casa » Archivo de Etiquetas: EMAP

Archivo de Etiquetas: EMAP

Concursos e seletivo do Governo do Maranhão oferecem dezenas de vagas

COMPARTILHE

Com dezenas de vagas para diversos campos profissionais, o Governo do Maranhão está com inscrições abertas ou prestes a serem abertas para concursos públicos e um seletivo. Os certames são para vagas na Polícia Civil do Maranhão, na Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) e na Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap).

Um dos concursos em andamento é para Empresa Maranhense Portuária (EMAP), que administra o Porto do Itaqui. As vagas são para os seguintes cargos: analista portuário I áreas de enfermagem (1) e administrativa (9); analistas portuários II nas áreas de comunicação (1), contratos (4), financeira e auditoria interna (6), planejamento e controle (4), e tecnologia da informação (2); analista portuário III área jurídica (1); e também há oportunidades para especialistas portuários das áreas de arquitetura (1), engenharia civil (3), engenharia mecânica (1) e para assistente portuário área administrativa (9).

Os interessados podem realizar inscrições pelo site do Cespe: http://www.cespe.unb.br/

UEMA

Na área de educação do ensino superior, a UEMA abre inscrições para um novo concurso, com validade de dois anos. As primeiras oportunidades são para os profissionais nas classes de assistentes e adjuntos nas áreas e subáreas de engenharia mecânica. Estes devem procurar o departamento acadêmico a partir do dia 27 de abril de 2018 e efetuar o pagamento da taxa de R$ 100.

Outras oportunidades são direcionadas aos candidatos ao cargo de professores adjuntos. No caso dos professores, estes devem comparecer ao Protocolo Geral da Uema ou no Protocolo do Centro de Estudos Superiores de Caxias (Cesc), no horário de 14h às 17h, até dia 11 de maio de 2018. A taxa é de R$ 100.

No quadro de vagas da UEMA estão os cursos de mecânica dos sólidos (2), engenharia de produção (2), para ciências biológicas/fisiologia/biofísica (1), ciências da saúde/medicina/doenças infecciosas e parasitárias(1), ciências da saúde/medicina/clínica médica (1), ciências da saúde/medicina/oncologia (1), ciências da saúde/medicina/anestesiologia(1), ciências da saúde/enfermagem (6) e ciências sociais aplicadas/sociologia (1).

Vale ressaltar que no caso dos candidatos aos cargos de ciências da saúde/enfermagem e ciências aplicadas/sociologia, o processo de inscrições vai até o dia 25 de abril de 2018, no departamento acadêmico.

As informações referentes ao concurso da UEMA seguem neste link: http://www.uema.br/category/editais/em-andamento/

Polícia Civil

Para contratar temporariamente profissionais do nível médio e formar cadastro de reserva – até que se realize um novo concurso público – a fim atender as necessidades da Polícia Técnico-Científico, o Governo do Maranhão, por meio da Polícia Civil, abre oportunidades para auxiliar de perícia médica (3), auxiliar de laboratório (1), técnico em laboratório (5) e auxiliar administrativo (4). A remuneração para os cargos acima varia entre R$ 1.274 e R$ 1.700, para jornada de 40 horas semanais.

As inscrições são gratuitas e realizadas exclusivamente pela internet, no site da Secretaria de Segurança Pública (www.ssp.ma.gov.br), durante o horário das 08:00 do dia 25 de abril de 2018 às 23:59 do dia 27 de abril de 2018 (horário local).

Os candidatos serão analisados em três etapas: avaliação de títulos, entrevista e curso. O seletivo tem validade de um ano, a partir da data de homologação do resultado final, podendo ser prorrogado uma vez por igual período.

Mais informações podem ser obtidas em https://www.ssp.ma.gov.br/edital-001-2018-processo-seletivo-simplificado-sptc/

Presidente da Assembleia recebe visita do presidente da EMAP

COMPARTILHE

Na tarde desta sexta-feira (16), em seu gabinete, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), recebeu o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), Ted Lago. Os dois conversaram sobre o cenário portuário no Maranhão e sobre os investimentos públicos e privados previstos nessa área. Falaram ainda sobre as expectativas para 2018 e sobre o papel de um porto público.

“Novos investimentos se aproximam e aqui destaco o interesse dos chineses em investirem no Maranhão. Aproveitei esta visita para reafirmar a parceria entre os poderes, por determinação do governador Flávio Dino (PCdoB). Nosso porto é público e pertence ao povo do Maranhão. Deixamos o convite para que os deputados façam uma visita ao complexo portuário do Itaqui”, convidou Ted Lago.

O presidente da Assembleia agradeceu a visita e ressaltou os investimentos no Porto do Itaqui. Além disso, lembrou que um grupo de investidores chineses está na capital maranhense. “Nossa expectativa é que, a partir desses novos investimentos, tenhamos um impacto muito forte na economia maranhense”, salientou.

 

Passageiros do Ferry Boat foram humilhados nesta sexta-feira (24) na tentativa de viajar

COMPARTILHE

A última sexta-feira (24) de novembro não deixou boas lembranças para quem viajava de São Luís para a baixada maranhense via ferryboat e de Cujupe para São Luís. A humilhação começou na viagem que deveria sair às 15h30 (Servi Porto) e só partiu às 16h30 do Porto de Cujupe, chegando ao porto Ponta da Espera às 19h, apenas com um motor funcionando, mesmo horário do Ferry Boat que saiu as 17h30 da empresa Internacional Marítima.

A humilhação ainda continuou no Terminal Ponta da Espera, só que no horário da viagem das 20h, que segunda a tabela de horários seria da empresa Internacional Marítima, que quebrou e não teve condições de transportar os passageiros, sendo substituído por uma embarcação da empresa Servi Porto (Baía de São José), que sequer saiu da rampa. Com isso a viagem não saiu no horário marcado (20h), atrasando mais uma vez.

Todos os passageiros que estavam com passagem na mão continuaram esperando (em pé ou sentados no chão) até o Ferry boat (cidade de Tutóia) que voltava  de Cujupe chegar para que então os passageiros fossem transportados. A embarcação da empresa Servi Porto atracou às 20h30 e voltou para o Cujupe às 21h15 (1h15 de atraso) chegando ao destino às 23h, demorando 1h45 de viagem. Os passageiros que aguardavam ansiosos no Cujupe para atravessar para São Luís, deveriam ter embarcados às 22h30, mas só saíram às 23h50, chegando ao porto Ponta da Espera à 1h40 da manhã de sábado (25), desrespeitando seus clientes que pagam a passagem mais cara o Brasil.

Durante todo esse transtorno não apareceu sequer um funcionário da tão cobiçada Agência de Mobilidade Urbana (MOB) que foi criada para ser transformada em cabide de emprego. Assim como nenhum dos deputados midiáticos que se dizem fiscalizadores dos Ferryboats apareceram no momento em que os passageiros foram humilhados pelas empresas Servi Porto e Internacional Marítima. Gostaria de ouvir pelo menos um pronunciamento na Assembleia Legislativa nesta semana sobre esta pauta, não como puxa saco, mas sim para arregaçar essa falta de respeito com os passageiros.

São Ferryboats velhos, sucateados, lentos, sujos, sem estrutura para transportar gente, com o lanche mais caro do Brasil (onde o preço na tabela é um e o vendido é outro). Com cadeiras duras que idosos sofrem durante a viagem, escadas de difícil acesso, banheiros sujos, fedorentos  e com a passagem mais cara do Brasil. Nenhum deputado briga por melhorias, apenas fazem “Miguelagem” dizendo que estão fiscalizando, assim como o Procon que é só mídia e não resolve porcaria nenhuma.

OPINIÃO DO EDITOR

É difícil entender tanta humilhação na travessia Cujupe/São Luís/Cujupe e nenhuma autoridade se manifesta de maneira verdadeira. Quase todas as vezes que existe manifestação por parte de deputados ou Procon, é midiático, do tipo como forma de voltar aparecer na mídia quem já estava esquecido. Colocam o vídeo na rede social e patrocinam para poder expor como se algo tivesse sido resolvido. Tudo não passa de um bl´blá blá. Até hoje se espera a tão esperada licitação para aquisição de Ferryboats, que serviu de publicidade em todos os canais de mídias e até hoje nada. Todas as mudanças sempre foram para prejudicar o passageiro, que paga caro e ainda é humilhado. As empresas estão trabalhando com um número reduzido de embarcações, já que muitas estão em manutenção e está atrapalhando a vida de quem tem hora para sair e para chegar viajando de Ferryboat.

 

Usuário de Ferryboat denuncia que área do Porto da Espera vai virar estacionamento privativo

COMPARTILHE

A ideia de viajar para a baixada maranhense, deixando seu veículo estacionado no Porto da Espera ou ir à São Luís e deixar o veículo no Cujupe sem pagar nada pode está com os dias contados. Uma denúncia na rede social Facebook, feita por um usuário de Ferryboat, mostra que a grande área que pertence a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), e serve como estacionamento de veículos e para organizar fila de carros para viagem, pode virar um grande estacionamento privativo. Se isso acontecer mesmo, vai sair mais barato atravessar o carro via Ferryboat.

Segundo o denunciante, se já não bastasse o aumento do ICMS, agora querem cobrar estacionamento no Porto da Espera. “Eu fiquei impressionado ao retornar á São Luís, e ao sair do Ferryboat fui em direção ao meu veículo, e chegando lá no estacionamento meu carro já estava dentro de um cercado. Perguntei ao porteiro do Cercado e ele me falou que ali vai ser feito um estacionamento privado” – desabafou o cliente do Ferryboat.

A redação do Portal de Notícias buscou mais informações sobre o caso, mas poucas coisas foram apuradas. Segundo alguns informantes, que trabalham tanto no Porto da Espera, quanto no Porto de Cujupe, o projeto de reforma anunciado pela EMAP, esta incluída a construção de dois estacionamentos (Cujupe e Porto da Espera), que serão administrados por empresas terceirizadas. Entramos em contato com a EMAP pelos telefones 3216-6000 e 3222-4807, mas não obtivemos êxitos nas ligações, que simplesmente não foram atendidas.

Mesmo assim, o espaço aqui neste veículo de comunicação fica aberto para qualquer explicação aos usuários de Ferryboat sobre o suposto estacionamento privado. A denúncia foi feita na última quarta feira (15), após chegar à capital maranhense.

 

Ambulantes do Terminal de Cujupe iniciam capacitação nas próximas semanas

COMPARTILHE

Dentre as obras e melhorias para 2017 nos terminais externos ligados ao Porto do Itaqui, a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) anunciou o convênio de R$ 165 mil firmado com o Sebrae para a capacitação dos vendedores ambulantes que irão desenvolver seus negócios nos boxes do novo Terminal de Cujupe.  O convênio foi celebrado no final de dezembro do ano passado e, na tarde da última segunda-feira, 23, a Ordem de Serviço foi assinada pelo governador Flávio Dino, durante a apresentação dos resultados do Itaqui em 2016 e perspectivas para 2017.

“Esse convênio reforça dois pontos importantes em nossa gestão:  a disposição de parcerizar com instituições do peso e expertise do Sebrae e a preocupação com a parte humana dos investimentos, pois as obras objetivam servir as pessoas. Confiamos no trabalho do Sebrae e cremos que o desenvolvimento do empreendedorismo aos moldes do que está sendo conveniado para o Terminal do Cujupe trará uma nova perspectiva de trabalho e renda para aquela população, promovendo outros tipos de negócios na região”, sinalizou o governador Flávio Dino.

Na próxima semana, o presidente da Emap, Ted Lago, e o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, estarão se deslocando até ao Cujupe para conversarem com os ambulantes do terminal e explicar como serão executadas as capacitações.  As obras do novo terminal multimodal de Cujupe, que integrará o transporte aquaviário e o rodoviário, estão orçadas em R$ 12,6 milhões e também iniciam em poucos dias.

O prazo para o término das obras será de 12 meses e parte fundamental desse trabalho, segundo o presidente da Emap,  está na relação da obra com a população baixadeira e com os demais usuários do terminal. Em 2016, mais de 1,8 milhão de pessoas fizeram a travessia Cujupe-São Luís e vice-versa, o que significa uma média mensal de 150 mil passageiros.

“É para esse público que se voltam os nossos esforços de melhoria do atendimento e oferta de produtos com mais qualidade e em melhores condições de higiene e limpeza. Estaremos conversando com os ambulantes que serão beneficiados nessas primeiras capacitações e acredito que será um trabalho muito proveitoso e mais uma parceria de sucesso firmada com o Sebrae”, coloca Ted Lago.

No evento de apresentação de resultados da Emap em 2016 e anúncio de obras para 2017, realizado no Palácio dos Leões na tarde de segunda-feira, 23, estiveram presentes autoridades políticas, representantes empresariais, staff da Emap e imprensa. Do Sebrae, o presidente do Conselho Deliberativo, Edilson Baldez das Neves, o diretor superintendente João Martins e a diretora de Administração e Finanças Rachel Miranda Jordão, representaram a instituição.

FORMALIZAÇÃO E GESTÃO DE NEGÓCIOS

O superintendente do Sebrae no Maranhão explica que o convênio para capacitação dos ambulantes do Cujupe amplia a parceria iniciada há alguns meses com a Emap, quando a instituição realizou uma pesquisa para levantar o número de pequenos negócios e o perfil dos consumidores naquele terminal de passageiros. O estudo também analisou a viabilidade econômica e as necessidades de adaptação e melhoria dos micro e pequenos empreendimentos instalados no local.

Na nova fase da parceria, o Sebrae vai orientar os empreendedores da localidade para a regularização e formalização de seus negócios, além de capacitá-los em gestão empresarial, boas práticas de atendimento e manipulação de alimentos, de forma a oferecer melhores serviços aos cerca de 150 mil passageiros que circulam mensalmente no Cujupe, com destino à capital ou aos municípios da Baixada Maranhense e Litoral Ocidental.

“É uma parceria que vai orientar os ambulantes que trabalham no terminal para que agreguem mais valor aos seus produtos e melhorem o atendimento ao cliente. Se haverá um novo porto, com uma nova estrutura para os passageiros, é necessário que haja também uma nova maneira de atender aos usuários do sistema hidroviário com oferta de produtos certificados e seguros. Para tanto, iremos fazer uso do portfólio do Sebrae voltado à gestão dos pequenos negócios, com vistas a contribuir para o desenvolvimento e fortalecimento do empreendedorismo na região”, declarou o diretor superintendente do Sebrae, João Martins.

Na Baixada Maranhense e Litoral Ocidental, o Sebrae atua por meio da regional de Pinheiro e de diversos projetos e ações para o fomento e desenvolvimento dos pequenos negócios nos 24 municípios de abrangência. “Um dos projetos que capitaneia uma parte dessas ações, e que envolve o Cujupe, é o Desenvolvimento Econômico Territorial – DET Litoral Ocidental, que atua desde Alcântara até Apicum-Açu, envolvendo diretamente 11 municípios, com objetivo de melhorar o ambiente legal de negócios, através da implementação da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa nos municípios,  fomentar e fortalecer as atividades produtivas, geradoras de renda para dinamizar a economia, visando a transformação da realidade local”, pontua Martins.

O trabalho de capacitação do Sebrae no Terminal de Cujupe envolverá 100 ambulantes da Associação dos Agricultores Familiares, Pescadores Artesanais e Vendedores do Porto do Cujupe (AVTEC) para que possam comercializar seus produtos nos novos boxes. O processo será realizado durante o período das obras de reforma e adequação do novo terminal hidroviário. “É importante que a gente enfatize que o Sebrae está preparado para efetivar outras parcerias em benefício da população baixadeira para favorecer os pequenos negócios e, consequentemente, dinamizar a economia local”, finaliza o superintendente do Sebrae no Maranhão.

 

 

 

Ferryboat Baía de São José fica encalhado na rampa de Cujupe

COMPARTILHE

Mais uma vez os passageiros que fazem a travessia Cujupe/São Luís, via Ferryboat, ficaram a ver navios, ou melhor, ver urubus no morro do Cujupe nesta segunda feira (28) pela manhã. A viagem que deveria sair às 10:30h da manhã do terminal de Cujupe pelo Ferryboat Baía de São José, atrasou por mais de uma hora e todos os passageiros ficaram esperando na parte interna do Ferry.

IMG-20151228-WA0115[1] IMG-20151228-WA0111[1]

O motivo do atraso, mais uma vez está sendo negado por tripulantes da embarcação. De acordo com passageiros que passaram horas aguardando a saída do Ferry; a causa do atraso foi simplesmente um encalhamento na rampa, porque o motor não teve forças para sair de imediato e a maré estava vazando. Em depoimento, os passageiros contaram que os tripulantes do Ferry tentaram solucionar o problema com uma corda de nylon, mas a tentativa foi em vão, já que a corda estava apodrecida também. As operações improvisadas pelos marinheiros e operadores só deixaram os passageiros mais decepcionados com o transporte mais caro do Estado.

IMG-20151228-WA0111[1] IMG-20151228-WA0112[1]

O que deixou os passageiros preocupados foi a falta de respeito, onde não havia nenhum brigadista para qualquer ocasião de perigo ou socorro emergencial. Até outro Ferryboat tentou desencalhar o Baía de São José, mas sem êxito, já que os cabos estavam podres e arrebentaram em todas as tentativas.

O certo, mesmo, é que o Ferryboat Baía de São José está lento. O mesmo percurso que os outros Ferry’s fazem em 70 minutos, esse Baía de São José faz em 120 minutos, ou seja, duas horas. Mas isso não é visto pela MOB (Agência de Mobilização Urbana) que não fiscaliza nada e posa de dondoca dos terminais. Se a MOB funcionar como a internet de Cujupe funciona, os passageiros da baixada estarão ferrados. Muita propaganda e pouca ação!

 

Terminal do Cujupe ficou sem energia elétrica por dois dias

COMPARTILHE

O terminal de passageiros de Cujupe – Alcântara, administrado pela EMAP (Empresa Maranhense de Administração Portuária), onde passam milhares de pessoas que atravessam a baía de São Marcos via Ferryboat, ficou sem energia elétrica por dois dias, pelo menos foi o que flagramos na madrugada desta segunda feira (28).

WP_20151228_05_07_08_Pro[1] WP_20151228_05_09_00_Pro[1]

Segundo informações de moradores e trabalhadores do Cujupe, a energia foi interrompida desde domingo (27) e nada foi feita para reestabelecer a corrente elétrica na comunidade e muito menos no terminal. De acordo com funcionários que trabalham no terminal, existe um gerador, mas não foi colocado para funcionar; o motivo eles não souberam explicar. Alguns falam que o gerador está com defeito, mas há quem diga que não havia combustível para funcionamento.

WP_20151228_05_02_59_Pro[1] WP_20151228_05_06_22_Pro[1]

O certo mesmo, é que tantos os funcionários que trabalham vendendo passagem, quanto os vendedores de lanches, estavam trabalhando às escuras; uns tinham luz de velas, outros à luz de lanternas. Com isso, tudo atrasou nesta madrugada, inclusive a viagem do Ferryboat Baía de São José, que deveria sair às 5:30h, acabou atrasando quase meia hora.

Se ainda não foi solucionado o problema, hoje a noite (28) deve ser mais um caos para quem trabalha ou viaja pelo terminal de Cujupe. Até às 15:00h desta segunda feira, a Cemar ainda não havia resolvido o problema em Cujupe.

Governo usa Emap para comprar mídia Internacional

COMPARTILHE

A Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) desembolsou R$200.000 (duzentos mil reais) para divulgar bobagens em jornal Espanhol. O matutino EL PAÍS, ganhou uma grana preta e ainda denegriu o Maranhão, com uma Manchete chula e preconceituosa, escolhida pela comunicação estadual. Mesmo contratando uma empresa para prestar serviços de comunicação ao estado, a Emap ainda meteu a mão no bolso.

Vejam abaixo a capa do jornal espanhol, ostentando a logomarca do governo do Maranhão. Jornalistas do exterior encheram o bolso e ainda falaram mal de nosso belo Maranhão.

EMAP EMAP1

A revelação foi feita durante a sessão desta segunda-feira, 14 de dezembro, na tribuna da Assembleia legislativa, pelo deputado estadual Adriano Sarney (PV), que reclamou da forma que os recursos oriundos dos cofres públicos estão servindo para denegrir o próprio estado, já que as reportagens serviram para anunciar a peça publicitária do governador comunista, que teve como foco, chamar o Maranhão de atrasado, que “está no século XVI”.

Sebrae e Emap iniciam pesquisa de tendências de consumo no Cujupe

COMPARTILHE

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), deram início às atividades de pesquisa e mapeamento das tendências de consumo a serem verificadas no Terminal Hidroviário do Cujupe, na Baixada Maranhense – numa ação firmada por meio de convênio entre as duas instituições, assinado no último mês de outubro.

A parceria busca dinamizar a atuação da Emap como vetor de crescimento econômico local, por meio da integração da produção regional com as políticas sociais inclusivas do Governo do Estado. Além da pesquisa de identificação de consumo dos usuários do terminal, também será realizada a análise de viabilidade econômica e das necessidades de adaptação e melhoria dos micro e pequenos empreendimentos instalados no local, que tem uma movimentação mensal de cerca de 120 mil passageiros.

O início dos trabalhos do Sebrae contou com solenidade rápida, realizada na manhã de quinta-feira (03), reunindo as equipes técnicas tanto do Sebrae como da Emap. Participaram da abertura dos trabalhos, o superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins; o presidente da Emap, Ted Lago; o gerente de Operações do Sebrae no Maranhão, Mauro Borralho; o gerente de Terminais Externo da Emap, Glauco Vaz; além do presidente da Associação dos Vendedores do Terminal Cujupe (AVTEC), Antônio Dionizio – que mobilizou uma grande número de vendedores associados.

JOAO B1 JOAO B

Martins lembra que a pesquisa tem foco na melhoria dos serviços oferecidos pelos comerciantes que trabalham no terminal. “É importante ressaltar que os comerciantes do Cujupe precisam querer melhorar o seu negócio, precisam querer oferecer um serviço excelente e queiram aproveitar bem a oportunidade de estar num entreposto comercial para empreender e sustentar suas famílias, contribuindo com o desenvolvimento econômico local”, disse o superintendente do Sebrae.

A meta é a qualificação de 100 vendedores ambulantes e informais e também a comunidade local que tenha interesse nas atividades. Os fabricantes de alimento também receberão visitas de consultores do Sebrae, para conhecimento da realidade das condições de higiene e manipulação do que é comercializado no terminal.

O presidente da Emap ressaltou a importância da vocação agrícola do Maranhão e disse que vê uma vantagem nisso. “O grande desafio para as próximas décadas em todo o mundo será a produção de alimentos. Contamos com um grande contingente de pequenos produtores rurais, que também terão a oportunidade de movimentar nossas riquezas de modo que todos possam ser beneficiados. O Sebrae já é um parceiro do Governo do Estado em outras ações e tivemos, aqui, uma convergência de propostas importantes para a economia da Baixada Maranhense”, declarou Ted.

TEXTO:Gisele Amaral

Unidade de Comunicação e Marketing (UCM)

SEBRAE MA / WComunicação Assessoria

Contatos: (98) 8807 4575 / 3216 6133

facebook.com/Sebrae MA

twitter.com/@Sebrae_MA

instagram.com/sebraemaranhao

Governo do Maranhão apresenta projetos para terminais aquaviários em parceria com o Sebrae

COMPARTILHE

Com investimento de R$ 12,3 milhões, o Governo do Maranhão, por meio da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) iniciou os processos de licitação das obras de construção do novo Terminal do Cujupe e de readequação do Terminal da Ponta da Espera. Os dois projetos, elaborados pela equipe de Engenharia da Emap, foram apresentados a representantes do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense pelo presidente da Emap, Ted Lago.

“Estamos trabalhando para atender a comunidade com segurança e conforto. Desde o início do governo Flávio Dino procuramos conhecer de perto a realidade dos usuários desse serviço para compreender suas necessidades e entregar obras da maior qualidade e que estejam adequadas ao uso a que se destinam”, afirma Ted Lago.

O projeto para a Ponta da Espera prevê a construção de um salão de espera com área de vivência equipado com lanchonete, banheiros e fraldário, acesso seguro para pessoas com mobilidade reduzida e wi-fi. Também serão construídos vestiários para funcionários – melhorando as condições de trabalho – além de melhorias nas instalações de segurança, com pórtico e box para a Polícia Militar, câmeras e sistema de combate a incêndio.

Com processo de licitação em andamento, a obra orçada em R$ 1,9 milhão tem início previsto para fevereiro de 2016.

Já o projeto para o Cujupe prevê um novo terminal. Toda a área será recuperada e pavimentada e estão definidos um terminal de passageiros, um terminal rodoviário, alojamento, passarela coberta com estrutura metálica, estacionamento, pátio de manobras e box para a Polícia Militar.

O prédio administrativo terá alojamento com refeitório, dormitório, auditório com capacidade para 35 pessoas, ambulatório, hall e banheiros. A estrutura do terminal de passageiros contará com salas para a administração, posto do Juizado de Menores, boxes de comércio, lanchonete, salão de embarque com TVs e telas de informação sobre embarque e desembarque.

O sistema de abastecimento de água contará com um equipamento para captação e reuso de água da chuva. Na parte de segurança, toda a área do terminal contará com sistema de iluminação segura, sistema de combate a incêndio (hidrante, extintor e sinalização de emergência). O projeto prevê ainda o plantio de árvores de grande porte – espécies adaptadas ao clima e ao solo da região e um sistema de irrigação para manutenção dessa vegetação.

NOVO CUJUPE CUJUPE

A licitação para o novo Terminal do Cujupe será iniciada em janeiro de 2016. A obra, no valor total de R$ 10,4 milhões, tem início previsto para abril de 2016.

SAIBA MAIS
O Fórum em Defesa da Baixada Maranhense é uma entidade da sociedade civil organizada e tem como finalidade principal criar uma rede de relacionamento entre os municípios da Baixada, a fim de estabelecer um canal de interlocução com as diversas esferas do Poder Público, para discussão das demandas históricas da região, buscando o seu desenvolvimento sustentável.

Ao conhecer o projeto, a coordenadora das Câmaras Temáticas de Turismo e Meio Ambiente do Fórum, Gilsana Penha e Silva, disse que o sentimento do grupo é de esperança. “Estamos ansiosos para que haja essa mudança, com humanização e respeito. Já estamos vendo que há uma proposta de inovação e estamos em parceria para que o povo da Baixada tenha um sistema portuário desenvolvido”, afirmou.

Para Marileide Santos Costa, da Câmara Temática de Educação, o projeto demonstra “uma credibilidade com os serviços portuários que há anos estamos esperando. Só agora estamos vendo a responsabilidade com o ser humano. Estamos vendo acontecer e o sentimento é de gratidão e esperança”, disse.

PARCERIA COM SEBRAE
Foi dado o primeiro passo da parceria que a Emap firmou com o Sebrae Maranhão para melhoria dos pequenos empreendimentos em atividade no Terminal do Cujupe. Na última quinta-feira (3), o presidente da Emap, Ted Lago, acompanhado do diretor superintendente do Sebrae-MA, João Martins, e suas respectivas equipes, reuniram-se com os vendedores do terminal para apresentar as ações da parceria.

Na ocasião foi iniciada a pesquisa de identificação de consumo dos usuários do terminal para posterior análise de viabilidade econômica das atividades. “Estamos trazendo a experiência do Sebrae para nos apoiar e selando o compromisso de garantir um novo terminal e novas oportunidades para geração de renda e melhor qualidade de vida a esses trabalhadores”, afirmou Ted Lago.

Com base nos resultados da pesquisa os empreendedores serão capacitados. “A pesquisa busca identificar as preferências e as tendências de consumo dos usuários deste terminal, de modo a orientar a melhoria dos serviços oferecidos. É importante ressaltar que os comerciantes precisam querer melhorar o seu negócio, precisam querer oferecer um serviço excelente e aproveitar bem a oportunidade de estar num entreposto comercial para empreender e sustentar suas famílias”, disse o superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

Pelos terminais da Ponta da Espera e do Cujupe passam cerca de 2 milhões de pessoas a cada ano, número superior ao que circula nos terminais rodoviário e aéreo da capital maranhense. É para esse público alvo que todas essas ações estão sendo empreendidas, com atenção à qualidade dos serviços e dos produtos.

 DO SITE DO GOVERNO

 

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free