casa » Archivo de Etiquetas: Deputado Federal

Archivo de Etiquetas: Deputado Federal

Deputado Gildenemyr participa do debate sobre AST do Centro de Lançamento de Alcântara

COMPARTILHE

O deputado federal Gildenemyr (PL) participou nesta sexta-feira, 18, do debate sobre o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas – AST, na Ordem de Advogados do Brasil, Seccional do Maranhão, no auditório da OAB/MA.

De acordo com o parlamentar, o governo brasileiro assegura que o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas prevê apenas a proteção da tecnologia a ser desenvolvida pelos dois países, Brasil e Estados Unidos, para o lançamento de foguetes e satélites a partir do Centro de Lançamentos de Alcântara (CLA).

“É de suma importância debatermos o assunto, pois, o trato entre os países estimulará o programa espacial brasileiro, visto que o insumo tecnológico para o desenvolvimento de satélites e foguetes provém dos Estados Unidos e o entendimento firmado por Brasil e Estados Unidos atende ainda aos preceitos da não proliferação de tecnologias de uso dual,”, explicou o deputado.

O debate foi idealizado pelas Comissões de Direito Internacional, de Direito Marítimo, Portuário e Aduaneiro, de Direito Difusos e Coletivos e pela Escola Superior da Advocacia, eles explanaram, sob a ótica técnica e jurídica, possíveis dúvidas acerca do pacto, como a entrada dele no ordenamento jurídico brasileiro e seus impactos no âmbito técnico/jurídico e econômico/financeiro para o estado do Maranhão e para o Brasil, assim como seus reflexos no cenário mundial.

Proposta do Deputado Gildenemyr isenta de IPI os veículos adquiridos por filantrópicas e igrejas

COMPARTILHE

A Câmara analisa o Projeto de Lei 3052/19 , que concede a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) os veículos adquiridos por entidades assistenciais e instituições religiosas.

De autoria do deputado Gildernemyr (PL-MA), essas entidades poderão usar o benefício uma vez a cada cinco anos. Se houver a venda do automóvel até três anos após a compra, o IPI deverá ser recolhido.

A proposta está em tramitação na Câmara dos Deputados. “Para atender a população local, é nítida a necessidade de veículos para transportar voluntários, alimentos, cestas básicas, colchões, móveis e crianças”, disse o autor.

A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Zé Reinaldo vai virar “tucano” no Maranhão

COMPARTILHE

O deputado federal, Zé Reinaldo Tavares, publicou às 11h25min deste sábado (31) em sua página na rede social Facebook, um comunicado que se filiará ao PSDB. O ex-aliado de Flávio Dino, afirmou em nota que o aval partiu do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin e prontamente aceito pelo senador do Maranhão Roberto Rocha, outro ex-aliado do comunista. Em nota Tavares afirma que sua missão é tirar o Maranhão do atraso e colocar em outro patamar.

COMUNICADO À IMPRENSA

Com o respeito e a cordialidade que sempre mantive com a imprensa maranhense e por entender que o compromisso fundamental dos comunicadores profissionais é com a responsabilidade na divulgação da verdade dos fatos, acima de especulações, faço os esclarecimentos que seguem.

Tenho uma antiga e sólida ligação com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Fomos colegas na Câmara dos Deputados, fomos vice-governadores e, em seguida, governadores de nossos estados, na mesma época. Possuo muito respeito pelo homem e pelo político Alckmin. Conservo também uma amizade muito antiga e forte com o coordenador da campanha do governador Alckmin à Presidência, senador Tasso Jereissati, pois vivemos juntos grandes episódios da história política brasileira e isso permitiu que, por diversas vezes, conversássemos sobre o Maranhão.

Na última terça-feira (20), encontrei com o governador Alckmin, na posse da deputada Tereza Cristina, minha amiga do PSB, agora no DEM, na Frente Parlamentar em Defesa da Agricultura. Ele me viu e veio falar comigo sobre o Maranhão e eu disse que estou sempre pronto a ajudá-lo. Na terça feira à noite, recebi uma ligação do governador me convidando para ir a São Paulo conversarmos, convite que eu prontamente atendi na quarta-feira passada (21).

Tivemos um longo e produtivo diálogo. Ao final, o governador informou que iria ouvir o senador Roberto Rocha, presidente do partido no Maranhão sobre o que discutimos. Ontem (30), sexta-feira, logo cedo pela manhã, ele me ligou para dizer que tinha conversado com Roberto Rocha que, por sua vez, teceu elogios à minha pessoa, o qual agradeço agora, publicamente. Roberto afirmou que não havia impedimento da parte dele para que esse entendimento pudesse se concretizar.

Com essa compreensão, esclareço o que ficou decidido: o governador Alckmin terá, como em São Paulo, dois palanques no Maranhão, um, do seu partido, o PSDB, que terá como candidato a governador Roberto Rocha e o palanque de Eduardo Braide, futuro candidato ao Governo do Maranhão, também com o apoio de Alckmin.

Eu, portanto, me filiarei ao PSDB, serei candidato ao Senado e apoiarei Alckmin nos dois palanques. Além do apoio que recebi do governador paulista, discutimos muito a sua campanha no Estado e fiz um acordo com ele. Se eleito presidente do Brasil, Geraldo Alckmin apoiará os projetos estruturantes do Maranhão, bem como viabilizará o programa proposto pelo Nobel de Economia, James Heckman, a ser transformado em projeto social por mim e outros, com objetivo de diminuir a desigualdade e a pobreza, preparando melhor as novas gerações de maranhenses.

Consegui ainda o compromisso de Alckmin com a nossa refinaria e com o polo petroquímico, que trará milhares de empregos e empresas para o Maranhão. Firmamos compromisso também com o Centro Espacial Brasileiro de Alcântara, com o Programa Espacial Brasileiro, com o apoio à vinda de um parque industrial da indústria espacial e com o Fundo de Desenvolvimento das Comunidades Quilombolas de Alcântara, que estou propondo.

O governador prometeu uma Cooperativa de Microcrédito para homens e mulheres pobres poderem ter acesso a dinheiro barato e, assim, abrirem seus pequenos negócios, além de apoio técnico de São Paulo para qualificar professores, capacitar trabalhadores maranhenses para o trabalho, apoio firme para o nosso Sistema de Saúde e da nossa Segurança.

Desta forma, meus amigos, entraremos firmes na campanha, não apenas a eleitoral, mas na mais importante de todas, a de combater as causas ainda intocadas da pobreza em nosso Estado – a minha maior aspiração como homem público. Vamos juntos colocar o Maranhão em novo patamar de desenvolvimento.

Com minhas cordiais saudações,
José Reinaldo Tavares
Deputado Federal

Justiça condena Marreca por improbidade administrativa

COMPARTILHE

O ex-prefeito de Itapecuru-Mirim e atual deputado federal pelo PEN, Antonio da Cruz Filgueira Junior, o “Junior Marreca”, foi condenado em duas ações civis públicas por atos de improbidade administrativa, às penas de suspensão dos direitos políticos pelo período mínimo de cinco anos; pagamento de duas multas civis no valor de R$ 144,5 mil e de R$ 149,5 mil; proibição de contratar com o Poder Público, direta ou indiretamente, pelo período de cinco anos; e ressarcimento integral dos danos discutidos nas duas ações, parte que já foi cumprida pelo ex-prefeito. A condenação é da juíza Laysa Martins Mendes, titular da 1ª Vara de Itapecuru-Mirim.

As ações civis públicas foram ajuizadas pelo Ministério Público Estadual (MPMA), afirmando que, no exercício financeiro de 2012, o município de Itapecuru-Mirim firmou convênios com o Estado do Maranhão, através da Secretaria de Esportes e Lazer, para construção de duas quadras poliesportivas no município, com a efetivação de repasses de R$ 145 mil e R$ 150 mil para as referidas obras.

Segundo o MPMA, tanto o município quanto a empresa contratada deixaram de executar a obra, tendo sido realizado apenas 4% em serviços preliminares, equivalente ao valor de R$ 5,8 mil. Por meio de extratos bancários, o MP apurou o desvio dos recursos, sem que a obra tenha sido executada, configurando ato de improbidade administrativa com prejuízo ao erário municipal.

Em sua defesa, o ex-prefeito afirmou que ordenou a suspensão da obra para evitar dano ao erário, em razão da constatação de sobrepreço; que houve movimentação financeira do convênio, em decorrência de fatos imprevisíveis que prejudicaram as finanças municipais, com vistas ao cumprimento de suas obrigações, em especial, o salário dos servidores, pelo que procedeu à transferência momentânea dos recursos do convênio para a conta única do Município, mas que depois houve a devolução dos recursos para a conta específica do convênio.

IMPROBIDADE – Segundo a sentença, restou demonstrado no processo que o gestor municipal, ao receber os recursos oriundos do convênio para a execução de obra pública, resolveu desviar os recursos para outra finalidade – o pagamento de outras despesas às quais estava obrigado o Município -, deixando de realizar o pagamento da empresa contratada para realização das obras.

A juíza ressaltou a submissão da Administração Pública ao princípio da legalidade – segundo o qual somente é permitido agir conforme autorização de lei; e as condutas que constituem atos de improbidade administrativa (Lei 8429/92), como enriquecimento ilícito, prejuízo ao erário e desobediência aos princípios da Administração Pública. “Ainda que restasse comprovado o motivo de ter suspendido o contrato administrativo celebrado com o executor, não caberia ao então chefe do Poder Executivo manejar os recursos públicos ao seu bel-prazer, sob qualquer justificativa não prevista no próprio termo do convênio”, observou a magistrada.

A juíza citou outros julgados em casos semelhantes, ressaltando o entendimento de que o direcionamento de verbas vinculadas à execução de convênios para finalidade diversa é ato que se enquadra nos dispositivos da Lei de Improbidade Administrativa. “O administrador não possuía discricionariedade em relação ao emprego da citada verba, posto que existentes dispositivos legais vinculando a aplicação do recurso à finalidade precípua que justificou o seu repasse pelo concedente”, frisou.

Após o trânsito em julgado, a sentença determina a inclusão do nome do ex-prefeito no Cadastro Nacional de Condenações Cíveis por Ato de Improbidade Administrativa (CNIA) do Conselho Nacional de Justiça – CNJ (Resolução nº 44 de 20 de novembro de 2007).

 

Afilhada de Weverton Rocha presa pela Polícia Federal continua no xilindró

COMPARTILHE

Dizem que quando o capeta não vai manda o secretário. Só que desta vez quem foi enviada no lugar do capeta foi a ex-ajunta Rosângela Curado (PDT) principal aliada de Weverton Rocha em Imperatriz. Presa pela Polícia Federal (PF) na última quinta-feira (16), Curado permanece no xilindró.

A juíza Paula Souza Moraes, respondendo pela 1ª Vara Criminal da Justiça Federal no Maranhão, prorrogou as prisões temporárias de cinco dos 17 presos pela Polícia Federal. Entre eles está a afilhada e pau mandado do deputado federal Weverton Rocha (PDT) que também não pode ouvir “gritar pega ladrão”. O príncipe do Ginásio Costa Rodrigues, também responde no Superior Tribunal Federal (STF) por desvio de verba pública.

Permanecerão presos, pro mais cinco dias, Rosângela Curado, ex-secretária adjunta da Saúde no Governo Flávio Dino (PCdoB), Luíz Marques Barbosa Junior (considerado pela PF como braço direito de Rosângela Curado), Antônio Augusto Aragão, Ideide Lopes e Mariano de Castro Silva.

A Justiça trabalha com o entendimento que a manutenção dos cinco presos na cadeia é primordial para o bom desenvolvimento das investigações, que seguem apurando o esquema que desviou mais de R$ 18 milhões dos cofres públicos, na área da Saúde, no período que compreende 2015 a 2017.

A última hipótese de Weverton Rocha será encabeçar chapa como vice-governador

COMPARTILHE

Prospectando alianças em todo canto do Maranhão, o deputado federal Weverton Rocha (PDT) sonha com uma das duas vagas para o senado nas eleições de 2018. Andando pelo estado, o pedetista não está encontrando vida fácil, principalmente por não ter cumprido os acordos das eleições de 2010 quando ficou na suplência e só assumiu em 2013 na vaga de Edivaldo Holanda Júnior que assumiu a Prefeitura de São Luís. Com os acordos não cumpridos, Weverton mudou de região nas eleições de 2014, conseguiu se eleger, mas aumentou a dívida e agora estão chegando as “faturas”.

Como precisa de aproximadamente 1 milhão de votos para conquistar uma das vagas ao senado, quase 13 vezes o que tirou em 2014, Weverton não está escolhendo tamanho de município ou se importando com o lado político para fechar alianças. Até no início da pré-campanha estava fácil reunir dezenas de lideranças e todo mundo ficava feliz apenas com um almoço e muito bate-papo. Agora após as pesquisas realizadas tanto pelo grupo Sarney, quanto pelo Palácio dos Leões mostrarem que o deputado não é essa coa-cola toda na opinião pública, o parlamentar já pensa em duas saídas, segundo fontes ligadas ao PDT. Uma seria a reeleição de deputado federal e a outra encabeçar a chapa como vice de Flávio Dino.

Nos bastidores da política correm vários boatos quanto ao candidato à vice-governador na chapa de Flávio Dino. Entre os nomes estão Edivaldo Holanda Júnior, Cleomar Tema (Presidente da Famem), Humberto Coutinho (presidente da Assembleia) e agora Weverton Rocha que corre por fora como a última opção. O certo mesmo é que o atual vice-governador Carlos Brandão será substituido, principalmente após perder o PSDB para Roberto Rocha, que já anunciou candidatura ao governo do estado.

Entre todas as opções citadas acima, qual delas você acha que Weverton Rocha se encaixaria nas eleições do próximo ano? Faça seu comentário sobre o tema destacado no texto.

a) Deputado Federal (?)

b) Senador da República (?)

c) Vice-Governador (?)

d) Coordenador da Campanha de Dino (?)

Weverton Rocha tem menos de um ano para pescar os mais de 1 milhão de votos que precisa

COMPARTILHE

Após o resultado das pesquisas do Instituto Escutec, que não deixou Weverton Rocha bem na fita, começou a pesca por votos em cada cantinho do Maranhão. A onda das pesquisas encomendadas por blogueiros e pagas pelos pré-candidatos começou bem antes do que todo mundo imaginava.  O deputado federal Weverton Rocha (PDT) é pré-candidato ao senado e aprece o menos rejeitado em pesquisa realizada na cidade de Timon com 460 entrevistados no período de 4 a 7 de outubro em 41 bairros da zona urbana.

No questionário rejeição o deputado federal licenciado e ministro Sarney Filho (PV) lidera com 31,52%. Edison Lobão (PMDB) é o segundo mais rejeitado com 18,7% e Zé Reinaldo é o terceiro com 12,61%, segundo a pesquisa. Só lembrando, que no Maranhão a população já não acredita em pesquisa de opinião pública e muito menos de mercado. O seguimento perdeu total credibilidade.

Não sabem ou não opinaram segundo a pesquisa, 10,48%, Eliziane Gama teve 8,91, Waldir Maranhão ficou com 8,70% e Weverton Rocha obteve apenas 6,96%. Segundo o levantamento, Weverton é o menos rejeitado. É de se entender que o deputado Weverton é jovem na política, porém as últimas notícias publicadas na mídia nacional sobre o parlamentar pedetista podem prejudicar seu projeto, que está bem articulado, mesmo a mídia esteja jogando Weverton contra a população. O que falta em Weverton sobra em Sarney Filho e Lobão: base eleitoral.

Nas intenções de votos, Lobão lidera a corrida com 27,17%, seguido por José Reinaldo com 24,78%. Não sabem ou não opinaram tiveram 17,17% da pesquisa. Sarney Filho chega em terceiro lugar com 12,61%, Waldir Maranhão atinge 6,52%, Weverton Rocha tem 5,43% e Eliziane Gama 5,22%. Como jovem na política, Weverton deverá seguir na contra-mão dos dinossauros, buscar a juventude maranhense, que mesmo sendo bastante informada, tem uma visão parecida com a do deputado do PDT.

A pesquisa foi encomendada pelo blog do Elias Lacerda.

 

Qual a procedência dos R$ 80 milhões de reais para o pagamento do Sistema Difusora de Comunicação? Isso seria verdade mesmo?

COMPARTILHE

A pergunta que todo mundo faz desde ontem (22) no estado do Maranhão, é a seguinte: De onde Weverton Rocha vai tirar R$ 80 milhões de reais para comprar o Sistema Difusora de Comunicação? Nos bastidores da imprensa, as conversas dão conta de quê Weverton teria fechado a compra da TV e Rádio Difusora FM, que já estavam arrendados desde março de 2016 para o deputado federal. Antes do arrendamento o sistema era administrado pelo empresário Edson Lobão Filho, que adquiriu as emissoras desde 1.990 quando comprou do empresário William Nagem, que era um suposto laranja do ex-governador Epitácio Cafeteira, que havia comprado o grupo de comunicação do empresário Raimundo Barcelar. Historicamente, o Sistema sempre foi administrado por políticos.

Mas o que deixa a população de cabelo em pé, é o caso do deputado federal Weverton Rocha (PDT), que até pouco tempo, segundo políticos maranhenses, puxava a “cachorrinha” nos corredores da UMES (União Municipal de Estudantes Secundaristas), e chegou até ser acusado de desvio de verbas da entidade. Após esse suposto escândalo na UMES, Weverton foi secretário no governo Jackson Lago e acusado de desviar verbas da reforma do Ginásio Costa Rodrigues, que até hoje nunca teve explicações, nem do deputado e muito menos da justiça.

A pós o suposto escândalo do Costa Rodrigues, Weverton apareceu como candidato a deputado federal em 2010, ficando na suplência do atual prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr, e assumiu a vaga em janeiro de 2013, após Edivaldo Jr ser eleito prefeito da capital maranhense. De lá prá cá Weverton parece ter acertado na Mega Sena ou desenterrado ouro, e começou a se tornar o homem mais forte do PDT, chegando até expulsar o filho de Jackson Lago do partido.

Em 2014 Weverton foi eleito deputado federal com 81.161 votos, atingindo 2,59% do eleitorado maranhense. Quase o dobro da votação de 2010 quando obteve 47.130 votos. Até ai tudo tranquilo. Mas será que em 4 anos de mandato como deputado federal, Weverton teria conseguido entrar para o Roll dos milionários do Maranhão.

Nos bastidores da política a conversa entre deputados e vereadores, é somente esse assunto: A compra da Difusora, que até o Radialista Carlos Massa (Ratinho), dono da Rede Massa de Comunicação do Paraná, não se achou em condições de comprar o Sistema, porque achou muito caro, para um mercado publicitário falido. Mas como grande e velho garimpeiro, Weverton saiu de caloteiro de comerciantes do bairro São Cristóvão, segundo moradores, para empresário de radiodifusão do Maranhão.

Alguns especialistas em comunicação dizem que por trás de Weverton Rocha estaria os empresários donos do sabão garoto e produtos de limpeza FC. Outros dizem que o ex-pagodeiro e ex-vereador paulista Netinho de Paula, dono da TV da Gente em São Paulo e o deputado federal André Figueiredo, do PDT do Ceará, além de advogados de Brasília-DF, seriam os sócios na compra do Sistema Difusora de Comunicação, que só não entra na negociação a Rádio AM, que deve migrar em abril e passará a ser chamada de Nova FM e terá comando exclusivo da Radialista e Apresentadora Paulinha Lobão, esposa de Edson Lobão Filho. Até Carlos Lupi foi citado como um suposto sócio de Weverton Rocha. A baba deve ser muito grossa, para encarar essa negociação.

O certo mesmo é que Weverton colocou o publicitário Zeca Pinheiro para gerenciar o sistema desde março do ano passado, que inclui rádio e TV em São Luís e Imperatriz, e emissoras espalhadas por todo estado do Maranhão. Após arrendamento do Sistema, que segundo conversas de bastidores, custa R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais mensal), Weverton usou a TV e a Rádio FM para fazer campanha explícita nas eleições de 2016, mandando seus funcionários “baterem” nos adversários de Edivaldo Holanda Jr.

De lá pra cá, toda semana é escolhida uma vítima, como se a TV ou a FM fossem uma arma letal, destruindo imagens de gente, que não lê na cartilha de Weverton Rocha. Desde janeiro deste ano, o deputado se lançou pré-candidato ao Senado e usa os veículos de comunicação para se auto-propagar na mídia, visando as eleições de 2018.

As informações não oficiais andam pelos corredores de vários órgãos municipais e estaduais e dizem que Weverton estaria pagando R$ 80 milhões de reais pela compra, divididos em 10 X R$ 8 milhões de reais, valor muito alto para quem é um simples deputado federal com apenas 50 meses de mandato. Quem seria o novo laranja, já que como político, Weverton não pode ter veículo de comunicação em seu nome, segundo a legislação de radiodifusão?

Na próxima postagem, vamos falar de uma suposta facilitação de concessões de TV no Ministério das Comunicações para um grande empresário do norte e nordeste do Brasil, feita segundo fontes, pelo “Maragatuno” como foi batizado por um funcionário do deputado.

O Portal de Notícias entrou em contado com o deputado Weverton para falar do assunto, pelo celular (0xx98) 991xx03xx, mas sem êxito nas ligações. O editor também entrou em contato com o Superintendente da Difusora, Zeca Pinheiro pelo celular (0xx98) 99102xx4x, mas também não atendeu as ligações.

 

 

Unicectma em reunião com o Presidente da Câmara Federal

COMPARTILHE

A União de Conselheiros (as) e ex-Conselheiros (as) Tutelares do Maranhão (Unicectma) reuniu nesta sexta-feira (20) de janeiro em São Luís, com o Presidente da Câmara Federal, Deputado Rodrigo Maia do partido Democratas (DEM-RJ) e com os Deputados Federais do Maranhão, Juscelino Filho (DEM) e Werventon Rocha, líder do Partido Democrático Trabalhista (PDT) na Câmara.

O representante da Unicectma, Darlan Mota entregou dois ofícios para o Presidente da Câmara: um que trata da inclusão de projetos de leis que versam sobre a ampliação de garantias constitucionais aos conselheiros tutelares na pauta da câmara federal e o outro pedindo apoio e intercessão diplomática do Presidente para que o Ministro da Justiça e Cidadania venha fazer a entrega de 20 kits de equipamento (carro, geladeira, computadores, impressora e bebedouro) para os Conselhos Tutelares das vinte cidades contempladas.

“ Pedimos que estas leis que tramitam na Câmara sejam aprovadas e sejam sancionadas pelo Presidente da República o mais breve possível e que o Ministro da Justiça venha a São Luís Fazer a entrega dos kits aos Conselhos Tutelares” disse o Presidente da Unicectma, Darlan Mota.

Informações:

Email: unicectma.ma@gmail.com

Instagram: unicectmaoficial

Facebook: unicectma MA.

Marcos Japi – Jornalista especialista em gestão pública, Assessor de Comunicação  da União de Conselheiros (As) e ex-Conselheiros (as) do Maranhão (UNICECTMA) – (98)988466101/(98) 992004672  Luzinao Campos, 98 9884661019

 

Weverton Rocha já começa articular rumo ao Senado em 2018

COMPARTILHE

O deputado federal, Weverton Rocha (PDT), que segundo ele nunca teve padrinho político, já começa preparar seu terreno visando uma vaga para o Senado em 2018. Com uma visão política invejável, não foi atoa que o saudoso Jackson Lago entregou PDT nas mãos do atual deputado federal, que com pouco tempo como parlamentar, já entra para a história do estado, como um dos políticos mais articulado. Isso mostra na vitória do prefeito de São Luís.

O Blog do Marrapa escreveu em uma publicação deste domingo (8), citando a seguinte frase: Se planejamento e articulação são os principais pilares para vencer uma eleição, o deputado federal Weverton Rocha (PDT) já pode ser considerado o grande favorito para ocupar uma cadeira no Senado pelo Maranhão em 2019. É claro que planejamento é essencial em tudo. Nada que venha galgar o sucesso possa ter êxito sem um bom planejamento. Mas na política, além de planejamento, existe outro fator que nem todo político consegue estudar, o cenário momentâneo. Como um bom articulador, Weverton já deve ter estudado muito bem o cenário político para o Senado e viu que entre as duas vagas que vão surgir em 2018, uma será facilmente preenchida por ele.

O novo líder pedetista tem feito tudo como se o Mestre Jackson Lago, estivesse em casa esperando o resultado de todo encontro entre Weverton e as lideranças políticas no interior do estado. Não é atoa que o deputado tem conseguido o apoio de diversos prefeitos e ex-prefeitos do Maranhão. O que mostra, um fortalecimento nos cenários Estadual e Nacional.

Prefeitos como Juran, de Presidente Dutra; Erick, de Barra do Corda e Erlânio, de Igarapé Grande estiveram reunidos com Weverton esta semana, já traçando metas e planejamento visando 2018. Entre outros temas tratados, a candidatura ao Senado. No fim de dezembro do ano passado, o pedetista reuniu 25 lideranças políticas do Maranhão entre deputados, vereadores e prefeitos como Luciano Leitoa de Timon; Gil Cutrim, ex-prefeito de São José de Ribamar e Talita Laci, da Raposa, na cidade de Santa Inês. Não podemos deixar de lembrar que a reeleição do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, teve ajuda direta do deputado Weverton Rocha, principalmente nas articulações com os vereadores da capital.

Na Câmara Federal, mais uma vez Weverton foi escalado líder do PDT, e ganhou o respeito de toda classe política pela coragem em defender a punição de juízes e membros do Ministério Público que cometerem crimes de abuso de autoridade. Apesar de críticas por parte da imprensa local e nacional.

Weverton já é nome certo para ser um dos candidatos ao Senado na chapa do governador Flávio Dino (PCdoB), e como são dois candidatos, o que geralmente transforma o voto casado, tem muito político sem cacife brigando por essa vaga a fim de garantir um mandato sem muito esforço. Como Weverton sabe que o ombro de Flávio Dino não é o mesmo de 2014, o bom mesmo foi começar a preparar terreno antecipado. Se nunca dependeu de padrinho político, não seria agora que vai esperar do céu um milagre!

Do Blog do Marrapa (com edição)

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free