casa » Archivo de Etiquetas: Jeferson Portela

Archivo de Etiquetas: Jeferson Portela

Prefeito Zé Martins participa de reunião com o Secretário de Segurança do Maranhão

COMPARTILHE

Em encontro realizado nesta terça-feira (4), no gabinete do secretário de segurança pública do Estado, Jeferson Portela, o prefeito de Bequimão, Zé Martins, acompanhado do deputado estadual Zé Inácio, do vice-prefeito Sidney Magal e dos servidores da Guarda Municipal de Bequimão, Othoniel Gusmão (secretário de segurança) e Antônio Carlos Bouéres (comandante da guarda), apresentou demandas da guarda municipal de Bequimão, visando melhorar a segurança local.

Durante a reunião, que teve as presenças do Delegado Geral de Polícia Civil, Lawrence Melo e do Comandante da Polícia Militar, Cel. José Frederico Pereira, foi destacado o reaparelhamento da tropa, e o uso dos Guardas Municipais para uma maior integração com as forças de segurança do estado.

O prefeito Zé Martins entregou nas mãos do Secretário de Estado de Segurança Pública, Jefferson Portela, uma pauta solicitando um curso de recapacitação para os Guardas Municipais, visando uma atuação preventiva maior, para com a população maranhense. O curso recapacitará dentre outras coisas, o uso adequado dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI), e treinamento específico de atuação da profissão.

Na oportunidade, o Secretário de Segurança destacou a importância da guarda municipal para um município. “Precisamos redefinir o papel constitucional das Guardas Municipais. Do ponto de vista da segurança pública, nós queremos que elas tenham o poder de polícia. Queremos que elas façam parte do capítulo da segurança pública na Constituição Federal, com a regulamentação do “Artigo 144”, que já está em andamento” – disse Jeferson Portela.

O Prefeito do município de Bequimão, Zé Martins, destacou a requalificação dos Guardas Municipais, e a parceria com a segurança do Estado.  “Viemos no sentido de viabilizar esta parceria com a secretária de Segurança do Estado, pois essa parceria é necessária em prol da comunidade de Bequimão. Estas iniciativas com certeza mostrarão um trabalho com mais efetividade para a nossa comunidade. Serão 45 Guardas Municipais que estarão aptos para realizarem essa parceria de recapacitação e um trabalho de qualidade”, finalizou Martins.

RECAPACITAÇÃO DOS GUARDAS MUNICIPAIS DE BEQUIMÃO

O curso de recapacitação profissional é presencial, com carga horária de 102 horas/aula, objetivando no bom desempenho da profissão dos Guardas Municipais. O curso de recapacitação profissional tem o objetivo em discutir e analisar a função e atribuição da Guarda Civil Municipal; sobre tudo em razão de que estas tiveram ampliadas na prática a previsão constitucional do art.144 da Constituição, que limitava as atividades na proteção dos bens, serviços e instalações municipais. O curso possibilita conhecer as técnicas e procedimentos operacionais, analisar as atitudes éticas e legais, compatíveis com a de um representante do poder público, imbuído de promover os direitos e deveres humanos. O curso também sensibiliza os guardas municipais para a melhoria no atendimento interno e externo, destacando o papel do servidor como agente transformador, das relações entre a população e as instituições públicas.

O Evento contou ainda, com a presença do Delegado Geral de Polícia Civil, Lawrence Melo; do vice Prefeito de Bequimão Sidney Magal; do Superintendente da SPCI, delegado Dicival Gonçalves, e da Subdelegada Geral,  Francisca Adriana, além do deputado estadual Zé Inácio.

 

Por Mauro Vagner (com edição)

 

 

Documentos mostram que Jeferson Portela não quis ajuda do Ministério da Justiça para combater violência no Maranhão

COMPARTILHE

Se a segurança pública no Maranhão não consegue ter equilíbrio, e perde confronto para a bandidagem, o problema está na falta de coerência do secretário Jéferson Portela, que segundo documentos, por “birra”, rejeitou ajuda do Ministério da Justiça, através da Força Nacional. De acordo com documentos, o Maranhão poderia combater alguns dos crimes, como: Feminicídios, Estupros, altos índices de assaltos a ônibus, trafico de drogas, assaltos a patrimônios (residências e empresas), roubos e furtos de veículos e até sequestros relâmpagos. Mas, para tentar confrontar o presidente Michel Temer, e fingir que o PCdoB é fiel a Lula, os maranhenses foram colocados para escanteio.

O governo federal tem um projeto de diminuição de homicídio e violência doméstica que seria iniciado nas 10 capitais mais violentas do Brasil, dentre elas São Luís do Maranhão, que hoje está dominada pelas facções criminosas. Para esse programa foram treinados 1.300 policiais da Força Nacional de todos os estados do país. O projeto deu início à missão no final do ano passado, em que Policiais Militares, Policiais Civis, Peritos, Delegados, Policiais do Corpo de Bombeiros e Policiais da Polícia Rodoviária Federal (PRF) integraram a Força Nacional em três capitais (Porto alegre, Natal e Aracaju) e já estão atuando no projeto.

ENTENDA O PROJETO

Nesse projeto, todo material usado pelos componentes da Força Nacional, que irão atuar durante 6 meses no combate a violência nas capitais brasileiras, iriam ficar como legado para cada estado beneficiado. Como o Maranhão renegou o programa, o estado deixou de ganhar 70 fuzis, 70 pistolas, 70 coletes e 20 Viaturas.

Em documentos obtidos com exclusividade pelo Portal de Notícias www.joaofilho.com, mostram que o secretário Jéferson Portela não quis renovar o contrato de envio de policiais do Maranhão com o Ministério da Justiça no final do ano passado e perdeu todo material de choque que dava pra equipar até 20 pelotões. Agora no começo do mês foram enviados entre 10 e 15 Policiais Civis e Bombeiros do Maranhão para compor a Força Nacional, mas o caldo já estava derramado, já que a quantidade de efetivo para ganhar o legado seria de 50 Policiais, e em Brasília só tem 7 a disposição da Força Nacional.

MARANHÃO NECESSITADO

EM um treinamento que foi feito em um curso de choque aqui no maranhão, os instrutores tiveram dificuldades na aula prática e foram obrigados pedir Armas emprestadas para outro estado, isso porque a secretaria de segurança mais uma vez foi incompetente ao rejeitar as ramas da Força Nacional. A birra de Jéferson Portela tem atrapalhado o planejamento de segurança do governo do estado.

ENTENDA O PLANO NACIONAL DE SEGURANÇA

O Plano Nacional de Segurança Pública foi criado para reduzir os homicídios dolosos, os Feminicídios, Estupros, altos índices de assaltos a ônibus, assaltos a patrimônios (residências e empresas), roubos e furtos de veículos e até sequestros relâmpagos e a violência contra a mulher. Além disso, o plano faz parte de uma série de ações integradas entre o Governo Federal e os governos estaduais, em que algumas medidas são implantadas para modernizar e racionalizar o sistema penitenciário, combatendo o crime nas fronteiras.

A desculpa ou justificativa esfarrapada feita através de documentos e assinado pelo atual secretário Jéferson Portela ao Ministro da Justiça, para o Maranhão não participar do Programa Nacional de Segurança estão no documento abaixo relacionado.

O certo mesmo, é que o maranhão sofre com a falta de segurança e a população sendo vitima todos os dias em qualquer lugar do estado, onde as facções mandam e desmandam no estado. Segundo o que rola no nas rodas de conversas, é que até no presídio de Pedrinhas a bandidagem exigiu da Secretaria de Segurança separação de pavilhão e foi atendida. A preocupação de Jéferson Portela, atualmente, é simplesmente com sua pré-candidatura a deputado, querendo imitar Raimundo Cutrim e Aluísio Mendes. Enquanto a mídia governista prega uma peça publicitária mentirosa, o povo sofre com a violência nos 217 municípios do Maranhão.

 

Cezar Bombeiro reúne com Jeferson Portela e pede videomonitoramento para o bairro da Liberdade

COMPARTILHE

O vereador Cezar Bombeiro foi recebido em audiência pelo secretário Jeferson Portela, da Segurança Pública. Ele estava acompanhado a liderança comunitária Josélia Costa, que também fez relatos de problemas inerentes a área da segurança pública no bairro.

Cézar Bombeiro disse a Jeferson Portela, que a questão da segurança pública não é somente de cobrança, mas de participação de todos, principalmente pelos crescentes problemas, resultantes de aspectos sociais, sendo um dos principais o desemprego, daí que que se colocou à disposição do titular da Pasta da Segurança Pública para dar a sua contribuição. O vereador destacou que um dos anseios dos moradores do bairro da Liberdade é que ele passe a integrar o sistema de videomonitoramento da cidade de São Luís, além de que outras ações sociais do Sistema de Segurança Pública possam chegar à comunidade e aos demais bairros adjacentes.

O secretário Jeferson Portela, destacou que Cézar Bombeiro foi um dos poucos políticos que se colocam à disposição para oferecer subsídios e defender com responsabilidade a politica de segurança pública diante de tantas adversidades, que gradativamente são vencidas. Quanto a questão do videomonitoramento para o bairro da Liberdade, depende de recursos orçamentários, mas que esforços serão somados para o atendimento da reivindicação, mas as ações sociais chegarão ao bairro da Liberdade no mais breve espaço de tempo, inclusive a audiência pública no bairro, defendida pela líder comunitária Josélia Costa.

Texto: Aldir Dantas

 

Após 35 dias, caso da idosa violentada em Bequimão continua sem solução

COMPARTILHE

Bequimão –  Parece que o estado do Maranhão não tem polícia e muito menos justiça para resolver um problema que chocou o município de Bequimão no último dia 3 de dezembro, quando uma idosa de 79 anos foi agredida e violentada por um marginal conhecido na cidade por Pendão, que segundo populares é traficante.

O caso chamou atenção de moradores da cidade, que chegaram a fazer uma manifestação, mas nenhuma autoridade policial ou de justiça se manifestou sobre caso, e já se passaram 35 dias do ocorrido, e nenhuma atitude foi tomada.

O que parece diante do comodismo judiciário, é que a vitima não tem importância para a sociedade, mas a constituição diz que somos iguais perante a lei; o que não está sendo feito na cidade de Bequimão. As autoridades responsáveis pelo caso ficaram caladas diante de uma maldade cometida por um bandido que deita e rola na cidade.

O que está faltando para que alguma atitude seja tomada? Coragem ou vontade para resolver o problema? Ou ainda não foi resolvido porque a vítima não tem sobrenome (Sarney, Fecury, Milhomem, Gonçalves, Costa, Macedo, Rocha, ECT…)? Se é esse o problema, está mais que provado que sobrenome ainda funciona como influência no Maranhão.

RESOLVER CASO OU PEDIR PRA SAIR

Gostaria de saber do excelentíssimo senhor delegado, hoje Secretário de Segurança do Estado, Jeferson Portela, se os seus subordinados não estão aptos para resolver um problema desse? Por que quando é com alguém da alta sociedade, a polícia resolve tudo em menos de 24h? Existe uma diferença entre a integridade de um pobre e de um rico? O nobre secretário de segurança nunca soube desse caso ou fingiu que nada aconteceu? Queremos uma resposta imediata. A solução é pra ontem. Por que não pressionar o Superintendente de Polícia Civil do interior, Delegado Dicival, a resolver o problema de imediato. Nem superintendente de Polícia Civil, nem delegada, nem ministério público ou outra autoridade judicial se manifestou sobre o caso. Um bandido tirando onda de autoridades. Onde fica a moral? Cadê o delegado (secretário) que diz ter assumido a segurança do Maranhão para resolver o problema? O que me parece é que a diferença entre Raimundo Cutrim, Aloísio Mendes e Jeferson Portela, é apenas no nome. As atitudes são as mesmas…Medo de enfrentar bandidos!

O DESAFIO AO DEPUTADO

A partir desta data (08/01/2017) o Portal de Notícias www.joaofilho.com, lança um desafio ao nobre deputado estadual, Zé Inácio (PT), que vem sendo um dos melhores parlamentares na Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), mas que vai precisar se manifestar sobre o caso; seja em mídias convencionais, digitais (redes sociais), ou no plenário da casa legislativa. O que deve ser feito é uma cobrança de atitude às autoridades do Estado quanto ao caso. É hora de uma atitude como representante do povo e das minorias… O recado foi dado!

O filho da vítima, o Radialista Genivaldo Silva, fez a denúncia no Programa manhã capital da Rádio Capital AM, apresentado pelo jornalista Osvaldo Maya. OUÇA ABAIXO O ÁUDIO DA DENÚNCIA.

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free