casa » EDUCAÇÃO (página 18)

EDUCAÇÃO

Funcionária da prefeitura de Peri-Mirim faz denuncia grave contra Prefeito

COMPARTILHE
João Felipe, o rei da divisão

João Felipe, o rei da divisão

A funcionária pública, Ângela Maria Ferreira, integrada à secretaria municipal de educação e que presta serviços na Escola Vicente Ferrer, no povoado Itaquipé, na zona rural de Peri-Mirim, faz denuncias graves contra o prefeito João Felipe (PT). De acordo com os depoimentos da funcionária, feitos em um vídeo, dezenas de trabalhadores de várias secretarias na prefeitura de Peri-Mirim, recebem menos da metade de um salário mínimo, ou seja, R$ 300,00 mensais.

Conforme depoimento da funcionária, isso parece uma promessa de campanha política e por isso alguns recebem essa mixuruca de salário. O pior de tudo, é que os funcionários que recebem R$300 reais mensais, precisam cumprir uma carga horária de segunda à sexta feira. E pra piorar, segundo os funcionários, os “Míseros R$ 300” ainda atrasam e passam até dois meses para ver a cor da grana. Para os funcionários que deveriam receber os R$ 300 reais, a necessidade é tão grande, que as pessoas se submetem a essa escravidão.

Apesar dessa humilhação por parte do município, os funcionários não têm coragem de denunciar essa atitude desleal. Foi aí que apareceu a Dona Ângela e mostrou sua coragem, denunciando a atitude ilegal do Prefeito João Felipe (PT). Após denuncia da funcionária à Comissão de Educação do município, as informações foram repassadas à Comissão de Justiça, que se deslocou até o local. Ao chegar ao local da denuncia, o presidente da Comissão de justiça, vereador Adalberto Martins, além dos parlamentares Telma e Gilmar Pereira, que compõem essa comissão, esteve no local também, o presidente da Câmara municipal de Peri-Mirim, vereador Jean Reis (PRP).

Ao encontrar a funcionária Ângela Maria, os vereadores conversaram a servidora, que confirmou toda denuncia e explicou o problema. Segundo dona Ângela, essa situação só está acontecendo, porque foi um acordo político do na época candidato e hoje prefeito João Felipe (PT). O acordo entre as partes era o seguinte: “Se a irmã de dona Ângela, conhecida como Bethe, fosse candidata a vereadora e apoiasse João Felipe, teria um emprego para dona Ângela com seu irmão, ganhando R$ 300 reais por mês, cada. Acordo fechado, mas o prefeito não cumpre com rigor.

Em sua página na rede social, facebook, o vereador e presidente da Câmara municipal de Peri-Mirim, Jean Reis, classificou essa atitude de trabalho escravo. Segundo o parlamentar, todos os vereadores e principalmente o ministério público deveriam tomar uma providência urgente. Para Jean Reis, os outros funcionários precisam tomar coragem e denunciar essa prática ilegal no município de Peri-Mirim. Se o vídeo não abrir, procure no face do Vereador Jean Reis, em:https://www.facebook.com/jeanreisdeperimirim

Veja aqui o vídeo da denuncia.

Secretário defende fortalecimento de conselhos para melhoria da educação

COMPARTILHE
Secretário Pedro Fernandes

Secretário Pedro Fernandes

O secretário de Educação do Maranhão, Pedro Fernandes, foi homenageado nesta segunda-feira (31), pela União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação no Maranhão (UNCME-MA), durante a abertura da primeira reunião de trabalho da instituição em 2014. O evento foi realizado no auditório Fernando Falcão, da Assembleia Legislativa do Estado.

Segundo Maria Lindalva Batista, coordenadora da UNCME-MA, “a homenagem é uma forma de reconhecer o excelente trabalho desempenhado pelo secretário Pedro Fernandes em seu período à frente da Seduc, fomentando a criação e fortalecimento dos conselhos municipais no estado do Maranhão”, destacou.

O secretário Pedro Fernandes agradeceu a homenagem e ressaltou o papel dos conselhos municipais de educação no desenvolvimento e controle da educação em âmbito municipal. “Durante nossa gestão, tivemos como um dos principais objetivos o fortalecimento do regime de colaboração entre estados e municípios em prol da educação. Nesse sentido, é uma alegria ter o reconhecimento de uma instituição que representa entidades tão importantes ao desenvolvimento e controle social de nossa educação”, ressaltou.

Pedro Fernandes ainda destacou a necessidade de continuidade do trabalho dos conselhos, e o apoio dos prefeitos e secretários de educação às atividades. “Os conselhos precisam ser reconhecidos pelo seu papel de destaque na educação. O fortalecimento de suas ações passa pela colaboração dos prefeitos e na instituição de dotação orçamentária própria, com a autonomia necessária”, avaliou.

Durante a reunião, também receberam placas de reconhecimento aos trabalhos prestados o presidente do Fórum Estadual de Educação, Luís Fernando Araújo Silva, e o secretário municipal de Educação de São Luís, Geraldo Castro Sobrinho.

UNCME

A União Nacional de Conselhos Municipais de Educação começou a surgir no cenário nacional, a partir das possibilidades democráticas instituídas pela Constituição Federal de 1988, quando os municípios brasileiros foram elevados à condição de entes federados autônomos.

Com a promulgação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN), em 1996, se consolida a possibilidade de organização dos Sistemas Municipais de Ensino, todos com competências próprias e incumbências definidas. Neste quadro, a presença do Conselho Municipal de Educação como órgão normativo, deliberativo, consultivo e fiscalizador dos sistemas municipais de ensino adquire importância fundamental.

A UNCME, entidade representativa dos Conselhos Municipais de Educação, foi criada com o objetivo de buscar soluções para os problemas educacionais comuns e diferenciados dos municípios brasileiros; estimular a cooperação entre os Conselhos; articular-se com o Ministério da Educação e outros órgãos governamentais e não governamentais públicos e privados; constituir-se em fórum de discussão e defesa da educação; contribuir para a ampliação e melhoria da educação básica nacional; e incentivar e orientar a criação e organização de conselhos municipais de educação.

Esta matéria foi excluída por ordem Judicial

COMPARTILHE

PROCESSO400-07.2016.8.10.0064 (4032016)

 

Sedihc e Alumar firmam parceria para capacitar jovens do bairro Fonte do Bispo

COMPARTILHE
Lançamento do Projeto Marcenaria Escola

Lançamento do Projeto Marcenaria Escola

Cerca de 40 jovens e adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas, egressos e da comunidade do entorno da área da Fonte do Bispo serão capacitados pelo Projeto Marcenaria Escola desenvolvido pela Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (Sedihc), em parceria com a Fundação Alcoa.

O Projeto Marcenaria Escola foi lançado nesta quarta-feira (12), no auditório da Funac. Participaram da cerimônia, secretária Luiza Oliveira (Sedihc); a presidente da Funac, Anaílde Everton; Andréa Lauande (Semcas); Dulcimar Soares, gerente de Sistema de Gestão, Meio Ambiente e Segurança do Trabalho e Relações Institucionais da Alumar.

Na ocasião foram apresentados os objetivos e etapas do projeto que tem como público-alvo, jovens de 16 a 21 anos. Um dos intuitos do curso é ampliar o acesso ao processo de profissionalização e ao mercado de trabalho, como explicou a presidente da Funac, Anaílde Everton. “Esse projeto, resgata a auto estima dos adolescentes. O curso vem dar um impulso para que o jovem veja que ele ainda tem oportunidades. Assim como a Funac, a Fundação Alcoa, nossa parceira; vê nos nossos jovens e adolescentes, a possibilidade de transformação, investindo para que eles possam ser os agentes de sua própria história”, destacou.

Auditório da Func no Centro de São Luis

Auditório da Func no Centro de São Luis

A secretária de Estado de Direitos Humanos, Luiza Oliveira ressaltou a importância da capacitação dos adolescentes e das ações desenvolvidas em prol dos jovens que cumprem medidas socioeducativas. “A formação profissional e ações de Ressocialização desses adolescentes são de extrema importância para que a vida desses jovens seja recuperada. Estamos fazendo projetos na área de escolaridade e também fazendo projetos voltados para a saúde integral, vamos aperfeiçoar a equipe da saúde na atenção a esses adolescentes. Isso é importante para o rendimento e recuperação desses jovens”, afirmou.

A gerente de Sistema de Gestão, Meio Ambiente e Segurança do Trabalho e Relações Institucionais da Alumar, Dulcimar Soares; ressaltou o investimento de cerca de R$ 100 mil. “A Alumar é altamente comprometida com a questão social da nossa cidade. Por isso, nós estamos focando e investindo em capacitação, nós queremos dar oportunidade para os jovens terem melhores condições de vida, dar oportunidade de crescimento e profissionalizar essas pessoas”.

“Nós estamos investindo nesse projeto mais de 100 mil reais, onde será trabalhada a capacitação de marcenaria para pelo menos 40 jovens. Isso é uma oportunidade para fazer a diferença na vida dessas pessoas”, enfatizou.

 

Marcenaria Escola:

O curso terá duração de três meses, serão 200 horas/aulas nos turnos: matutino e vespertino de segunda à sexta-feira. Participarão do curso 24 jovens em cumprimento de medidas socioeducativas, oito jovens egressos da instituição e oito da comunidade local.

Os móveis fabricados pelos adolescentes irão para as unidades da Funac, como armários, camas etc. A Funac conta com 117 adolescentes em São Luís e Imperatriz.

 

TEXTO DA JORNALISTA Mayara Moraes

 

Faculdade promoverá debate sobre sistema prisional na Associação Comercial

COMPARTILHE
Foto da Internet

Foto da Internet

O tema relativo ao sistema prisional no Brasil vai chegar ao universo acadêmico com a realização no próximo dia 19 de fevereiro, do I Painel Jurídico Florence, uma iniciativa do Instituto Florence de Ensino Superior. Com o tema: Sistema Penitenciário Maranhense: crise dos direitos e garantias fundamentais, o evento acontecerá no auditório da Associação Comercial do Maranhão (Centro), às 17h, como parte do projeto de extensão Painéis Jurídicos Florence.

Os presidentes das Associações dos Magistrados do Estado, do Ministério Público Estadual, dos Defensores Públicos do Estado, Comissão de Direitos Humanos da OAB/MA e do Sindicato dos Agentes de Polícia participarão dos debates.

Segundo a coordenadora do curso, Ana Maria Marques, o Painel tem como objetivo central fomentar o debate, no âmbito da comunidade acadêmica, acerca de temas atuais e relevantes da seara jurídica que dialoguem com a realidade social brasileira e maranhense, o que se constitui de fundamental importância para o profissional da área de Direito. As inscrições são realizadas na Secretaria Acadêmica da instituição.

“As recentes rebeliões no Maranhão, por exemplo, em vários estudos apenas deixaram este problema social mais latente e foi necessário desnudar o problema e enfrentá-lo, acionando os atores sociais envolvidos para resolver o problema”, destacou Ana Maria Marques.

A coordenadora mencionou a importância de levar as instituições para discutir a problemática na academia é dar uma nova visão científica ao problema. “Por isso, convidamos para este painel todos os atores sociais da área jurídica envolvidos, de forma que cada um dentro da sua área, com suas possibilidades e limitações, possam debater, analisar e refletir sobre as perspectivas existentes para o sistema penitenciário”, frisou.

TEXTO DO JORNALISTA Evandro Jr.

Curso preparatório para TOEFL será ministrado em São Luís

COMPARTILHE
Professor Daniel Antonioli

Professor Daniel Antonioli

Estão abertas as inscrições para o curso completo preparatório para o TOEFL I e II, oferecido pela Aliança Brasil-América (ABA Lagoa), escola localizada no Renascença II, em São Luís, cujas aulas começarão no dia 8 de fevereiro.

O curso estará aos cuidados do professor Daniel Antonioli Cunha, que integra o quadro de docentes da instituição e é um dos mais competentes profissionais nessa área em atividade no Brasil, acostumado a ministrar treinamentos em língua inglesa em outras capitais. O primeiro módulo será realizado até o dia 7 de junho e o segundo terá continuidade em agosto.

Por meio do curso, os alunos poderão obter uma certificação internacional. As certificações internacionais, segundo Jacqueline Oliveira, diretora geral da Aliança Brasil-América, têm a finalidade de comprovar o nível de conhecimento e desenvoltura em língua inglesa e são solicitadas por universidades e empresas ao redor do mundo.

“No Brasil, são inúmeras as empresas que exigem uma certificação dessas de seus funcionários, presentes ou futuros. No mercado de trabalho e no mundo acadêmico, ter uma certificação internacional faz toda a diferença, com certeza”, frisou Jacqueline.

A fórmula do sucesso

A fórmula do sucesso

Entre as principais e mais reconhecidas certificações internacionais figuram também, por exemplo, FCE, CAE e CPE, administrados pela University of Cambridge, e o IELTS, administrado pelo British Council, IDP e University of Cambridge.

Característica – Cada um desses exames possui uma característica e público específico. O TOEFL é exigido no mundo acadêmico, ideal para quem objetiva uma pós-graduação em uma universidade nos Estados Unidos. Já o TOEIC é mais solicitado em empresas, órgãos governamentais, cursos de graduação em algumas universidades.

“Diante da seriedade desses exames, estamos oferecendo aos alunos que terminam o curso de inglês a oportunidade de participar de um excelente preparatório, a ser ministrado pelo professor Daniel Antonioli, um expert nesse assunto”, complementou Humberto Oliveira, coordenador pedagógico da instituição.

A atitude de ofertar curso para certificação internacional ajuda tanto os alunos quanto a própria escola. O aluno tem a chance de colocar seus conhecimentos à prova. Já a escola prova a todos que o seu sistema de ensino é sério e tem isso atestado pela pontuação obtida pelos aprovados nesses exames.

Mais informações: 3227-5777

Texto do Jornalista Evandro Jr.

 

Conheça a história de uma jovem Bequimãoense que já passou no quarto vestibular Consecutivo

COMPARTILHE
Regina Célia passando Férias da Faculdade em Belém/PA

Regina Célia passando Férias da Faculdade em Belém/PA

A estudante Bequimõense, Regina Célia Cantanhede França, de 26 anos, natural do povoado Suassuí, à 10 quilômetros da sede do município de Bequimão, tem motivos de sobra para sorrir. Dedicada aos estudos, Regina Célia, como é carinhosamente chamada pelos verdadeiros amigos e familiares, passou em seu primeiro vestibular, no ano de 2008 para o curso de ciência da computação na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), onde ainda cursou cinco períodos. Mesmo fazendo um curso de graduação, Regina Célia não parou de fazer vestibulares, e em 2012 foi aprovada pelo PROUNI para o curso de Psicologia, da Universidade CEUMA onde dedica seu tempo integral durante o dia. Em 2013, a estudante desafiou os livros e conseguiu passar para Serviço Social e Geografia, na UFMA outra vez.

Em um bate papo com a futura Psicóloga, ela descreveu sua infância como muito rica, onde brincou bastante, nunca reprovou e ainda encontrava tempo para ajudar seus pais, que eram agricultores. Segundo a estudante de Psicologia, mesmo trabalhando na lavoura com seus pais, o seu principal objetivo era uma formação de nível superior e poder ajudar as pessoas que mais a ajudaram, a sua família.

Regina Célia se considera uma mulher guerreira e muito persistente, onde busca ser uma Psicóloga de referência profissional. De acordo com as palavras da estudante, ela diz que adora o que faz e só se arrepende de uma coisa, por não ter começado o curso há bastante tempo. Meiga e muito sensível, Regina Célia diz que está muito feliz no profissional, quanto no sentimental.

A futura Psicóloga começou sua carreira estudantil no povoado onde nasceu, e seu primeiro professor foi  justamente seu pai, Roberto França, que além de fazer o papel de Mestre, também era agricultor, por causa do salário da prefeitura que era muito baixo. Após concluir a 4ª série, Regina foi morar na sede do município de Bequimão, onde estudou até o 3º ano do segundo grau. Após a conclusão do 2º grau, Regina Célia fez um concurso da prefeitura e foi aprovada para o cargo de guarda municipal, mas não assumiu o cargo.

Sem outra opção para fazer, a jovem decidiu viajar para São Luís, onde trabalhou como babá, operadora de xérox e empregada doméstica, até passar em seu primeiro vestibular. Segundo Regina Célia, “se ela não fosse estudante de Psicologia, seria certamente estudante de Psicologia” já que essa é sua maior paixão, a grande prova disso, é que ela largou  ciência da computação faltando 17 disciplinas para concluir o curso.

Como Corinthiana ranzinza, Regina Célia diz que já tomou decisões precipitadas e se arrepende até hoje. Regina disse que se tivesse que fazer algo pelo Brasil, faria projetos sociais em prol das crianças e adolescentes, que livrariam das drogas, gravidez na adolescência e da criminalidade geral.

Além de tantas felicidades, a estudante de Psicologia afirma que a maior é estar com Deus, a quem ela deve sua vida e seu grande sucesso. Como ainda não trabalha, só estuda, Regina diz que espera em um futuro bem próximo, ser ainda mais feliz, vendo a felicidades de seus pacientes.

Perguntada pela reportagem deste blog se fosse para ela condenar alguém, quem ela colocaria na cadeia, Regina não pensou muito e citou aqueles que fazem mau uso do dinheiro público, contribuindo assim para a miséria do Brasil. Segundo a estudante, são esses e outros motivos que a faz ser antipolítica e detestar o assunto. Assim como a política, Regina também é anti flamenguista e disse que rebaixaria o rubro-negro carioca, se tivesse poder para isso.

Como a falta de honestidade é o principal verme do país, Regina acha que isso ocasiona a corrupção e atrapalha o desenvolvimento do Brasil através dos políticos. De acordo com a estudante, os grandes veículos de comunicação do país são de políticos e acabam manipulando as informações, maquiando os fatos para serem beneficiados futuramente. Mesmo detestando política, Regina Célia disse que seria mais honesta ainda, qualidade que muitos políticos desconhecem além de fazerem tudo a seu próprio beneficio.

Questionada sobre a pena de morte, a estudante foi categórica em afirmar que é a favor, devido ao grande número de crimes cometidos no Brasil, sem a devida punição adequada. Para finalizar a entrevista ao blog do João Filho, Regina Célia disse que mesmo já tendo realizado alguns sonhos, outros ainda estão por realizar e serão conquistados com muito suor. E para concluir a conversa, a jovem citou a seguinte frase: “O desejo de vencer terá que ser superior as dificuldades”.

 

 

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free