casa » Archivo de Etiquetas: Juca Martins

Archivo de Etiquetas: Juca Martins

Bequimão e o legado de Juca Martins

COMPARTILHE

Por Flávio Braga – No dia 19 de junho de 2019, o município de Bequimão irá comemorar os seus 84 anos de emancipação política. Como acontece desde 2013, a Prefeitura Municipal preparou uma vasta programação para a comunidade festejar essa data especial, com a realização de torneios, atos religiosos, queima de fogos,desfiles, partilha de bolo, cavalgada, maratona, corrida ciclística, gincana, danças juninas etc.

Da obra “Tapuitininga”, do bequimãoense Domingos Pereira, colhe-se que o território do município de Bequimão foi delimitado no período colonial com a criação da freguesia de Santo Antônio e Almas, em 7 de novembro de 1805, desmembrada da freguesia do Apóstolo São Matias (Alcântara).

Hodiernamente, a população tem muitos motivos para comemorar o aniversário do seu município, visto que a administração do prefeito Zé Martins proporcionou avanços administrativos e sociais nunca antes alcançados em Bequimão. Com efeito, a Baixada se orgulha de contar com um dos melhores prefeitos do Maranhão.

O maior líder político da história de Bequimão foi o Dr. João Batista Cantanhede Martins (Juca Martins), pai do prefeito Zé Martins, e falecido em 18 de agosto de 2017, aos 79 anos, após dedicar-se por mais de 50 anos à vida pública do município de Bequimão.

Como prefeito arrojado e empreendedor, Juca Martins deixou um legado de muitas obras estruturantes: edificação das primeiras escolas da zona rural; instalação do célebre Ginásio Bandeirante; construção do Cais do Porto, da Praça Santo Antônio e da Praça da Bíblia; calçamento das principais ruas e avenidas; asfaltamento da entrada da cidade e da principal rua de acesso; construção de postos de saúde; eletrificação rural em vários povoados; construção de barragens; estruturação do bairro Cidade Nova, hoje o maior de Bequimão etc.

Juca Martins deixou sua marca indelével como homem de convicções firmes e princípios morais reconhecidos por aliados e adversários, pessoa de reputação ilibada, político sempre coerente com o seu ideário e gestor laborioso, em constante busca por benefícios e melhorias para a sua gente e o seu município. Guerreiro que nunca se abateu diante das adversidades e que dispôs de ânimo para, aos 60 anos, conquistar e frequentar um curso superior.

Assim, em 1999, Juca Martins graduou-se como Bacharel em Direito, surpreendendo todos pela bravura de voltar a estudar mesmo em idade mais avançada. E foi aprovado em seu primeiro exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Desfile cívico de Bequimão é marcado por homenagens ao ex-prefeito Juca Martins

COMPARTILHE

O desfile cívico em Bequimão, no dia 7 de setembro, teve vários momentos emocionantes, marcados, principalmente, pelas homenagens ao ex-prefeito Juca Martins, falecido no dia 18 de agosto. Um dos pontos altos foi quando quatro estudantes encenaram a posse do político bequimãoense em seus mandatos. Na escola, os estudantes fizeram pesquisas para resgatar as logomarcas, slogans e os anos em que o maior líder político da história de Bequimão comandou o executivo do município.

Antes do desfile, o prefeito Zé Martins fez seu pronunciamento, ainda comovido com a perda de seu pai, sua maior referência. Ele dedicou seu trabalho ao saudoso Juca Martins. Em sua fala, o prefeito destacou também trabalhos que estão sendo realizados no município, ressaltou as dificuldades, mas não se hesitou das lutas. Garantiu, ainda, que está se esforçando para que seu segundo mandato seja ainda melhor, mantendo seu espírito de trabalhar pelo povo de sua terra.

O professor Cipriano Assunção Rodrigues Pereira fez um poema com trechos da história de Juca Martins, que foi declamado por Juranilson Privado. Com temas educativos variados, as escolas da Rede Municipal de Educação, além do Colégio Batutinhas, desfilaram pela Rua Vitorino Freire. As homenagens foram acompanhadas pela viúva de Juca Martins, dona Maria Lênora.

Participaram da cerimônia o superintendente do Sebrae, João Martins; o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Amarildo Paixão; o secretário municipal de Educação, Aristides França Amorim, além de outros secretários municipais, vereadores, professores e estudantes.

Vereador Amarildo Paixão presta homenagem ao ex-prefeito Juca Martins, falecido no dia 18 de agosto

COMPARTILHE

O presidente da Câmara Municipal de Bequimão, vereador Amarildo Paixão (PSD), usou a tribuna, na sessão desta sexta-feira (01), para prestar homenagem ao ex-prefeito Juca Martins, falecido no último dia 18 de agosto. Em seu discurso emocionado, Amarildo falou do respeito que tinha pelo amigo e ressaltou que Juca foi o grande motivo que o fez entrar e continuar na política.

Após a homenagem, vários vereadores manifestaram suas condolências aos familiares de Juca Martins, como foi o caso da vereadora Raquel Paixão (PSDB). “Quero deixar registrado aqui o falecimento de Juca Martins e, ao mesmo tempo, externo meus sentimentos aos familiares. Divergências políticas existem, mas não podemos misturar as coisas, principalmente eu que já perdi meu pai e sei a dor como é”, destacou a vereadora.

Quem também se manifestou sobre a morte de Juca Martins foi o vereador Danilo Gusmão (PDT), que reconheceu a liderança do ex-prefeito no município de Bequimão. Seu companheiro de grupo, Fredson Pereira (PCdoB), também falou de sua admiração e respeito por Juca Martins.

O vereador professor Zeca (PRB) também falou do reconhecimento e importância de Juca Martins para a política de Bequimão. “Primeiro, quero agradecer a Deus por estar aqui, mas não posso deixar de lembrar que Juca Martins contribuiu significativamente para que eu estivesse aqui. Não tinha nenhuma pretensão política. Ele que me incentivou bastante”, disse.

Todos os vereadores participaram da sessão que homenageou o maior Líder Político da história de Bequimão.

HOMENAGEM DE AMARILDO A JUCA MARTINS
Ao longo de quase 20 anos, tive o prazer e a honra de conviver e aprender ao lado desse grande homem.
No início, não tinha pretensões políticas. Mas, pela amizade e respeito que Juca Martins sempre dedicou ao meu pai, fui aconselhado pelo meu genitor a entrar na política como candidato a vereador. Não com o intuito de apenas me eleger, mas como forma de fortalecê-lo politicamente. Uma forma de meu pai retribuir os anos de amizades, que fizeram com os dois se tornassem compadres de alma, como se diz no popular.

E continuamos firmes nessa luta até o fim de sua vida. Sendo fiel, companheiro e, acima de tudo, amigo dedicado, tamanho o respeito e admiração que eu sempre nutri pelo cidadão e político Juca Martins.

Ele é, e sempre foi, minha inspiração. Estou na política hoje por ele e para ele. Juca Martins tinha o dom e a sapiência de estimular, incentivar e, principalmente, valorizar seus amigos e companheiros de caminhada, como ninguém.

Nesses quase 20 anos de carreira como político em nosso município, não vi, e creio que não verei, tamanha destreza para conduzir um grupo, como fazia Juca Martins, habilidade essa que o transformou não apenas no maior líder, mas sim, no maior político desta cidade e um dos maiores da região.

Muito obrigado a todos!

Zé Inácio homenageia o ex-prefeito de Bequimão, Juca Martins, na Assembleia Legislativa

COMPARTILHE

O deputado Zé Inácio subiu à tribuna nesta terça-feira (22) para registrar o falecimento do grande líder político da cidade de Bequimão, o senhor João Batista Cantanhede Martins, carinhosamente chamado de Juca Martins.

O deputado fez um registro da trajetória política de Juca, que teve início em 1960 quando foi eleito vice-prefeito da cidade de Bequimão. Em 1966, foi eleito pela primeira vez, prefeito da cidade de Bequimão, naquela ocasião, o Jornal O Globo, do Rio de Janeiro, registrou em seu matinal, Juca Martins como sendo o prefeito mais jovem do Brasil, naquele ano. Depois disso, ainda foi prefeito por mais dois mandatos.

Juca Martins realizou grandes obras na cidade de Bequimão, como o calçamento das principais ruas e avenidas, asfaltou a entrada da cidade e a principal rua de acesso, construiu postos de saúde, escolas em quase todos os povoados do município e no centro da cidade, construiu as principais praças, como a Praça da Bíblia, a Praça da Matriz, além, do cais do porto, a eletrificação rural em vários povoados, a construção de barragens, criou ainda o bairro Cidade Nova, hoje o maior do município, entre outras grandes obras que beneficiaram a cidade de Bequimão.

O parlamentar destacou ainda a importância de Juca como político e cidadão bequimãoense, “Quero fazer este registro pelo que representou o Juca Martins como cidadão e como homem público, admirado, querido e amado por muitos e até respeitado por seus adversários como grande articulador político que foi, como grande estrategista que foi”.

E completou, “É um grande líder político, não só de Bequimão, mas de toda a Região da Baixada, um grande líder político do Estado do Maranhão. ”.

Por fim Zé Inácio prestou sua solidariedade aos familiares. “Desejo pesar aos familiares, principalmente ao prefeito Zé Martins, ao João Martins, que é o atual superintendente do SEBRAE, às filhas Liana Martins, Cirlanda Maura Martins e à viúva a senhora Dona Letinha, que tive a honra de ser seu aluno quando estudei o 1º grau na cidade de Bequimão”.

Por Assessoria de Zé Inácio

Por Rodiney Luciano – Homenagem a Juca Martins

COMPARTILHE

Ao iniciar este texto, prontamente alerto que não vou falar do político, mas, sim, do cidadão Juca Martins. Odiado por alguns, amado por muitos. No sábado (19), testemunhamos o que acabei de proferir. Um pai de família, amigo dos seus amigos. Com personalidade forte, e sempre muito reto nas suas atitudes, Juca Martins sempre foi um homem do povo. E, para o povo, dedicou-se até o fim de sua vida. As centenas de pessoas que velaram seu corpo e o acompanharam até o sepulcro foram a maior demonstração da força e liderança que Juca Martins demonstrou ter até o seu último momento, mesmo já sem vida.

Crianças, jovens, adultos e idosos… Via-se o mesmo choro, percebia-se o mesmo sentimento de dor no rosto dessas pessoas. Como bem proferiu o Pr. Simeão, no seu culto de oração, pelas mãos do cidadão Juca Martins, muitas famílias construíram suas “fortalezas”. Seja num conselho, seja numa resolução de um problema de saúde, seja numa oportunidade de perspectiva de vida. Ele nunca se negou a ajudar quem quer que seja, gostando dele ou não. Quem o procurasse jamais sairia sem uma resposta. Assim era Juca Martins.

Acompanhando as redes sociais, percebi as muitas homenagens direcionadas à esse grande homem. E não me surpreendeu nenhum pouco o fato de, na maioria das mensagens, sempre ter um: “me ajudou muito”, “ajudou minha família”, “devo muito a ele”. Esse é o verdadeiro Juca Martins, homem que sempre gostou de ajudar as pessoas, estender as mãos, principalmente aos mais carentes, aos mais humildes. Penso até que sentia prazer em ajudar. E isso se chama caridade, palavra muito citada na Bíblia.

Juca Martins era caridoso. Digo por conhecimento de causa. Convivi desde os nove anos. E presenciei muitas vezes os seus gestos de altruísmo. Repito: ontem tivemos a prova do verdadeiro valor do cidadão Juca Martins, que, ao som de “Amigo”, de Roberto Carlos, foi aplaudido e homenageado pelos seus familiares e pelos seus verdadeiros amigos, que ele nunca os abandonou. Sou grato, muito grato, pela convivência, familiaridade e pelo sentimento de paternidade que sempre tive por esse homem, que sempre considerei um segundo pai.

Por Rodiney Luciano

Juca Martins: O gigante da política bequimãoense

COMPARTILHE

POR CÉSAR PAIXÃO –  Não acho razoável que se entenda que o legado de uma vida – todo o esforço humano para se deixar algo para outras gerações – seja o produto de uma luta em vão, sem méritos e sem memória, como acham alguns pessimistas. Se assim fosse, não lembrávamos de Einstein, Garcia Márquez, Miró, Gaudí e Drumond, apenas para citar alguns mestres das ciências e das artes. Mas as artes têm as suas funções: entreter, comover, emocionar. A ciência também: está em sintonia com o progresso. Não é como a política, muita vez confundida com “politicalha” (ou política canalha) nas palavras de um outro mestre, Rui Barbosa, que segundo ele, essa é a política que agride, repulsa e exclui.
Há quem faça da política uma arma mortífera. Há quem faça da política uma arte. Há aqueles que agregam a força de uma população em função de uma causa. Essa semana Bequimão foi impactada com a morte de um gigante da política local, que surgiu para ela aos 20 anos de idade e sucumbiu aos 79, em decorrência de uma enfermidade. Mas que agregou em torno de si multidões, de gerações diferentes, por seu caráter amigável, parceiro, e sempre disposto a resolver questões de variadas procedências em favor de seus munícipes.

Dr. Juca era assim, um engenheiro da política, um poeta do diálogo. Tratava seu povo com carinho, e, às vezes, de forma impetuosa, quando necessário. Mas nunca com desrespeito. Como na política “não se pode agradar a todos”, à base desse chavão, compreenda-se a razão por que muitos o odiassem, mas em número bem maior os que o amavam.
Dr. Juca deixa, portanto, um legado ao povo de Bequimão, não só como homem de caráter ilibado, mas com seu jeito próprio de fazer política: posicionamento único, incansável, que parecia estar sempre preocupado em fazer algo em prol de sua cidade. Homem que nunca se curvou diante das adversidades; que teve fôlego para aos 60 anos sentar-se em uma carteira de universidade. Que desafiou a morte, quando teve seu ultimato anunciado. Que dizia “não ser o grito um inimigo capaz de render-lhe, mas que antes ouvia de onde vinha o grito”. Que acumulou algumas derrotas políticas, mas que como a “Fênix” da mitologia ressurgia das cinzas para vencer mais um pleito dos seus adversários. Um forte que só sucumbiu diante da morte! Que tu, mestre da política e da bravura, descanse em paz e tenha seu exemplo como legado, perpetuado por outras gerações desta Terra que foste tu o pioneiro.

Partido dos Trabalhadores de Bequimão divulga nota de pesar pelo falecimento de Juca Martins

COMPARTILHE

NOTA DE PESAR

O Partido dos Trabalhadores de Bequimão (PT) lamenta profundamente o falecimento do Ex-Prefeito de Bequimão, João Batista Cantanhede Martins, Juca Martins, ocorrido nessa sexta-feira (18).

Aos 79 anos de idade e quatro mandatos de prefeito, ele deixa um grande legado como a maior liderança política do município e região da baixada contribuindo significativamente para o desenvolvimento da nossa cidade.

Solidarizamos com todos seus familiares e amigos neste momento de dor e pesar e em especial aos seus filhos Zé Martins, Prefeito de Bequimão e João Martins, Superintendente do Sebrae-MA.

Juca Martins sempre será lembrado por nós como um grande homem e político.

Magal
Vice-prefeito de Bequimão

Josmael Castro
Presidente do PT-Bequimão

Prefeito de Alcântara divulga nota de pesar pelo falecimento de Juca Martins

COMPARTILHE

O prefeito de Alcântara, Anderson Wilker (PCdoB) divulgou nota de pesar pelo falecimento de Juca Martins, ex-prefeito de Bequimão, nesta sexta-feira (18), em São Luís. Na nota, o prefeito lembra que Juca era um dos mais antigos e importantes políticos do município de Bequimão.

 

O corpo de Juca está sendo velado na Pax-União, localizada na Rua Osvaldo Cruz, no bairro Diamante em São Luís e será transladado para Bequimão, sua cidade natal, na madrugada deste sábado (19). Juca Martins tinha 79 anos anos e deixa esposa, dona Maria Lênora, quatro filhos: João Martins (superintendente do Sebrae/MA), Antônio José Martins (atual prefeito de Bequimão), Liana Martins e Cirlanda Martins, além de sete netos.

Em sua página na rede social Facebook, Anderson se mostrou triste pela morte de Juca Martins. “É com bastante pesar que recebo a triste notícia do falecimento do ex-prefeito do município vizinho Bequimão, Juca Martins. Nesse momento de dor, deixo minhas condolências e solidariedade aos familiares e amigos pela perda”.

Bequimão perde maior líder político de sua história

COMPARTILHE

Bequimão está de luto. Faleceu, na manhã desta sexta-feira (18), o ex-prefeito João Batista Cantanhede Martins (Juca Martins), o maior líder político da história do município. Ele tinha 79 anos e dedicou-se por mais de meio século à vida pública bequimãoense. O velório está acontecendo na Pax União, no Centro de São Luís. No sábado (19), seu corpo será transladado para Bequimão, onde receberá as homenagens do povo de sua terra.

Juca Martins nasceu em 11 de junho de 1938, filho de Lídia Cantanhede Martins e Atanásio Lourenço Martins. Na juventude, trilhou o caminho que muitos jovens do interior do Maranhão percorrem, indo estudar na capital do Estado. Em São Luís, cursou o ginásio e o científico (atuais ensino fundamental e médio, respectivamente). Mas, precisou voltar a Bequimão depois que seu pai morreu, para ficar perto da família e ajudar no seu sustento.

De volta à sua cidade, fez amizade com Torquato Pereira, comerciante e exportador de babaçu, que lhe ofereceu o primeiro emprego. Aos 18 anos, Juca começou a trabalhar como caxeiro e, mais tarde, tornou-se sócio na firma Torquato PP de Abreu & Cia. Foi o comerciante da família dos Pereira quem incentivou o jovem a entrar na política. “Entrei na política porque naquela época haviam as pressões políticas através dos fiscais de estado. Inclusive, haviam os pinheirenses que eram pessoas indicadas do governo para massacrar a oposição que tivesse comércio. Aqui nós eramos contra, do PP, filiado à família Damasceno, que tinha como prefeito Joarez Damasceno”, contou recentemente Juca Martins, em entrevista exclusiva ao repórter Paulinho Castro.

Torquato Pereira sugeriu que seu sócio se candidatasse a vice-prefeito. Naquela época, os registros de candidatura de prefeito e vice eram feitos separados. O curioso é que Juca Martins obteve 16 votos a mais do que Joarez Damasceno, eleito prefeito. Aos 28 anos, em 1966, ele deu um passo maior na política e se tornou, até então, o prefeito mais jovem do país, pelo PSP. Depois desse primeiro mandato, o político bequimãoense sofreu perseguição da administração estadual, de nomes como o general Arthur Carvalho e Francisco Figueiredo, que pressionaram para que ele não saísse candidato.

Ainda assim, Juca coordenou as campanhas e ajudou a eleger os ex-prefeitos Dedé Almeida, Antônio Martins e Leles Pinheiro. Ele voltou à chefia do executivo nos anos de 1983-1988, 2003-2004, 2005-2008. No meio de toda essa trajetória, trabalhou com Clodomir Millet e Neiva Moreira, que o aproximaram do ex-presidente José Sarney, a quem se aliou até o fim. “Foi com profundo pesar que recebi a notícia da morte do meu amigo João Batista Cantanhede Martins, o Juca Martins, ex-prefeito de Bequimão. Ele foi um político muito importante para a história e o desenvolvimento do município”, declarou o deputado Adriano Sarney.

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, também manifestou seu pesar. “Quero me solidarizar com o prefeito de Bequimão, Zé Martins, e toda a sua família pelo falecimento de seu pai, Juca Martins, nosso amigo, companheiro na luta política e ex-prefeito. Um homem que sempre trabalhou com garra pelo município e que agora deixa um belo legado a Zé Martins, sua esposa Maria Lênora e demais filhos. A vocês, todo o meu carinho e de minha família, nesse momento difícil. Muita força e fé!”, disse, em nota.

Juca Martins deixa mulher, dona Maria Lénora, quatro filhos João Martins (superintendente do Sebrae/MA), Antônio José Martins (atual prefeito de Bequimão), Liana Martins e Cirlanda Martins, além de sete netos.

Grupo Damas de Vermelho distribui brinquedos em Bequimão para a criançada

COMPARTILHE

O grupo Damas de Vermelho, da cidade de Bequimão, composto por 23 mulheres, realizou nesta quarta feira (12), distribuição de brinquedos e lanches para crianças em comunidades da zona rural do município. As crianças beneficiadas moram nas comunidades Ramal de Quindíua, Vila Zé Inácio, Vila Juca Martins, Mafra, Bacurizeiro e Bacabal.

damasda6

O grupo Damas de Vermelho foi criado para incentivar a participação das mulheres na política bequimãoense. A ação realizada hoje (12) distribuiu mil brinquedos, todos doados pelo ex-prefeito de Bequimão, Dr. Juca Martins.

da1 da5

O dia das crianças foi à primeira ação realizada pelo grupo, que tem pouco tempo de existência, mas já planeja fazer novas ações no município. O grupo nasceu com a participação de 23 mulheres, mas a tendência é crescer no decorrer do tempo.

da2 da7

“Esse grupo foi criado como forma de incentivar a participação das Mulheres na política local. E com a experiência da campanha eleitoral, percebemos a grande necessidade de ajudar o povo com ações sociais” – destacou uma integrante do grupo Damas de Vermelho.

da3 da4

Para finalizar, uma das integrantes do grupo destacou a grandeza de uma ação social, seja ela qual for o gênero. “Todas nós estávamos empenhadas pela mesma causa. Não temos líder no grupo, todas são apoiadoras e incentivadoras da causa. Foi muito bom o resultado da nossa ação, e estamos felizes com o resultado” – disparou uma das Damas.

.

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free