casa » NOTÍCIAS (página 115)

NOTÍCIAS

Motocicletas desfilam em Bequimão como se fossem bicicletas Infantis

COMPARTILHE
Motos nas ruas de Bequimão

Motos nas ruas de Bequimão

A onda das motocicletas tomou conta das pequenas cidades do interior do Maranhão. Não a diferença entre zona urbana e rural. Em todos os lugares, encontra-se motocicletas novas, semi-novas, velhas, habilitadas, irregulares e até sem o cano de descarga e faróis. Este é o caso da pacata cidade de Bequimão, na baixada maranhense.

Na maioria das vezes as pessoas pilotam sem habilitação, sem capacetes e em alta velocidade. São Veículos que não oferecem segurança a população e isso tem causado dezenas de acidentes no município, muitos até com vítimas fatais.

A cidade de Bequimão conta hoje com uma secretária de segurança, que administra a guarda municipal e nada foi feito até agora, para coibir a violência no trânsito. São crianças pilotando motocicletas, sem o uso do equipamento de segurança, o capacete. Na maioria das vezes, jovens embriagados e até 4 pessoas em um só veículo.

Nos últimos meses, foram dezenas de acidentes com moto no município de Bequimão e quase metade, teve vitimas fatais.

No município de Bequimão o veículo, moto, virou um verdadeiro brinquedo, tanto para os adultos, quanto para as crianças. Sem polícia na cidade, a guarda municipal seria a responsável pela segurança no trânsito, o que não acontece há muito tempo.

O que está faltando? É ordem ou coragem?

O secretário municipal de segurança, Dr. Cassiano, deveria sair do gabinete e no mínimo, dar uma volta ao município e observar o desmando nas ruas e avenidas de Bequimão. Assim também deveria fazer o comandante da guarda municipal, o senhor Saldanha, que faz vista grossa na cidade e deixa o trânsito virar uma verdadeira bagunça.

De quem é a culpa da bagunça? Do poder público ou de quem não conhece as leis?

A educação no trânsito é importante, mas só isso não basta. Precisamos coibir a violência nas ruas e avenidas, multar os infratores e apreender os veículos irregulares. Bequimão virou um depósito de veículos sem documentos e sem motoristas. Um verdadeiro refúgio para quem não paga IPVA, não tem habilitação e compra motos montadas de várias marcas e modelos.

A quantidade de motos em dias de festas

A quantidade de motos em dias de festas

Em dias de festas no município de Bequimão, o perigo é dobrado. São motoqueiros em alta velocidade, seja no asfalto ou em estrada vicinal.

Não precisa a Polícia Militar ou os agentes do DETRAN, para acabar com essa banalização e desordem. A guarda municipal tem o poder de coibir, se quisesse trabalhar e cumprir com suas obrigações.

Aqui fica o recado; ou o prefeito Zé Martins aperta o secretário municipal de segurança, ou muitas tragédias serão registradas nas festas de final de ano, como a que aconteceu dia 24 na rua Gedeon Araújo, no bairro Cidade Nova, onde um motoqueiro sem habilitação, em alta velocidade e bêbado, morreu ao bater em caminhão.

Bequimão realiza a 4ª Conferência Municipal de Saúde

COMPARTILHE
Bastico em discurso durante o evento

Bastico em discurso durante o evento

Para elaborar propostas que favoreçam a reorganização da atenção básica na saúde pública do município, foi promovida, nesta segunda-feira (16), a 4ª Conferência Municipal de Saúde na cidade de Bequimão. O evento aconteceu na Colônia de Pescadores, no bairro da Estiva e reuniu gestores municipais, profissionais da área de saúde, representantes de classe e usuários dos serviços de saúde.

Na abertura, o secretário Municipal de Saúde, Bastico Moraes, que representou o prefeito Zé Martins, apresentou um balanço dos trabalhos realizados desde sua posse no cargo, dia 11 de maio deste ano. Ele destacou a limpeza e restauração da Unidade Mista de Saúde, ressaltando os esforços que têm sido empreendidos para a reabertura do centro cirúrgico. “Encontramos uma situação muito difícil. É um dos maiores desafios vividos por mim, mas estamos conseguindo trabalhar com o apoio dos colaboradores que fazem parte da secretaria de saúde do município de Bequimão”, disse Bastico Moraes.

O secretário de saúde, frisou ainda, o credenciamento de Bequimão no programa “Mais Médicos”, que já destinou duas médicas cubanas ao município e até março de 2014 devem chegar mais quatro profissionais. A reforma e ampliação dos postos de saúde dos povoados Quindíua e Areal; a construção da Academia de Saúde; a realização de 206 cirurgias pelo mutirão da catarata; a reativação do Programa Saúde na Escola e ampliação da Saúde Bucal que terá mais seis equipes, além das duas existentes.

Sobre as próximas ações, Bastico Moraes afirmou que o posto de saúde do povoado Jacioca entrará em funcionamento no próximo mês e anunciou a implantação de um Centro de Antitóxicos, Prevenção e Educação (Cape), para combate e prevenção ao uso de drogas. “Esse programa vamos desenvolver em parceria com a Secretaria de Segurança e de Esportes, porque os mais afetados com esse problema são os jovens”, destacou Bastico.

Colaboraram na organização do evento a secretária adjunta de Saúde, Ramone Araújo, e a coordenadora de Estratégia em Saúde da Família, Karine Macêdo. Prestigiaram a conferência o vereador Jorge Filho (PP); os secretários de Pesca, Nhô da Colônia; Educação, Aristides Amorim; Esporte, Kell Pereira e Segurança, Cassiano Abreu Ferreira.

Preparação

Antes dos grupos se reunirem para elaboração de propostas, foram apresentadas duas palestras. Na primeira exposição, o vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Américo de Jesus Soares Araújo, falou sobre a Lei Complementar nº 141/2012, que trata dos valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios em ações e serviços públicos de saúde.

Bastico após a palestra da 4ª conferência

Bastico após a palestra da 4ª conferência

Em seguida, o palestrante abordou a temática “Participação da Sociedade nos Direitos Humanos na Saúde”. “O direito à saúde inclui o completo bem-estar físico, social e mental”, destacou Américo. Ele se baseou, principalmente, no artigo 196 da Constituição Federal, que estabelece saúde como direito de todos e dever do Estado.

 

 

Homem ganha o sustento de sua família vendendo “Sucão” em porta de Parque

COMPARTILHE
Lobato atendendo uma Cliente

Lobato atendendo uma Cliente

O desempregado José Raimundo Silva, de 40 anos, carinhosamente chamado de Lobato, descobriu uma forma genial de ganhar o sustento de sua família, vendendo “Sucão” no centro da capital maranhense. O curioso de tudo isso, é que Lobato conquistou uma mega clientela, justamente onde jamais poderia se vender um produto tão calórico como “O Sucão”.

A entrada do Parque do Bom Menino, no centro de São Luís, foi o local exato para que Lobato encontrasse a solução de ganhar uma grana que possa dar uma qualidade de vida melhor à sua família. Armador profissional, Lobato sofre de uma hérnia de disco e já passou por uma cirurgia a qual o deixou fora do mercado da construção civil.

José Raimundo Silva é casado, tem duas filhas e atualmente mora no bairro da Vila Embratel, na área Itaqui-Bacanga. Natural da cidade de Bacurituba na baixada maranhense, Lobato fazia atletismo e já participou de 14 edições da corrida de São Silvestre. Sua melhor colocação na competição foi 98ª posição com o tempo de 59 minutos.

Lobato vende “Sucão” há 3 anos na entrada do Parque do Bom Menino, sempre no horário das 18hs, de segunda à sexta feira. De acordo com o ambulante, ele ocupa duas horas para vender em média 300 unidades do “Sucão” no fim de tarde ao preço de R$1,00 cada. “Já vendi cremosinho, mas o lucro é muito pouco. Resolvi inventar um produto que me desse mais lucro e que fosse diferente dos outros” – ressaltou Lobato.

Os Sabores do Sucesso

Os Sabores do Sucesso

Feito de frutas naturais, o “Sucão” ganhou adeptos no Parque do Bom Menino e já é um sucesso na região. Indagado sobre os ingredientes, Lobato respondeu com apenas um sorriso e contou que já pensa expandir a venda pela capital. “Não posso falar o meu segredo, mas confesso que para chegar ao sabor que está hoje, eu quebrei muito a cabeça até conseguir uma fórmula legal”- disse o vendedor.

Lobato tem o ensino médio e estudou no colégio Nerval Santiago Lebre, que fica localizado no bairro da Camboa, próximo ao centro de São Luís. Criativo e de pouca conversa, o vendedor diz que ele é apenas uma cabeça pensante e que a sua esposa é fundamental nesse projeto, já que após uma cirurgia e em véspera de outra, Lobato sente muitas dores devido à hérnia de disco.

Querido por todos da área, o Vendedor faz grande sucesso entre seus clientes e é respeitado até por seus concorrentes. Acostumado a trabalhar desde menino, Lobato sofre por dois motivos: Um por não poder fazer força e o outro por não está participando de competições de atletismo. Segundo o Vendedor, a única força que ainda está funcionando, é à força do pensamento, haja vista que o “Sucão” mais vendido atualmente, é o de abóbora com leite, inventado por ele.

Atualmente para se envolver no esporte, Lobato passou a ser Árbitro durante as corridas organizadas no Parque do Bom Menino. Na conversa com o bacuritubense, acabei descobrindo que ele é um torcedor Motense fanático e que sempre vai aos jogos do Papão.

Lobato atento aos seus Clientes

Lobato atento aos seus Clientes

Para finalizar o bate-papo com o “Suqueiro”  fiz a seguinte pergunta: Com todas as dificuldades, ainda existe felicidade em seu dia-a-dia? “Claro que existe, sou um cara pobre, doente e sofrido, mas sou um homem inteligente e de muita fé. Acredito que Deus tem um propósito na minha vida e enquanto tiver vida serei muito feliz” disse o Vendedor e torcedor do Moto Club de São Luís.

Lobato e seus Clientes fiés

Lobato e seus Clientes fiés

Médicas Cubanas chegam à cidade de Bequimão

COMPARTILHE

 

Recepção do secretário Bastico às Cubanas

Recepção do secretário Bastico às Cubanas

Duas médicas cubanas que chegaram a Bequimão através do Programa Mais Médicos do governo federal, foram recepcionadas pela população e por autoridades do município. Em articulação com o governo federal, o prefeito Zé Martins (PMDB) e o secretário de Saúde, Bastico Moraes, conseguiram incluir Bequimão entre os primeiros municípios maranhenses a receber o programa “Mais Médicos”. Agora, contando com os já contratados pela Prefeitura, a secretaria de saúde do município dispõe de 14 médicos atendendo em todo território bequimãoense.

As médicas Odalys Baro Sanchez & Odalis de Cardena Mejias são experientes em programas de assistência básica à saúde na América do Sul. Sanchez participou da missão Bairro a Dentro, realizada na Venezuela, e de outra missão na Bolívia. Mejias também atuou entre os bolivianos e na Guatemala.

Nessas experiências, segundo as Cubanas, o trabalho dos médicos teve bons resultados, como a diminuição da mortalidade infantil, dos índices de morte materna e de doenças do coração. “Nosso trabalho é, fundamentalmente, de prevenção, conhecendo e acompanhando nossos pacientes. Isso que viemos fazer aqui em Bequimão”, destacou Odalys Sanchez.

Antes de chegar a Bequimão, elas passaram por treinamento durante um mês em Fortaleza, onde puderam conhecer melhor as doenças que mais afligem os moradores da região nordeste onde vão atuar e o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS). Elas assistiram, também, aulas de língua portuguesa. “É bastante parecido com o Espanhol, por isso, acredito que em mais um mês vamos nos comunicar ainda melhor com os brasileiros”, disse Odalis Mejias, em “Portunhol”.

Além das barreiras da língua portuguesa, elas se dizem prontas para enfrentar os desafios da saúde em Bequimão. Para isso, apostam no atendimento humanizado. “Eu penso que o médico tem que ser muito humanista e sentir muito amor e dedicação por sua profissão. Queremos compartilhar isso com nossos colegas brasileiros e ajudar a população a viver bem”, frisou Mejias.

Recepção

Na chegada, as médicas Cubanas foram acolhidas com o calor humano característico dos bequimãoenses. Na frente da prefeitura, populares e autoridades as saudaram com palmas. Elas chegaram acompanhadas do secretário de Saúde, Bastico Moraes, que lembrou os intensos esforços para que o município conseguisse participar logo do programa “ Mais Médicos”. “Em curto espaço de tempo, esse trabalho diuturno já apresenta resultados; são apenas seis meses de muito trabalho, desde do dia 11 de maio. O intercâmbio com os cubanos deve ser maior ainda. Até março de 2014, vamos receber mais quatro médicos e ampliar nossa equipe para 18 profissionais altamente capacitados”, ressaltou o secretário.

O prefeito Zé Martins, em seu pronunciamento, enfatizou que o “Mais Médicos” é um amplo pacto para a melhoria do atendimento aos usuários do SUS, principalmente no município de Bequimão. “Um programa desse não leva só médicos e saúde; leva também, cidadania, dignidade e justiça social aos brasileiros necessitados e, de uma forma especial, aos bequimãoenses”, afirmou o prefeito.

Zé Martins elogiou a atitude do Governo Dilma e do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, por darem prioridade aos postos de saúde e à atenção básica de saúde. Com as cubanas que já estão no município, o prefeito garantiu que cumprirá sua parte. No programa ‘ Mais Médicos”, o profissional receberá do governo federal um salário de R$ 10 mil e mais ajuda de custo. Os municípios ficam responsáveis de arcar com as despesas de alimentação e moradia.

A chegada das Cubanas foi acompanhada pelo vice-prefeito Pedro Acará e pelo ex-prefeito Juca Martins. Participaram também, os secretários de Administração, José Orlando Martins; de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro; de Assistência Social, Neide Rodrigues; de Esportes, Kell Pereira; de Segurança, Cassiano Abreu; de Pesca, Nhô da Colônia; de Indústria e Comércio, Ademar Costa; da Extrema Pobreza, Sinara Almeida; e pela secretária adjunta de Saúde, Ramone Araújo. Estiveram presentes na recepção, os vereadores França (presidente da Câmara Municipal), Jorge Filho, Vetinho, Amarildo e Robson Cheira.

Boliviano, Motense ou Maqueano?

COMPARTILHE

“A partir de agora você vai conhecer a história de um dos maiores escritores do Maranhão”

Hugo na divulgação de seu primeiro livro na TV Cidade

Hugo na divulgação de seu primeiro livro na TV Cidade

O pinheirense Hugo José Saraiva Ribeiro, nacionalmente conhecido como escritor Hugo Saraiva, ganhou destaque no mundo futebolístico, ao escrever um livro sobre a história do Sampaio Corrêa do Maranhão. Com o título “Sampaio Corrêa, uma paixão dos maranhenses” o livro foi Recorde de venda e se esgotou em poucas semanas. Após o sucesso de venda do livro sobre a Bolívia querida, Hugo começou a escrever um livro sobre a história do Moto Club de São Luís. Criativo e muito estudioso, o escritor batizou a nova obra, com o título: “Memória Rubro-Negra, de Moto Club a eterno Papão do Norte”, que foi lançada e bateu o recorde de venda do seu primeiro trabalho.

Nascido no interior do Maranhão, na cidade de Pinheiro, carinhosamente chamada de Princesinha da baixada, Hugo Saraiva viveu um sonho até aos 17 anos, quando em 1996, o pequeno pinheirense, teve seu primeiro contato com o esporte, através do rádio AM. Naquele momento, a rádio tocava o hino do Maranhão Atlético Clube (MAC) que por sua vez, Hugo achou muito lindo. No mesmo ano (1996) Hugo Saraiva acompanhou em VT, toda campanha do Moto Club no Campeonato Brasileiro Série B.

 Para finalizar o ano de 1996, o jovem Hugo, mesmo ouvindo uma derrota do Sampaio para o Potiguar-RN pela Série C do Campeonato Brasileiro, o futuro escritor na época, acabou virando torcedor Boliviano. O mais curioso de toda história, era que Hugo mesmo com 17 anos na época, nunca havia pisado em um estádio de futebol em São Luís. Naquele ano (1996) a cidade natal de Hugo Saraiva era representada no Campeonato Maranhense, por um dos melhores times já visto no interior do Maranhão, “O Pinheiro Atlético Clube” apelidado por sua torcida, de “PAC”. O time era formado por jogadores genuinamente da baixada maranhense e teve a façanha de conquistar o vice-campeonato daquele ano.

Em 2002, Hugo Saraiva foi morar em São Luís, capital do Maranhão, e a partir desse período começou a frequentar os estádios de futebol da Ilha do Amor, para ver jogos de Moto, Sampaio e MAC. De lá pra cá, o escritor fez tantos amigos nas arquibancadas, que surgiu a ideia de escrever outro livro sobre futebol, onde desta vez a torcida do MAC, será presenteada. Formado em Educação Física pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Hugo fez pós-graduação pela Faculdade Integrada de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Dedicado e apaixonado pela leitura e escrita, o hoje escritor Hugo Saraiva, se considera realizado profissionalmente e diz que sempre quis trabalhar com Educação Física, o que lhe rendeu três livros sobre clubes maranhenses, já que o terceiro está em fase final. Feliz com sua profissão, o escritor disse que nunca pensou ingressar em outra área. Perto de completar mais uma primavera, uma vez que seu nascimento aconteceu em Outubro de 1984, Hugo espera comemorar com o acesso de sua Bolívia querida, à Série B do Campeonato Brasileiro.

Geneticamente professor, Hugo disse que seu pai, também militou nas salas de aula. Conhecedor dos problemas do Brasil, o pinheirense foi categórico ao afirmar, que se tivesse como ajudar o país, daria conselhos aos jovens para que eles não entrassem no mundo da criminalidade. Muito educado e talentoso, o escritor mais querido da torcida maranhense, afirmou que seu principal motivo de felicidade, é sempre seu trabalho e sua família. Por isso, sua maior satisfação no final de cada dia de luta, é sempre o resultado de um bom trabalho.

Questionado sobre as falcatruas no Brasil, Hugo não pensou muito e foi direto ao assunto, quanto a quem colocaria na cadeia. Para o escritor seria tantos condenados, que deveria ser construído outro presídio de segurança máxima. Como um verdadeiro apaixonado por leitura, Hugo Saraiva disse que adora ler sobre política, mesmo achando esse modelo muito arcaico no país. Para o Boliviano, da forma que é feita a política hoje no Brasil, jamais mudará alguma coisa em benefício da sociedade.

Mesmo apaixonado pelo Sampaio Corrêa, o escritor foi questionado sobre qual time rebaixaria até a última divisão do Futebol e não pensou muito e respondeu na lata: “O Corinthians”. Antenado sobre tudo, o titular deste Blog, indagou o escritor sobre a manipulação da mídia nas informações e recebeu a seguinte resposta; “A mídia, historicamente, é usada em benefício de algo ou detrimento de outros; o caso mais claro é a manipulação que a Rede Globo utilizou durante as eleições de Leonel Brizola”- disse Hugo Saraiva. Para confirmar seu profundo conhecimento sobre política, o escritor foi categórico e disse que se fosse um político, primeiro mudaria a constituição e muitas leis do país. Em seguida não inauguraria nenhuma obra, haja vista que todo benefício é um bem público e não um bem particular de um político, que geralmente se utiliza para benefício de campanha.

Quanto à questão da pena de morte, o escritor foi firme e disse que ainda não tem uma opinião sobre o assunto, já que no Brasil tudo pode acontecer. Para finalizar o Bate-Papo, o escritor maranhense Hugo Saraiva falou que se fosse um dirigente do futebol maranhense, mudaria praticamente tudo e começaria do zero. Para ele, o que dificulta o sucesso do nosso futebol não é a falta de público ou de investimento, mas algumas pessoas que ainda trabalham em nossos clubes, com ideias antigas.

 

 

Maranhense batalha e consegue espaço no PROJAC/RJ

COMPARTILHE
No seu local de trabalho no Rio de Janeiro

No seu local de trabalho no Rio de Janeiro

O maranhense Ailton Uchoa, de 38 anos, natural da cidade de Vargem Grande, hoje casado e radicado há 13 anos no Rio de janeiro, vem construindo sua história no Sistema Globo de Produções. Criado com dificuldades pelos avós, mesmo assim, o futuro ator teve uma educação exemplar no interior do Maranhão.Sensível e de muito talento, Ailton Uchoa, nasceu em 1975 e hoje atua como figurante nas principais novelas da Rede Globo de Televisão. Pai de dois filhos, o maranhense disse que: “Se não fosse ator, com certeza seria um Jornalista”, uma vez que se denomina um apaixonado pela comunicação. Torcedor do Vasco da Gama, Ailton sonha ajudar aos mais necessitados de seu Estado.

Tendo uma infância sofrida, Ailton diz que não seguiu o mesmo ofício dos pais, já que hoje o maranhense segue a carreira de ator. Dedicado e sonhador, o futuro ator diz que não gosta de bebidas alcoólicas e que seu principal motivo de felicidade é o amor. Questionado com relação às injustiças, Ailton diz que “se estivesse que condenar alguém seria os corruptos do Brasil”; ao mesmo tempo em que o ator se declara antipolítico, e prefere não fazer parte de qualquer grupo partidário, já que estes são os que mais atrapalham o desenvolvimento do país.

No bate-papo, Ailton diz que grande parte da mídia do País, manipula as informações e domina o mercado político, deixando a sociedade desamparada. Mesmo Ailton não gostando de política, foi categórico ao falar que, “se fosse um político, faria uma varredura total, primeiramente no Senado Federal.” Quando questionei o ator em relação à pena de morte, Ailton não pensou muito e declarou que votaria a favor da pena. Estudioso e criativo, o Maranhense já participou de dezenas de novelas da Rede Globo, além de colecionar participações no programa “ESQUENTA”, da atriz e apresentadora Regina Casé.

Mas para quem pensa que tudo na vida de Ailton foi só glamour, se engana; pois o futuro ator já foi limpador de chão e comeu o pão que os piores padeiros fizeram. Aos 25 anos Ailton deixou a pequena cidade de Vargem Grande, no interior do Maranhão e seguiu para o Rio de janeiro, em busca de dias melhores, para ele e sua família. Além de zelador, o ator também trabalhou como fiscal de loja, até encontrar o caminho tão sonhado, ser um grande intérprete de novelas. Para finalizar a conversa, Ailton citou a seguinte frase: “Às vezes os figurantes são pouco vistos pela opinião pública, mas já imaginou o Titanic sem figurantes? O filme sobre Os Dois Filhos de Francisco sem figurantes? O importante é ser humilde e procurar ter um espaço digno de quem trabalha sério”!

 

Maranhense ganha experiência no sudeste do Brasil e faz sucesso na Ilha do Amor

COMPARTILHE
Cilene em seu salão de beleza

Cilene em seu salão de beleza

A Bequimãoense Dulcilene Nogueira Macedo, carinhosamente chamada de “Cilene” mostrou mais uma vez que tudo é possível, quando há um objetivo a ser alcançado na vida. Filha de uma família muito trabalhadora; Cilene sempre estudou em escolas públicas até o término do segundo grau. Após finalizar o ensino médio, Cilene viajou para São Paulo aos 18 anos, em busca de vencer na vida e conseguir um futuro melhor para ela e sua família. Na capital Paulista a sonhadora ganhou experiência profissional como cabeleireira.  De volta ao seu estado de origem, a jovem conseguiu um emprego em um salão de beleza na capital maranhense. O tempo passou, e hoje “Cilene” é uma das profissionais do ramo de beleza mais solicitada pelo público Ludovicense, principalmente do gênero feminino.

A empreendedora trabalha 12hs por dia em seu salão de beleza e ainda arruma um tempinho para cursar uma faculdade. Dedicada e sonhadora, Cilene consegue ao mesmo tempo ser Patroa, irmã, amiga, tia, madrinha, dona de casa e estudante.

Para quem pensou que isso acabou se enganou; “Cilene” consegue um jeitinho e sai com suas amigas para se divertir, e fazer uma das coisas que ela adora, ou seja, dançar. Fã do grupo de pagode Raça Negra, a Empresária coleciona seus sucessos e sabe todas as músicas de cor.

Antenada com tudo que há de novidade no mercado de beleza, “Cilene” deu o nome ao seu salão, chamando-o de SINTONIA. Com 37 anos, a empresária se diz uma mulher solteira, feliz, principalmente por está no último período da faculdade, no curso de Serviço Social, uma de suas grandes paixões.  Muito alegre, a Polivalente disse que teve uma infância muito rica, principalmente por ter nascido no interior, onde havia liberdade para brincar, coisa que as crianças de hoje não têm.

Com 15 anos na profissão, “Cilene” participa de cursos e seminários, onde apreende novas técnicas para inovar em seu salão e garantir a qualidade da beleza de seus clientes. Segundo a empresária, ela entrou no ramo por acaso e hoje se declara apaixonada por esse mundo chamado cabelo. Nascida na cidade de Bequimão, no dia 15 de Dezembro de 1975, Cilene é Flamenguista roxa, mas escolheu as cores Preta & Branca para decorar seu Salão Sintonia.

Filha de um marceneiro e uma dona de casa, “Cilene” brinca dizendo que herdou o dom da “tesoura” da sua avó materna, que conseguia a façanha cortando os cabelos das amigas. Como futura assistente social, a empresária disse que se pudesse, investiria na educação das crianças do Brasil. Com 11 irmãos e 11 sobrinhos, a rainha da beleza sonha aumentar ainda mais a família, que segundo ela, é muito unida.

Batalhadora e incansável, Cilene administra uma equipe de cinco funcionárias, que trabalham juntas de segunda a sábado. Inaugurado em agosto de 2006, o Salão Sintonia completa sete anos em agosto deste ano. Cilene se emociona ao falar de seu empreendimento, dos clientes e colaboradores. “Tenho clientes e colaboradores, que estão comigo desde o meu primeiro momento como cabeleireira” disse a empresária.

Cilene não gosta muito do assunto política, mas respeita como um dever de cada cidadão. A jovem também acredita que as informações são manipuladas por alguns veículos de comunicação, haja vista que a grande maioria é de políticos. Para a cabeleireira, a corrupção é uma doença porque as pessoas sempre querem tirar proveito em tudo. Cilene também disse que se fosse política, só prometeria aquilo que pudesse ser feito e não ficaria pregando mentiras ao povo. Mesmo com tantos crimes, a empresária é totalmente contra a pena de morte no Brasil.

Para finalizar o bate – papo com a jovem empresária no ramo de beleza, ela descreveu seu sucesso em pouco tempo e disse que está muito feliz com a aceitação do público Ludovicense e garante que conseguiu sua independência com muito trabalho, sem passar por cima de ninguém, deixando um recado a todos que fazem parte do grande sucesso do Salão Sintonia: “Agradeço a Deus por minha equipe de amigas que trabalham comigo e fazem com que o sintonia continue embelezando nossas clientes e deixo aqui meu abraço e agradecimentos a todos da família sintonia e em especial a meu grande amigo de longas datas “João filho””.

 

O Salão Sintonia fica localizado na Rua Cândido Ribeiro, 644, no centro de São Luís.

Fone: (098) 3222-9840

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free