casa » Archivo de Etiquetas: São Luis (página 18)

Archivo de Etiquetas: São Luis

Crise na comunicação do Maranhão

COMPARTILHE

MAIS FM

A crise na comunicação do Maranhão fez várias vítimas nesta semana. A situação é tão complicada, que em menos de dois anos, uma emissora já demitiu mais da metade de seus funcionários. Estou falando, da rádio que segundo seus diretores, é primeiro lugar em todo lugar. Sem discordar da “Tese”, a rádio está no topo de demissões e acumula o primeiro lugar como a rádio que mais demite no Maranhão.

De acordo com o Sindicato dos Radialistas do Maranhão, a Rádio Mais FM, localizada no bairro da Vila Kiola, no município de São José de Ribamar, demitiu mais profissionais, que todas as concorrentes juntas. Nos últimos dois anos, a “Mais” que é administrada pelos sócios radialistas Léo Felipe e Nódson Júnior, diminuiu seu quadro de funcionários, tirou programas do “AR”, e ainda implantou uma categoria no mercado chamada serviço prestado.

Comunicadores como Jeisael Marx (Que saiu da referida emissora de rádio em dezembro de 2011 em razão de convite para apresentar o programa “Qual é a Bronca” na TV Cidade/Record, canal 6 onde apresenta até hoje), Washington Campos (Rádio Santa Rita FM), Nelson Neto (Redetv), Diana Mendes (94FM), Kéke Borges, João Filho (1290AM), Ray Rabelo (Terra Fm) e Luís Almeida (TV Difusora), foram os primeiros a deixarem a Mais FM. Depois a conta aumentou e profissionais como: Gil Porto (Imparcial), Galvão Santana (Rádio Capital), Laércio Costa (Mirante Am), Edivan Fonseca (1290AM), Igor Leonardo (Portal 180 graus), Sólon Vieira (92FM) e Noel Soares (92FM) também tiveram que deixar a rádio da “Alegria”, não por incompetência profissional, mas talvez por falta de gestão da emissora.

Sem contar que no corpo administrativo, também teve uma limpeza total. Nesta semana, outros comunicadores perderam o emprego, como: Osvaldo Maia (TV Band canal 12), Flávio Chocolate (Assessor Parlamentar/Empresário/Garoto propaganda de uma grande empresa do MA), Glauber Carvalho, Mia Cara de Gato, Josy Silva e Valber Nascimento. Desligados do quadro de funcionários, os profissionais passarão a prestar serviços à rádio de acordo com a necessidade da emissora, o que é uma falta de respeito com os grandes radialistas, já que locutor no Maranhão passou a fazer bico (Free Lance) para sobreviver .

E a conta pode aumentar ainda “Mais”. Segundo informações, outros profissionais estão na berlinda e podem perder o emprego na Mais Fm. A crise financeira tomou conta da emissora, que a única solução foi demitir para reduzir despesas.

Em 2012, a rádio que já havia criado uma filial em Imperatriz, também demitiu todo mundo e se contentou apenas com uma emissora, que está a caminho de fechar as portas. “Vamos torcer e orar para que isso não aconteça”. O certo mesmo, é que o mercado de São Luís está cheio de comunicadores desempregados.

O que está acontecendo? É falta de gestão, ou desvio de grana?

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em relação à um post com o título “Crise na comunicação do Maranhão”, neste blog acima citado, no qual consta meu nome (Jeisael Marx) relacionado como “vítima” de um suposto festival de demissões ocorridas na Rádio Mais FM, gostaria de esclarecer:

1 – Minha saída da referida emissora de rádio se deu em dezembro de 2011 em razão de convite para apresentar o programa “Qual é a Bronca” na TV Cidade/Record.

2 – Fui demitido da Mais FM, portanto, a pedido, após cerca de 3 meses de negociação com a TV. Durante esse período, mantive contato direto com o diretor da Rádio, Léo Felipe, de maneira transparente, para que a transição fosse tranquila.

3 – No intervalo de tempo que estou fora do Rádio, apenas na Televisão, recebi alguns convites para retomar o microfone em algumas emissoras, inclusive na própria Mais FM, mas outros compromissos não me permitem por enquanto. Porém, digo, sem dúvida, que daria prioridade à esta citada se permanecesse aberto o convite.

4 – Faço questão de ressaltar minha relação de respeito mútuo e amizade com a Direção da Rádio Mais FM, veículo que ajudei a implantar em 2003, que me projetou no mercado radiofônico local e no qual trabalhei por mais de 7 anos.

5 – Não cabe a mim qualquer juízo de valor no tocante à demissão de outros colegas após minha saída, pois desconheço as circunstâncias envolvidas, e ainda que as conhecesse. O que posso assegurar, por conhecer o trabalho de muitos dos citados, é que são profissionais de extrema competência e qualquer empresa estaria bem servida com algum (ou alguns) em seu quadro.

Um cordial abraço.

Jeisael Marx

Segundo dia da maior tradição popular do Brasil, “Greve”

COMPARTILHE
Motorista da Linha Holandeses/Alonso Costa

Motorista da Linha Holandeses/Alonso Costa/Empresa 1001/Foto flagrante

Já deveriam ter lançado um calendário anual das greves no Brasil para não acumular com outras categorias. Aqui em São Luís, são os rodoviários e os professores. Todo mundo sabe e principalmente os Sindicatos, que nenhuma empresa neste país, consegue um reajuste salarial superior a 8%. Mas os Sindicatos insistem em pedir 16, 18, 20 e outros até 25% de aumento nos salários. Ora meu “Patrão” ta na hora de termos dirigentes qualificados, acessíveis e no mínimo apaziguador da realidade.

A culpa é de quem? Do poder público? Ou da própria categoria? São perguntas que dificultam o entendimento entre empregado e patrão. Os empregados falam em salário defasado. Os patrões insinuam em mostrar os prejuízos. Que prejuízo é esse, que nenhum dono de empresa de ônibus em São Luís, entrega a concessão? Os caras brigam para não entrar outras empresas e exploram os funcionários com uma mania de “Dobrar”, ou seja, os trabalhadores acabam sendo obrigados a continuarem o serviço por mais 8hs e ganham uma migalha por isso.

Quem disse que em dias normais, a frota roda 100%? Onde tem 100% de coletivos nenhum passageiro espera um ônibus no ponto, por quase 1h. Tudo isso não passa de uma grande conversa fiada. É um verdadeiro angu de “Caroço”, uma mistura de empresários e Sindicatos, todos por um mesmo objetivo, levar vantagem em cima do usuário.

O triste mesmo, é que nesta hora de “Crise” no transporte coletivo, aparecem os verdadeiros parasitas da lei. Juízes, Desembargadores e tantos outros, que aproveitam da nobreza dos usuários para se passarem por aliados aos trabalhadores. O certo mesmo, é que esses magistrados deveriam fiscalizar as empresas, saber se a frota roda 100%, qual o quadro de trabalhadores de cada empresa, e não virarem uns verdadeiros papagaios de pirata.

Sinceramente até agora, eu não entendo o motivo de permanecer com a concessão, se o prejuízo é do tamanho que eles mostram. Empresa que está no vermelho, fecha as portas. Nenhum empresário deste planeta tira grana do bolso para pagar funcionários e prejuízos. Só aqui no Maranhão isso acontece. Compra-me um bode vivo já temperado.

O caso virou uma teia de aranha com moradia de cobras. São empresários colocando culpa no governo, no prefeito e no Sindicato dos empregados. São os sindicatos acusando os empresários. São os funcionários colocando a culpa no governo, sindicatos e principalmente nos empresários. Agora de quem é a culpa? O certo mesmo, é que são os usuários que vão pagar o pato e bem caro. Se não aumentar as passagens, os ônibus vão continuar reduzidos. Se aumentar, vão continuar do mesmo jeito. Isso já é uma rotina e não tem fiscalização da SMTT. Não sei para que “serve” a DRT (Delegacia Regional do Trabalho) o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) e o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Aqui no Brasil, só serve para mediar audiência entre empregado e empregador.

Já na SMTT, a coisa anda solta. Não tem comando. Pode entrar Canindé, Mineirão, Maracanã ou castelão, que nada vai adiantar. Eu fiz este trocadilho, para mostrar que os agentes da SMTT não vão conseguir resolver nada, se não houver uma medida drástica da justiça do trabalho. São trabalhadores que circulam em ônibus velhos, quebrados e sem acento adequado. A foto que vou postar nesta matéria, é um flagrante da realidade no transporte coletivo desta capital.

Partido Comunista do Brasil (PCdoB) fará aniversário na próxima semana

COMPARTILHE
Partido Comunista do Brasil

Partido Comunista do Brasil

O 92º aniversário do PCdoB será comemorado na noite da próxima terça (25) em São Luís. A festa terá a presença de filiados, militantes e simpatizantes de todo o Maranhão. O partido reunirá também movimentos sociais e lideranças de outras siglas para celebrar a data festiva. De acordo com o presidente estadual do partido, Márcio Jerry, “O PCdoB está pronto para os desafios de 2014”.

O convite feito pelo PCdoB para a comemoração de mais um aniversário, coincide com o mês em que o Brasil está relembrando os crimes praticados pela Ditadura Militar que comandou o país por duas décadas. O PCdoB luta pelo restabelecimento da democracia no país e hoje tem como marca a defesa dos direitos e da igualdade para todos os brasileiros.

No caso do Maranhão, o significado da comemoração é ainda maior. Para o presidente estadual  do partido, Márcio Jerry, o PCdoB estará à frente na defesa dos maranhenses e no fim de um modelo político no estado tendo forte significado histórico. “No ano em que o Golpe Militar completa 50 anos, o PCdoB-MA estará forte na luta contra as más gestões do Estado – disse o presidente do partido. A militância do PCdoB esteve ligada às lutas democráticas brasileiras desde a sua fundação em 1922. O secretário de comunicação do partido, Egberto Magno, fez questão de ressaltar a luta contra qualquer tipo de repressão no Brasil. Egberto homenageou centenas de filiados que tombaram nas lutas pela redemocratização do país.

José Haroldo, presidente municipal do PCdoB – em São Luís, destacou a força do partido no estado e na capital. “Hoje, o PCdoB ocupa uma centralidade, atua como protagonista no processo de mudança em nosso estado,” disse Haroldo, ao lembrar que o partido possui grande apoio nos movimentos sociais e nas lutas de classe.

Para lembrar a história de lutas e de defesa da Democracia no Brasil e no Maranhão, o PCdoB promove um grande encontro com a militância a partir das 18h, no Grand São Luís Hotel – Praça Pedro II (Centro).

Prefeito de São Luis inaugura Centro de Referência para Pessoas com Deficiência

COMPARTILHE
Prefeito Edivaldo Jr inaugurando Cento de Referência

Prefeito Edivaldo Jr inaugurando Cento de Referência

O prefeito de São Luis, Edivaldo Holanda Júnior, acompanhado da secretária nacional de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Denise Colin, e da secretária estadual Luíza Oliveira (Direitos Humanos e Assistência Social e Cidadania), inaugurou na manhã desta quarta-feira (19), o primeiro Centro Dia de Referência Para Pessoas com Deficiência, no bairro da Cidade Operária, em São Luis, garantindo estrutura completa para atender pessoas com deficiência e em situação de dependência.

“Eu não tenho palavras para expressar a minha alegria no dia de hoje. Temos a oportunidade de melhorar a vida de pessoas com deficiência, de oferecer a elas dignidade e autoestima. Estamos mostrando, através de parcerias (com os governo federal e estadual), que é possível efetivar a cidadania para todos aqueles que mais precisam dessas políticas e é esta a missão da nossa gestão”, afirmou o prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

O Centro-Dia é uma iniciativa do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Governo do Estado do Maranhão e Prefeitura de São Luís, com investimento de recursos da ordem de R$ 80 mil reais, que serão repassados mensalmente à instituição.
A secretária nacional de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Denise Colin, destacou a importância da parceria para resolução dos desafios sociais.

“Unindo as mãos, acima de interesses políticos, nós conseguimos conquistas para toda a população, articulando a participação da sociedade civil. O Centro Dia aqui em São Luís é um instrumento indispensável para promover os direitos humanos e a cidadania”, salientou Denise Colin.
O prédio do Centro Dia integra as instalações do Centro Educacional São José Operário, instituição escolhida pelo Governo Federal para executar o serviço de proteção social à pessoa com deficiência em São Luís. Na antiga estrutura funcionavam sete salas de aula como escola de ensino profissionalizante. Agora, o novo prédio conta com salas de atendimento individualizado, refeitório, dormitórios feminino e masculino, banheiros ampliados e salas de atividade de vida diária, todos adaptados.

A secretária da Criança e Assistência Social (Semcas), Andréia Lauande, explicou que o Centro Dia irá acolher pessoas portadoras de deficiência em estado de dependência, abandono ou negligência, em condição de pobreza. “O sentimento que nós temos é de acolhimento dessas pessoas, com muito carinho, visando dar descanso aos familiares que têm se dedicado todos os dias para cuidar delas e garantir a independência que elas tanto precisam para viverem de forma plena e feliz”, enfatizou.
No Centro Dia estão sendo atendidas até 30 usuários diariamente, de 18 a 60 anos de idade, em turno de quatro horas. O usuário pode frequentar o centro diariamente ou em dias alternados, em período integral (10 horas) ou parcial (mínimo de 4 horas), a partir da elaboração de um plano individual e/ou familiar de atendimento.
A dona de casa Dauzila Martins Maia é uma das beneficiadas pelo atendimento no Centro Dia. Mãe de Juliadson, que possui deficiência mental, ela comemora cada dia que o filho usufrui dos serviços sociais que auxiliam a desenvolver sua autonomia. No Centro, Juliadson aprende a desenvolver atividades básicas como cozinhar e ler. “Eu tenho mais tempo para fazer cursos, trabalhar, estando segura de que meu filho está num lugar onde realmente cuidam de nós e isso é maravilhoso”, afirmou.
O Centro Dia de Referência Para Pessoas com Deficiência funciona das 8h às 18h, no Centro Educacional São José Operário, localizado na Cidade Operária.

Também acompanharam a solenidade de inauguração os deputados estaduais Bira do Pindaré (PSB) e Afonso Manoel (PSD), além dos secretários municipais Breno Galdino (Segurança com Cidadania), Lula Fylho (Turismo), Rodrigo Marques (Governo) e José Cursino (Planejamento e Desenvolvimento); os secretários estaduais Catharina Bacelar (Mulher), José Antônio Heluy (Trabalho e Economia Solidária) e Ricardo Archer (Assuntos Políticos).

Curso preparatório para TOEFL será ministrado em São Luís

COMPARTILHE
Professor Daniel Antonioli

Professor Daniel Antonioli

Estão abertas as inscrições para o curso completo preparatório para o TOEFL I e II, oferecido pela Aliança Brasil-América (ABA Lagoa), escola localizada no Renascença II, em São Luís, cujas aulas começarão no dia 8 de fevereiro.

O curso estará aos cuidados do professor Daniel Antonioli Cunha, que integra o quadro de docentes da instituição e é um dos mais competentes profissionais nessa área em atividade no Brasil, acostumado a ministrar treinamentos em língua inglesa em outras capitais. O primeiro módulo será realizado até o dia 7 de junho e o segundo terá continuidade em agosto.

Por meio do curso, os alunos poderão obter uma certificação internacional. As certificações internacionais, segundo Jacqueline Oliveira, diretora geral da Aliança Brasil-América, têm a finalidade de comprovar o nível de conhecimento e desenvoltura em língua inglesa e são solicitadas por universidades e empresas ao redor do mundo.

“No Brasil, são inúmeras as empresas que exigem uma certificação dessas de seus funcionários, presentes ou futuros. No mercado de trabalho e no mundo acadêmico, ter uma certificação internacional faz toda a diferença, com certeza”, frisou Jacqueline.

A fórmula do sucesso

A fórmula do sucesso

Entre as principais e mais reconhecidas certificações internacionais figuram também, por exemplo, FCE, CAE e CPE, administrados pela University of Cambridge, e o IELTS, administrado pelo British Council, IDP e University of Cambridge.

Característica – Cada um desses exames possui uma característica e público específico. O TOEFL é exigido no mundo acadêmico, ideal para quem objetiva uma pós-graduação em uma universidade nos Estados Unidos. Já o TOEIC é mais solicitado em empresas, órgãos governamentais, cursos de graduação em algumas universidades.

“Diante da seriedade desses exames, estamos oferecendo aos alunos que terminam o curso de inglês a oportunidade de participar de um excelente preparatório, a ser ministrado pelo professor Daniel Antonioli, um expert nesse assunto”, complementou Humberto Oliveira, coordenador pedagógico da instituição.

A atitude de ofertar curso para certificação internacional ajuda tanto os alunos quanto a própria escola. O aluno tem a chance de colocar seus conhecimentos à prova. Já a escola prova a todos que o seu sistema de ensino é sério e tem isso atestado pela pontuação obtida pelos aprovados nesses exames.

Mais informações: 3227-5777

Texto do Jornalista Evandro Jr.

 

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free