casa » Archivo de Etiquetas: Janeiro 2018

Archivo de Etiquetas: Janeiro 2018

Transporte alternativo da Ilha de São Luís também reajusta valor da passagem

COMPARTILHE

O aumento de passagem do transporte coletivo na Ilha de São Luís deu o que falar em qualquer ponto da cidade. No bar, na lanchonete, churrascaria, restaurante, pontos de mototáxi e táxi, bancas de revista, hospitais, clínicas, e até mesmo nos terminais de integração, o assunto era o mesmo. Aumento de passagem. A tarifa que custava R$2,20 foi excluída e agora terá apenas o nível I que custará R$2,70 e o nível II que que passou de R$2,90 para R$3,10. Já o famoso interurbano que custava R$3,00 passou para R$3,20, enquanto o Expresso Metropolitano passou de R$3,10 para R$3,30. Ninguém escapou do reajuste.

Para quem achava que iria economizar utilizando o transporte alternativo que faz os percursos de Paço do Lumiar e São José de Ribamar para o Mercado Central, no centro de São Luís, se enganou. Até o valor da passagem das vans também sofreu reajuste. A partir da meia noite desta terça-feira (23), o valor da passagem das vans vai passar de R$2,50 para R$3,00. Desde esta segunda-feira (22) os veículos alternativos já circulavam com o aviso de reajuste na porta.

Com os reajustes das passagens no transporte coletivo Integrado e não Integrado, Interurbano e Expresso Metropolitano e Alternativo, não adianta chorar. Se correr o bicho pega e se ficar o bicho come. O certo mesmo, é que tanto os coletivos, quanto os alternativos, todos estão totalmente sucateados.

 

Bandidos assaltam Agência dos Correios na cidade de Bequimão e um morre em confronto com a polícia

COMPARTILHE

Na manhã desta quinta-feira (18), por volta das 11h, três bandidos entraram na Agência dos Correios da cidade de Bequimão, no Litoral Ocidental Maranhense e anunciaram o assalto aos funcionários e clientes que estavam na parte interna da agência. Segundo populares, a ação dos bandidos foi cautelosa. Armados com pistolas, eles escondiam as armas dentro revistas ou por baixo das camisas. A medida em que alguém entrava na agência, eles anunciavam o assalto e mandavam ficar calados.

Este assaltante está com uma tatuagem no abdômem com a grafia em homenagem a “Maria” 

Segundo informações de clientes da agência, um dos assaltantes chegou a soltar uma frase peculiar de bandido. “Não somos bandidos maus. Só queremos fazer o assalto sem precisar matar ninguém”. Os ladrões pegavam dinheiro, jóias e celulares das pessoas que adentravam à agência. Segundo informações, não havia muito dinheiro nos caixas e não informaram a quantia roubada.

Após o assalto os bandidos fugiram e polícia foi acionada. Após buscas na região, polícia conseguiu localizar os assaltantes. Em confronto com os policiais, um dos três bandidos foi morto. A identidade do ladrão morto ainda não foi revelada. Durante as buscas pelas matas da região, a Polícia Militar prende um e o outro continua foragido. Segundo informações, o foragido pode está com o dinheiro e os pertences das pessoas.

Segundo populares, o morto seria morador do povoado Mocajituba, localizado no município de Alcântara. O outro está foragido e levou o dinheiro e os pertences das pessoas. O GOE – Grupo de Operações Especiais e CTA – Comando Tático Aério permanecem na cidade realizando buscas.  De acordo com populares, um dos foragidos está baleado.

Por Blog do Jefferson Cantanhede

Justiça condena Marreca por improbidade administrativa

COMPARTILHE

O ex-prefeito de Itapecuru-Mirim e atual deputado federal pelo PEN, Antonio da Cruz Filgueira Junior, o “Junior Marreca”, foi condenado em duas ações civis públicas por atos de improbidade administrativa, às penas de suspensão dos direitos políticos pelo período mínimo de cinco anos; pagamento de duas multas civis no valor de R$ 144,5 mil e de R$ 149,5 mil; proibição de contratar com o Poder Público, direta ou indiretamente, pelo período de cinco anos; e ressarcimento integral dos danos discutidos nas duas ações, parte que já foi cumprida pelo ex-prefeito. A condenação é da juíza Laysa Martins Mendes, titular da 1ª Vara de Itapecuru-Mirim.

As ações civis públicas foram ajuizadas pelo Ministério Público Estadual (MPMA), afirmando que, no exercício financeiro de 2012, o município de Itapecuru-Mirim firmou convênios com o Estado do Maranhão, através da Secretaria de Esportes e Lazer, para construção de duas quadras poliesportivas no município, com a efetivação de repasses de R$ 145 mil e R$ 150 mil para as referidas obras.

Segundo o MPMA, tanto o município quanto a empresa contratada deixaram de executar a obra, tendo sido realizado apenas 4% em serviços preliminares, equivalente ao valor de R$ 5,8 mil. Por meio de extratos bancários, o MP apurou o desvio dos recursos, sem que a obra tenha sido executada, configurando ato de improbidade administrativa com prejuízo ao erário municipal.

Em sua defesa, o ex-prefeito afirmou que ordenou a suspensão da obra para evitar dano ao erário, em razão da constatação de sobrepreço; que houve movimentação financeira do convênio, em decorrência de fatos imprevisíveis que prejudicaram as finanças municipais, com vistas ao cumprimento de suas obrigações, em especial, o salário dos servidores, pelo que procedeu à transferência momentânea dos recursos do convênio para a conta única do Município, mas que depois houve a devolução dos recursos para a conta específica do convênio.

IMPROBIDADE – Segundo a sentença, restou demonstrado no processo que o gestor municipal, ao receber os recursos oriundos do convênio para a execução de obra pública, resolveu desviar os recursos para outra finalidade – o pagamento de outras despesas às quais estava obrigado o Município -, deixando de realizar o pagamento da empresa contratada para realização das obras.

A juíza ressaltou a submissão da Administração Pública ao princípio da legalidade – segundo o qual somente é permitido agir conforme autorização de lei; e as condutas que constituem atos de improbidade administrativa (Lei 8429/92), como enriquecimento ilícito, prejuízo ao erário e desobediência aos princípios da Administração Pública. “Ainda que restasse comprovado o motivo de ter suspendido o contrato administrativo celebrado com o executor, não caberia ao então chefe do Poder Executivo manejar os recursos públicos ao seu bel-prazer, sob qualquer justificativa não prevista no próprio termo do convênio”, observou a magistrada.

A juíza citou outros julgados em casos semelhantes, ressaltando o entendimento de que o direcionamento de verbas vinculadas à execução de convênios para finalidade diversa é ato que se enquadra nos dispositivos da Lei de Improbidade Administrativa. “O administrador não possuía discricionariedade em relação ao emprego da citada verba, posto que existentes dispositivos legais vinculando a aplicação do recurso à finalidade precípua que justificou o seu repasse pelo concedente”, frisou.

Após o trânsito em julgado, a sentença determina a inclusão do nome do ex-prefeito no Cadastro Nacional de Condenações Cíveis por Ato de Improbidade Administrativa (CNIA) do Conselho Nacional de Justiça – CNJ (Resolução nº 44 de 20 de novembro de 2007).

 

Bandidagem leva a melhor em dois assaltos nesta quinta-feira (4)

COMPARTILHE

Na madrugada desta quinta-feira (4) a cidade de Zé Doca foi invadida por um bando que colocou o terror e  explodiu a Agência do banco do Brasil. Segundo informações os bandidos estavam em duas tropas, onde uma fechou o quartel e a outra foi para o banco e fez o diabo na agência.

Já no período da tarde, três homens fortemente armados fizeram um assalto na Agência dos Correios da cidade de Pinheiro e levaram apenas R$ 200 (duzentos reais). O bote foi mal dado e os bandidos fugiram sem deixar pistas. Os funcionários dos correios ficaram bastantes nervosos, mas ninguém foi agredido.

Segundo informações, os homens chegaram na agência dos correios, localizada na Rua Albino Paiva, no centro da cidade, por volta das 12h30, renderam os funcionários e levaram apenas essa quantia. A agência dos correios de Pinheiro não estava realizando transações bancárias nesta quinta feira. Em seguida o trio tomou rumo ignorado, a policia foi acionada, fez rondas pela cidade, mas não obteve êxito na captura dos bandidos.

Bandidos encurralam Polícia e explodem agência Banco do Brasil em Zé Doca

COMPARTILHE

A Madrugada desta quinta-feira (4) na cidade de Zé Doca, na região do turí, foi de total terror, por volta das 2h da madrugada. Bandidos fortemente armados cercaram o quartel da Policia Militar e trocam rajadas de tiros com os policiais, enquanto outro bando assaltava a agência  do Banco do Brasil no centro da cidade.

A quantidade de tiros foi intensa nas ruas, impedindo pessoas e veículos de trafegarem. Lojas e supermercados também foram atingidos. Um verdadeira terror em uma cidade de pouco mais de 50 mil habitantes. Sem armamento para enfrentar a bandidagem, o policiais tiveram que optar pela vida.

Às 2h45 após explodirem a agência do banco do Brasil, as informações dão conta que os criminosos fugiram em direção à cidade de Araguanã em três veículos: uma Hilux, uma Estrada e outro carro não identificado.

Esta é a segunda vez que a agência é explodida por criminosos. Até o momento não se sabe a quantia que foi levada do banco e nem o rumo certo dos bandidos. A polícia trabalha para que tudo seja solucionado rapidamente. Mas sem armamento, o jeito é ficar nas escondidas.

 

Por Vandoval Rodrigues

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free