casa » POLÍTICA (página 18)

POLÍTICA

Zé Inácio e Nonato Chocolate marcam presença na Bicicletinha

COMPARTILHE

O deputado estadual Zé Inácio (PT), que sempre foi envolvido com a cultura popular, tem  demonstrado ao longo dos últimos anos, o seu compromisso com a cultura do estado do Maranhão. O bequimãoense sempre esteve presente nas manifestações culturais desde jovem.

Segundo informações de militantes do PT em São Luís, Zé Inácio pretende indicar o Sociólogo e professor concursado do Colégio Universitário (COLUN), Nonato Chocolate, para assumir a secretaria municipal de cultura da capital maranhense.

No último final de semana, o deputado bequimãoense esteve presente na Bicicletinha (bloco), acompanhado de seu aliado Nonato Chocolate, dos Blogueiros Jadson Pires e Felipe Mota, do jornalista Joel Jacinto e do Radialista Emanuel Ribeiro (Ligeiro), além do dono do Jornal Pequeno, Guto Bogéa.

Na oportunidade, o deputado petista avisou que marcará presença no Bloco da Imprensa no próximo sábado (4), no arrastão da Praia Grande. O entusiasmo do deputado é tão grande, que Zé Inácio prometeu fazer uma turnê em todo o estado do Maranhão durante o carnaval deste ano. Zé Inácio deve aproveitar para amarrar as alianças visando a presidência estadual do PT.

Por Davi Max

PRTB inaugura nova sede regional em São Luís do Maranhão

COMPARTILHE

A solenidade de inauguração da nova sede do diretório regional do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) reuniu, nesse fim de semana na capital do estado, as principais lideranças políticas do Maranhão. O evento que aconteceu no sábado (28), que contou com a presença do presidente nacional da sigla, Levy Fidélix que também é pré-candidato à Presidência da República em 2018.

Durante a inauguração, o presidente regional Márcio Coutinho, ressaltou o projeto de renovação e reconstrução do PRTB no Maranhão, destacou a unidade e a força do grupo no comando do diretório estadual e falou da história, credibilidade e do trabalho da legenda no estado.

— Nosso partido tem história, credibilidade e trabalho. A unidade e a força do PRTB, que está sendo reafirmada hoje com a presença de todos que  se fazem  presentes  neste  evento, que vieram de todas as regiões de nosso estado, para demonstrarem o apoio a este projeto de renovação, construção e de uma política de bons resultados já demonstrados nestas eleições onde  nosso partido obteve êxito em eleger 52 vereadores em todo o estado — afirmou Coutinho.

Fidelix fez questão de ressaltar que o PRTB no Maranhão é estratégico para o crescimento do partido, uma vez que a legenda conseguiu a façanha de eleger 52 vereadores no estado, sendo dois deles, Genival Alves e Silvino Abreu na capital. E que para que o partido se fortaleça e possa ter representação no Congresso Nacional, o PRTB tem que alcançar, já nas eleições de 2018, 2% dos votos válidos apurados nacionalmente, espalhados em 14 estados. A meta, segundo o dirigente partidário, é fazer pelo menos um deputado federal por estado.

— Temos candidatos competitivos, como o próprio Márcio [Coutinho], que no futuro eu creio que deverá postular uma vaga na Câmara Federal e tantos outros na Assembleia Legislativa — destacou o presidente nacional.

Por Dalvana Mendes

 

Vereador Nato Junior discute regularização fundiária do Coroadinho com Semurh

COMPARTILHE

O vereador Nato Junior (PP) esteve reunido com o Secretário Municipal de Urbanismo e Habitação, Madison Leonardo, tratando sobre vários benefícios para o bairro do Coroadinho e também sobre os títulos de propriedade de casas da região periférica da cidade.

Segundo o vereador, com os títulos de posse em mãos, as famílias terão a garantia de seus direitos. “Solicitei ao secretário para que possa incluir o bairro do Coroadinho no programa de regularização fundiária ─ o “minha casa legal”, pois a comunidade anseia por este benefício”, disse.

A garantia da posse das casas é um direito que está sendo concedido pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh), que implementou no início da atual gestão o Programa de Regularização Fundiária “Minha Casa Legal”.

 

Funcionário da TV difusora desce o porrete no Senador Lobão

COMPARTILHE

O site de notícias MA10, antigo Idifusora, desceu o porrete no velho Lobo, replicando uma matéria do jornal Correio Brasiliense, publicada esta semana no portal. A proesa foi do jornalista Jeisael Marx, que não tem papas na lingua, mesmo sendo funcionário da emissora de Lobão, que atualmente está a serviço do deputado federal Weverton Rocha. A matéria mostra total independência do jornalista, que mesmo estando dentro da empresa do Senador, não teve medo de mostrar possíveis falcatruas do representante dos maranhenses em Brasília.

A pergunta que fica em relação essa postagem, é: por onde anda Lobão Filho, que está aceitando trabalhadores de sua empresa detonar seu pai dentro do próprio veículo de sua família? Seria por causa do grande contrato de arrendamento, que Lobinho estaria aceitando tudo? Ou seria por rabo preso com Weverton Rocha? O certo mesmo, é que o Jornalista Jeisael não quis nem saber quem pariu Anita e desceu o porrete no velho Lobo.

 

Othelino Neto reúne com Antônio Diniz já planejando 2018

COMPARTILHE

O deputado estadual e vice-presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), esteve reunido no último dia 11 de janeiro, com o ex-prefeito de Bequimão, Antônio Diniz (PDT), seu principal aliado na baixada maranhense, para traçar planos visando 2018.

Para quem pensa que as eleições de 2018 estão muito longe, pode está totalmente enganado. A corrida a uma vaga na Assembleia Legislativa a partir de 2019, já começou a ser planejada pelo deputado Othelino Neto, que vai buscar sua segunda vitória consecutiva, já que no primeiro mandato, ele havia ficado na suplência, mas acabou assumindo.

Em sua página na rede social Facebook, Othelino Neto registrou o encontro, que contou com a presença de outras lideranças do grupo político comandado por Antônio Diniz. “Conversei hoje (11) com o ex-prefeito Antônio Diniz, os ex-vereadores Robson Cheira e Sassá e com o gestor de Saúde do Hospital Macrorregional de Pinheiro, Janderson Gusmão. Na pauta, a nossa querida Bequimão e os desafios para 2018” – acrescentou o deputado.

O grupo político comandado por Antônio Diniz em Bequimão elegeu dois vereadores, Danilo Gusmão (PDT) e Thiago Almeida (PRTB), além de deixar outros na suplência; o que motiva Othelino em obter grande votação em 2018. Em 2014 Othelino recebeu das urnas de Bequimão, 1.624 votos, sendo o 3º mais votado no município.

Temer prepara proposta para que EUA usem Centro de Lançamento de Alcântara

COMPARTILHE

BRASÍLIA – Após o fracasso na parceria com os ucranianos para o uso comercial do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, que causou prejuízo de pelo menos meio bilhão de reais ao Brasil, o Palácio do Planalto está pronto para negociar o uso da base com os Estados Unidos. A ideia é oferecer aos americanos acesso ao centro de lançamento (CLA), cobiçado por sua localização rente à Linha do Equador, que diminui o gasto de propelente em cada empreitada especial, para, em troca, utilizar equipamentos fabricados pelos potenciais parceiros.

O uso dos modernos sistemas espaciais dos Estados Unidos, jamais obtidos pela indústria nacional, porém, não significará transferência tecnológica ao setor privado brasileiro. Pelo contrário: para que a negociação avance, o Brasil terá que aprovar uma lei que indique de forma técnica e pormenorizada a proteção que será dada a todo componente tecnológico manipulado em solo brasileiro. O mesmo texto precisa ser avalizado pelo Congresso americano. Se parte das exigências dos EUA forem alteradas pelos parlamentares do Brasil, e as mesmas forem consideradas insatisfatórias pelos congressistas americanos, não tem negócio.

O tema sempre esbarra na proteção à soberania nacional, uma vez que setores do Centro de Lançamento de Alcântara poderiam ficar inacessíveis aos técnicos brasileiros justamente pela proteção à propriedade intelectual do país parceiro. Foi esta a argumentação, que provoca polêmica entre diferentes setores dentro e fora do governo, que impediu o avanço da primeira tentativa de acordo, costurada ainda no segundo mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

PROPOSTA ANTERIOR EMPERROU

À época, a proposta não avançou no Congresso Nacional. Os parlamentares consideravam o acordo desequilibrado e conflitante com as leis brasileiras. A maior crítica é que o governo dos EUA manteria controle sobre áreas segregadas em território brasileiro.

Agora, o país deve apresentar uma nova versão de Acordo de Salvaguardas Tecnológica ao Parlamento. O Ministério das Relações Exteriores avalia junto aos ministérios da Defesa. Ciência e Tecnologia e Agência Espacial Brasileira os termos que podem ser oferecidos aos americanos. A ideia é ser pragmático e propor um acordo que permita acelerar um acordo definitivo.

José Serra, ministro das Relações Exteriores, confirmou que oferecerá aos americanos um acordo. Segundo ele, esta é uma das primeiras providências nas relações com o novo presidente americano, Donald Trump.

— Vamos tomar a iniciativa de propor a reabertura de negociação em torno de vários acordos e tratados que não se concretizaram. Um deles se refere à base de Alcântara. O assunto foi muito debatido no passado e, agora, vamos tentar uma parceria — revelou José Serra.

O primeiro passo para que o diálogo avance foi dado com uma medida prática: o Planalto obteve vitória no Congresso para retirar da Casa o texto rejeitado há quase 15 anos. Como os Estados Unidos sempre foram resistentes à ideia de uma negociação que flexibilize o acesso de brasileiros aos locais sensíveis à proteção tecnológica, os diplomatas daqui devem entregar uma proposta sem tantas exigências. Assim, acreditam, o dispositivo de segurança nacional tem maior chance de não ser derrubado pelos parlamentares americanos.

Em dezembro, o plenário da Câmara de Deputados aprovou o fim da tramitação do texto antigo. Já neste mês, os ministérios das Relações Exteriores e da Defesa começaram a elaboração de um novo acordo.

Em 2004, logo depois do incêndio nunca totalmente esclarecido que matou 21 técnicos e engenheiros que trabalhavam no lançamento do Veículo Lançador de Satélites (VLS) brasileiro, e, em 2012, quando o acordo com os ucranianos já dava os primeiros sinais de fracasso, o Brasil tentou retomar o acordo com os americanos. O Itamaraty fez as tratativas em absoluto sigilo, mas, em julho de 2013, entretanto, esse início de negociação foi suspenso.

PUBLICIDADE

As conversas estariam estavam avançadas, mas naufragaram por causa da redução no ritmo do diálogo bilateral entre o governo Dilma Rousseff e os americanos, depois da revelação que o serviço de inteligência dos Estados Unidos espionou o governo brasileiro.

— Há disposição para buscar soluções alternativas. A assunção de novo governo nos EUA poderia representar oportunidade para uma reavaliação do cenário, buscando-se ambiente de flexibilidade de lado a lado, em que novos entendimentos possam prosperar — contou um técnico do governo a par do assunto.

Sem citar nomes, José Serra criticou o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que optou por um acordo com a Ucrânia, para o lançamento de satélites da base de Alcântara, que ainda enfrenta obstáculos domésticos. O principal deles é a resistência das comunidades locais à expansão do centro de lançamento, hoje dentro do perímetro da base militar. O acordo com a Ucrânia foi rompido e ainda deixou um problema para o Brasil: como houve denúncia unilateral do tratado, ou seja, o Brasil optou sozinho por não prosseguir na empreitada com o país europeu, a Ucrânia pode — e já ameaçou fazer — exigir ressarcimento pelos prejuízos causados pela parceria mal sucedida.


O GLOBO ONLINE

Carta à filha que eu quero ter (Por Joaquim Neto)…

COMPARTILHE

POR JOAQUIM NETO – Filha, talvez quando você ler estas palavras, eu já não esteja neste mundo. Ou quem sabe eu já esteja velho a ponto de não poder correr com você pelos campos, pelos bosques, nadar nos rios, pegar em seus braços e rodar, jogar bola ou mesmo ajudá-la a fazer o dever de casa.

Em primeiro lugar, queria explicar o porquê de escolher que você nascesse mulher. Sempre sonhei com uma filha, porque as meninas são muito mais interessantes, carinhosas, sensíveis, belas, inocentes e encantadoras, a verdadeira criação divina.

Venho escrevendo uma série de cartas para você. Preste atenção, você ainda não nasceu, mas quando você nascer, eu já terei reunidas várias cartinhas endereçadas a você, contando a aventura da humanidade, minha experiência de mundo, minha história, minhas angústias, meus sonhos, minhas utopias e minhas dores e revoltas diante das injustiças, de modo a prepará-la para enfrentar a vida fora da barriga de sua mãe, que eu ainda não a conheço, ou se conheço, ainda não a conquistei.

Hoje eu queria conversar sobre um amigo que tem me ajudado a enfrentar um terrível sofrimento que me atingiu de uns tempos pra cá.

O ano de 2016 foi demasiadamente estranho para nossa querida pátria e, em particular para mim. Foi um ano em que o Brasil descobriu a guerra fria, coisa de russos e estadunidenses do século passado. Aflorou-se um ódio que eu nunca testemunhara. Logo em um momento em que o Brasil não devia mais aos agiotas internacionais, que finalmente iríamos nos livrar do perverso modelo colonial e dependente das potências estrangeiras – especialmente dos Estados Unidos – e seguirmos a uma verdadeira soberania, com possibilidade de desenvolvimento e distribuição de renda.

Houve uma campanha impiedosa e virulenta dos meios de comunicação de massa, insuflando setores conservadores e egoístas a saírem às ruas. Tudo isso monitorado por parte dos altos escalões da república, pelo imperialismo americano e ainda por antipatriotas, que, de olhos arregalados nas nossas reservas de petróleo, se comportaram de maneira acintosamente parcial, como se a corrupção tivesse sido inventada por um partido. Os outros, entreguistas e defensores dos interesses da plutocracia, podiam arrebentar os cofres públicos ilesos. Assim, sem votos, uma matilha tomou de assalto o governo e imediatamente começou uma política de cortes de direitos dos mais pobres, entrega do patrimônio público para os abutres estrangeiros e proteção dos corruptos sócios do golpe.

Confesso que já havia lido algo sobre a banalização do mal e o fascismo, mas nunca imaginei que iria ver isso de perto. Observando atordoado e impotente, queria lutar, mas estava fora de meu alcance. Fui às ruas, esbravejei, não adiantou. Só quero que você não sinta vergonha de seu pai, pois ele não se resignou diante do arbítrio e da injustiça. Espero que você se orgulhe de mim por ter resistido para que sua geração recebesse um Brasil mais humano, justo e tolerante.

Quando vi que não tinha jeito, nada eu podia fazer, resolvi sair do Brasil para melhorar meu estado espírito tão decepcionado, tão arrasado, tão taciturno. Mas tive que voltar imediatamente. Outra dor me atingira em cheio. Recebi a amarga notícia de que sua avó havia falecido. Chorei e lamentei em seu leito de morte que ela não pode conhecer você, me senti culpado por não ter antecipado seu nascimento. Desde então, venho colecionando dores, moro sozinho e a maioria de meus amigos já morreram há muito tempo, mas são sábios e me ajudam a superar o sofrimento e desejar a vida. Heráclito, o pai da dialética, Epicuro, Epicteto, um escravo filósofo, Montaigne, Maquiavel, Dante, Shakespeare, Rousseau, Espinosa, Marx, Tolstoi, Gandhi, Sartre e muitos outros. Todas as noites eu converso com eles e peço conselhos.

Hoje, como eu disse, vou lhe apresentar um desses amigos, o nome dele é Epicuro. Ele nasceu em Samos no ano de 341 a.C. e viveu numa época também de crises de valores e de desencantamento com a política. A Grécia foi invadida por Alexandre, pondo fim à grande civilização, causando um vazio espiritual que ele pretende preencher com uma nova maneira de encarar o mundo.

Diante do cenário devastador, Epicuro recolhe-se, cria uma escola chamada O Jardim e propõe uma nova virtude, um conforto para tempos difíceis, que é o aperfeiçoamento do homem como indivíduo, fora do governo. Já que não existe mais a sua pátria, resta administrar a pátria interior, buscar a felicidade por si mesmo.

A felicidade não depende dos governantes, não depende do dono do planeta, não depende do dono do Brasil, só depende de você. A felicidade está dentro de nós e independe de como as coisas estejam fora de nós (isso me faz lembrar a passagem da Bíblia, Lucas 17, o Reino de Deus está dentro do coração do homem). Muitos pessoas procuram adequar o que está fora de nós e o que está dentro de nós, mas a lição é: se não tem jeito com o que está fora de nós, então deve ter jeito com o que está dentro de nós.

Assim, Epicuro define que a felicidade é ausência de dor e de perturbação, ataraxia (depois você pesquisa o que significa, aqui não vou usar termos técnicos ou científicos). Em outras palavras, felicidade é paz do espírito e para alcançar essa felicidade e essa paz o homem só precisa de si mesmo, não lhe servindo a política, a cidade, as instituições, a nobreza, as riquezas. Para ele, todos os homens são iguais, porque todos aspiram à paz do espírito, todos têm esse direito e todos podem alcançá-la, se quiserem. O Jardim abriu suas portas a todos, a ricos e pobres, a livres e escravos, a homens e mulheres, sendo sua resposta aos males do mundo e com isso Epicuro tornou-se o médico das almas.

Muitos não leram ou interpretaram mal o pensamento desse grande filósofo, acusando-o de alienado da luta política, mas é preciso compreender o momento em que ele viveu, o seu país fora destruído por forças estrangeiras, nada mais restava senão cuidar de si mesmo, buscar a felicidade dentro de si próprio, longe do poder. Nesse sentido, ele é muito atual. A crítica é tão injusta que pode ser facilmente afastada, só lembrando que o pensamento de Epicuro seduziu nada mais nada menos do que Karl Marx, um dos filósofos mais preocupados com a política, e que o tomou como base para a elaboração do seu materialismo histórico.

Essa forma de pensar não é o que hoje nós chamamos de autoajuda. É algo muito mais profundo, sério e reflexivo. Ele diz que não é difícil ser feliz. A felicidade é a justa e plena satisfação dos prazeres. Mas não é qualquer prazer que deve ser satisfeito. Ele dividiu os prazeres em: a) naturais e necessários; b) naturais e não necessários; e c) não naturais e não necessários. A sabedoria está justamente em satisfazer aqueles prazeres que são naturais e necessários, como por exemplo, comer e beber. Porém, uma comida requintada e cara é natural mas não é necessária. O luxo e a riqueza são prazeres nem naturais nem necessários. Um pouco de pão para matar a fome, um pouco de água para matar a sede, um pouco de palha para dormir e a amizade são fundamentais para a vida feliz. Isso me faz lembrar dos tempos em que saí da casa de meus pais para estudar. Havia dias que eu não tinha nem o pão, a água sequer era filtrada e muitas vezes dormia no chão. Nas madrugadas, depois de muito estudo de física, química e biologia, uma farinha seca com água da torneira me saciava. E a lição de Epicuro já me ajudava a não desistir dos estudos e ser feliz com o que eu tinha disponível. Dava aulas de matemática em troca de um prato de comida e era feliz, mesmo sabendo que a culpa vinha de forças opressoras que remontam às origens da formação de nosso país.

Então, Epicuro propõe que para ser feliz, devemos levar uma vida nem mergulhada na miséria nem cheia de luxos, mas dentro da justa medida, do equilíbrio sem carências nem excessos, porque, como ele diz, para quem não basta o pouco, nada basta. Não bastam os bens materiais, é preciso alimentar a alma. Se queres enriquecer, não aumente as riquezas, diminua os desejos. Esqueça as frases “eu vou ser feliz quando eu ganhar na loteria”, “eu vou ser feliz quando eu comprar o carro do ano”, “eu vou ser feliz no dia em que eu me aposentar”. Epicuro condenaria tudo isso, porque a felicidade é a satisfação do prazer, que, buscado corretamente, está à disposição de todos.

Em relação à dor, Epicuro nos ensina uma técnica para torná-la suportável, e com bastante experiência própria, tendo em vista que ele sentia fortes dores devido a um cálculo renal. Ele ensina que nós temos um equipamento de imagens na mente. Se, no momento da dor, lançarmos mão desse equipamento das boas imagens, das boas lembranças, se pensarmos em algum acontecimento ou pessoa que nos fez feliz, a dor pode ser suportada. E se a dor não puder ser suportada nem com essa artimanha, aí não é mais dor, é a morte.

E quanto à morte, Epicuro diz que ela nada é para nós. A morte é um mal só para quem nutre falsas opiniões sobre ela. Nós somos um composto de alma e de corpo, a morte não é mais que a dissolução desses compostos. E, nessa dissolução, os átomos dissipam-se por toda parte, a consciência e a sensibilidade cessam totalmente, e assim, sobram apenas restos que se dissolvem, ou seja, nada, porque a absoluta perfeição do prazer não necessita do eterno. O mais terrível dos males, portanto, a morte, não é nada para nós, uma vez que, quando somos, a morte não é, e quando ela chega nós não somos mais. O encontro é impossível. É tanto que Epicuro morreu numa banheira com água quente, degustando uma taça de vinho e brindando a vida. Até pra morrer a gente precisa ser feliz.

Depois dessa conversa com Epicuro, melhorei bastante e aprendi a encarar os sofrimentos, as dores, as perdas e o desencanto com o mundo da política. Sugiro que você se aprofunde no pensamento desse gigante da sabedoria universal porque tudo que eu falei aqui foi apenas um resumo. Leia a Carta a Meneceu, um dos poucos livros dele que se salvaram. E lembre-se, o verdadeiro bem é a vida, e para manter a vida basta pouco, e esse pouco está à disposição de todos. Tudo o mais é vaidade. Preocupe-se mais com o ser e menos com o ter. Em tempos de irracionalidade, egoísmo e intolerância, a felicidade não está nas coisas exteriores, mas na condução saudável e ética da nossa própria vida.

Com amor,

Papai.

Ano de 2017, janeiro, 21.

Texto publicado na íntegra…

 

Unicectma em reunião com o Presidente da Câmara Federal

COMPARTILHE

A União de Conselheiros (as) e ex-Conselheiros (as) Tutelares do Maranhão (Unicectma) reuniu nesta sexta-feira (20) de janeiro em São Luís, com o Presidente da Câmara Federal, Deputado Rodrigo Maia do partido Democratas (DEM-RJ) e com os Deputados Federais do Maranhão, Juscelino Filho (DEM) e Werventon Rocha, líder do Partido Democrático Trabalhista (PDT) na Câmara.

O representante da Unicectma, Darlan Mota entregou dois ofícios para o Presidente da Câmara: um que trata da inclusão de projetos de leis que versam sobre a ampliação de garantias constitucionais aos conselheiros tutelares na pauta da câmara federal e o outro pedindo apoio e intercessão diplomática do Presidente para que o Ministro da Justiça e Cidadania venha fazer a entrega de 20 kits de equipamento (carro, geladeira, computadores, impressora e bebedouro) para os Conselhos Tutelares das vinte cidades contempladas.

“ Pedimos que estas leis que tramitam na Câmara sejam aprovadas e sejam sancionadas pelo Presidente da República o mais breve possível e que o Ministro da Justiça venha a São Luís Fazer a entrega dos kits aos Conselhos Tutelares” disse o Presidente da Unicectma, Darlan Mota.

Informações:

Email: unicectma.ma@gmail.com

Instagram: unicectmaoficial

Facebook: unicectma MA.

Marcos Japi – Jornalista especialista em gestão pública, Assessor de Comunicação  da União de Conselheiros (As) e ex-Conselheiros (as) do Maranhão (UNICECTMA) – (98)988466101/(98) 992004672  Luzinao Campos, 98 9884661019

 

Prefeitura de Alcântara distribui 7 toneladas de sementes aos agricultores do município

COMPARTILHE

A prefeitura de Alcântara, através da Secretaria Municipal de Agricultura, distribui desde a última sexta feira, dia 13/01, sementes aos agricultores familiares do município. A ação de abertura que aconteceu no Clube Mangueirão, na sede do município, contou com a presença do Prefeito Anderson Wilker, de secretários municipais, lideranças comunitárias, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e demais autoridades.

Foram 741 famílias atendidas em 45 povoados da zona rural do município de Alcântara, desde a tarde de sexta feira (13). Apenas os povoados cadastrados pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais foram beneficiados com a distribuição de sementes (Milho e Arroz). É bom salientar que parte das comunidades alcantarenses vive da pesca e por esse motivo não recebe sementes para a agricultura.

     

Para o Secretário Benedito Barbosa (Biné), este ano tudo aconteceu muito em cima, mas a partir de 2018 essa mesma distribuição será feita com mais planejamento, em que mais trabalhadores serão beneficiados. “Levamos as sementes em todas as 45 comunidades, e recebemos vários elogios. Antes no período de distribuição os trabalhadores vaziam vaquinha para buscar as sementes em Alcântara. Quem não tinha como pagar passagem, não recebia. A partir deste ano entregaremos em cada comunidade onde vivem os trabalhadores” – destacou Biné.

Foram distribuídos 7 mil quilos de sementes, sendo que 4 toneladas foram de  milho, e 3 mil quilos sementes de arroz. Durante a distribuição a Secretaria entregou 4 quilos de milho por linha de roça e 6 quilos de arroz também por linha de roçado. Quanto maior a área do agricultor, maior a quantidade de semente recebida pelo trabalhador rural.

Para o prefeito Anderson, que esteve acompanhado do vice Sargento Leitão na abertura da entrega de sementes no Clube Mangueirão, o momento é de muito trabalho. “Este momento é uma síntese de que só plantando que teremos bons frutos. Isso vale para todos os setores de nossa gestão, não só para a área da agricultura. Quanto mais a gente planta boas sementes, mais existe a possibilidade de termos muitas colheitas boas. Vamos trabalhar em conjunto, todas as secretarias interligadas, e com fé em Deus teremos bons frutos. Nada muda a vida de um homem, se não for através do trabalho. É isso que estamos fazendo e isso que vamos fazer”- destacou o prefeito, que além da saúde e educação, já começou investir na agricultura.

Superintendente do Sebrae-MA, recebe prefeito de Santa Helena e Conselheiro do TCE

COMPARTILHE

O diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, recebeu na sede da instituição, em São Luís, o prefeito de Santa Helena, Zezildo Almeida, na  última terça-feira, 10, o novo gestor municipal que estava  acompanhado pelo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Jorge Pavão, reforçou o trabalho do Sebrae em Santa Helena e demandou a manutenção do apoio da instituição para a promoção do desenvolvimento local, por meio do empreendedorismo.

“Sabemos do papel fundamental do Sebrae para o fortalecimento das potencialidades produtivas dos municípios e queremos destacar que Santa Helena precisa dessa importante instituição para que possamos, como gestão pública, realizar algumas de nossas propostas de desenvolvimento local, principalmente para favorecer o empreendedorismo”, apontou o prefeito Zezildo Almeida, sinalizando que vai fazer em breve mudanças significativas na Sala do Empreendedor para que esta se torne uma relevante central de atendimento aos pequenos negócios do município.

Diante da demanda do prefeito, o diretor superintendente do Sebrae reforçou o papel da Unidade de Políticas Públicas da instituição, principalmente no tocante à implementação da Lei Geral da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. “O Sebrae comemora uma década dessa legislação que veio para ser um divisor de águas para os pequenos negócios brasileiros, tendo como principal benefício a criação de um ambiente favorável ao fomento e desenvolvimento de ações empreendedoras com foco no desenvolvimento orgânico do município para gerar trabalho e renda aos seus munícipes. Como Sebrae, temos todo o interesse em ver os municípios maranhenses com a Lei Geral regulamentada e implementada, fazendo valer os seus benefícios no território”, explanou Martins, informando que o estado já está com 155 municípios com a legislação regulamentada e com 102 já a retiraram do papel.

“Hoje, o Sebrae trabalha mais fortemente para que os municípios implementem suas próprias políticas de desenvolvimento atuando de maneira sistêmica, ou seja, preocupando-se em avançar como um todo, a exemplo de uma adequada política tributária, simplificação de processos mercantis (Rede Simples), incentivo às compras governamentais com prioridade para os pequenos negócios locais, redução da burocracia, celebração de parcerias para o incremento das atividades produtivas. No ano passado, conseguimos ajudar 15 municípios a articular e tornar reais suas políticas de desenvolvimento. Cremos que esse é um caminho sem volta para o Brasil e o Maranhão em particular e, como instituição, focaremos nesse caminho a partir de agora”, declara o diretor superintendente.

Empreendedorismo e educação empreendedora

Atendido pela regional do Sebrae em Pinheiro, Santa Helena é um corredor de abastecimento importante da Baixada Maranhense – o município está no eixo viário (MA-106) que interliga a região ao Alto Turi-Gurupi e ao estado do Pará (BR 316).  A localização proporciona um grande tráfego de veículos no seu entorno e favorece a atividade comercial, a qual o Sebrae já apoia com capacitações contínuas aos empreendedores locais. Além do comércio, Santa Helena tem vocação econômica para a agricultura familiar e pesca artesanal.

“Nessa parceria, podemos realizar, por exemplo, um estudo de viabilidade econômica para sabermos quais as áreas que carecem de atenção maior da gestão pública para que possam desenvolver de maneira integrada a economia do município”, coloca o diretor superintendente do Sebrae, João Martins, comentando que a instituição também pode viabilizar o despertar do empreendedorismo nas escolas, com o projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos, o Jepp, assim como reforçar as capacitações junto aos pequenos produtores, com o Negócio Certo Rural, uma plataforma de  assistência técnica ao homem do campo que é executada em parceria com o Senar.

“O portfólio do Sebrae é bastante amplo, principalmente nas soluções para o fomentar o empreendedorismo e desenvolvimento das cadeias produtivas dos territórios. Para tanto, temos à disposição dos gestores públicos e empreendedores em geral, 12 unidades regionais espalhadas pelo Maranhão e mais três Núcleos de Atendimento Empresarial (NAE), sem contar as parcerias institucionais e as Salas do Empreendedor em funcionamento em 59 municípios maranhenses que acabam sendo mais um ponto de ação do Sebrae”, expôs Martins.

Para o conselheiro do TCE, Jorge Pavão, que esteve presente à reunião na sede do Sebrae, ver o interesse de um prefeito para as políticas de fomento ao empreendedorismo é um fator bastante positivo e que pode trazer grandes ganhos para os munícipes. “Sabemos que os pequenos negócios movimentam significativamente a economia nacional, tendo projeção nos municípios brasileiros. Logo, o prefeito que busca as instituições de fomento como o Sebrae para celebrar parcerias e buscar orientação especializada na criação de um ambiente legal no município, sinaliza a vontade política do gestor em fazer a diferença e, certamente, trará resultados favoráveis para o território”, analisa.

Blog do Vandoval Rodrigues

 

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free