casa » Archivo de Etiquetas: poder público

Archivo de Etiquetas: poder público

Vandalismo e descaso tomam conta da capital maranhense

COMPARTILHE

Basta andar um metro na sua rua, que dar pra perceber o descaso do poder público, quando o assunto é patrimônio público, tanto municipal, quanto estadual. São ruas abandonadas, cheias de crateras, praças sujas, lixos por todos os lados, feiras imundas, ônibus velhos e sujos, terminais de integração abandonados, com banheiros fedorentos, e até estádios carregados de sujeiras.

Na avenida Jerônimo de Albuquerque, as crateras, ondulações e pontos de ônibus quebrados são os cartões postais da capital maranhense, que abriga mais de um milhão de habitantes. Na altura do bairro Cohafuma, os bancos de acento do ponto de ônibus já não existem mais. Do lado, as crateras que se transformaram em poças d’água, fazem com que os coletivos parem no meio da via.

Na Praça Deodoro no centro da cidade, os pontos de ônibus estão encapados com cartazes colados por todos os lados, algo comum para o vereadores, que pouco estão ligando para esse descaso.

Na rua Osvaldo Cruz, na altura da Faculdade Estácio, além da sujeira de colagem no ponto de ônibus, os estudantes são obrigados a ficarem no meio da pista para pegarem os coletivos, simplesmente porque a calçada está sendo ocupada por trailers maiores que o recomendado.

As calçadas da avenida Getúlio Vargas, na altura do Canto da Fabril, são ocupadas por veículos e nenhum agente da SMTT consegue ver o descaso. No bairro Diamante, a rua em frente o Hospital Pam Diamante, os estacionamentos são em linha dupla, o que atrapalha o trânsito o dia inteiro, ocasionando transtorno na região.

Se não bastasse o descaso do poder público, a rua que dar acesso ao Hospital Dutra, o engarrafamento é contante, devido os estacionamentos, que ocupa até as calçadas. No bairro João Paulo, a bagunça é constante. No retorno da Forquilha, principalmente no sentido Ribamar, o caos é vergonhoso, principalmente com uma obra que nunca acaba, e já está atrapalhando até o comercio local. No mesmo bairro Forquilha, a prefeitura na sombra do governo, “arrumou” a rua Bom Jesus, que dá acesso da MA201 à avenida Jerônimo de Albuquerque, mas o trabalho já venceu a validade e não durou 90 dias. O asfalto virou chiclete e simplesmente derreteu.

Nos demais bairros da capital, o caos é o mesmo, principalmente nas 1.800 ruas “asfaltadas” por Edivaldo Jr, que acha que em uma cidade de 600 bairros, 1800 ruas é muita coisa. Triste!

Para tentar maquiar a realidade, me lançam um aplicativo batizado de “Meu ônibus”. Grande invento, em uma cidade que Janeiro e Fevereiro registrou aproximadamente 140 assaltos a coletivos, sem contar os que não são de reconhecimento das autoridades policiais.

Empreendedores buscam informações para vender ao poder público

COMPARTILHE

Há quase 30 anos, Maria José Melo trabalha com tecidos, agulhas, linhas, moldes, fita métrica e máquinas. Já sonhou alto, ganhou muito dinheiro, faliu e precisou recomeçar para pagar as dívidas. Há cinco anos, a corajosa Marizé, como é conhecida por seus clientes, resolveu dar um salto a mais e partir para a formalização do seu ateliê. Com determinação e coragem, ela diz que passou pelos obstáculos, diversificou a produção, abriu uma loja de pronta entrega de fardamentos profissionais e, hoje, quer vender para o poder público, mas não sabe por onde começar.

Como Marizé, milhares de empreendedores de pequenos negócios no país comungam do mesmo problema: estão com um bom produto no mercado, oferecem serviços de qualidade, mas não conseguem espaços para participar das licitações por falta de desconhecimento dos trâmites e do tratamento diferenciado e favorecido que passaram a ter com a lei Geral da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte.

Pensando nisso, o Sebrae realizou nesta semana, em São Luís, o Encontro de Oportunidades para a MPE nas Compras Governamentais – Fomenta. O objetivo do evento é justamente orientar e capacitar empresários e microempreendedores individuais que querem participar do nicho das compras públicas, ampliando, assim, o seu mercado e lucratividade.

“O evento foi muito importante porque eu aguardava há algum tempo essas informações. Elas serão muito úteis para que eu coloque em prática o plano que tenho de vender para o poder público”, apontou a empresária Marizé, que entrou recentemente no Projeto de Pequenas Indústrias na Região Metropolitana de São Luís, executado pela regional do Sebrae em São Luís.

Durante o evento de São Luís, foram tratadas temáticas tais como: Desenvolvimento sustentável tendo como base estratégias locais; Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor; RDC 49: Categoria Inclusão Produtiva com Segurança Sanitária; Como impulsionar a economia do município priorizando as MPE locais nas compras governamentais; Como o governo pode simplificar as compras governamentais para favorecer a participação das MPEs– Inovações da Lei Complementar 147/2014; Como vender para o poder público reduzindo os riscos, dentre outras.

MERCADO PROMISSOR

Na solenidade de abertura do evento, realizada na manhã de terça-feira, 15, o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, ressaltou que a instituição está pronta para apoiar os empreendedores nas compras públicas, ajudando-os a entender os processos licitatórios e as vantagens adquiridas com a Lei Geral.

“São bilhões de reais destinados às licitações e bens e contratação de serviços para órgãos públicos que podem ser fornecidos pelos pequenos negócios. Nas compras de até R$ 80 mil, por exemplo, a prioridade é das MPEs e dos MEIs. Temos uma política pública importante na Lei Geral da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte e estamos difundindo os seus preceitos para que os empreendedores possam usufrui-la de maneira plena”, ressaltou Martins.

Representando o governador Flávio Dino no evento, o secretário de Estado de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, destacou alguns avanços do governo no que diz respeito a ampliar a participação dos pequenos negócios na economia maranhense: a criação do Conselho Empresarial do Maranhão, o Projeto de Compras Governamentais do Estado e a desburocratização de processos por meio do Empresa Fácil, o sistema sincronizador da REDESIM no estado.

“Desde o início de sua gestão, o governador Flávio Dino tem sido incansável ao afirmar que não se pode pensar a economia do Maranhão sem os pequenos negócios. O modelo de desenvolvimento que o governo busca para o estado é baseado no aprimoramento, fortalecimento e crescimento das MPEs e MEIs, contrapondo-se a um modelo que levava em consideração os grandes investimentos. Hoje, a ótica do desenvolvimento do estado perpassa pelo adensamento das cadeias produtivas”, enfatizou Simplício.

O Fomenta aconteceu na terça e quarta-feira, 15 e 16, no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana. Nos dias 29 e 30, será avez do município de Bacabal receber o evento e, no dia 56 de outubro, o município de Imperatriz. Mais informações sobre o Fomenta no site: www.comprasgovernamentais.com.br.

REDESIM

Aproveitando a oportunidade do Fomenta, o Sebrae e Governo do Estado, por meio da Junta Comercial do Maranhão (Jucema), assinaram um Termo de Cooperação Técnico e Financeiro onde a instituição repassará para dar continuidade à implantação da REDESIM no Maranhão, que simplificará os processos mercantis, reduzindo o tempo e os custos de abertura, modificação e fechamento de empresas.

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free