casa » Archivo de Etiquetas: Baixada (página 2)

Archivo de Etiquetas: Baixada

Arranjos produtivos: a Baixada tem jeito!

COMPARTILHE

No ano em curso, o Fórum em Defesa da Baixada Maranhense conheceu duas experiências de arranjos produtivos locais (nos municípios de Matinha e Anajatuba) que serviram, sobretudo, para comprovar que a superação da extrema pobreza na região da Baixada pode ser alcançada com medidas de exequibilidade singela e grande alcance social.

Com efeito, há uma circunstância particular que diferencia nitidamente a Baixada das outras áreas pobres do Maranhão: embora o seu povo seja muito carente, as soluções para melhorar as suas condições de vida são baratas, simples e de fácil resolutividade. Só depende da vontade política de nossos governantes. Apesar da sua abundante disponibilidade hídrica, a escassez de água no período crítico do verão maranhense ainda é o principal flagelo das comunidades baixadeiras. A retenção da água doce nos campos da Baixada representa a maior riqueza para as atividades produtivas das comunidades baixadeiras

No caso específico de Matinha (povoado Itans), o Fórum conheceu o extraordinário caso de empreendedorismo na cadeia produtiva de piscicultura, cujo projeto se tornou referência no setor e hoje se constitui uma das matrizes econômicas fundamentais para o desenvolvimento sustentável da Baixada. É um dos nossos grandes exemplos de que é possível produzir explorando as potencialidades naturais da região, a partir da capacitação dos produtores e foco na geração de trabalho e renda. Essa experiência empreendedora assumiu uma importância tão grande que no dia 8 de agosto (próximo sábado) o governador do Estado comparecerá a Itans para assinar a Ordem de Serviço para a construção da Estrada do Peixe, interligando a sede do município ao povoado.

De sua vez, os arranjos produtivos de Anajatuba, desenvolvidos por intermédio da atuação do Dr. Eduardo Castelo Branco, zootecnista e membro do Fórum da Baixada, são experiências de sucesso comprovado na emancipação econômica das comunidades beneficiadas, com forte impacto na superação da extrema pobreza rural (projetos do Igarapé do Troitá, da produção de mel no povoado Teso Bom Prazer e da piscicultura nativa consorciada com fruticultura no povoado Pacas).

O Igarapé de Troitá mede 8km de comprimento, 10m de largura e 2m de profundidade, e foi dragado para garantir a retenção da água doce durante todo o ano, proporcionado a permanência e reprodução dos peixes nativos durante o verão e outras pequenas criações (bois, porcos, patos etc).

A produção de mel de abelha no Teso Bom Prazer garante o sustento das famílias da localidade mediante a exportação dos vários produtos apícolas (mel, própolis, cera etc), evidenciando o imenso potencial da Baixada para a exploração da apicultura como atividade econômica.

No povoado Pacas, foi desenvolvido um projeto consorciado de piscicultura nativa e fruticultura (banana, açaí e maracujá), a um custo de 200 mil reais, que garante o sustento de 42 famílias, numa área de apenas 3 hectares. Nesse arranjo produtivo são produzidas 4500 bananas por mês e 15 toneladas de peixes por ano, sem qualquer ônus para os beneficiários do projeto.

 

TEXTO: Flávio Braga

 

 

O potencial turístico da Baixada Maranhense

COMPARTILHE

MAR

Encravada às margens do Golfão Maranhense, a Baixada é uma microrregião geográfica localizada numa zona de transição entre a Amazônia e o Cerrado Brasileiro.

Na estação chuvosa, se transforma em uma imensa planície alagada e verdejante, que forma o majestoso Pantanal Maranhense, com toda a sua diversidade de fauna e de flora, que a transforma num santuário ecológico de rara beleza. Essa paisagem esplendorosa muda de acordo com a época do ano. Do ponto de vista socioeconômico, é uma região vocacionada ao ecoturismo sustentável.

A Baixada Maranhense foi transformada em Área de Proteção Ambiental (APA), por meio do Decreto Estadual nº 11.900, de 11 de junho de 1991, em face da sua importância ecológica, especialmente para as numerosas espécies de aves migratórias, que a utilizam  como ponto de descanso, alimentação e reprodução.

Além do maior conjunto de bacias lacustres do Nordeste, onde se destacam os lagos Aquiri, Cajari, Capivari, Coqueiro, Formoso, Itans, Lontra, Maraçumé e Viana, a região possui extensos manguezais e babaçuais. O rosário de lagos e os campos floridos da Baixada constituem atrativos naturais extraordinários que merecem ser explorados economicamente, tendo em vista o seu imenso potencial de captação turística, que precisa ser encarado como um mecanismo indutor do desenvolvimento sustentável da região, sobretudo pela sua capacidade de gerar trabalho e renda a uma população carente e desassistida.

A partir do seu ecossistema diversificado e da sua cultura peculiar, a Baixada é naturalmente propensa ao desenvolvimento da indústria do turismo e tem como ofertar uma infinidade de produtos turísticos, como cavalgadas, pesca, trilhas, mergulhos, motociclismo, gastronomia típica, artesanato, folguedos, tradições religiosas, festas folclóricas, danças populares, patrimônio arquitetônico, passeios náuticos, camping etc.

A indústria do turismo se alicerça em três pilares: a infraestrutura dos destinos turísticos (hotéis, bares, restaurantes, transporte e espaços para eventos), a qualidade e criatividade dos serviços oferecidos aos visitantes e uma política de divulgação eficiente. Nesse passo, é imperioso que os gestores municipais da Baixada e os empresários maranhenses sejam sensibilizados e internalizem a ideia da mudança de hábitos e quebra de paradigmas, a fim de superarem o marasmo que norteia a aplicação das mesmas políticas públicas e das repetitivas oportunidades de negócios.

Já passou da hora de os nossos governantes e empreendedores privados entenderem que a política de turismo no Maranhão não pode se restringir eternamente aos Lençóis Maranhenses e à Chapada das Mesas. Por fim, registro as minhas homenagens ao empresário Alberto Muniz, penalvense de boa cepa e um grande entusiasta do ecoturismo na Baixada Maranhense.

Por Flávio Braga

 

Returno da Copa da Baixada de Futebol Máster terá início hoje

COMPARTILHE

hhhhh

O returno da Copa da Baixada de Futebol Máster, competição que movimenta o interior Maranhense, terá início neste sábado (18) ás 16h com o jogo entre São João Batista e Bequimão e Governador Nunes Freire enfrentando Turiaçu. No domingo (19) ás 9h, Santa Helena enfrenta São Vicente e a Seleção de Pinheiro enfrenta no estádio Costa Rodrigues, a Seleção de São Bento.

A liderança da Copa da Baixada fica por conta da Seleção de Pinheiro com 17 pontos, na segunda colocação a Seleção de Bequimão com 13 pontos, em terceiro lugar Santa Helena com 11 pontos, em quarto lugar São Vicente Ferrer com 10 pontos, em quinto lugar São João Batista com 10 pontos, em sexto lugar São Bento com oito pontos, em sétimo lugar Turiaçu com seis pontos e na última colocação a Seleção de Governador Nunes Freire que ainda não pontuou.

O campeonato está sendo disputado em 03(três) fases: Primeira Fase: Classificatória, Segunda Fase (Semifinal) e terceira Fase (Final).

Na primeira fase (classificatória), as 08 (oito) seleções jogarão todos contra todos, com jogos de ida e volta, classificando-se à fase seguinte somente os 4(quatro) clubes melhores classificados dentre os participantes.

Na segunda fase (Semifinal), os classificados da fase anterior se enfrentarão em jogos só de ida, com vantagem aos dois primeiros colocados de receberem o jogo em casa e em caso de empate serão cobradas penalidades para se conhecer os finalistas.

Na terceira fase (final), os vencedores da semifinal, farão apenas um jogo, com a vantagem de jogar em casa, para o caso de empate no tempo normal, o campeão será conhecido através de cobrança de penalidades, como manda a Internacional Bord.

Ferry Boat: A estrada da exploração

COMPARTILHE

F2

Quem já viajou, ou precisa viajar constantemente para as cidades localizadas na região da Baixada Maranhense, já sabe o que é uma Exploração ao atravessar a baía de São Marcos através do serviço de ferry-boat, ainda mais em período de feriados prolongados. A travessia se tornou uma porta de entra e sai da criminalidade. Começando pela venda de passagens, que o bilheteiro se quer pergunta o apelido do passageiro, imagina o nome completo que na maioria das vezes é formado por três palavras. As passagens são vendidas em atacado e varejo, sem nenhum controle como manda a lei. Não ha fiscalização de forma alguma, apenas verificação de CNH e documento do veículo. Qualquer um pode transportar contrabando, não há preocupação das autoridades. Qualquer criminoso pode viajar via ferry-boat, não ha controle. É fato! E ai vem o gerente de terminais externos da Emap, Glauco Vaz e vem mentir em nota. É muita cara de pau! Peroba nele!

Os usuários-consumidores penam com o caos e consequente estresse causado pela falta de organização e planejamento, inclusive na venda de passagens, uma verdadeira bagunça no embarque e desembarque de passageiros. Com os automóveis, as filas são imensas nos dois sentidos (Itaqui/Cujupe/Itaqui).  Enfim, a mais completa balbúrdia no que diz respeito ao atendimento ao cliente, principalmente quando a máfia das passagens atua nos dois sentidos. O vice-prefeito de Pinheiro, a maior cidade da Baixada, fez um desabafo pela rede social do Facebook sobre o (Des) serviço do ferry-boat. Sem contar, que a passagem aumentou quatro vezes só em 2014 e não teve um deputado corajoso para brigar pelo povo.

F3F4F1

Essa questão do serviço do ferry-boat é muito parecida como a crise do sistema de transporte público em São Luis, ou seja, precisa haver a devida coragem das autoridades públicas para enfrentar e superar os problemas, que passa igualmente pela licitação para democratizar a concessão do serviço e quebrar o monopólio em vigor. Este ano, colocaram um Ferry novo e adaptado aos cadeirantes, mas isso não basta. Com uma passagem que custa R$ 11,00 reais, deveria no mínimo ter um transporte de qualidade.

É mais uma questão para o Governo do Estado pautar o quanto antes, caso contrário essa situação caótica tem tudo para respingar na popularidade de Flávio Dino, que diga-se de passagem, é muito boa na região da baixada.

O Fórum em Defesa da Baixada promete fazer uma ampla campanha para pressionar por melhorias substanciais nos serviços prestados pelo ferry-boat, hoje considerados pelos usuários, com o perdão da palavra: “Uma Merda”!

Os tais acordos feitos pelo Ministério Publico (MP) com os donos e responsáveis pelos Ferry’s – para melhorias e contra os abusos – não estão dando resultados. Uma denuncia que teria sido encaminhada à Corregedoria do (MP) quer saber se promotores e juízes que trabalham na Baixada estariam sendo beneficiados com passagens e regalias de fura filas nos Ferrys-Boats?

A denuncia já estaria sendo investigada. Seria por isso que os donos dos Ferry’s não estariam respeitando as medidas acertadas? Com à palavra os promotores e juízes! Se esse governo não perder o arquivo com as promessas e quiser mudar mesmo esse Maranhão, com certeza acabará com esse vergonhoso monopólio. O pior de tudo, é que tivemos um deputado estadual eleito e filho da baixada, durante 8 anos na assembleia e nada fez. O único político maranhense que comprou a briga e mostrou seu sangue baixadeiro, foi o Radialista José Raimundo Rodrigues, que como deputado peitou os empresários.

 

Sebrae capacita empreendedores da Baixada maranhense

COMPARTILHE

SEB

A identificação dos aspectos que contribuem para a satisfação do cliente e a reflexão crítica sobre as ações e procedimentos de atendimento nas empresas são objeto do curso “Atendimento ao Cliente – Obtendo resultados com satisfação”, realizado pelo Sebrae, no período de 23 a 27 de março, nos municípios de São Bento e Olinda Nova do Maranhão, na Baixada Maranhense.

Voltado para gestores de pequenos negócios, estudantes e colaboradores de empresas locais, o curso reuniu 30 participantes em São Bento e outros 30 em Olinda Nova do Maranhão, oferecendo também a dinâmica de planejamento de ações que garantam a satisfação dos clientes e possam gerar um impacto positivo nos resultados das atividades das empresas participantes.

Em São Bento, o curso foi realizado em parceria com a Prefeitura Municipal, que enviou colaboradores das secretarias de Educação, Assistência Social e Agricultura para participar das atividades, a fim de qualificar o atendimento público concedido nos principais órgãos da administração pública local.

De acordo com o analista do Sebrae, Leonardo Oliveira, responsável pela ação,  as atividades do curso buscam capacitar pessoas que possam dar qualidade no atendimento das empresas, transformando a região em referência nesta prática. Ele informa ainda que o curso voltará a ser realizado em Pinheiro, no período de 13 a 17 de abril, totalizando 90 profissionais qualificados em dois meses.

Os interessados em participar da turma a ser oferecida em Pinheiro, as inscrições poderão ser feitas pelos telefones (98) 3381 2711 e 3381 3843, ou na sede da unidade regional do Sebrae em Pinheiro, situado à Av. Getúlio Vargas, 770 – Centro.

Texto e Foto: Vanda Pereira

Sebrae realiza oficina de projeto para piscicultura na Baixada

COMPARTILHE

llllllllllllllllllllllllxxx

Piscicultores, empreendedores e técnicos de piscicultura atuantes na Baixada Maranhense foram reunidos numa série de oficinas de estruturação do projeto Desenvolvimento da Piscicultura na Baixada, a ser desenvolvido pelo Sebrae Maranhão nos próximos três anos. As oficinas foram realizadas no período de 02 a 06 de março nos municípios de São Bento, Bequimão, Santa Helena e Pinheiro, contando também com representantes das secretarias de Agricultura dos municípios envolvidos.

O público-alvo dos encontros foram os piscicultores da região que, desde 2009, vem sendo atendidos pelo Sebrae através do atendimento individual e, agora, poderão contar com um projeto que vai trabalhar o desenvolvimento desta atividade econômica na região, com previsão de início para 2015 e encerramento em 2017. Para dar início às atividades do projeto, é necessário que ele seja contratualizado entre o Sebrae e parceiros, definindo questões como gerenciamento, monitoramento, avaliação e acompanhamento das atividades da piscicultura regional.

As oficinas foram acompanhadas pelo gerente de Agronegócio do Sebrae no Maranhão, Valter Monteiro; a gerente da Regional do Sebrae em Pinheiro, Rosa Amélia Borges; secretários de Agricultura e presidentes das Associações dos Piscicultores dos municípios envolvidos. De acordo com Rosa Amélia, o próximo passo do projeto, após as oficinas de estruturação, será a assinatura do acordo de resultados, juntamente com parceiros locais, em data a ser definida posteriormente.

Segundo o analista do Sebrae responsável pelo projeto, o gestor Raimundo Júnior, nos últimos anos, é possível identificar o crescimento da produção do peixe na Baixada em 30%, ampliando a renda dos produtores em até 70%, saindo de uma produção de cerca de 2 toneladas para quase 3 toneladas por ano. “Foi registrada também uma queda na mortalidade dos alevinos em 30%, contribuindo para o fortalecimento da atividade familiar”, ressalta o gestor do projeto.

Consórcio na baixada se reúne visando 2015

COMPARTILHE

jb10

O Consórcio que reúne os municípios do litoral ocidental maranhense (Conguarás) realizou na tarde de ontem, 27/01/2015, uma reunião ordinária que contou com a presença dos Prefeitos de Mirinzal, Apicum-Açu, Serrano do Maranhão, Porto Rico, Central do Maranhão, Cedral, Guimarães e Bequimão. A reunião foi presidida pelo novo Presidente do consórcio, Amaury Almeida do município de Mirinzal que foi eleito por aclamação dos seus pares.

Diversos assuntos foram discutidos sobre o desenvolvimento da região. A convite da presidência do consórcio, a pauta foi iniciada com uma palestra proferida pelo professor doutor Lúcio Macedo, engenheiro sanitarista e ambiental, parceiro técnico da LUPASA gestão pública que discorreu sobre a importância da elaboração dos planos municipais de saneamento básico e de resíduos sólidos para obtenção de recursos financeiros dos governos estadual e federal para essas ações.

O palestrante é o consultor dos planos municipais de resíduos sólidos e saneamento básico dos municípios do Estado do Ceará, que já atingiu 86% de planos elaborados, além de prestar também consultoria técnica ao município de Belo Horizonte – MG. Em seguida diversos outros assuntos foram tratados, como: a construção da ponte sobre o Rio Pericumã, continuidade dos projetos iniciados na gestão anterior do governo estadual que estão com obras paralisadas, além de intervenções na Rodovia MA 006 que dá acesso a esses municípios. Ao final ficou acertado que será feita uma carta de intenções que será levada por todos os municípios que integram o consórcio ao governador Flávio Dino.

 

O verdadeiro “FUTI” desprezado

COMPARTILHE

Do Blog de Vandoval

BOND)

O deputado federal Domingos Dutra (SDD), que em minha opinião, é o verdadeiro “FUTI” como afirmou o Pastor Marcos Feliciano do (PSC) de São Paulo, quando assumiu a comissão dos direitos humanos. Dutra, esteve com seu mascote na última sexta-feira (19), caminhando sozinho pelas ruas de Pinheiro. Dutra, “O grande moralista” é o mesmo que pagou com dinheiro da Câmara dos Deputados uma empregada doméstica contratada por sua esposa, Núbia Dutra.

A doméstica, Regiane Abreu, trabalhou na casa da esposa do deputado por três meses (setembro a dezembro de 2010). De acordo com declarações dadas pela empregada na época, logo no início do trabalho, Núbia Dutra pediu que levasse vários documentos para a abertura de uma conta na Caixa Econômica Federal. A documentação na verdade, seria utilizada para nomear a doméstica como assessora parlamentar na Câmara dos Deputados, órgão por onde ela recebeu salários por três meses.

BOND2BOND1

O deputado Domingos Dutra, também destina todas as suas emendas para os estados do Piauí, Tocantins e Distrito Federal, onde seus cabos eleitorais estão empregados. Alega que os prefeitos maranhenses, ligados ao esquema Sarney, não cuidam direito do dinheiro. Mas na verdade, o caso é outro e Dutra acaba sendo um grande ator político, que talvez só perca para Tiririca.

Dutra na maior cara de pau chegou á Pinheiro e região da Baixada, apenas pra repetir as mesmas bobagens que já estão calejadas na mente do povo do Maranhão.   E caso se reeleja nenhum beneficio chagará aos municípios pelas mãos do deputado “FUTI”. Ao som de sua música de campanha, Dutra caminhou na Baixada tentando votos. O pior de tudo é que os eleitores do Maranhão, já foram vacinados contra esse tipo de “Fungo” ou melhor, “FUTI”.

Responsive WordPress Theme Freetheme wordpress magazine responsive freetheme wordpress news responsive freeWORDPRESS PLUGIN PREMIUM FREEDownload theme free