casa » Archivo de Etiquetas: Escola

Archivo de Etiquetas: Escola

Alunos da Creche-Escola Sementinha participam de programação especial alusiva ao Dia da Criança

COMPARTILHE

Os alunos da Creche-Escola Sementinha, instituição mantida pelo Grupo de Esposas dos Deputados da Assembleia Legislativa do Maranhão (Gedema), participaram, na manhã desta quinta-feira (10), de uma animada programação de lazer e recreação em homenagem ao Dia das Crianças, celebrado no próximo sábado (12).  Como parte das ações alusivas à data, também foi realizada, na quarta-feira (9), aplicação de flúor nos alunos e orientações sobre saúde bucal. As ações foram desenvolvidas sob a orientação da presidente do Gedema, Ana Paula Lobato.

A diretora da Creche-Escola, Iza Lima, que acompanhou as atividades, juntamente com a equipe pedagógica, informou que as ações relativas à Semana da Criança foram divididas em três dias, para envolver os alunos de todas as séries da escola.

Os pequeninos do Maternal, por exemplo, puderam se divertir à vontade no pula-pula, com direito a algodão doce e pipoca, sempre acompanhados por educadores caracterizados de palhacinhos, para envolver a criançada nas atividades lúdicas ofertadas pela instituição.

Os alunos do ensino fundamental, divididos por equipes, participaram de gincanas com aplicação de vários jogos educativos, com um envolvimento de educadores da escola. Uma das professoras que participaram das brincadeiras foi Leonildes Maciel, que destacou a importância desse tido da atividade para o desenvolvimento das crianças.

 “É um momento de integração. Jogando e brincando elas vão conseguir um aprendizado para vida toda. Brincando com elas eu me sinto criança novamente”, afirmou.

Durante toda manhã, todas as equipes participaram ativamente dos jogos e das brincadeiras, com muita animação e descontração. Os educadores enalteceram o fato das crianças se envolverem com alegria e disposição nas atividades.

“São ações para deixar as crianças felizes. Criança é sinônimo de felicidade. Além disso, também desenvolvemos junto aos alunos uma campanha de doação de brinquedos, para distribuirmos aos participantes do Programa Sol Nascente”, disse a diretora Iza Lima.

Segundo ela, como forma de envolver as crianças, será levado um grupo de alunos para vivenciarem a experiência de doar e sentir a importância de fazer outra criança feliz.

 

Prefeitura de Bequimão e Governo do Estado inauguram Escola em Marajatiua nesta quarta-feira (15)

COMPARTILHE

A Prefeitura de Bequimão e Governo do Estado inauguram nesta quarta-feira, dia 15 de agosto, a Escola Unidade Integrada Sumaúma (Anexo Marajatiua) na comunidade Marajatiua, zona rural de Bequimão. A solenidade está marcada para às 9h da manhã e contará com a presença do prefeito Zé Martins e do Secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

A prefeitura de Bequimão vai montar toda logística da solenidade. São dois projetos adquiridos pela Prefeitura de Bequimão para povoados da zona rural. Um dos povoados beneficiado foi Marajatiua e o outro será a comunidade quilombola de Santa Rita.

A escola de Marajatiua terá salas de aula, banheiros, pátio e direção. O investimento para construção da escola no povoado de Marajatiua é de R$ 347 mil, verba oriunda do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e vai beneficiar alunos da comunidade e povoados da região.

Fotos: Reprodução

 

Feira Cultural e Ambiental traz o tema dos Recursos Hídricos para a Escola e Comunidade Bequimãoense

COMPARTILHE

Preservar o Meio Ambiente tornou-se uma meta no município de Bequimão, desde 2013. Durante a Semana Municipal de Meio Ambiente de 2018, várias atividades e ações foram realizadas pelo poder público municipal e a comunidade bequimãoense. Baseado nesse contexto programático, a I Feira Cultural e Ambiental da Escola Protázia Rodrigues Soares, localizada na comunidade Barroso, colocou em cena a discussão sobre o tema dos recursos hídricos, dando ênfase a questão dos impactos ambientais e da revitalização do Rio Verde ou Rio do Barroso, como é conhecido na região.

Organizada a partir de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo (SEMATUR) e a Escola Municipal Protázia Rodrigues Soares, a ação envolveu técnicos, diretores, professores, alunos e comunidade. O resultado foi a satisfação de ver todo mundo envolvido com o tema.

Com o Lema “Revitalização do Rio Verde: a Escola abraça essa causa”, a I Feira Cultural e Ambiental movimentou a Escola fundamental do Barroso, trazendo para a sala de aula a questão da água, dos rios, nascentes e demais fontes de água. Trabalhada na programação de forma lúdica (dramatizações, paródias), através de documentários em vídeo e exposições fotográficas que contavam e demonstravam a importância do Rio do Barroso para várias gerações, inclusive a atual.

Maquetes e miniaturas que contavam a história do rio no seu auge, e os impactos atuais, e a exposição de plantas nativas que formam a mata ciliar do rio, transformou a sala de aula numa “pequena floresta”. Tudo isto, seguido das explicações dos alunos aos visitantes da Feira.

Na programação também foi realizada a entrega dos prêmios aos primeiros colocados do I Concurso de Redação  que teve como tema:“Degradação do Rio Verde: Como combate-la e contribuir com a revitalização do rio”, que ocorreu no último dia 20 de maio, com a participação massiva dos alunos.

A vencedora no segmento (3º ao 5º ano), foi Ana Luíza Pereira Pinheiro. Já do (6º ao 9º ano) foi Brenda Rafaela Pereira Boaes, que receberam os tablets oferecidos pela Secretaria de Meio Ambiente  com muita emoção, seguido de agradecimentos a escola e as famílias.

No Encerramento a cultura popular aflorou o espaço educativo, e o som ecoou com tambor de crioula que alegrou a todos nos cantos e nas danças, que resgatam a cultura Afro e seu respeito ao meio ambiente.

Para a  Secretaria de Meio Ambiente e Turismo, Keila Soares, o evento mostrou a importância de educar para revitalizar. “É importante o Programa municipal de revitalização dos recursos hídricos, pois trata de um recurso imprescindível ao bem estar e a vida da população. Quero agradecer a parceria da Escola na realização de várias ações e também, aos esforços de nossa equipe de trabalho (José Manoel, Rosiney Góes e Edmilson Pinheiro) que trabalharam incansavelmente para realização do concurso e da feira”, destacou.

Participaram representando o poder público municipal, os secretários Aristides França (Educação), Sidney Bouéres (Sáude), Josmael Castro (Assistência Social), Ana Cleia (coordenação municipal de educação no campo), Wanderson Farias (psicólogo do CREAS), os vereadores Jorge Filho e Professor Zeca, e diretores do Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, Agricultores Familiares e Membros do Conselho Municipal de Meio Ambiente (COMMAM).

Texto: Edimilson Pinheiro

VEJA MAIS FOTOS CLICANDO (AQUI…)

Escola inaugurada em Barreirinhas dará curso de empreendedorismo, destaca Adriano Sarney

COMPARTILHE

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) participou, no último fim de semana, da inauguração da escola Manoel José da Costa, na comunidade do Massangano 1, região de Areias, localizada no município de Barreirinhas. O parlamentar congratulou a iniciativa do prefeito Albérico Filho de investir na educação e destacou a inovação na grade curricular da escola, que vai oferecer aulas de empreendedorismo.

“A Unidade Integrada Manoel José da Costa é uma escola grande, que vai atender as necessidades das crianças da região e que apresenta um importante diferencial, pois vai ser a primeira escola da região a oferecer aulas de empreendedorismo. Portanto, o prefeito Albérico está de parabéns por que inaugurou, ali, uma ótima perspectiva de futuro para as crianças da região, que terão a oportunidade de sair da escola com o sonho de virar empresários”, declarou Adriano.
O deputado também esteve no fim de semana em Timon (no Leste do Maranhão), participando da solenidade de entrega de 500 casas do programa “Minha Casa, Minha Vida”, do Governo Federal, um empreendimento que beneficiará mais de duas mil pessoas. O ministro Sarney Filho (Meio Ambiente) integrou do evento, juntamente com importantes lideranças políticas maranhenses.
Adriano ressaltou ainda que o ministro Sarney Filho, em Timon, anunciou uma importante ação do Ministério do Meio Ambiente para a revitalização da bacia do Rio Parnaíba (que divide o Maranhão do Piauí). “Esta será uma atuação de grande magnitude, pois serão utilizados recursos oriundos das multas ambientais do Ibama para revitalizar as bacias hidrográficas brasileiras e o Rio Parnaíba será o primeiro desta série de ações no Maranhão”, declarou o parlamentar.

Escola ganha reforma e quadra poliesportiva após reivindicação de vereador Marquinhos

COMPARTILHE

Após encaminhar solicitação ao governador Flávio Dino (PCdoB), com cópias aos secretários de Estado da Educação, Felipe Camarão, e de Infraestrutura, Clayton Noleto, o vereador Antônio Marcos Silva, o Marquinhos (DEM), foi atendido pelo governo e comemora a reforma do Centro de Ensino Estefânia Rosa da Silva, localizada no Habitacional Turu.

A unidade de ensino que antes funcionava com o nome de Roseana Sarney, foi desativada em 2014, pela gestão anterior e estava completamente abandonada, praticamente em ruínas, servindo de ponto de venda e consumo de drogas, enquanto os alunos estudam em um prédio alugado.

Para ser devolvida à comunidade escolar de mais de 700 alunos, a escola precisou ser praticamente reconstruída. Assim, toda a estrutura de telhado, piso e sistemas elétrico e hidráulico, assim como algumas paredes precisaram ser refeitas e estão recebendo revestimento.

Os investimentos para reconstrução da escola foram cerca de R$ 1,5 milhões oriundos de convênio com o BNDES. Para dar mais celeridade à obra, 32 operários trabalham para deixar tudo pronto, agora que o período chuvoso está terminando.

De acordo com o vereador Marquinhos, essa reforma demonstra o compromisso e a preocupação do governo com a qualidade do ensino no Maranhão.

“É uma grande felicidade ver essa reforma. Nós sabemos da necessidade da comunidade em ter esse espaço reformado, requalificado e digno para seus filhos”, disse o vereador Marquinhos.

Quando for entregue à comunidade escolar, o C.E. Estefânia Rosa, que fica em uma área de 1.500 m², terá uma estrutura de 11 salas de aula, laboratórios, auditório, anfiteatro, salas de professores, secretaria, biblioteca, todos os espaços forrados e climatizados, além de um anfiteatro destinado às vivências culturais dos alunos e professores, mudanças que gerarão um forte impacto nas condições de ensino.

 

Creche comunitária pede ajuda para continuar funcionando em São Luís

COMPARTILHE

A Escolinha & Creche Nossa Senhora da Conceição está precisando de ajuda para continuar suas atividades com as crianças do bairro Vila Embratel. A creche funciona apenas com ajuda e doações de algumas famílias que participam do projeto de educar as crianças mais carentes da comunidade.

Com mais de vinte anos de funcionamento desde sua fundação, a instituição se mantém sobrevivendo de doações da comunidade, e o projeto inicial da creche surgiu para acolher as crianças das mães carentes que não tinham com quem deixar filhos e no contra-período de sua vida escolar, prevaleceu à solidariedade, auxiliando, assim, os pais e as mães que precisavam ficar o dia todo fora por conta do trabalho.  A Escolinha também tem como objetivo de oferecer um ensino que vai além da subsistência para 120 crianças cadastradas, mas funciona de forma precária.

Em 2015, a Escolinha chegou  a receber melhorias, e entregue aos moradores do bairro da Vila Embratel, fruto de uma parceria do saudoso vereador Edmílson Jansen e lideranças locais, que atenderam aos apelos dos moradores.

O medo e a aflição de ter que fechar a creche por falta de apoio, toma conta de muitas mães de família, que fazem um apelo às autoridades e colaboradores. A Creche Escola fica localizada na Rua da União, no bairro da Vila Embratel , em São Luís. Contatos para doações e ajuda. (98) 987160405.

 

Por Mauro Garcia

Adolescente trans é orientada a deixar escola, mãe desabafa, e Sesc volta atrás

COMPARTILHE

FORTALEZA-CE – Lara, 13, não esperava ganhar no seu aniversário, celebrado no domingo (19), um presente tão indigesto e traumático: um convite para não renovar a matrícula no colégio onde estuda desde os dois anos, a escola Educar Sesc de Ensino Fundamental, em Fortaleza (CE).

A razão alegada ao indicar a porta de saída para a garota foram as dificuldades de lidar com suas atuais “necessidades”, uma vez que Lara passou pela transição de gênero há um ano e, amparada por resolução federal, reivindicava ser tratada no feminino nos meios formais do colégio, como na lista de chamada e de suas notas.

O caso se alastrou nas redes sociais após a mãe da garota contar os detalhes do episódio que “arrasou” a família e deixou essa adolescente, muito tímida e retraída, em choque, em prantos.

Após a repercussão, o Sistema Fecomércio-CE, mantenedor da escola, divulgou nota na qual pede desculpas à família, lamenta “qualquer atitude fruto de preconceito ou desconhecimento” e afirma que a matrícula de Lara está garantida para 2018.

Porém, para a jornalista Mara Beatriz Magalhães, 39, mãe de Lara, os “danos emocionais” sofridos serão difíceis de serem reparados e diz que a família ficou exposta ao “ódio de algumas pessoas” que agem de maneira preconceituosa e desinformada.O órgão também anunciou que vai revisar procedimentos e adotar novos protocolos para que o fato não se repita.

“A Lara começou a se descobrir como adolescente trans recentemente, quando tinha 12 anos e chegou a puberdade, as características [físicas] mais masculinas começaram a aparecer. Antes achávamos que ela seria um garoto gay, meio gótico.”

A jornalista Mara Beatriz Magalhães, 39, mãe de Lara (Foto  de Clara Campelo)

Quando a menina começou a ir de batom e unhas pintadas para a escola, os pais a chamaram para conversar. “Foi quando ela contou que se sentia como menina, que não se encaixava no gênero masculino, que não estava feliz daquela maneira.”

Segundo a mãe, ela e o pai, o autônomo Jânio Magalhães Torres, 47, foram à escola para repartir a decisão de Lara e pedir apoio da direção. “No primeiro momento, disseram que iríamos todos aprender juntos a acolher a Lara, que a escola era inclusiva, mas foi tudo da boca para fora”, conta Mara.

Ela afirma que a filha teve de passar a usar o banheiro dos coordenadores, e não o feminino, não teve seu nome social reconhecido formalmente e, por isso, passava por vários constrangimentos, como não poder tirar uma carteirinha escolar que daria a ela desconto no transporte público e em eventos culturais, cinema e teatro, como qualquer outro aluno.

“Quando nos chamaram agora [na escola], pensamos que seria um momento de alento, que iriam pedir mais tempo e paciência para que nossa filha estudasse num ambiente mais acolhedor. Estávamos dispostos a aguardar mais, a colaborar, mesmo que a passos lentos, para que o ambiente ficasse melhor. Mas foi tudo uma decepção.”

COLEGAS DE CLASSE

Na contramão do colégio, os amigos de sala da adolescente deram a ela, segundo a família, todo o apoio e passam a tratá-la de acordo com sua identidade feminina. “Ela enfrentou algumas situações de bullying, mas também recebeu várias cartas de incentivo. Colegas a chamaram de batalhadora, de corajosa. Lara sempre foi uma boa aluna, nunca deu trabalho.”

Dentre as centenas de críticas que Mara recebeu em sua postagem no Facebook na qual relata o drama escolar vivido pela filha, parte delas era porque a família não teria “esperado” a garota completar 18 anos para assumir a identidade feminina.

Internautas também afirmavam que a mãe era militante de causas da esquerda e que queria chamar atenção.

“As pessoas não são, definitivamente, algo pra sempre. Não sou a mesma que fui há dez anos. A Lara não tem a obrigação, daqui a 20 anos, de ser a mesma pessoa. Se ela achar que foi só uma fase, é direito dela, é uma questão dela. Não vou dificultar a vida da minha própria filha dentro de casa, não vou criar um ambiente hostil. Ela vai ter sempre o meu apoio.”

Uma ato em apoio a Lara e contra a transfobia foi realizado na tarde desta quarta-feira (22) na capital cearense, organizado pelo Centro de Referência LGBT Janaina Dutra. A família da garota, que está recebendo suporte psicológico, ainda não sabe se a menina será mantida na escola do Sesc, após esse pedido de desculpas formal.

“É justamente no ambiente da escola que esperamos que seja feito um trabalho para tratar essas questões de gênero, questões do mundo moderno. Queremos que nossa filha seja direcionada para um futuro mais justo, mais igualitário.”

Procurados por meio da assessoria de imprensa do Sesc, nenhum representante direto da escola se manifestou.

“Minha filha tem bom caráter, é respeitosa e estudiosa. Não queremos para ela a realidade de muitas pessoas trans no Brasil, que é viver na rua, na prostituição, no abandono. Não me envergonha a postura dela. Sou amiga de minha filha e ela precisa desse momento de mostrar quem ela é. Se ela se sente feliz e completa em ser a Lara, é assim que ela será tratada.”

Por Folha de São Paulo

Prefeito Jadilson Coelho vai recuperar obra inacabada deixada pelo ex-gestor

COMPARTILHE

O primeiro ano de mandato do prefeito Jadilson Coelho (PSB) na cidade de Mirinzal, localizada no litoral ocidental maranhense, será de reconstrução e retomada de obras abandonadas e inacabadas pelo ex-prefeito, Amaury Almeida, que fez do município um verdadeiro cemitério de obras abandonadas.

Um grande exemplo é a escola do povoado Santiago, na zona rural do município, que além de inacabada, a estrutura física está comprometida. De acordo com o prefeito Jadilson, toda a laje do prédio terá que ser demolida e reconstruída. Mesmo o município passando por dificuldades, assim como o restante do país, o prefeito vai colocar a obra em andamento, valorizando o dinheiro público.

Quero compartilhar com vocês a situação das construções inacabadas deixadas pela gestão anterior, neste caso, a escola do povoado Santiago. Essa escola é só problema, vou ter que derrubar toda a laje pois a mesma está cedendo, toda comprometida. Se deixar desse jeito é por em grave risco a vida das pessoas. Além das lajes há outras inconformidades na estrutura do prédio”, disse o prefeito.

Outra irregularidade encontrada pelo atual prefeito de Mirinzal, foi em relação ao piso do prédio, que de acordo com o gestor, o pagamento foi efetuado pelo ex-prefeito e consta que o mesmo foi aplicado, só que na estrutura não se encontra uma lajota sequer. 

Outra coisa, consta o pagamento e a aplicação do piso cerâmico, mas na construção não tem uma lajota sequer. O prejuízo da obra chega a mais de cem mil reais, essa é a verdade. E ainda querem taxar o nosso governo de gestão do atraso, brincadeira” destacou jadilson.

Comprometido com a gestão do município, Jadilson garantiu que mesmo com o prejuízo causado ao erário público pelo ex-prefeito, a obra será retomada e entregue a população, honrando os compromissos que fez durante campanha.

“Embora com todo esse prejuízo deixado aos cofres públicos, quero dizer que vou retomar os trabalhos naquela escola nos próximos dias e entregá-la à comunidade” – disparou.

Por Vandoval Rodrigues

Prefeito Zé Martins presta homenagem à professora Benedita Moraes (Dona Bibi)

COMPARTILHE

O prefeito Zé Martins prestou uma justa homenagem nos 82 anos de Bequimão a Benedita Gusmão Moraes, a Tia Bibi, com a inauguração de uma escola de referência que é também o reconhecimento a uma das mais conceituadas famílias de Bequimão.

A escola está localizada no bairro Ferro de Engomar, na MA-211, estrada que liga o povoado Quindíua e possui 6 salas amplas com capacidade para receber 450 alunos em dois turnos. A obra foi construída com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão ligado ao Ministério da Educação.

Zé Martins destacou a homenagem a uma das professoras mais antigas de Bequimão. “Hoje entregamos à população bequimãoense uma importante obra: a Escola Municipal Benedita Gusmão Moraes. O nome da escola foi escolhido para homenagear uma das professoras mais antigas de Bequimão, a professora Bibi Moraes. Ela deu aula para muitas pessoas que depois se tornaram nossos professores”, afirmou.

Para o prefeito, a escola é a primeira de um modelo que será implantado em Bequimão. “Nosso planejamento é que ela se torne uma escola modelo em Bequimão, com um padrão que depois será estendido para as demais escolas municipais. Para isso, vamos contar com toda dedicação dos profissionais da Secretaria Municipal de Educação e contamos também com o apoio das famílias e dos estudantes”.

A professora Silvia Moraes, filha de Tia Bibi disse que educar sempre foi a missão de sua mãe. “Foi uma grande educadora. Exigente com às obrigações dos seus alunos e ao mesmo tempo conquistava seus corações. Minha mãe sempre acreditou na educação como instrumento de transformação social e fez disso seu ideal de vida, dedicando-se por inteira a esta linda missão de educar crianças e jovens. Foi uma grande educadora”, destacou a professora Silvia Moraes, filha de Tia Bibi.

Segundo Silvia Moraes, a homenagem a Tia Bibi é motivo de orgulho para a família Moraes.”Minha mãe sempre acreditou na educação como instrumento de transformação social e fez disso seu ideal de vida, dedicando-se por inteira a esta linda missão de educar crianças e jovens. A sua história como professora me ajudou a compreender o que afirmou Paulo Freire: ” Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela a sociedade não muda”. A homenagem a nossa mãe com esta Escola nos orgulha, pois estamos testemunhando um gesto público que prioriza à Educação”, finalizou.

Por Zeca Soares…

Prefeito Anderson Wilker entrega Escola reformada em Alcântara

COMPARTILHE

Com menos de três meses de gestão, o prefeito Anderson Wilker (PCdoB) entregou a primeira escola reformada para a população estudantil alcantarense. Onde era só fezes de pombos, deu lugar para a limpeza e higiene, sendo toda forrada com PVC, ganhando novo visual.

 A Escola Municipal Presidente John Kennedy, que hoje abriga 386 alunos nos turnos matutino e vespertino, foi reformada pela prefeitura de Alcântara em tempo recorde, apenas duas semanas, para iniciar as aulas do ensino fundamental I (do 1º ao 5º ano). São 8 salas de aula funcionando no período da manhã e 6 salas no período da tarde.

Após a reforma com pintura, forro, troca de trinco e conserto das portas, o prefeito Anderson providenciou o início das aulas. A escola mantém a merenda escolar regular, já que é um dever do município.

Para a diretora da escola, tanto os alunos quantos os pais estão felizes com a reforma. “Não se compara com 2016. A escola era cheia de problemas, suja e com mau cheiro. Hoje mesmo com todas as dificuldades, o prefeito Anderson tem feito o possível para colocar em funcionamento. Percebe-se a felicidade dos alunos e principalmente dos pais. Aqui quem mandava e desmandava eram os pombos. As crianças e os servidores corriam risco de ficar doentes” – destacou Helenrose Diniz.

Anderson destacou o emprenho da secretaria de educação durante a reforma e falou de sua satisfação. “Fico feliz em mostrar que é possível fazer um trabalho sério. Esta escola estava abandonada, suja, e colocamos no padrão que ela merece. Temos respeito pelos alunos e servidores. O trabalho para dar resultado é preciso dar condições, e isso, vamos continuar fazendo, dando suporte em nossa gestão, mesmo com dificuldades, como os demais municípios do Brasil” – enfatizou o prefeito.

Estiveram presentes no ato, secretários municipais, vereadores, servidores da educação, diretores, pais de alunos, professores, lideranças e comunidade em geral.

 Estas fotos abaixo são antes da reforma da Escola Presidente John Kennedy.

Estas fotos abaixo são após a reforma, onde a sujeira deu lugar a limpeza e higiene…

 

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free