casa » Archivo de Etiquetas: Eleições 2016 (página 5)

Archivo de Etiquetas: Eleições 2016

PMN de Alcântara confirma apoio ao pré candidato a prefeito Anderson Wilker (PCdoB)

COMPARTILHE

O Partido da Mobilização Nacional (PMN) de Alcântara, presidido pelo jovem Ricardo Castro, pré candidato a vereador nas eleições deste ano, se reuniu neste sábado (20) com seus filiados e decidiu por unanimidade o apoio incondicional à candidatura de Anderson Wilker (PCdoB) à prefeitura de Alcântara nas eleições deste ano.

Durante o encontro foram debatidos vários temas e as diretrizes visando às eleições de outubro deste ano. Liderado pelo jovem Ricardo Castro, todos os integrantes do grupo PMN tiveram a oportunidade de colocar suas opiniões e em um consenso geral, todos acharam melhor apoiar Anderson Wilker, um jovem empresário de Alcântara, mas com conhecimento de gestão avançado.

RC2 RC1

Estiveram presentes à reunião, além do presidente municipal, Ricardo Castro, Fernando Braide (representando o deputado estadual Eduardo Braide), Sargento Leitão, As lideranças: Rosa, Ivaldo Rodrigues, Antônio de Santa Maria, Ducarmo do povoado Espera, Vilma da comunidade Conceição, Jeremias de Alcântara, além de líderes de outras comunidades.

Após a confirmação de apoio, todos foram ao encontro do pré Candidato a prefeito Anderson Wilker, para anunciar o total apoio do PMN à sua candidatura. Uma conjuntura altamente favorável à população de Alcântara.

RC4 RC3

Após confirmação de apoio, Anderson marcou um almoço com as lideranças e está acontecendo neste domingo (21) na cidade de Alcântara. Mais um grande apoio, e o grupo de Anderson reúne mais um partido, se fortalecendo rumo as eleições deste ano.

Dicas do calendário eleitoral de 2016

COMPARTILHE

*POR FLÁVIO BRAGA*

O calendário das Eleições Municipais de 2016 incorporou as modificações introduzidas pela Lei 13.165/2015 (minirreforma eleitoral), contendo as datas do processo eleitoral a serem observadas por partidos políticos, candidatos, eleitores e pela própria Justiça Eleitoral.

Filiação partidária: quem pretender concorrer aos cargos eletivos deste ano deve se filiar a um partido político até o dia 2 de abril, ou seja, seis meses antes da data das eleições.

Convenções partidárias: as convenções para a escolha dos candidatos e a deliberação sobre coligações devem ocorrer de 20 de julho a 5 de agosto.

Registro de candidatos: os pedidos de registro de candidatos devem ser apresentados pelos partidos políticos e coligações ao respectivo cartório eleitoral até às 19 h do dia 15 de agosto.

Propaganda eleitoral: a campanha eleitoral foi reduzida de 90 para 45 dias, começando em 16 de agosto. O período de propaganda no rádio e na TV também foi diminuído de 45 para 35 dias, tendo início em 26 de agosto, em primeiro turno.

Teste público de segurança: o dia 31 de março é o prazo final para o TSE realizar o teste público de segurança do sistema eletrônico de votação, apuração, transmissão e recebimento de arquivos que serão utilizados nas eleições. As datas definidas para a realização do teste são os dias 8, 9 e 10 de março de 2016.

Inscrição eleitoral e transferência de domicílio: o dia 4 de maio é a data limite para o eleitor requerer inscrição eleitoral ou transferência de domicílio eleitoral. Também é o último dia para o eleitor que mudou de residência dentro do município pedir alteração no seu título eleitoral e para o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida solicitar sua transferência para seção eleitoral especial.

Apresentação de programas em rádio e tv: a partir do dia 30 de junho fica vedado às emissoras de rádio e de televisão transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato, sob pena, no caso de sua escolha na convenção partidária, de imposição de multa e de cancelamento do registro da candidatura.

Comício e sonorização: a partir do dia 16 de agosto, quando começa a propaganda eleitoral os candidatos, os partidos ou as coligações podem fazer funcionar, das 8 às 22 horas, alto-falantes ou amplificadores de som, nas suas sedes ou em veículos. Também os partidos políticos e as coligações poderão realizar comícios e utilizar aparelhagem de sonorização fixa, das 8 às 24 horas, podendo o horário ser prorrogado por mais duas horas quando se tratar de comício de encerramento de campanha.

Propaganda eleitoral na internet: a partir de 16 de agosto começará o prazo para a propaganda eleitoral na internet, sendo vedada a veiculação de qualquer tipo de propaganda paga.

Pesquisa de intenção de votos coloca Prefeito Zé Martins com 63% na preferência do eleitorado de Bequimão

COMPARTILHE

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Exata nos dias 12 e 13 de dezembro no município de Bequimão, no litoral ocidental maranhense, mostrou o quanto um bom trabalho faz a diferença, quando uma gestão pública é tratada com seriedade. De acordo com os Blogs Bequimão Agora e Gustavo Lopes, a pesquisa é referente ao um confronto entre o vereador e pré-candidato a prefeito, Elanderson (PCdoB) e o atual prefeito Zé Martins (PMDB).

Se tratando de um confronto entre o vereador comunista e o prefeito, Zé Martins teria 63% das intenções de votos, contra 16% do pré-candidato do PCdoB. Uma diferença disparada de 47% do atual prefeito para o nobre vereador comunista, que em sua primeira legislatura já esteve em três legendas partidária (PPS, SDD e PCdoB).

Segundo o Instituto Exata, a pesquisa foi realizada nas zonas rural e urbana e ouviu 350 eleitores. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Se essa margem se confirmar, o prefeito Zé Martins pode ir até 66% de acordo com a pesquisa realizada.

REJEIÇÃO ELEITORADO

Segundo a pesquisa, o vereador Elanderson tem a menor rejeição dentre os nomes que poderão disputar a Prefeitura de Bequimão. Apenas 11% dos entrevistados disseram não votar no comunista de jeito nenhum. Por outro lado, 48%, quase metade, nunca ouviram falar no nome Elanderson. Somente 24% dos entrevistados conhecem o vereador comunista. A rejeição dos pré-candidatos do PT (Magal) e do PSDB (Cesar Cantanhede) é a mesma do vereador comunista.

O ex-prefeito de Bequimão, Antônio Diniz (PDT), tem rejeição de 29% dos entrevistados que disseram não votar de jeito nenhum no pedetista. Já o prefeito Zé Martins também aparece com uma pequena rejeição, mas sua vantagem na pesquisa mostra a disparada diferença na frente de todos os outros pré-candidatos em Bequimão.

DOS BLOGS BEQUIMÃO AGORA & GUSTAVO LOPES  

Eleitor vai votar em urnas eletrônicas nas eleições de 2016

COMPARTILHE

A informação de que as eleições municipais de 2016 seriam realizadas em urnas de lona com cédulas de papel na verdade não passou de uma inteligente e bem sucedida estratégia de marketing  do poder judiciário. Divulgada com alarde no dia 30 de outubro, a notícia foi de longe a mais comentada em todo o Brasil, foi manchete em todos  os meios de comunicação.

Através de portaria assinada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, e pelos presidentes de todos os tribunais superiores o mundo tomou conhecimento de que não haveriam recursos suficientes para custear o sistema de urnas eletrônicas em 2016 caso o contingenciamento de R$ 1,74 bilhões no Orçamento do Judiciário se tornasse realidade.

Ao tornar a informação publica, o judiciário agiu de forma e rápida e inteligente, já que ao repassar a ameaça de grave retrocesso no processo eleitoral à sociedade, o TSE provocou um levante popular que criticou e pressionou os poderes legislativo e executivo a reverterem a situação.

Nesta quinta-feira o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou nota informando que os recursos para realização das eleições 2016 através do sistema eletrônico está garantido e que a ameaça do uso das urnas de lona com cédulas de papel está definitivamente afastada, uma vez que os recursos foram assegurados, trocando em miúdos tudo não passou de jogo de marketing, a eleição que nunca esteve ameaçada está garantida, ou seja tudo continua como dantes no quartel de Abrantes.

Recursos garantidos significa urnas eletrônicas asseguradas, o modelo atual de votação eletrônica está garantindo, até porque o desfecho deste caso não poderia ser outro.

LEIA ABAIXO NOTA DO TSE

Votação eletrônica em 2016 está garantida com nova meta fiscal

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão cópia do relatório enviado à Comissão Mista do Congresso Nacional, no qual constam reestimativas de receitas e despesas que garantem a realização das Eleições Municipais de 2016 por meio eletrônico. O documento também é assinado pelo Ministério da Fazenda.

De acordo com o Ofício Interministerial, findo o quinto bimestre deste ano, e dada a meta de superávit primário constante da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO-2015) vigente à época, indicou-se a necessidade de redução financeira em R$ 107,1 bilhões aos Poderes da República, incluindo a Defensoria Pública (DPU) e o Ministério Público da União (MPU). Ao fim do terceiro bimestre já havia a necessidade de redução de outros R$ 79,5 bilhões.

No entanto, com a aprovação do PLN nº 5/2015 no Congresso Nacional e sua conversão em lei, a LDO-2015 foi alterada e houve redução na meta de resultado primário para o conjunto dos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social – OFSS, de R$ 55,3 bilhões positivos para R$51,8 bilhões negativos e, dessa forma, a meta de resultado primário OFSS foi reduzida em R$ 107,1 bilhões.

CONTINGENCIAMENTO

No último dia 30, o Diário Oficial da União publicou a Portaria Conjunta nº 3/2015, assinada pelos presidentes dos tribunais superiores, informando que o contingenciamento de recursos determinado pela União para cada área do Poder Judiciário, incluindo a Justiça Eleitoral, inviabilizaria as eleições do próximo ano por meio eletrônico.

A Justiça Eleitoral sofreria um corte de mais de R$ 428 milhões, o que prejudicaria a aquisição e manutenção de equipamentos necessários para a execução do pleito de 2016. O bloqueio no orçamento deste ano comprometeria severamente vários projetos do TSE e dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). O impacto maior refletiria no processo de aquisição de urnas eletrônicas, com licitação já em curso e imprescindível contratação até o fim do mês de dezembro, com o comprometimento de uma despesa estimada em R$ 200 milhões.

Com a revisão dos limites de empenho e movimentação financeira do Orçamento de 2015, ficou mantido somente o contingenciamento referente aos quatro primeiros bimestres do ano, que equivale a R$ 161 milhões. Os outros R$ 267 milhões, correspondentes ao quinto bimestre, foram revertidos à Justiça Eleitoral.

 

Esta matéria foi excluída por ordem Judicial

COMPARTILHE

 

PROCESSO400-07.2016.8.10.0064 (4032016)

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free