casa » POLÍCIA (página 6)

POLÍCIA

Irmão do Deputado Toca Serra é preso em São Luís

COMPARTILHE

O prefeito de Pedro de Rosário, José Irlan Sousa Serra (PTC), irmão do suplente de Deputado, Toca Serra (PTC), foi preso em flagrante nesta madrugada por porte ilegal de arma de arma de fogo, durante operação realizada pela Polícia Rodoviária Federal do Maranhão (PRF-MA), no terminal da Ponta da Espera, em São Luís.

Durante revista no automóvel em que o prefeito viajava um dos passageiros não identificado, informou que o carro era locado, mas não apresentou contrato de locação do veículo. Os policiais encontraram dentro do carro um revólver calibre 38 de numeração PL474362 com 06 munições intactas. O condutor do veículo informou que a arma era do prefeito, que negou a propriedade do revolver.

Após negar que fosse o dono da arma, foi dado voz de prisão a todos os ocupantes do veículo. O prefeito Irlan Serra ofereceu resistência à prisão e foi feito o uso progressivo da força necessária para mobilizar o político, inclusive sendo preciso algema-lo.

No total, foram conduzidas seis pessoas até a sede da Polícia Federal do bairro da Cohama em São Luís: o motorista, o prefeito e outros quatro passageiros, todos ocupantes do Pálio.

O Art. 6o  da lei Nº 10.826 de 22 de dezembro de 2003, diz que é proibido o porte de arma de fogo em todo o território nacional, salvo para os casos previstos em legislação própria e para órgão ou forças militares. A Lei 10.826/03 dispõe também sobre registro, posse e comercialização de armas de fogo e munição, sobre o Sistema Nacional de Armas – (Sinarm), define crimes e, no art. 14, prevê que “portar, deter, adquirir, fornecer, receber, ter em depósito, transportar, ceder, ainda que gratuitamente, emprestar, remeter, empregar, manter sob guarda ou ocultar arma de fogo, acessório ou munição, de uso permitido, sem autorização e em desacordo com determinação legal ou regulamentar”.

A pena para infração deste artigo é de dois a quatro anos de reclusão e multa. O parágrafo único diz que o crime previsto neste artigo é inafiançável, salvo quando a arma de fogo estiver registrada em nome do agente.

Os demais passageiros que foram conduzidos para a Polícia Federal foram: José Irlan Sousa Serra; José Kelvécio Rodrigues Alves; Evandro Luís Matos Pereira; Lidiane Neres Soares; Rubenita de Moura Lobato Bezerra e Raimundo Nonato Teixeira Neto, em um total de quatro homens e duas mulheres, todos ocupantes do Pálio.

O prefeito Irlan Serra, que é irmão do suplente de deputado estadual Toca Serra (PTC), está preso na Polícia Federal, onde será lavrado o flagrante.

Texto de Dalvana Mendes

Corpo de Bombeiros é escolhido para integrar parceria com a Furnas

COMPARTILHE

O 4º Grupamento do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, sediado na cidade de Balsas, sob o comando do capitão Willys Pablo Leite do Nascimento foi escolhido para integrar um projeto “Furnas Educa”, desenvolvido em todo o País pela empresa Furnas, subsidiária da Eletrobrás e vinculada ao Ministério de Minas e Energia, dedicada a geração e transmissão de energia elétrica.

A primeira edição do projeto, que tem como objetivo a conscientização de Crianças quanto à economia de energia e a prevenção a queimadas – foi realizada entre os dias 24 e 27 do mês em curso. Além do CBMMA, a Prefeitura do município também irá fazer parte do projeto, que tem como tema “Prevenção a Incêndios Florestais”.

O projeto, que tem como público alvo os alunos da rede municipal de ensino, será desenvolvido de forma intercalada durante  o ano todo. “ Nesse contexto a presença do Corpo de Bombeiros é vital, tendo em vista que a atividade preventiva é essencial ao nosso trabalho”, disse o comandante;

“Sem contar, ainda, que o público alvo é ideal, haja vista que a criança é excelente disseminador de informação, pois atingem os pais, tios, amigos próximos à residência e não tem cautela ao cobrar o que foi ensinado”, finalizou o coronel Roberto.
O capitão Willys explicou que nessa primeira etapa, a cidade de Balsas foi a única escolhida no Maranhão em razão do grande número de incêndios florestais. “Através da apresentação de palestras e atividades dinâmicas conseguimos alcançar o nosso objetivo”, disse o capitão que esteve pessoalmente coordenando todo o trabalho.

FURNAS

Furnas, nasceu com o desafio de sanar a crise energética que ameaçava o país na década de 50. A Usina de Furnas foi à primeira hidrelétrica de grande porte do Brasil, com capacidade de 1.216 MW, implantada no rio Grande (MG) em 1958. Em 1963, através do Decreto Federal nº 41.066, a empresa Central Elétrica de Furnas começou a funcionar efetivamente, em Passos (MG).

Com sede no bairro Botafogo, zona Sul da cidade do Rio de Janeiro, Furnas possui empreendimentos no Distrito Federal e nos estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Espírito Santo, Tocantins, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rondônia, São Paulo, Rio Grande do Norte e, mais recentemente, no Ceará.

O sistema de Furnas conta hoje com 17 usinas hidrelétricas, duas termelétricas, três parques eólicos, aproximadamente 24 mil quilômetros de linhas de transmissão e 62 subestações. Empreendimentos construídos com recursos próprios e em parceria com outras empresas. Mais de 40% da energia consumida no Brasil passa por esse sistema, que utiliza a força da água para gerar 95% de sua energia através das hidrelétricas.

A empresa garante o fornecimento de energia para locais onde estão situados 63% dos domicílios brasileiros, que respondem por 81% do PIB nacional.

TEXTO: Itamargarethe Corrêa

Pedófilo é preso na terra do Rei Zulu

COMPARTILHE

Um homem identificado como Aluísio Lemos Costa Gomes, (Piolho) de 31 anos, foi preso na tarde desta quarta feira (26) no povoado Tucunzal, zona rural de Peri-Mirim. O rapaz que morava na comunidade Pontal, interior de Bequimão, é acusado de abusar sexualmente de cinco crianças, entre elas dois meninos e três meninas de 8,6 e 5 anos de idade. Após denúncia do Conselho Tutelar, a polícia civil através do delegado Carlos Renato de Oliveira de Azevedo, Titular da Delegacia de Bequimão, que fez a investigação e comprovou os abusos, que segundo as vítimas, eram feitos na presença das outras crianças.

Segundo a polícia, após perceber que estava sendo investigado, Aluísio fugiu para a comunidade Tucunzal, onde foi preso. O acusado era amigo da família das crianças e era considerado como membro da família. Após a polícia descobrir o ato, a Juíza Adriana Silva Chaves de Melo, da comarca de Bequimão, decretou a prisão do acusado, que foi cumprida nesta tarde pelo Investigador Alex Souza.

IMG-20150826-WA0136[1] IMG-20150826-WA0135[1]

As crianças em depoimentos, contaram ao delegado, como o acusado fazia com elas e que ele pagava entre R$ 10, 5, 2 e até R$ 0,50 centavos por cada vez que abusava dos meninos. Durante depoimento as vítimas contam em detalhe todo abuso e afirmam ser feito na frente das outras crianças. As vítimas foram encaminhadas para São Luís, onde vão ser submetidas a exames. A polícia aguarda o resultado dos exames para fazer os procedimentos legais.

Já o acusado, foi transferido para a delegacia regional de Pinheiro, onde vai esperar a decisão da justiça. Neste caso, mais uma bactéria fora de circulação e longe da sociedade. A equipe de captura da polícia civil de Bequimão está de parabéns pelo trabalho. Pra cima deles!

Moradores de Alcântara fazem protesto após morte de jovem grávida

COMPARTILHE

Centenas de pessoas percorreram as ruas da cidade de Alcântara na manhã desta sexta-feira (31) após o enterro da jovem Nayres da Cruz Rodrigues, 19 anos. A grávida morreu no início da noite de quinta feira (30) após passar mais de dez horas na Unidade Mista Doutor Neto Guterres, na cidade histórica.

De acordo com informações repassadas ao jornalismo da TV Difusora pela tia da jovem, Francinete Pereira; a família registrou na tarde desta sexta feira (31), o Boletim de Ocorrência (BO) na delegacia da cidade de Alcântara para investigar o caso. Eles alegam descaso por parte do hospital, já que durante as oito primeiras horas a moça ficou na unidade fazendo exame de toque em uma sala e somente depois disso, sangrando muito, foi cogitada a hipótese de transferência para um hospital em Pinheiro, Baixada Maranhense.

Afirmam ainda que o centro cirúrgico estaria fechado e que nenhum médico foi visto nas dependências do hospital, somente três enfermeiras, e que a diretora teria chegado a afirmar somente à tarde que o bebê havia morrido; mas que a paciente estaria passando bem. Sem ambulância na Unidade Hospitalar para atender a moça, o veículo estaria sendo utilizado para atender outro paciente, foi preciso usar uma caminhonete Toyota Hilux sem estar equipada para fazer o traslado da moça.

 A paciente foi levada no banco de trás, no colo da mãe, e precisou parar duas vezes durante o percurso passando mal e com falta de ar. A poucos quilômetros do Neto Guterres, o marido da grávida, que é soldado no quartel de Alcântara e estava acompanhando a caminhonete em outro veículo, foi informado de que retornariam para o hospital por que ela não iria resistir.

A direção do hospital teria pedido para que o soldado tentasse contato com o Grupo Tático Aéreo (GTA) para conseguir transferência para São Luís. Após o contato do soldado, o helicóptero do GTA chegou em Alcântara após vinte minutos, mas infelizmente a grávida acabou não resistindo. Mesmo com morte confirmada às 18h30 pela Unidade Mista, a família que fez os procedimentos de limpeza do corpo e preparação para colocá-la no caixão.

Em nota emitida pela Secretaria de Saúde do Município, o hospital conta outra versão, mas infelizmente é conversa pra burro dormir. Para que este Site publique a nota, nossa redação exige o prontuário e cópia de da folha de frequência, para constatar que toda essa equipe se encontrava no hospital no momento desse episódio. A partir de segunda feira, vamos buscar as informações corretas através do Comando da PM e do SAMU, além da secretária de Saúde de São Luís, Helena Duailibe citada na nota.

 

 

E agora seu Delegado?

COMPARTILHE

4

O laudo do exame emitido pelo Instituto de Criminalista de São Luís (Icrim) aponta Diego Polary como a pessoa que desferiu as facadas em Bruno Matos, em uma briga que aconteceu no mês de outubro do ano passado. Mas para o delegado Márcio Dominici o resultado ainda é inconclusivo. E agora, quem está certo, a investigação ou o resultado do exame pericial?

No laudo diz que Diego desferiu golpes de faca fatais na vítima e em seu irmão, Alexandre Matos, enquanto que Kelvin Kin Chiang foi golpeado pelo vigia, João José Nascimento Gomes, primeiro acusado do crime e que disse ter sido forçado assumir a atoria. Alexandre e Kelvin sofreram apenas lesões corporais e sobreviveram do atentado.

A perícia informou que duas facas foram utilizadas no crime, uma foi desferida contra as vítimas de lesão corporal e a outra que matou Bruno, não foi encontrada pela polícia. O laudo também confirma que a iluminação na área oferecia plenas condições de visibilidade às vítimas para o reconhecimento dos agressores. Sete pessoas participaram da cena do crime. Mas até agora tudo ainda é um mistério, para o delegado responsável pelo caso. Veja o Laudo abaixo!

123

Fonte: Blog do Davi Max

 

Polícia prende quadrilha que atuava na baixada

COMPARTILHE

Blog do Vandoval

LAD1

A polícia militar de Pinheiro prendeu na tarde desta quinta-feira (15), seis suspeitos de participar de uma quadrilha que atuava região da baixada maranhense. De acordo com o comando da PM, a quadrilha era composta por 11 integrantes e estavam todos numa residência no Bairro do Antigo matadouro na cidade de Pinheiro.

Depois de receber denuncias, uma guarnição sob o comando do Tenente Coronel Ramos, se deslocou para o local. No momento da ação um dos suspeitos que tentou apreender fuga foi baleado e encaminhado para o hospital Antenor Abreu.

LAD1 LAD2 LAD3

Cinco dos integrantes se embrenharam no mato, e a policia faz buscas no local. De acordo com informações da policia, os suspeitos são de várias partes do Maranhão, e se instalaram em pinheiro para praticar crimes na região.

Alguns suspeitos foram identificados como sendo dos municípios de Bequimão,  Santa Luzia, São Luis e Pinheiro. O Grupo de Operações Especiais (GOE) faz buscas no local, na tentativa de prender o restante da quadrilha. Segundo a polícia de Bequimão, ontem uma moto foi tomada de assalto na cidade de Bequimão e os presos são os principais suspeitos do roubo.

 

 

O quadro “Cadê o Dinheiro Daqui” ajudou a afastar e prender políticos nos quatro cantos do País. Menos em Anajatuba-Ma

COMPARTILHE

Por ITAMARGARETHE CORRÊA LIMA

garde

Por que será que no Maranhão as coisas são diferentes do restante do País? Será que as autoridades maranhenses constituídas possuem a capacidade perceptiva aquém dos colegas de outros Estados ou será que por aqui as forças ocultas são tão poderosas que conseguem fomentar a inércia das mesmas?

Ao fazermos uma rápida análise do resultado das inúmeras denúncias vinculadas no Fantástico, no quadro “Cadê o Dinheiro Daqui”, que tem como objetivo denunciar gestores públicos que desviam recursos públicos, essa é a nossa triste conclusão.

O quadro inaugurou no dia 02 de novembro de 2014. Nesta data, o repórter Eduardo Faustini esteve no município de Anajatuba. Na oportunidade, evidenciou-se que como toda cidade, Anajatuba precisa contratar empresas prestadoras de serviço e fornecedoras de produtos. E para contratar, evidentemente, a prefeitura precisa gastar dinheiro público.

Pois bem. No ano passado, quatro empresas contratadas pela prefeitura de Anajatuba receberam juntas R$ 9 milhões, mas esse dinheiro da prefeitura foi desviado e quem descobriu a falcatrua foi o vice-prefeito Sidney Pereira. Todo o esquema foi minuciosamente denunciado, e uma farta documentação probante foi entregue aos órgãos de controle, como Ministério Público Estadual, Polícia Federal, Tribunal de Contas da União e do Estado, entre outros, entretanto, nada, repito, absolutamente nada, aconteceu.

Pelo contrário, em Anajatuba, a inércia das autoridades somada à conivência da maioria do Legislativo Municipal faz com que as coisas continuem como se nada estivesse acontecendo. Só para termos ideia, segundo comentários no município, o prefeito Helder Aragão foi passar as festas de final de ano passeando na Argentina.

Por lá também, na última sessão de 2014, após rejeitar pela segunda vez consecutiva a abertura de procedimento investigatório para apurar as denúncias contra o gestor, sete dos 11 vereadores aprovaram um orçamento de 66 milhões de reais para o exercício de 2015.

Por outro lado, nos demais municípios denunciados, posteriormente a Anajatuba, sem exceção, a resposta foi imediata. Na edição deste domingo(11/01), Faustini esteve no município Ribas do Rio Pardo, em Mato Grosso do Sul. Lá, comparado a Anajatuba, o escândalo chega, apenas, a R$ 3,5 milhões.

Entretanto, diferentemente do município maranhense, após as denúncias, de posse de um mandado de prisão, a Polícia Federal e o Ministério Público Estadual estiveram na casa do presidente da Câmara – Adalberto Alexandre Rodrigues, vulgo “Betinho” para prendê-lo, levando-o a fugir pulando a janela de pijama.

Adalberto é um dos sete vereadores de Ribas do Rio Pardo acusados de desvio de dinheiro público. Segundo investigação do Gaeco, o coração do esquema estava no recebimento de diárias. “Uma diária de vereador para deslocamento dentro do próprio estado era em torno de R$ 750 e, quando o deslocamento era para fora do estado, de R$ 1.500 por dia”, destaca Marcos Alex Vera de Oliveira, coordenador do Gaeco em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

O valor muito alto chamou a atenção das autoridades. Comparado ao Congresso, os deputados federais recebem: R$ 524 para viagens no Brasil.  O equivalente a R$ 1.049, para viagens na América do Sul. E, para o resto do mundo, a diária é de R$ 1.148.

“Um deslocamento da cidade de Ribas do Rio Pardo até a cidade de Campo Grande, que é capital, é um trajeto de 90 quilômetros, que na verdade dava direito a uma diária de R$ 750”, diz o promotor.

Depois das denúncia, o prefeito e seis vereadores foram afastados da Câmara. Assim como funcionários da Casa envolvidos no escândalo.

Na edição de 16/11/2014, o alvo das denúncias foi a Prefeitura de São Jerônimo da Serra, no Paraná. Após a matéria, o GAECO do MPPR acabou colocando atrás das grades 18 pessoas durante a “Operação Sucupira”, entre elas, o próprio prefeito, acusado de comandar um desvio de aproximadamente dois milhões de reais.

Entre as falcatruas cometidas está o uso de um carro-fantasma. Uma sucata, mas, para todos os efeitos, era abastecida regularmente e quem pagava o combustível era o contribuinte.

Segundo as investigações do Gaeco, o então prefeito Adir Leite empregou a esposa, Silvana, o filho Adicarlos e a noiva do filho, Aline. Essas e outras nomeações formaram a base da quadrilha que passou a mão no dinheiro público.

Uma das formas de desvio de dinheiro público era um “mensalinho” pago pela prefeitura a um grupo de vereadores. Todo mês, eles podiam pegar até R$ 1.000 em combustível nos postos integrantes do esquema para uso particular. Não era para abastecer carro oficial da Câmara.

“Portanto, era dinheiro público, que foi empregado em proveito de particulares, os próprios vereadores, para os interesses deles mesmos”, afirmou o promotor Cláudio Esteves, coordenador do Gaeco, Londrina – PR.

Para esconder o esquema, as placas dos carros da prefeitura que estão sucateados apareciam na despesa, como se fosse a frota da prefeitura sendo abastecida. Quem autorizava os abastecimentos era Aline Moreira, a noiva de Adicarlos, filho do prefeito.

Em um telefonema gravado com autorização da Justiça, Aline conta ao noivo que está usando essas placas todos os dias: “Todo dia, no final do dia, eu pego umas placas”, ela diz.

“O fornecimento de baterias, peças, troca de pneus. Estes gastos com combustíveis e outros insumos eram colocados na conta do município, embora se destinassem a veículos ou a interesses de particulares ligados aos integrantes da administração”, explicou o promotor.

Já na edição do dia 30/11/2014 a prefeitura de Joaquim Gomes, no interior de Alagoas foi o alvo das denúncias. De acordo com um empresário, que participava do esquema e decidiu denunciar a fraude, o dinheiro era desviado das secretarias de educação, saúde e administração.

Uma semana após a denúncia, durante a sessão ordinária, a polícia cercou o prédio da CM, e no meio do discurso de um dos vereadores, o delegado que comanda a operação entrou no plenário. “Eu queria falar com o presidente”, pediu. Um vereador fez sinal de positivo para a câmera, como se estivesse tudo bem. Só que oito vereadores receberam voz de prisão. Inclusive ele, que não perdeu o otimismo ao ser conduzido pela polícia, o próprio presidente da casa e ainda o vereador que estava discursando.

Todo mundo em cana. Dos 11 vereadores de Joaquim Gomes, só três não foram presos. Além do prefeito, os oito vereadores presos foram afastados. No lugar deles, assumiram suplentes. Na cidade, de acordo com a denúncia, o dinheiro desviado foi em torno de dois milhões de reais.

Desta feita, diante do relato acima, não é difícil concluir que o Maranhão parece ser o único Estado em que as coisas certas tendem a acontecer não a passos lentos, mas, sim, a passos de tartaruga. Será Por quê? Com a palavra o MPE, a PF, o TCU, TCE, MPF, além das Controladorias Estadual e Federal.

 

 

Nota de esclarecimento

COMPARTILHE

Polícia

A Secretaria de Estado da Comunicação esclarece que na tarde desta segunda-feira, 5, após frustrada tentativa de fuga, o detento Jocean Soares Dantas foi atingido por dois tiros e, mesmo socorrido, faleceu no Hospital Municipal Djalma Marques, Socorrão I.

Jocean cumpria pena de 26 anos, 2 meses e cinco dias de reclusão por homicídio e porte ilegal de arma. Ele foi julgado e condenado pela 1ª Vara de Execuções Penais de Imperatriz.

Às 16h56, o detento solicitou atendimento médico e foi conduzido por monitores e vigilantes do Bloco B, da Casa de Detenção (Cadete), para a sala de enfermaria. Após a retirada das algemas, o presidiário tentou fugir em direção à Permanência, área de saída da Cadete. Ao ser impedido, tentou ir para o alojamento, onde travou luta corporal com o vigilante e foi atingido na perna e no abdome. Socorrido, o detento faleceu no hospital.

A Secretaria de Administração Penitenciária acionou de imediato a empresa responsável pela segurança da unidade penitenciária, que apresentou os vigilantes e as armas utilizadas na Delegacia da Vila Embratel.

A Secretaria providenciou assistência à família do detento, morto durante a tentativa de fuga.

 

Mãe é presa ao tentar enterrar bebê vivo

COMPARTILHE

BB

Uma mulher identificada como Rosemeire Pereira Rodrigues e moradora do povoado Quindiua, a 18 quilômetros da sede de Bequimão, foi presa nesta terça feira (16) após tentar enterrar um bebê recém-nascido que foi abandonado dentro de uma caixa de papelão. Quindiua é uma comunidade quilombola do município de Bequimão e fica localizada as margens da MA 106 que faz divisa com Central do Maranhão.

De acordo com informações da Polícia Civil, Rosimeire estava se preparando para enterrar a criança viva quando foi surpreendida por uma prima que impediu a tragédia. A prima da acusada levou o bebê para o hospital e denunciou a polícia.

Na delegacia, a mãe da criança disse que pensava que o bebê estava morto e, por isso, iria enterrá-lo. Em depoimento, Rosimeire disse que logo após o parto, ela colocou o bebê dentro de uma caixa de papelão e o abandonou por mais de três horas. A prima encontrou o bebê, percebeu que estava vivo, enrolou em um pano e o levou para o hospital. A criança continua internada no hospital municipal de Bequimão, não corre risco de morte e vai ser encaminhado para a adoção.

Rosimeire pariu em um matagal perto da casa de uma família onde trabalhava. O bebê foi deixado em um casebre no fundo do quintal. No local, eram guardados equipamentos de roça e outros materiais.

Ela foi presa em flagrante e autuada pelo delegado de Bequimão Vilamar Alves por tentativa de infanticídio. Ela está no primeiro DP de Pinheiro e aguarda decisão da justiça.

 

Compra-se um “Anzol” mágico

COMPARTILHE

PRB

Quando penso que já vi de tudo no Maranhão, vem uma surpresa. Mas desta vez, eu não me surpreendi com as matérias sobre derrame de carteiras para pescadores de Asfalto. Não me surpreendi quando falaram que existem pescadores em municípios sem rio, lagoa, grota e mar. Seria surpresa mesmo, se a Polícia Federal, colocassem na cadeia esses “Inventores” de pescadores mágicos, que ao invés de pegarem peixes, pegam apenas o seguro defeso. Mas pra muitos foi surpresa. Alô MP e PF, pra cima deles…e não precisa pegar barco para prender esses pilantras, basta irem a uma Câmara de Vereadores pelo Maranhão, ou até mesmo na Assembleia legislativa. Mas se quiserem pegar peixe grande, a viagem tem que ser aérea e direto a Brasília.

No último domingo (23) o Jornal Estadão, do Estado de São Paulo, mas que circula em todo Brasil, trouxe uma reportagem que para os repórteres, parecia exclusiva. Na segunda feira (24) o Jornal Nacional da rede Globo mostrou uma reportagem baseada na matéria publicada pelo Estadão. O assunto os maranhenses já conhecem Dicó e salteado. “A famosa pescaria de asfalto”. Uma prática que já dura mais de 10 anos no Maranhão e nenhum órgão público se manifestou sobre o assunto. É o famoso derramamento de carteiras de pescador, que já ultrapassou dos limites.

Bem antes do Ministério da Pesca ser gerido pelo PRB (Partido Republicano Brasileiro) os pescadores fantasmas já existiam no Maranhão. Uma forma de conquistarem votos por todos os municípios do Estado. Ter pescadores que não sabem pescar ou que não conhecem um instrumento de pesca, é tolerável, haja vista que os municípios com as maiores colônias de pesca são justamente os que não existem nem grota. Na porta da Superintendência Federal na Praça do bairro Diamante, em São Luís, onde é feito o cadastro dos pescadores, tem gente de todas as idades, classes e perfis.

Os presidentes de colônias de Pescadores no Maranhão cobram a mensalidade mais cara de todos os sindicatos e ainda ficam com uma porcentagem do seguro defeso. Em cidades como Bequimão, na baixada maranhense, tem pescadores que nunca receberam esse tal “Seguro Defeso” e pagam todo mês suas mensalidades. Em Bequimão tem comerciantes que recebem o seguro, gente que nunca foi ao campo e recebe como se fosse pescador e não conhece nem piaba.

No período da eleição, a Superintendência Federal, servia de abrigo para os políticos “Pescadores” de asfalto que passavam horas dentro do prédio, principalmente à noite. A máfia é muito grande e o Ministério Público não se preocupa com isso, assim como o INSS, que aposenta os novos e deixa os velhos morrerem de fome. Em Alcântara, por exemplo, tem um trabalhador doente há mais de 5 anos e os peritos do INSS reprovam ele em todas as perícias.

Os políticos são culpados, os presidentes de colônias também, mas o erro acontece dentro do próprio órgão responsável pelo benefício e que abriga canalhas, corruptos e mercenários. Um exemplo concreto está dentro do INSS, com tantas aposentadorias frias e ninguém da um basta na situação. Só queria ter o prazer um dia de ver os órgãos como INCRA, SUS, DENTRAN e INSS, trabalharem sem desviar dinheiro público. Alguém está se dando muito bem com essa falcatrua. Os culpados já estão maduros de tanto roubarem.

 

 

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free