casa » Archivo de Etiquetas: bequimão

Archivo de Etiquetas: bequimão

VII Semana do Bebê Quilombola será aberta nesta segunda-feira (25)

COMPARTILHE

A Semana do Bebê Quilombola chega à sua sétima edição nesta segunda-feira (25), com o tema “Todos Pela Primeira Infância”. A abertura oficial acontecerá a partir das 8h, na Comunidade Quilombola Juraraitá, em Bequimão. A programação segue até o dia 30 de novembro e será desenvolvida simultaneamente nas onze comunidades quilombolas do município.

O evento é uma iniciativa da Prefeitura de Bequimão, para garantir os direitos das crianças de até seis anos nascidas nas comunidades remanescentes de quilombo. A primeira infância é uma fase determinante para o desenvolvimento da capacidade cognitiva e social de um indivíduo. É nessa etapa da vida que o cérebro absorve todas as informações de forma mais duradoura.

Ao longo de sete dias, serão desenvolvidas ações voltadas para a educação, esporte, saúde e cultura, com oficinas sobre contação de histórias, cuidados na primeira infância, diálogos sobre cultura, cinema nas comunidades, amamentação e alimentação na primeira infância, dicas de prevenção à gravidez e a acidentes na primeira infância, imunização, vacinação, atividades envolvendo crianças e adultos, torneio de futebol infantil, rodas de conversas e outras atividades com foco na preservação da cultura quilombola.

Ação
Inspirada na Semana do Bebê, realizada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Semana do Bebê Quilombola é um novo formato de atenção à primeira infância. A mobilização social foi instituída pelo prefeito Zé Martins, por meio da Lei nº 08/2013, considerando a identidade e as necessidades próprias das comunidades quilombolas.

Bequimão assinou o termo de adesão ao Selo Unicef, iniciativa que pretende incentivar os municípios da Amazônia Legal a implementar ações para garantir direitos e melhorar a qualidade de vida de crianças e adolescentes.

Comunidades alcançadas
Atualmente, Bequimão possui onze comunidades oficialmente reconhecidas pela Fundação Cultural Palmares como remanescentes de quilombos: Ramal de Quindiua, Santa Rita, Mafra, Ariquipá, Rio Grande, Sibéria, Marajá, Pericumã, Sassuí, Juraraitá e Conceição. Além destas, estão em processo de certificação mais oito comunidades: Pontal, Monte Alegre, Monte Palma, Frexal, Águas Belas, Santa Tereza, Boa Vista e Iriritíua. Hoje, cerca de 1500 famílias quilombolas residem na zona rural do município, que tem quase 70% de sua população formada por pessoas negras.

III Marcha Quilombola marca Dia da Consciência Negra em Bequimão

COMPARTILHE

Os bequimãoenses celebraram o Dia da Consciência Negra com uma grande marcha pelas principais ruas e avenidas da cidade, nesta quarta-feira (20). O ato foi promovido pelo Movimento Quilombola de Bequimão (MoqBeq) , com o apoio do prefeito Zé Martins, tendo como objetivo dar visibilidade à luta da população negra. O presidente do Fórum da Baixada Maranhense, João Martins, participou do ato.

A Marcha Quilombola iniciou no Bairro de Fátima e seguiu até a Praça da Matriz, no Centro, onde a programação foi encerrada com tambor de crioula, concurso de beleza afro e apresentação da cantora Regiane Araújo. A terceira edição da marcha teve como lema: “Quilombo, direito, soberania e liberdade: construindo o bem viver”.

Foram debatidos o processo de reconhecimento das comunidades quilombolas de Bequimão, os preparativos para a VII Semana do Bebê Quilombola e os impactos da expansão do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), prevista no Acordo de Salvaguardas Tecnológicas firmado entre Brasil e Estados Unidos.

“A Marcha Quilombola é um importante instrumento de luta, reivindicação, de resistência do povo quilombola de Bequimão. Assim como os atos realizados em várias cidades do país, nós também buscamos dar visibilidade às nossas pautas, tanto no âmbito local quanto nacional”, declarou Fábio Costa, membro da coordenação executiva do MoqBeq.

O secretário municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Rodrigo Martins, ressaltou o compromisso da gestão Zé Martins com projetos e atividades que envolvem as comunidades remanescentes de quilombo do município.

“Só com o respeito às comunidades tradicionais podemos assegurar direitos do ponto de vista étnico e cultural, como determina a Lei. E é exatamente isso que estamos fazendo, seguindo a determinação do prefeito Zé Martins, que tem mobilizado toda a estrutura da administração municipal em prol das demandas das comunidades quilombolas do nosso município”, afirmou o secretário.

 

Ainda segundo Rodrigo, a assistência em Bequimão por parte do Poder Público Municipal, é integral e inclui desde a primeiríssima infância até a terceira idade das 11 comunidades quilombolas.

“Firmamos uma importante parceria com a Universidade Federal do Maranhão, ampliando a cobertura de saúde aos idosos quilombolas e utilizando pesquisas desenvolvidas aqui para melhorar a qualidade de vida do povo negro”, acrescentou.

A atenção da gestão Zé Martins ao processo de reconhecimento das comunidades quilombolas também foi pontuada durante a Marcha.

“Não temos dúvidas de que a certificação junto à Fundação Cultural Palmares vai contribuir com a nossa gestão e ajudar a construir um futuro digno para os quilombolas, livres da opressão e da desigualdade. Uma iniciativa que propiciará a implantação de uma série de projetos sociais, contribuindo significativamente com as famílias que vivem nas comunidades remanescentes de quilombo”, completou Rodrigo.

Também participaram da III Marcha Quilombola o vice-prefeito de Bequimão, Sidney Pereira; o presidente do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense, João Martins; equipe JUVA; representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STTR); Movimento Sem Terra (MST); estudantes; comunidades quilombolas; além dos secretários Sidney Bouéres (Saúde), Josmael Castro (Assistência Social) e Edmilson Pinheiro (Adjunto de Meio Ambiente).

Fotos: Reprodução

Prefeitura de Bequimão e Secretaria de Saúde vão realizara dia D de vacinação nesta sexta-feira (8)

COMPARTILHE

A prefeitura de Bequimão, através da Secretaria Municipal de Saúde vai realizar nesta sexta-feira (8), o dia D de vacinação contra sarampo. Serão disponibilizadas doses da vacina, no Centro de Saúde Santo Antônio, localizado ao lado do prédio da Prefeitura. O atendimento ocorrerá de 8h às 17h.

Segundo o secretário de Saúde, Sidney Bouéres, o sarampo é uma doença perigosa e precisa ser banida. “Quando o sarampo acomete crianças, são grandes as chances de o paciente desenvolver pneumonia, encefalite aguda e otite média aguda, podendo gerar perda auditiva permanente”, destacou.

Ainda de acordo com Sidney Bouéres, a falta de vacinação, pode levar ao óbito. “Num quadro mais crítico, a enfermidade pode levar o paciente à morte, já que se trata de uma doença infecciosa grave. Por isso, é importante a vacinação. Proteja seu filho! Vamos fazer todo esforço para manter essa doença longe de Bequimão”, finalizou o secretário.

Prefeito Zé Martins realiza sonho dos moradores do Barroso, com obra de pavimentação asfáltica

COMPARTILHE

Esta sexta-feira (01) foi de realização de um sonho antigo dos moradores do Barroso. A administração do prefeito Zé Martins está cumprindo a promessa de levar pavimentação asfáltica para povoados do município, como nenhum outro prefeito havia feito, na história bequimãoense. Com a obra, a Prefeitura de Bequimão vai aprimorar a infraestrutura local, melhorando as condições de deslocamento da população e também de escoamento da produção rural.

As máquinas chegaram ao Barroso há pouco mais de um mês e transformaram o lugar em um verdadeiro canteiro de obras. Nesse tempo, as vias receberam o serviço de terraplanagem e, na quinta-feira (31), foi feito o processo de imprimação, com aplicação de uma camada líquida de asfalto sobre a superfície das ruas, o que facilita a aderência do revestimento. A medida tem o objetivo de evitar que fenômenos eventuais comprometam a qualidade das vias e prejudiquem a trafegabilidade.

Quatro importantes ruas do Barroso receberão a pavimentação asfáltica: a que liga a Avenida Américo Garcia à estrada de acesso ao povoado Floresta; da Avenida Américo Garcia ao Clube do Gecinho; da esquina da Escola Atanásio Martins ao Clube do Gecinho; e a que vai do Clube do Gecinho até a MA-006. Na tarde de hoje, já era possível observar a presença de equipes empenhadas no trabalho de pavimentação das vias.

Paralelo ao vai e vem dos trabalhadores e o barulho das máquinas, o sorriso no rosto de Rosenilde Garcia não conseguia esconder a satisfação da dona de casa ao ver sua rua sendo asfaltada. Ela conta que acreditava na chegada do benefício, porque confia no trabalho do prefeito Zé Martins. Ela só não imaginava que seria tão rápido. “Achava que poderia vir sim. Não tão rápido como veio. E veio em uma boa hora. Com certeza, vai melhorar muito a vida de todos aqui na nossa comunidade”, declarou, feliz, a dona de casa.

Assim como Rosenilde, todos os moradores do Barroso aguardavam, com grande expectativa, a melhoria nas ruas do povoado. Ontem, não era difícil encontrar por lá quem já comemorava a chegada do desenvolvimento que, hoje, bate à porta. “Nós estamos bastante felizes e otimistas com a obra. Há 14 anos, o saudoso Juca Martins transformou o Barroso em povoado modelo. Agora, Zé Martins nos presenteia com essa pavimentação asfáltica. Um serviço que, com a graça de Deus e muito trabalho, a gente tem fé que Zé vai conseguir levar para outras comunidades do nosso município”, afirmou, esperançosa, a professora aposentada e líder comunitária, Santoca Soares.

A urbanização do Barroso é uma extensão do conjunto de obras estruturantes que deu à comunidade o título de “Povoado Modelo”, em 2005. A Avenida Américo Garcia, o Parque Infantil Mamãe Regina, a Praça Cipriano Ribeiro e o Complexo Balneário Rio Grande são exemplos de equipamentos públicos implantados e aprimorados ainda na gestão do ex-prefeito Juca Martins.

Foto: Divulgação / Prefeitura de Bequimão

Novos conselheiros tutelares são diplomados em Bequimão para o quadriênio 2020-2023

COMPARTILHE

O Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes (CMDCA) realizou, nessa quinta-feira (24), a diplomação dos novos membros do Conselho Tutelar, em Bequimão. Os cinco conselheiros tutelares foram escolhidos por 2.345 bequimãoenses, durante eleição realizada no último dia 6. O processo eleitoral contou com o apoio da Prefeitura Municipal e do Ministério Público do Maranhão (MP-MA).

Ao dar início à cerimônia de diplomação, a presidente do CMDCA, Luana Talene, comentou sobre a importância do Conselho Tutelar na defesa dos direitos de crianças e adolescentes de Bequimão. “A função principal do Conselho Tutelar consiste na fiscalização do cumprimento dos direitos previstos no ECA [Estatuto da Criança e do Adolescente], sendo os seus membros os principais responsáveis por fazer valer esses direitos e por dar os encaminhamentos necessários para a solução dos problemas referentes à infância e adolescência”, explicou.

Na solenidade, foram diplomados, como conselheiros para o quadriênio 2020-2023, Jailson Silva, Vanessa Alves, Deuzinete Rodrigues, Silvilene Garcia e Claudilene Pereira. Também receberam o diploma os suplentes Ivan Pereira, Vandeilton Reis, Josué Amorim Monteiro, Ana Tereza Pereira e José Raimundo Costa.

Para chegar a essa fase, os conselheiros eleitos enfrentaram um longo processo de seleção, com prova objetiva composta por questões relacionadas às leis que garantem a proteção de crianças e adolescentes, até a avaliação documental e, por último, a eleição.

O prefeito Zé Martins parabenizou os atuais conselheiros, que desenvolverão suas atividades até o final do ano, quando encerra o quadriênio, e reiterou todo o auxílio do Executivo Municipal aos conselheiros que tomarão posse em 10 de janeiro de 2020. “Mesmo o trabalho de vocês se encerrando agora no fim do ano, nós precisamos fazer um agradecimento especial pelo lindo trabalho à frente do Conselho Tutelar. Um trabalho feito com lisura, responsabilidade, o que é uma marca da nossa gestão, que é cuidar bem das pessoas e melhorar as condições de vida do povo de Bequimão. Vocês, a partir de hoje, não só passam a integrar como também receberão o auxílio de um coletivo de profissionais do município que se dedica a zelar pelo cumprimento dos direitos das nossas crianças e adolescentes”, declarou.

Para o vice-prefeito Sidney Nogueira (Magal), a escolha dos conselheiros se destacou pela lisura de todo o processo. “Quero parabenizar o CMDCA pela condução deste processo, com lisura e de forma democrática. O Conselho cumpriu com a sua missão. Não houve sequer um indício de irregularidade que pusesse em cheque a integridade da eleição. O prefeito Zé Martins colocou, como já frisado, toda a estrutura da administração municipal à disposição da equipe que conduziu o processo e está colocando à disposição de vocês, para que o Conselho Tutelar possa executar o seu trabalho da melhor maneira possível”, enfatizou.

Também participaram do ato solene representantes de diversas secretarias e órgãos do município. Entre eles, Fabiano Ribeiro (MP-MA), Rose Pinheiro (Selo Unicef), Wanderson Farias (Selo Unicef), Neide Rodrigues (SUAS), Rosemeire Dornelle (Vigilância Socioassistencial), Josmael Castro (Assistência Social), Rodrigo Martins (Cultura e Igualdade Racial), Sidney Bouéres (Saúde), Clenilde Bitencourt (Agricultura), Ademar Costa (Indústria e Comércio), além dos vereadores Professor Zeca e Preta de Barbosa, representando a Câmara Municipal de Bequimão.

Foto: Divulgação / Prefeitura de Bequimão

 

 

Prefeitura de Bequimão reúne parceiros para finalizar planejamento da 7ª Semana do Bebê Quilombola

COMPARTILHE

A Prefeitura de Bequimão, por meio da Secretaria de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, em parceria com a Comissão Intersetorial do Selo Unicef, Movimento Quilombola de Bequimão (MoqBeq) e Fundação Josué Montello, realizou reunião com lideranças das comunidades quilombolas, na última quinta (17), para definir a programação da 7° Semana do Bebê Quilombola, que será realizada no período de 25 a 30 de novembro.

Ficou definido que a abertura oficial acontecerá na comunidade quilombola de Juraraitá. No encontro, também foram deliberados os eixos principais a serem trabalhados no evento, visando à melhoria de indicadores sociais no município: Saúde, Educação, Proteção Social e Participação Democrática. O encontro aconteceu na Sala do Selo Unicef, localizada no Centro de Referência Especializada da Assistência Social (CREAS).

Um dos destaques deste ano será o treinamento oferecido pela presidente da Sociedade Maranhense de Puericultura e Pediatria do Maranhão, Marynea Vale, para as parteiras das comunidades tradicionais do município de Bequimão, em especial das comunidades quilombolas. Ela ministrará o curso “Reanimação Neonatal para Parteiras”.

Alinhamento

Na terça-feira (22), o secretário de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Rodrigo Martins, reuniu-se com a consultora de projetos sociais da Fundação Josué Montello, professora Claudete Ribeiro. A pauta principal foi a programação base da 7ª Semana do Bebê Quilombola, elaborada de forma conjunta entre parceiros e representantes das comunidades quilombolas. A médica Marynea Vale, que ofertará o curso às parteiras, participou da reunião.

Em parceria com a Prefeitura de Bequimão, Sebrae realiza palestra sobre Vendas

COMPARTILHE

Com o objetivo de melhorar o desempenho de profissionais que trabalham ou pretendem trabalhar com venda, o Sebrae-MA (Unidade Regional de Pinheiro) realizou, nesta quinta-feira (17), uma palestra sobre “Vendas: estratégias vencedoras para Bequimão”. A ação foi promovida com apoio da Prefeitura de Bequimão, por meio da Sala do Empreendedor.

A palestra foi ministrada pela consultora e instrutora do Sebrae/MA, Wanda Pereira, com a participação de 50 empreendedores e potências empreendedores. O evento aconteceu no auditório da escola Batutinhas, localizada na Rua Presidente Vargas, em frente à Praça Santo Antônio.

Participaram da palestra pequenos empresários, microempreendedores individuais (MEI), gerentes comerciais, autônomos e potenciais empreendedores, além do coordenador da Sala do Empreendedor e secretário de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Rodrigo Martins, o secretário Ademar Costa (Indústria e Comércio), e o agente de desenvolvimento, Valdecy Amorim.

Fotos: Reprodução

Gestão Zé Martins amplia em 62,5% a cobertura do “Criança Feliz”

COMPARTILHE

Nesse sábado (12), Bequimão comemorou o Dia das Crianças com importantes avanços na política de assistência social aos pequenos do município. A gestão do prefeito Zé Martins aderiu ao “Criança Feliz”, em 2017, com a finalidade de promover o desenvolvimento integral da primeira infância. O programa considera, ainda, a família e o contexto de vida das crianças na faixa etária de 0 a 6 anos.

De segunda a sexta, a equipe do “Criança Feliz” realiza visitas domiciliares na sede e zona rural de Bequimão. O grupo é formado por oito visitadoras, uma supervisora e uma coordenadora. A iniciativa faz parte das diretrizes do Marco Legal da Primeira Infância e já alcançou 42 comunidades no município. Foram 150 atendimentos contínuos realizados entre setembro de 2017 e agosto de 2019. A partir deste mês, o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) pretende atingir a marca de 240 atendimentos, ampliando em 62,5% a meta de cobertura do programa.

A supervisora do “Criança Feliz” em Bequimão, Valdilene Gusmão, explica que a identificação das famílias se dá por meio de pesquisa no prontuário eletrônico do Sistema Unificado de Assistência Social (SUAS). Através dele, a equipe tem acesso a lista de beneficiários dos programas assistenciais do Governo Federal, como por exemplo o Bolsa Família.

“Acessando a Rede SUAS, nós identificamos as crianças e passamos a fazer o acompanhamento delas no dia a dia, dando orientações indispensáveis para o fortalecimento dos vínculos familiares e estimulando o desenvolvimento infantil. A adesão ao programa é voluntária e não garante a concessão de benefícios financeiros”, esclarece Valdilene Gusmão.

Além de gestantes, crianças de três anos e suas famílias beneficiárias do Bolsa Família, o “Criança Feliz” também tem como público alvo crianças de até seis anos e suas famílias beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e crianças de seis anos afastadas do convívio familiar em razão da aplicação de medida protetiva prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Em Bequimão, a supervisora Valdilene Gusmão afirma não há nenhuma criança que se enquadre no último requisito do programa.

Mais assistência

A redução da taxa de mortalidade entre crianças dos mais variados perfis étnicos é mais um desafio que vem sendo superado a cada dia em Bequimão. A queda do índice aponta forte influência da Semana do Bebê Quilombola como instrumento transformador dessa realidade no município. Pioneira no Brasil, a mobilização social foi instituída pelo prefeito Zé Martins por meio da Lei n° 09 de 2013 e, desde então, tem contribuído com a proteção e o desenvolvimento de crianças de até seis anos nas comunidades remanescentes de quilombos.

O Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde do Brasil (DATASUS) indica que Bequimão reduziu em 35% o número de óbitos infantis por causas diversas, entre 2012 e 2017, ano da última atualização do índice. Na administração que antecedeu a gestão do prefeito Zé Martins, entre 2009 e 2012, 20 crianças não tiveram mais que um ano de vida. Já no primeiro mandato do prefeito Zé Martins, esse número caiu quase pela metade. Entre 2013 e 2017, foram registrados 13 óbitos infantis, sete a menos que o período anterior.

Fotos: Rodrigo Martins

Em conferência, Bequimão define prioridades para as políticas de Assistência Social

COMPARTILHE

A Prefeitura Municipal de Bequimão, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, realizou, nessa terça-feira (8), a X Conferência Municipal de Assistência Social de Bequimão, com o tema “Assistência Social: direito do povo, com financiamento público e participação social”. No encontro, os conferencistas avaliaram o cenário da assistência social no município, elaboraram propostas e elegeram delegados que representarão a população bequimãoense na etapa estadual da conferência.

Uma das principais funções de uma conferência é a elaboração coletiva de propostas. Por isso, depois das discussões, os participantes reunidos em três grupos deliberaram sobre as demandas prioritárias a serem incorporadas ao Plano Municipal de Assistência Social. Sugeriram a cobertura e divulgação das ações da Política Municipal de Assistência Social; a preservação dos serviços e benefícios assegurados pela Política de Assistência Social; a melhoria das condições de trabalho, para que as equipes alcancem metas pré-estipuladas pela cobertura assistencial; o fortalecimento da articulação intersetorial; a realização de capacitação permanente por parte do Estado; e a construção de um Centro de Referência de Assistência Social Quilombola (CRAS- Quilombola).

O credenciamento para o evento começou às 7h30, no Salão Paroquial, no Centro de Bequimão. Enquanto aguardavam na fila, os conferencistas puderam apreciar as belas pinturas produzidas pelos alunos do Serviço de Convivência do CRAS, que hoje atua na sede e em mais quatro povoados do município (Paricatíua, Ramal do Quindíua, Areal e Ariquipá). O adolescente Davi França, de 12 anos, é um desses novos artistas. Há dois, ele recebe assistência direta do órgão. “No serviço de convivência do CRAS, trabalhamos com crianças e adolescentes, oferecendo oficinas de arte e reciclagem. Identificamos esses jovens que estão em situação de vulnerabilidade social e buscamos inseri-los em uma nova perspectiva de vida”, contou a orientadora social do CRAS, Rosana Paixão.

A assistente social Cleoneude Amorim, do Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS), fez a leitura do Regimento Interno, que foi discutido e aprovado. Essa etapa é importante, para que as regras da conferência também sejam fruto de uma decisão coletiva.

Políticas já implantadas

Em sua fala, o secretário de Assistência Social, Josmael Castro, citou avanços da Política Municipal de Assistência Social de Bequimão. “O CRAS tem uma equipe, um prédio próprio, uma estrutura própria e recursos oriundos de parcerias diretas com o Governo Federal, o que fortalece o nosso trabalho na sede e nas comunidades do nosso município. Além do serviço de convivência, temos o programa ‘Criança Feliz’, que dá assistência às mães e às crianças do município, desde o período de gestação até o fim do período que chamamos de primeira infância (0 a 6 anos)”, destacou o secretário.

Por meio do programa “Criança Feliz”, oito visitadores prestam assistência a 250 crianças, grande parte natural de comunidades quilombolas do município. Eles visitam as famílias e detectam se as crianças estão em situação de vulnerabilidade. Se for confirmada essa condição, a administração municipal passa a prestar toda a assistência necessária.

As ações do CREAS também têm ajudado no combate à violência contra as mulheres, no desarmamento infantil, no combate às drogas e à violência sexual. Como estratégia, está sendo estimulado o protagonismo juvenil em causas sociais. Esse trabalho ganhou mais força com a criação do Núcleo de Cidadania de Adolescentes (JUVA), que tem atuado na busca ativa por jovens que estão fora da escola e no cumprimento dos desafios para a conquista do Selo Unicef.

Debates

Para que os participantes conhecessem mais sobre os assuntos ligados às políticas sociais, a coordenadora do Programa Criança Feliz e assistente social, Rosimeire Dorneles, falou sobre o tema central da conferência: “Assistência Social: Direito do Povo, com financiamento público e participação Social”.

Depois, no formato de painel, foi discutida a aplicabilidade da Política Municipal de Assistência Social, com base em três eixos: a assistente Social Marinez Paixão, a gestora do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família, Yara Costa, e a supervisora do Programa Criança Feliz, Valdilene Gusmão, falaram sobre a “Assistência social é um direito do cidadão e dever do Estado”. Já a assistente social Cleoneude Amorim abordou o tema “Política pública tem que ter financiamento público”. A secretária executiva do Conselho Municipal de Assistência Social, Gleciane Ribeiro, tratou da temática “A participação popular garante a democracia e o controle da sociedade”.

A programação foi encerrada com a eleição dos delegados que representarão Bequimão na XIII Conferência Estadual de Assistência Social. Foram eleitas a moradora da comunidade Pericumã, Benedita Rodrigues (Sociedade Civil), e a assistente social do CRAS, Sandra Portela (Poder Público).

Participaram da conferência o vice-prefeito da cidade, Sidney Nogueira (Magal), representando o Prefeito Zé Martins; a vereadora Preta de Barbosa, representando a Câmara Municipal de Bequimão; os secretários de Assistência Social, Josmael Castro, e de Administração, José Orlando Ferreira; o presidente do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), Francivaldo Macedo; representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (Maria dos Remédios), do Hospital Lídia Martins (Jane Matos) e das secretarias de Meio Ambiente (Edmilson Pinheiro), Educação (Almerinda Emília) e Agricultura (Cleonilde Bitencourt), além de assistentes sociais, orientadores sociais, psicólogos, nutricionistas, sociedade civil e beneficiários da Política Municipal de Assistência Social.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Bequimão

“Meu Quilombo” leva assistência social e saúde para o Marajá

COMPARTILHE

Na sexta (4), moradores da comunidade quilombola Marajá, em Bequimão, receberam atendimento médico, nutricional e psicossocial. A ação é parte do projeto “Meu Quilombo”, realizado pela Prefeitura de Bequimão, por meio Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS), com o apoio das secretarias de Assistência Social e de Cultura e Promoção da Igualdade Racial. Pesquisadores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) – Campus Pinheiro também fizeram atividades na comunidade, coletando amostras para exames que vão indicar as condições de saúde de idosos quilombolas.

Segundo o psicólogo do CREAS, Wanderson Farias, com a ampliação das politicas públicas de saúde e assistência social em Bequimão, o projeto “Meu Quilombo” quer garantir a valorização da ancestralidade e fortalecer os vínculos familiares dentro das onze comunidades remanescentes de quilombos do município.

Ao todo, 180 pessoas já foram alcançadas pela mobilização do CREAS, nos últimos meses. Esse trabalho tem como foco a melhoria da qualidade de vida, a valorização da identidade e no fortalecimento dos vínculos familiares. A equipe promove rodas de conversas para discutir o uso de drogas e casos de violência. “O projeto faz parte de uma estratégia do CREAS, subsidiada pelas demandas das próprias comunidades. Representantes perceberam que as famílias estavam se desestruturando e começaram a buscar profissionais para trabalhar a questão do fortalecimento familiar”, explicou Wanderson Farias.

Nas rodas de conversa, também foram abordadas as mudanças na família, a primeira infância, a construção da subjetividade, a formação da personalidade das crianças, além das responsabilidades paternas, a partir da abordagem do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e dos Códigos Penal e Civil.

“Nossas ações estão sendo ampliadas e fortalecidas nas comunidades remanescentes de quilombos de Bequimão. Só no quilombo Marajá, já é a terceira vez. Também já estivemos no Rio Grande, Ariquipá, Santa Rita, Ramal do Quindiua e Juraraitá. Então, todos os anos fazemos esse acompanhamento de perto, junto às famílias, para tratar da criação, sustento, proteção, saúde e educação de crianças e adolescentes. Direitos que estão garantidos lá no ECA”, assegurou o psicólogo.

Com essa atividade, o município de Bequimão também cumpre um dos desafios do Selo Unicef, que é a promoção da campanha “Infância sem Racismo”, numa parceria com o Núcleo de Cidadania de Adolescentes (JUVA). A Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial levantou demandas para a 7ª Semana do Bebê Quilombola, que acontecerá em novembro.

Coleta de amostras

A equipe de pesquisadores da UFMA – Campus Pinheiro deu continuidade à coleta de amostras, que vão servir para o levantamento das condições de saúde dos idosos das comunidades quilombolas de Bequimão. Desta vez, foram realizados 42 atendimentos, com pacientes dos povoados Sibéria (01), Marajá (16), Pericumã (11) e Ariquipá (24). Somando os idosos atendidos pelos médicos da UFMA e os atendimentos realizados pelo médico do Programa Estratégia Saúde da Família, foram 52 pessoas atendidas.

Segundo o secretário de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Rodrigo Martins, ainda falta coletar amostras de idosos das comunidades quilombolas de Conceição, Mafra, Ramal do Quindíua, Rio Grande, Sassuí e Juraraitá. “Após as coletas dos idosos dessas comunidades, serão agendadas as devolutivas dos exames realizados pela equipe médica do projeto”, disse o secretário.

As atividades em Marajá foram encerradas com uma aula de zumba, com integrantes do projeto Agita Bequimão, idealizado pela Secretaria Municipal de Saúde.

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free