento estadual de infraestrutura também engloba as rodovias estaduais. Assegurar que as rodovias do Maranhão sejam conservadas, recuperadas e reconstruídas é uma das metas do Executivo Estadual. “Com a recuperação das rodovias do Maranhão, vamos garantir que as pessoas tenham o direito de ir e vir com tranquilidade, permitir que os municípios tenham acesso a bens e serviços públicos, e possibilitar melhor escoamento da produção”, disse Clayton Noleto.

O parlamentar ainda agradeceu e parabenizou o secretário, para Cabo Campos, sua rotina tem sido dedicada a encaminhar soluções para os graves problemas do nosso estado. Confiante, finaliza: “Estamos conseguindo pautar as necessidades da nossa cidade e do estado e com todo o apoio do Governo do Estado. Temos tido total acesso e utilizaremos dessa condição para buscar melhorias para nosso povo”, finalizou Campos.

 

Miltinho Aragão reivindica criação da Companhia da PM em São Mateus‏

COMPARTILHE

Instalação da Companhia Independente da Polícia Militar no município de São Mateus. Essa foi à pauta do prefeito Hamilton Nogueira Aragão, o Miltinho (PSB), na última quinta-feira (15), durante um encontro em São Luís, com Comandante Geral da Polícia Militar do Maranhão, Marco Antônio Alves da Silva. Na reunião, o prefeito saomateuense informou que encaminhou uma proposta com esse pleito ao governador Flávio Dino (PCdoB) e ao secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela.

— Além de garantir a segurança dos cidadãos, uma Companhia Independente da Polícia Militar, no município de São Mateus, se somará aos esforços que o Estado tem empreendido no sentido de reduzir a criminalidade — argumentou o prefeito ao fazer a sugestão do pedido ao Comando Geral da PM.

Com uma população estimada em quase 50 mil habitantes, São Mateus que fica a 180 quilômetros de São Luís, tem um destacamento subordinado a Bacabal juntamente com mais 13 municípios com um efetivo de  13 policiais. O número, segundo o prefeito, é insuficiente para atender a demanda do município.

— Embora o Município esteja chegando a 50 mil habitantes, a reivindicação servirá para descentralizar as ações da PM na região, uma vez que  Bacabal precisa atender mais 13 municípios ficando sobrecarregado, pois posição geográfica de São Mateus e o número crescente da população justifica a reivindicação para atender as diversas demandas — disse Miltinho.

Durante a reunião, o Coronel Alves ouviu atentamente a reivindicação e fixou de dá uma resposta o mais breve ao prefeito Miltinho Aragão. Ciente da parceria, a prefeitura se comprometeu a doar um terreno para construção da companhia.

Dalvana Mendes

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free