casa » BEQUIMÃO

BEQUIMÃO

Pontal e Monte Alegre avançam no processo de reconhecimento como comunidades quilombolas

COMPARTILHE

No último sábado (09), a Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial e o Movimento Quilombola de Bequimão (MOQBEQ) reuniram-se com os moradores do Pontal e Monte Alegre. Os encontros trataram da emissão da certidão de autodefinição junto à Fundação Cultural Palmares (FCP), onde as comunidades são reconhecidas como remanescentes de quilombos. Em Bequimão, 11 comunidades possuem, oficialmente, esse status.

Durante o encontro, o secretário de Cultura e Igualdade Racial, Rodrigo Martins, listou os benefícios do reconhecimento para as comunidades. “Além da segurança jurídica, o reconhecimento do território também significa o acesso a programas sociais voltados para as comunidades quilombolas federais, estaduais e municipais”, explicou o secretário Rodrigo Martins.

Consideram-se remanescentes de quilombos os grupos étnicos raciais que tenham trajetória histórica própria, dotada de relações territoriais específicas, com presunção de ancestralidade negra relacionada com formas de resistência à opressão histórica sofrida.

Além do Pontal e Monte Alegre, a certificação emitida pela Fundação Palmares deve beneficiar indiretamente outras sete comunidades. No caso do Pontal, o território inclui, também, as comunidades de Ponta do Boi, Olho D’água, Ilha do Lago, Viegas, Bom Lugar, Carnaubal e Ponta D’areia.

Também participaram da reunião representantes da Associação das Comunidades Rurais Quilombolas do Maranhão (Aconeruq) e coordenadores de Igualdade Racial dos municípios de São Vicente Férrer e Cajapió. Jaracaretiua será a próxima comunidade de Bequimão a receber as instruções para dar entrada no processo de certificação junto à Fundação Cultural Palmares.

Fotos: Reprodução

Prefeitura de Bequimão e Secretaria de Saúde vão realizara dia D de vacinação nesta sexta-feira (8)

COMPARTILHE

A prefeitura de Bequimão, através da Secretaria Municipal de Saúde vai realizar nesta sexta-feira (8), o dia D de vacinação contra sarampo. Serão disponibilizadas doses da vacina, no Centro de Saúde Santo Antônio, localizado ao lado do prédio da Prefeitura. O atendimento ocorrerá de 8h às 17h.

Segundo o secretário de Saúde, Sidney Bouéres, o sarampo é uma doença perigosa e precisa ser banida. “Quando o sarampo acomete crianças, são grandes as chances de o paciente desenvolver pneumonia, encefalite aguda e otite média aguda, podendo gerar perda auditiva permanente”, destacou.

Ainda de acordo com Sidney Bouéres, a falta de vacinação, pode levar ao óbito. “Num quadro mais crítico, a enfermidade pode levar o paciente à morte, já que se trata de uma doença infecciosa grave. Por isso, é importante a vacinação. Proteja seu filho! Vamos fazer todo esforço para manter essa doença longe de Bequimão”, finalizou o secretário.

Representantes de Bequimão participam de Capacitação do Selo UNICEF em Pinheiro

COMPARTILHE

Representantes da Prefeitura de Bequimão participaram de mais uma capacitação do selo Unicef, na cidade de Pinheiro, na Baixada Maranhense. Entre os participantes estavam Rosenilde França Pinheiro Santos (articuladora do Selo Unicef) e Anna Karinne Torres Macêdo Moraes (coordenadora da Atenção Básica), no município.

Mais de 30 municípios da região da Baixada e do Litoral Ocidental Maranhense mandaram profissionais para que fizessem o curso. Atualmente, Bequimão ocupa o primeiro lugar no cumprimento dos desafios do Selo Unicef, entre os municípios do Maranhão, somando 4.300 pontos, numa demonstração de que a administração do prefeito Zé Martins tornou prioridade absoluta o cuidado com as crianças quilombolas. “Nosso município está se tornando uma referência, nesse trabalho, aqui no Estado”, avaliou o secretário de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Rodrigo Martins.

Além de Bequimão, dezenas de representantes municipais, das secretarias de Assistência Social, articuladores locais do Selo UNICEF, representantes de Conselhos de Direito de Crianças e Adolescentes e dos Conselhos Tutelares de municípios da região compareceram ao evento.

 

Em Bequimão, esse trabalho mobiliza esforços de todas as secretarias municipais, tendo à frente as secretarias de Cultura e Promoção da Igualdade Racial e Assistência Social.

João Martins e membros do Fórum da Baixada visitam Presidente do TJMA, acompanhados do deputado Pará Figueiredo

COMPARTILHE

O bequimãoense João Martins, presidente do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM), acompanhado do deputado estadual Pará Figueiredo e membros da diretoria do FDBM (Luís Figueiredo, Flávio Braga, Expedito Moraes, Ana Creusa Martins e Antonio Valente), participou de uma reunião nesta sexta-feira (01) com o presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Joaquim Figueiredo.

O encontro entre os membros do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense, o deputado estadual e o desembargador, busca a construção de um canal de interlocução com as demais esferas do Poder Público (estadual e federal) para reivindicar a construção dos diques da baixada, anseio antigo dos habitantes da região.

O presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Joaquim Figueiredo, Baixadeiro, filho do município de São João Batista, garantiu que lutará juntamente com o deputado Pará Figueiredo, para que a construção dos diques da Baixada Maranhense se torne realidade.

A obra de infraestrutura está sob a responsabilidade da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), que fará uma regulação das águas, impedindo a invasão da salinização nos campos da baixada. Com a construção dos diques o prejuízo dos ribeirinhos, pescadores, agricultores e famílias que se sustentam com a produção dos campos da baixada, serão transformados em lucratividades e riquezas.

O projeto prevê a construção de 72 quilômetros de diques de dois metros de altura cada, beneficiando os municípios de Viana, Matinha, São João Batista, São Vicente Ferrer, Cajapió, São Bento e Bacurituba.

Mas com a construção de estradas vicinais de campo para represar água em fundos de enseadas, a reconstrução da barragem da Maria Rita (beneficiando os municípios de São Bento, Palmeirândia, Peri-Mirim e Bequimão) e construção da ponte sobre o rio Pericumã ligando Bequimão ao Litoral Ocidental Maranhense, a Baixada se transformaria no novo pantanal, gerando riqueza e desenvolvimento para os ribeirinhos.

Entre as prioridades solicitadas pelo FDBM, estão a pavimentação da Estrada do Peixe (povoado Itans a Matinha), recuperação da barragem do Rio Pericumã em Pinheiro, pavimentação da estrada de Pedro do Rosário a Zé Doca, pavimentação da estrada de Bacurituba a Cajapió, construção da barragem do rio Maracu em Cajari, implantação do polo turístico da Região dos Lagos, implantação do campus da UEMA em São Bento, pavimentação da estrada de São João Batista ao Porto da Raposa, reconstrução da barragem do Félix entre Bequimão e Peri Mirim.

Estão elencadas ainda como prioridade para o desenvolvimento da Baixada Maranhense, a pavimentação da estrada do povoado Santeiro a Pedro do Rosário, remoção das cercas dos campos da Baixada, sobretudo as eletrificadas, regularização, por meio de licitação e concessão, do serviço de ferry boat, recuperação definitiva da MA-014 (Vitória do Mearim a Pinheiro), instalação de antenas de telefonia móvel no Porto de Cujupe, construção da estrada São João Batista-Anajatuba, recuperação das pontes entre São Bento e Bacurituba, disciplinamento da criação de búfalos nos campos da Baixada e construção da estrada de São João Batista a Cajapió.

Por Jailson Mendes

Prefeito Zé Martins realiza sonho dos moradores do Barroso, com obra de pavimentação asfáltica

COMPARTILHE

Esta sexta-feira (01) foi de realização de um sonho antigo dos moradores do Barroso. A administração do prefeito Zé Martins está cumprindo a promessa de levar pavimentação asfáltica para povoados do município, como nenhum outro prefeito havia feito, na história bequimãoense. Com a obra, a Prefeitura de Bequimão vai aprimorar a infraestrutura local, melhorando as condições de deslocamento da população e também de escoamento da produção rural.

As máquinas chegaram ao Barroso há pouco mais de um mês e transformaram o lugar em um verdadeiro canteiro de obras. Nesse tempo, as vias receberam o serviço de terraplanagem e, na quinta-feira (31), foi feito o processo de imprimação, com aplicação de uma camada líquida de asfalto sobre a superfície das ruas, o que facilita a aderência do revestimento. A medida tem o objetivo de evitar que fenômenos eventuais comprometam a qualidade das vias e prejudiquem a trafegabilidade.

Quatro importantes ruas do Barroso receberão a pavimentação asfáltica: a que liga a Avenida Américo Garcia à estrada de acesso ao povoado Floresta; da Avenida Américo Garcia ao Clube do Gecinho; da esquina da Escola Atanásio Martins ao Clube do Gecinho; e a que vai do Clube do Gecinho até a MA-006. Na tarde de hoje, já era possível observar a presença de equipes empenhadas no trabalho de pavimentação das vias.

Paralelo ao vai e vem dos trabalhadores e o barulho das máquinas, o sorriso no rosto de Rosenilde Garcia não conseguia esconder a satisfação da dona de casa ao ver sua rua sendo asfaltada. Ela conta que acreditava na chegada do benefício, porque confia no trabalho do prefeito Zé Martins. Ela só não imaginava que seria tão rápido. “Achava que poderia vir sim. Não tão rápido como veio. E veio em uma boa hora. Com certeza, vai melhorar muito a vida de todos aqui na nossa comunidade”, declarou, feliz, a dona de casa.

Assim como Rosenilde, todos os moradores do Barroso aguardavam, com grande expectativa, a melhoria nas ruas do povoado. Ontem, não era difícil encontrar por lá quem já comemorava a chegada do desenvolvimento que, hoje, bate à porta. “Nós estamos bastante felizes e otimistas com a obra. Há 14 anos, o saudoso Juca Martins transformou o Barroso em povoado modelo. Agora, Zé Martins nos presenteia com essa pavimentação asfáltica. Um serviço que, com a graça de Deus e muito trabalho, a gente tem fé que Zé vai conseguir levar para outras comunidades do nosso município”, afirmou, esperançosa, a professora aposentada e líder comunitária, Santoca Soares.

A urbanização do Barroso é uma extensão do conjunto de obras estruturantes que deu à comunidade o título de “Povoado Modelo”, em 2005. A Avenida Américo Garcia, o Parque Infantil Mamãe Regina, a Praça Cipriano Ribeiro e o Complexo Balneário Rio Grande são exemplos de equipamentos públicos implantados e aprimorados ainda na gestão do ex-prefeito Juca Martins.

Foto: Divulgação / Prefeitura de Bequimão

Prefeitura de Bequimão encerra Outubro Rosa com caminhada e declara aberto o Novembro Azul

COMPARTILHE

A Prefeitura de Bequimão encerrou, nessa quinta-feira (31), a Campanha Outubro Rosa, no município. Para o último dia de ação, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) preparou uma programação especial, com uma grande caminhada e um aulão de zumba, em comemoração aos dois anos do “Agita Bequimão”, programa que garante saúde e qualidade de vida aos bequimãoenses, por meio da dança. O evento também marcou a abertura do Novembro Azul, campanha para reforçar a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata em homens.

Profissionais da saúde, estudantes, Núcleo de Cidadania de Adolescentes (Juva) e a Banda da Escola de Música Emerson Macedo concentraram-se em frente ao prédio da Semus, na Rua Presidente Vargas. De lá, seguiram em caminhada, vestidos de camisas temáticas e empunhando balões, faixas e cartazes, com mensagens de estímulo à prevenção contra o câncer de mama.

O percurso incluiu as ruas Capitão José Castro, Rio Branco, Itapetininga, João Bouéres, Senador Vitorino Freire e finalizou em frente à Igreja Santo Antônio, onde foi montada uma tenda, para a comemoração do aniversário de dois anos do “Agita Bequimão. A festa teve direito a bolo, parabéns e sorteio de brindes.

O secretário de Saúde, Sidney Bouéres, informou que esta é sétima edição consecutiva da Campanha Outubro Rosa no município. Ele ressaltou que a Semus desenvolveu uma extensa agenda de atividades durante todo o mês, principalmente, com palestras de sensibilização. Segundo Bouéres, os profissionais estiveram nas ruas, escolas, hospital e Unidades Básicas de Saúde (UBS’s), para debates sobre a importância da mamografia na prevenção do câncer de mama. O exame aumenta em 95% as chances de cura dos pacientes acometidos pela doença, quando descoberta em estágio inicial.

“Primeiramente, quero agradecer a participação de todos neste evento de grande importância para a saúde de homens e mulheres do nosso município. Durante todo este mês, disponibilizamos os nossos profissionais de saúde para estarem fazendo essa conscientização, dando as orientações necessárias no âmbito da Campanha Outubro Rosa. Nos sentimos extremamente felizes e fortalecidos com o resultado e com o engajamento de todos vocês na luta contra o câncer de mama”, declarou o secretário de Saúde, Sidney Bouéres.

Ao fim do evento, a diretora do Hospital Lídia Martins, Jane Matos, aproveitou para encerrar a programação fazendo um importante alerta quanto aos primeiros sinais da doença. “O câncer de mama, no estágio inicial, é indolor. O exame específico pra se identificá-lo é a mamografia. Porém, o SUS [Sistema Único de Sáude] preconiza que só a partir dos cinquenta anos é que se deve fazer o exame. Mas, e antes disso? O que nós podemos fazer para identificar os sinais do câncer de mama? Auto-exame. Nós precisamos conhecer o nosso corpo. Precisamos nos tocar, conhecer a nossa mama. Isso é importante. Todas nós devemos nos olhar mensalmente em frente ao espelho e perceber alguns sinais como ingurgitamento de mamilo, quando a mama começa a modificar e ficar murchinha, além do aparecimento de secreção. A avaliação deve ser feita do terceiro ao sétimo dia do período menstrual. Devemos fazer também o toque da mama, palpar profundamente para tentar encontrar algum nódulo ou cisto. Se os localizarem, vocês precisam buscar ajuda médica. Antes dos 50 anos, somente com indicação médica é possível fazer a mamografia. Antes disso, não há indicação, embora saibamos que existem mulheres com câncer antes dessa idade. Por isso é tão importante vocês se conhecerem e buscarem ajuda médica, caso notem alguma alteração na mama”, explicou a diretora Jane Matos.

Com o apoio da Prefeitura de Bequimão, UFMA realiza nova coleta para estudo sobre a saúde de idosos quilombolas

COMPARTILHE

Quatorze idosos que residem na comunidade quilombola Santa Rita, em Bequimão, receberam a visita de estudantes de enfermagem, psicólogos e nutricionista, na última sexta (25). Os moradores tiveram acesso a exames como eletrocardiograma, escala de depressão geriátrica, coleta de sangue e antropometria.

A extensão dos serviços de saúde faz parte de uma pesquisa que está sendo desenvolvida por estudantes da Universidade Federal do Maranhão – Campus Pinheiro. Os dados coletados na visita vão compor um estudo sobre as condições de vida dos idosos que residem nas comunidades quilombolas de Bequimão.

Financiada pela Fapema e pelo CNPq, a pesquisa tem o apoio da Prefeitura de Bequimão, que não tem economizado esforços para garantir suporte técnico e logístico à equipe de pesquisadores. As informações geradas pelo estudo serão usadas pelo município para planejar o direcionamento de políticas de saúde destinadas a essas comunidades.

Durante as visitas às comunidades quilombolas, a Prefeitura mobilizou profissionais das Secretarias de Saúde, Assistência Social e Cultura e Promoção da Igualdade Racial para auxiliar os pesquisadores. O grupo já esteve em Ariquipá, Suassuí, Sibéria, Pericumã, Juraraitá, Conceição, Rio Grande e Marajá.

Com a realização desta nova etapa de exames, estudantes e professores estão prestes a concluir a coleta de informações para o estudo. As comunidades Ramal de Quindiua e Mafra serão as últimas a receberem a visita dos pesquisadores, que está programada para o dia 8 de novembro.

Prefeitura de Bequimão e Movimento Quilombola agilizam certificação de comunidades pela Fundação Palmares

COMPARTILHE

No ultimo fim de semana, a Prefeitura de Bequimão, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da  Igualdade Racial, em parceria com o Movimento Quilombola de Bequimão (MOQBEQ), se reuniu com os moradores de Monte Palma, Águas Belas e Frechal. O encontro teve como objetivo definir os próximos passos para requerer a certificação onde as comunidades se autodeclaram remanescentes de quilombo junto à Fundação Cultural Palmares (FCP).

Segundo o secretário de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Rodrigo Martins, os trabalhos estão em ritmo acelerado. “Nos últimos dias, já nos reunimos com seis comunidades que se reconhecem como remanescentes de quilombo e buscam a certificação pela Fundação Palmares. Tivemos com os moradores de Iriritíua, Boa Vista, Santa Tereza e, agora, Monte Palma, Águas Belas e Frechal. Todas essas comunidades se declararam como remanescentes de quilombo”, garante o secretário Rodrigo Martins.

Intensificando os trabalhos, a Prefeitura de Bequimão quer não só aumentar o número de comunidades certificadas, mas também agilizar processos em curso. A iniciativa é, por exemplo, o primeiro passo para que moradores sejam beneficiados com o direito à terra, moradia, saneamento básico e programas do Governo Federal.

Para que as comunidades do município sejam certificadas, a socióloga Andréa Rabelo explica que a Prefeitura vem cumprindo um cronograma extenso de atividades. O calendário com tarefas indispensáveis ao reconhecimento inclui “entrevistas com os moradores mais velhos, registros do cotidiano local e o colhimento de assinaturas”, lista a socióloga. As próximas comunidades a receberem a força tarefa pró certificação são Pontal, Monte Alegre e Jacaretiua.

Atualmente, Bequimão conta com onze comunidades quilombolas oficialmente certificadas pela FCP, segundo o Relatório de Certidões Expedidas às Comunidade Remanescentes de Quilombos (CRQs). São elas: Ariquipá, Rio Grande, Ramal de Quindiua, Conceição, Mafra, Santa Rita, Juraraitá, Marajá, Pericumã, Sibéria e Sassuí.

Prefeito Zé Martins acompanha chegada da Patrulha Conguarás ao município de Guimarães

COMPARTILHE

Em encontro com prefeitos do Consórcio Conguarás, o prefeito de Bequimão Zé Martins acompanhou a chegada das máquinas que serão usadas durante 10 dias, em trabalho intensivo, no município de Guimarães. O evento aconteceu nesta quarta-feira (23), no Salão da Prefeitura vimarense. Essa força tarefa passará ainda por Central do Maranhão e, logo depois, chegará a Bequimão, em meados de novembro.

Participaram do encontro os prefeitos Ismael Monteiro (Central do Maranhão), Professora Rosinha (Cururupu), Jadilson Coelho (Mirinzal), Tatyana Mendes (Porto Rico), Osvaldo Gomes (Guimarães) e Washington Luís (Bacuri e presidente do Consórcio Conguarás). Zé Martins estava acompanhado do secretário municipal de Indústria e Comércio, Ademar Costa.

A Patrulha Conguarás reúne forças e maquinários dos municípios consorciados, com o objetivo de recuperar vias urbanas e estradas vicinais. A decisão de fazer esse trabalho conjunto foi tomada em julho, durante encontro dos prefeitos.

A mega operação de infraestrutura acontece por meio de cooperação técnica entre os municípios de Bequimão, Bacuri, Serrano, Cururupu, Mirinzal, Cedral, Central, Guimarães e Porto Rico. Essa união resultou em uma patrulha mecanizada composta por nove caçambas, uma escavadeira, um rolo compressor, um carro pipa, duas patrols e uma retroescavadeira.

O município de Bacuri foi o primeiro contemplado com a ação. Até 15 de novembro, os trabalhos serão iniciados nos bairros e estradas rurais do município de Bequimão. “Esse trabalho é muito importante para as nossas comunidades. Um ditado popular diz que a união faz a força, por isso decidimos trabalhar de forma consorciada. A população de Bequimão está ansiosa para que esse trabalho também chegue ao nosso município, porque sabemos que vai melhorar a vida do nosso povo. Como todos os municípios passam por problemas, Bequimão não é diferente. Temos grandes dificuldades, grandes angústias, mas sei que tudo isso nós superaremos com trabalho”, garantiu Zé Martins, emocionado, ao lembrar os conselhos de Juca Martins, nos momentos de dificuldade.

Prefeitura de Bequimão e Hemomar realizam nova coleta de sangue no município

COMPARTILHE

Pelo menos 70 pessoas se dispuseram a doar sangue em coleta realizada nesta quinta-feira (24), no Centro de Saúde Santo Antônio, em Bequimão. Foram coletadas, no município, 36 bolsas de sangue entre 8h e 17h. A campanha acontece a cada quatro meses e é uma iniciativa da Prefeitura de Bequimão, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), em parceria com o Hemonúcleo de Pinheiro.

Nesta edição, a equipe do banco de sangue regional se dividiu em pelo menos quatro setores: recepção, pré-triagem, triagem e sala de doação. Entre os profissionais deslocados pelo Hemonúcleo de Pinheiro para Bequimão estavam motorista, recepcionista, assistente social, enfermeira, técnicas de enfermagem e um técnico laboratorial, totalizando 12 pessoas.

Ao chegarem ao Centro de Saúde Santo Antônio, os voluntários eram acolhidos pela recepcionista e por uma assistente social, responsáveis pelo cadastro de doação. Nessa etapa, os candidatos apresentavam documento oficial de identificação com foto, além de informações de contato, como forma de garantir a comunicação com o Hemonúcleo.

Finalizado o cadastro, os voluntários foram encaminhados para a sala de pré-triagem, onde passaram por exames de verificação da pressão arterial, temperatura, dosagem de hemoglobina e verificação de peso. Na triagem clínica, passaram por uma entrevista minuciosa sobre o estado de saúde, para comprovar se, de fato, estavam aptos a doar sangue.

Caso a doação pudesse ser feita, os doadores eram levados até a sala de coleta, onde as técnicas de enfermagem realizavam a limpeza do braço na região da punção. O material utilizado em cada processo era esterilizado e, depois do uso, descartado, não apresentando nenhum risco para o doador. Além de segura, a coleta de sangue é rápida, durando, em média, 15 minutos por pessoa.

A diretora do Hemonúcleo de Pinheiro, Ana Paula Froes, destacou que o objetivo é tornar a coleta cada vez mais acessível para as pessoas que desejam praticar o ato de solidariedade. “Atendemos, hoje, 42 municípios. Em vez de o doador se deslocar até Pinheiro, levamos esse atendimento aos demais municípios da região, a fim de facilitar a captação. Com a iniciativa, beneficiamos não só o doador, mas também os pacientes que precisam desse sangue, com a grande probabilidade de aumento do nosso estoque”, ressaltou a diretora.

Esta é quarta vez que a equipe do Hemonúcleo de Pinheiro vem a Bequimão. Na primeira campanha, 30 pessoas passaram pela triagem e 23 bolsas foram coletadas; na segunda, 40 pessoas se voluntariaram e 26 bolsas foram coletadas; enquanto a terceira contou com a sensibilidade de, aproximadamente, 40 pessoas e disponibilizou 28 bolsas ao banco de sangue.

O secretário municipal de Saúde, Sidney Bouéres, informou que a Semus vai intensificar as ações de sensibilização da população bequimãoense, visto que o número de voluntários quase dobrou neste ano. “Com muito esforço e dedicação, conseguimos mobilizar mais uma campanha de doação de sangue em nosso município. Ainda há resistência muito grande por parte das pessoas e uma série de ideias a ser desmistificada no que diz respeito ao processo de doação. Porém, mesmo com as dificuldades, conseguimos mobilizar um bom número de voluntários dispostos a participar desse importante ato de solidariedade. Agradecemos imensamente quem demonstrou amor ao próximo e disponibilizou um pedacinho de si para salvar outras vidas”, afirmou o secretário de Saúde de Bequimão.

Por Foto: Divulgação / Prefeitura de Bequimão

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free