casa » 2016 » outubro (página 3)

Arquivos Mensais: outubro 2016

Agenda do Prefeito Anderson tem sido corrida, mas positiva para o povo de Alcântara

COMPARTILHE

A poeira das eleições nem baixou e o novo prefeito de Alcântara, Anderson (PCdoB), eleito com a marca de 8.518 votos, caiu em campo já fazendo seu planejamento visando a gestão a partir de janeiro de 2017. Sua comemoração é feita ao fechar parcerias, e encontrar eleitores felizes pela vitória nas ruas da cidade, e até por onde anda, como em sua passagem pela capital maranhense, onde a colônia alcantarense é muito grande.

O primeiro a receber a visita do novo prefeito de Alcântara foi o deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), que se comprometeu ajudar o município através de emendas parlamentar em prol da saúde de Alcântara, que ao logo de 4 anos ficou totalmente abandonada. O deputado recebeu o novo prefeito em seu gabinete na Assembleia Legislativa.

ander3 ander4

A segunda autoridade em receber a visita do prefeito Anderson foi o Secretário Estadual de Cultura e Turismo, Diego Galdino, que se comprometeu em fechar parcerias com o novo prefeito em busca de resgatar a cultura e o turismo da cidade histórica logo a partir de janeiro de 2017.

Pensando na segurança do município de Alcântara, Anderson fez visita ao Coronel Osmar, Comandante da 10ª CIA de Policiamento da cidade de Pinheiro, que se comprometeu em manter o Complexo de Segurança Integrado – CSI, na cidade histórica, aumentar o efetivo da PM partir de janeiro 2017 e a permanência da Companhia de Polícia Militar instalada em Alcântara.

ander1ander2

Nesta quinta feira (13), além de participar de uma entrevista no programa Manhã Difusora, apresentado pelo Radialista Silvan Alves, o prefeito Anderson ainda participou de uma audiência com Secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, que irá Adaptar o Centro de Ensino Prof. Aquiles Batista Vieira (CEAB) em uma escola de tempo integral. De acordo com o prefeito Anderson, a parceria será importante para a reconstrução da educação do município. “Felipe Camarão se comprometeu fazer a doação ainda este ano de mais um ônibus para o transporte escolar. Ele irá fazer estudo de viabilidade técnica para a construção do prédio do Anexo do ensino médio em Oitiua; a capacitação de professores da rede municipal; dentre outros. Relatei também a situação de abandono do transporte escolar do ensino médio e solicitei as providências urgentes para solução dessa problemática” – destacou o novo prefeito.

wp_20161013_09_04_41_pro1 wp_20161013_09_30_56_pro1

Nesta sexta feira (14), o prefeito Anderson tem agendado uma audiência com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), no Palácio dos Leões, para debater ações benéficas para o município de Alcântara logo a partir de janeiro de 2017.

OUÇA ABAIXO A ENTREVISTA DE ANDERSON COMPLETA NA RÁDIO 680 AM:

Empresa que abastece corrupção; maltrata moradores de São José de Ribamar

COMPARTILHE

Moradores do Residencial São José II, localizado em São José de Ribamar, estão insatisfeito com o serviço de água e esgoto prestado pela Odebrecht Ambiental, uma das empresas que mais se envolveu em escândalos nos últimos anos no país.

Como se não bastasse às contas variam de R$7 mil reais a quase R$17 mil, e os interrompimentos são frequentes no fornecimento de água, a estação de esgoto do condomínio está entupida e causa vários transtornos aos moradores, que não podem nem usar o banheiro porque os dejetos votam e inundam os apartamentos.

Segundo a síndica do residencial, Kátia Pires, o problema foi informado diversas vezes à Companhia e, simplesmente por omissão e falta de compromisso com os clientes, ainda não foi resolver. Ela processou a empresa pela má prestação de serviço e pelos preços abusivos cobrados nas contas.

A administração do Residencial São José era responsável pelo poço e pela estação de esgoto, mas a Odebrecht tomou conta quando assumiu a concessão de água e esgoto de São José de Ribamar e Paço do Lumiar. Desde então, o moradores só contabilizam prejuízos como falta d’água, bombas que são levadas para manutenção sem apresentarem e esgoto subindo pelo ralo dos apartamentos.

Agora me respondam a seguinte pergunta: É Odebrecht, ou Odebosta? Com a palavra, o responsável, se é que existe.

 

 

Grupo Damas de Vermelho distribui brinquedos em Bequimão para a criançada

COMPARTILHE

O grupo Damas de Vermelho, da cidade de Bequimão, composto por 23 mulheres, realizou nesta quarta feira (12), distribuição de brinquedos e lanches para crianças em comunidades da zona rural do município. As crianças beneficiadas moram nas comunidades Ramal de Quindíua, Vila Zé Inácio, Vila Juca Martins, Mafra, Bacurizeiro e Bacabal.

damasda6

O grupo Damas de Vermelho foi criado para incentivar a participação das mulheres na política bequimãoense. A ação realizada hoje (12) distribuiu mil brinquedos, todos doados pelo ex-prefeito de Bequimão, Dr. Juca Martins.

da1 da5

O dia das crianças foi à primeira ação realizada pelo grupo, que tem pouco tempo de existência, mas já planeja fazer novas ações no município. O grupo nasceu com a participação de 23 mulheres, mas a tendência é crescer no decorrer do tempo.

da2 da7

“Esse grupo foi criado como forma de incentivar a participação das Mulheres na política local. E com a experiência da campanha eleitoral, percebemos a grande necessidade de ajudar o povo com ações sociais” – destacou uma integrante do grupo Damas de Vermelho.

da3 da4

Para finalizar, uma das integrantes do grupo destacou a grandeza de uma ação social, seja ela qual for o gênero. “Todas nós estávamos empenhadas pela mesma causa. Não temos líder no grupo, todas são apoiadoras e incentivadoras da causa. Foi muito bom o resultado da nossa ação, e estamos felizes com o resultado” – disparou uma das Damas.

.

Adriano Sarney: Comunismo em queda no Maranhão

COMPARTILHE

POR ADRIANO SARNEY – Os comunistas perderam as eleições municipais. Primeiro, porque, mesmo utilizando-se da força da máquina pública, foram derrotados em cidades importantes do interior e, na capital, não conseguiram levar em primeiro turno. Segundo, disputaram em 103 prefeituras e não tiveram êxito na grande maioria delas. Terceiro, fazem a política de sempre, conquistaram as pequenas cidades com os mesmos grupos, compostos por famílias históricas que se revezam no poder.

Nas eleições deste ano, o governo foi desaprovado nos maiores colégios eleitorais do Maranhão. Em Imperatriz, onde Flavio Dino obteve a maioria dos votos em 2014, o povo revoltou-se com a arbitrariedade dos Leões que acabou levando um major da polícia à prisão. Resultado, deu o PMDB do competente Delegado Assis. Caxias elegeu Fábio Gentil contra três poderes: Governo do Estado, Assembleia Legislativa e Prefeitura. Porto Franco preferiu o Dr. Nelson ao invés de um grupo ligado ao governo. Em Barreirinhas, Alberico Filho, sobrinho de José Sarney, ganhou. Em Bacabal, a opção foi Roberto Costa, afilhado de João Alberto. Em Lago da Pedra, mesmo o governo tendo enviado ao seu aliado mais de R$ 2 milhões em convênio duvidoso, triunfou o grupo de Maura Jorge, símbolo da oposição naquela região do Estado. Em Grajaú o povo escolheu Mercial Arruda contra uma protegida do governador. E assim como esses municípios, poderia listar outros.

Das 103 prefeituras almejadas por neocomunistas, apenas 46 foram conquistadas, menos da metade. Dos prefeitos comunistas, 40 são homens e apenas 6 são mulheres. Contudo, levando-se em conta esses números (e números não mentem), o discurso governista torna-se frágil, pois, historicamente, no Maranhão, os partidos que chegam ao poder conseguem eleger em média 50 prefeitos, chamo esse fenômeno de Partido dos Leões. Em 2008, o PDT, do então governador Jackson Lago, era o Partido dos Leões e elegeu 66 prefeitos. Em 2012, período da então governadora Roseana Sarney, o PMDB elegeu 48 prefeitos. O PCdoB, no mesmo período, lançou candidaturas em 25 municípios e conseguiu eleger apenas cinco prefeitos.

O Palácio começou a atuar em favor do PCdoB e de outros partidos próximos ao comunismo ainda na pré-campanha. A ordem era forçar prefeitos eleitos de partidos de oposição como o PMDB e o PV a trocarem de legenda e engordar os partidos da base. O prefeito era chamado por pessoas influentes do governo. O mensageiro prometia recompensas em forma de convênios e influencias no Palácio caso o gestor mudasse de legenda. Esse método de cooptação deixava os gestores coagidos e muitos, infelizmente, foram praticamente obrigados a mudar de partido. Com efeito, dos 20 prefeitos que o PV tinha no começo de 2015, os Leões conseguiram levar 12. Contudo, o PV conseguiu eleger neste ano 7 prefeitos, sendo a maioria mulheres, 4, com a força do voto consciente. O mesmo aconteceu com o PMDB que teve parte de seu quadro cooptado para partidos da base comunista mas, mesmo assim, fez 22 prefeitos este ano. Quando o PCdoB estava fora do Palácio, conseguiu eleger apenas 5 prefeitos.

O governo também diz que seus aliados ganharam em outras 100 prefeituras. A conta não fecha. Não podem levar em consideração todas as eleições ganhas por partidos independentes ou que tenham disputas internas. Considero o PP (que conquistou 15 prefeituras) e o PSB (13), por exemplo, partidos rachados. Quem comanda o PP é o Deputado Federal André Fufuca que é independente, apesar do Deputado Waldir Maranhão, aliado do Flavio Dino, estar no partido, embora de saída. Luciano Leitoa comanda o PSB, no entanto, o Senador Roberto Rocha parece independente das amarras do governo estadual. O PRB (que fez 14) do Deputado Federal Kleber Verde é aparentemente um partido independente, apoiou e deu legenda ao Fabio Gentil de Caxias.

Bastou um ciclo eleitoral para comprovar a queda do comunismo no Maranhão. Fica a clara mensagem do povo contra o estilo perseguidor de governar, aliado a falsas propagandas e a desculpas esfarrapadas. Tudo que vai mal é culpa da “oligarquia.” O Maranhão não quer competir com a China em números de prefeituras como o governador tenta passar para a imprensa nacional. As prefeituras do PCdoB são do Partido dos Leões, seus prefeitos não conhecem, não são e nunca foram de esquerda. As mudanças que foram tão bem “vendidas” nas propagandas eleitorais em 2014 se tornaram ilusões recheadas de desculpas. O resto é retórica.

*Economista, administrador e deputado estadual pelo PV
Artigo publicado no jornal O Estado do Maranhão em 9 de outubro de 2016.

 

Conheça a trajetória do Prefeito Anderson (PCdoB) de Alcântara-MA

COMPARTILHE

QUEM É ANDERSON WILKER DE ABREU ARAÚJO?

Nascido na cidade de Alcântara, no dia 17 de setembro de 1983, Anderson, como é carinhosamente chamado pelo povo alcantarense, tem 33 anos e uma boa experiência na política local.

Em 2004, com apenas 21 anos de idade, Anderson ainda estudante, concorreu sua primeira eleição para o cargo de vereador, mas acabou ficando apenas na suplência com apenas 208 votos, pelo Partido Social Cristão (PSC). Em 2008, o jovem foi em busca de seu objetivo e disputou novamente uma cadeira na Câmara Municipal de Alcântara, sendo o mais votado naquela eleição, com apenas 25 anos de idade e uma aceitação de 776 votos, na época pelo DEM.

Em 2012, Anderson que poderia se reeleger fácil como vereador, tentou buscar voos mais altos, encarando uma disputa para a Prefeitura de Alcântara, e mesmo sem grandes apoios, ficou em segundo lugar na disputa, a frente do prefeito na época, Dr. Soares (DEM), com 2.506 votos pelo PTB.

A crescente e a boa aceitação de Anderson na política alcantarense consagram o que o povo já esperava há muito tempo. Com 8.518 votos, o Jovem empresário do ramo varejista, foi eleito prefeito de Alcântara e ainda entrou para história do município como o mais votado em quase 368 anos de história.

Hoje, casado com Rayssa Araújo, Anderson tem três filho (Almiro Davi, Ana Sophya e Alycia), e por isso tem se mostrado incansável durante dia e noite em busca de apoios para reconstruir a cidade de Alcântara.

Filho dos Empresários Almiro Araújo (ex-vereador e vice-prefeito de Bequimão) e Adelina Araújo, Anderson tem se empenhado de todas as formas em busca de parcerias sejam elas públicas ou privadas. A saúde e Educação são prioridades de uma gestão, e em Alcântara, não será diferente, já que as duas pastas estão sucateadas.

Filiado ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB), Anderson sempre foi um político independente e os resultados mostram o quanto ele é querido em Alcântara por ter um perfil povão. A credibilidade que tem com a população alcantarense, o fez ser o mais votado na história do município, saindo de 208 votos em 2004 para 8.518 em 2016 (em apenas 4 eleições disputadas).

Queima de carros voltam a ocorrer na Capital Maranhense

COMPARTILHE

Mas um veículo foi incendiado em São Luís, nesta terça feira (11). O registro foi feito na Avenida Principal, Vila Cristalina, bairro Ipase, por trás do Shopping da Ilha. O caso acabou assustando frequentadores do shopping e moradores da área.

Com mais esse registro, aumenta o número de veículos atacados pela ação de criminosos, além dos ônibus, escolas públicas e veículos de serviços públicos agora o alvo dos bandidos são carros de empresas privadas que já começam a contabilizar os prejuízos.

bom-incendio-carro-cemar-02 bom-incendio-carro-cemar-03

O fato aconteceu por volta das 11:40h, onde supostos integrantes de uma facção criminosa atearam fogo em um veículo da Companhia Energética do Maranhão (CEMAR), VP-16-059 que estava em deslocamento. O corpo de Bombeiros foi acionado, mas não teve condições de evitar que o carro fosse consumido pelo fogo causando perda total.

O interessante em tudo isso, é que o governador do Maranhão Flávio Dino prega uma tranquilidade na cidade, enquanto a Ilha pega fogo. Lembrado que saíram de reduto nesta terça feira, mais de 400 almas sebosas para infernizar a cidade.

BLOG DO OSVALDO MAYA

Vídeo mostra acidente dentro do Ferry Boat “abafado” por parte da MOB

COMPARTILHE

Um acidente entre um ônibus e vários veículos dentro do Ferry Boat na última segunda feira (3) logo após as eleições, ficou totalmente em silêncio por parte da Agência de Mobilidade Urbana (MOB) e a empresa responsável pelo Ferry Boat Cidade de Araioses. No site da MOB, nenhuma nota fala a respeito do episódio, que deixou prejuízo para vários donos dos veículos que foram atingidos.

O vídeo abaixo mostra o estrago deixado pelo ônibus, que segundo o relato de quem fez o vídeo, entrou de ré de uma só vez e bateu em série nos carros que já estavam estacionados na lateral do Ferry Boat. De acordo com as imagens do vídeo, a tragédia só não foi maior porque ainda estava no início do carregamento e poucas pessoas já se encontravam na parte interna da embarcação. O acidente aconteceu no fim da tarde de segunda feira (3), e o que parece ser no Porto da Ponta da Espera.

As imagens abaixo mostram como os Ferry Boat’s andaram superlotados no período das eleições, tanto no destino a baixada maranhense, quanto na volta após as eleições. Nenhuma fiscalização foi feita por parte da MOB, apenas a Guarda Municipal e Polícia Militar do Maranhão estiveram presentes no Porto da Espera.

wp_20160930_19_49_25_pro wp_20160930_19_49_34_pro

Há pouco menos de três meses, um carro pegou fogo antes de embarcar no Ferry Boat durante a madrugada, e a secretaria de comunicação do Estado enviou nota dizendo que a MOB estava presente no momento do incêndio naquele período, e que foi a Agência quem evitou que a tragédia não tivesse acontecido dentro do Ferry Boat. Quem acredita que a MOB está fiscalizando alguma coisa, levante o dedo, por favor…Eu acho que a MOB é invisível nessa travessia…

Fotos mostram que Presídio de Pedrinhas transformou-se numa “Panela de Pressão”

COMPARTILHE

As imagens abaixo e o texto feito pela BBC Brasil, mostram que a festa feita pelos “Leões” em comemoração ao controle de Pedrinhas, não tem veracidade alguma, adjetivo que não faz parte do vocábulo dos Leões. Vinte e quatro detentos se amontoam numa cela projetada para abrigar apenas quatro, onde dormem sobre o concreto, sem colchões nem travesseiros. Em outra cela, 22 homens passam dia e noite trancados num espaço escuro, úmido e sem ventilação – alguns usam as próprias camisas para enxugar vazamentos que inundam o piso.

Retratadas em fotos obtidas com exclusividade pela BBC Brasil, as cenas expõem a precariedade em partes da penitenciária de Pedrinhas, em São Luís, em meio a uma nova onda de violência no Maranhão, dois anos e meio após a unidade se tornar notícia mundo afora por um vídeo que mostrava presos decapitados.

pedra1 pedra2

Desde o fim de setembro, dois detentos foram encontrados mortos dentro de Pedrinhas, o que eleva para ao menos 79 o total de óbitos registrados na unidade desde 2013, segundo ONGs que monitoram a prisão. As seis fotos recebidas pela BBC Brasil, cujos autores pediram anonimato, foram tiradas em três edifícios do complexo penitenciário, o maior do Maranhão.

Hoje chefiado por Flávio Dino, do PCdoB, o governo maranhense não contestou a veracidade das imagens, mas disse que “problemas estruturais históricos” das prisões locais vêm sendo sanados e que na atual gestão o número de mortes em Pedrinhas despencou.

A BBC Brasil mostrou as fotos a duas organizações que acompanham a situação no presídio – a Sociedade Maranhense de Direitos Humanos e a Conectas –, que visitaram os mesmos locais no fim de setembro e disseram ter presenciado condições semelhantes.

DENÚNCIA GRAVE

Uma das cenas mais insalubres retratadas é a de uma cela de “castigo” do presídio. Segundo advogados das duas ONGs, nessas celas – destinadas a presos que cometem infrações dentro da prisão – muitos detentos dizem passar dias sem conseguir dormir por causa do calor e da umidade. Os rostos dos presos foram borrados nas fotos para proteger suas identidades.

pedra1 pedra3

“Submeter detentos a essas condições equivale a submetê-los à tortura”, diz o advogado Rafael Custódio, da Conectas.

Ele diz que a ONG estuda apresentar uma denúncia formal contra o Brasil na Corte Interamericana de Direitos Humanos, na Costa Rica, por causa “das permanentes violações de direitos humanos” no presídio e da lentidão das autoridades em tomar providências, mesmo após cobranças do próprio tribunal e de outros organismos internacionais.

Outra foto, tirada numa cela de triagem da prisão, mostra como 24 detentos dividem o espaço à noite. Alguns precisam abrir as pernas ou dobrá-las para que outros possam se esticar. No fundo da cela, um detento se deita junto ao buraco que serve de latrina.

Uma norma da penitenciária diz que as celas de triagem deveriam abrigar detentos recém-chegados a Pedrinhas por no máximo dez dias, até que sejam transferidos para celas comuns.

Mas Rafael Custódio, da Conectas, afirma que a regra não é cumprida e que alguns presos lhe disseram ter passado mais de um mês na triagem.

No dia 23 de setembro, o detento Sidney Frazão, de 31 anos, foi achado morto numa cela de triagem de Pedrinhas, e em 3 de outubro Wanderson Soares Ferreira, de 26, foi morto em outra ala do presídio.

O governo maranhense diz que os casos estão sendo investigados.

SEM UNIFORMES

Outras duas fotos mostram detentos de cuecas em celas comuns. Segundo Diogo Cabral, advogado da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos, muitos presos em Pedrinhas ficaram sem uniformes depois de os terem rasgado em um protesto contra as condições no presídio, no fim de setembro.

Cabral diz que muitos presos relataram ter sido atacados com spray de gás pimenta e balas de borracha durante os protestos.

pedra4 pedra5

Ele afirma que a precariedade na penitenciária agrava as tensões que resultaram nas últimas mortes de detentos e numa série de ataques a ônibus e escolas ocorridos no últimos dias no Maranhão.

Em resposta aos atentados, que segundo autoridades foram coordenados de dentro da prisão, o governo maranhense transferiu 23 presos de Pedrinhas para uma penitenciária federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Em nota à BBC Brasil, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) defendeu a atuação do governo Flávio Dino no setor. O governador tomou posse em 2015, interrompendo um domínio de meio século da família Sarney no Maranhão.

A secretaria diz que problemas das prisões maranhenses têm sido solucionados com um “forte e contínuo investimento do Executivo”, e que obras realizadas desde o início da gestão criaram 946 vagas em presídios.

O órgão diz ainda que, apesar da crise que se instalou em Pedrinhas a partir de 2013, conseguiu alcançar “uma marca histórica de um ano e cinco meses sem registros de mortes” na unidade.

Para a Conectas e a Sociedade Maranhense dos Direitos Humanos, o número de mortes só baixou porque o governo passou a separar os presos conforme suas organizações criminosas. “O governo sucumbiu à lógica das facções”, diz Diogo Cabral, da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos.

Já o governo maranhense afirma que a organização de presos por grupos criminosos “é uma recomendação da própria Lei de Execuções Penais, que em seu artigo 84 estabelece que ‘o preso que tiver sua integridade física, moral ou psicológica ameaçada pela convivência com os demais presos ficará segregado em local próprio'”.

Em 2013, quando pelo menos 60 presos morreram em Pedrinhas, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos passou a acompanhar o caso e a cobrar respostas do Estado brasileiro sobre as denúncias a respeito do presídio.

PROCESSO INTERNACIONAL

No fim de 2014, o caso subiu para a Corte Interamericana de Direitos Humanos, que determinou que o Brasil adotasse medidas “para proteger eficazmente a vida e a integridade pessoal de todas as pessoas” em Pedrinhas.

Embora a prisão seja responsabilidade do governo maranhense, cabe ao governo brasileiro se pronunciar sobre os casos que envolvem o Brasil na corte. As exposições são feitas em coordenação com governos estaduais e municipais, quando necessário.

No processo sobre Pedrinhas que tramita na corte hoje, não há propriamente um réu. Por isso o tribunal não pode condenar o Brasil, como aconteceu com o país por não ter levado à Justiça responsáveis por atrocidades da ditadura militar.

Para que o Brasil possa ser julgado por Pedrinhas, é preciso que a corte interamericana aceite uma denúncia formal contra o Estado brasileiro por sua atuação em relação ao caso.

As ONGs que acompanham o assunto dizem estudar a possibilidade de apresentar a denúncia à corte.

 

 

 

 

“Gestão de Edivaldo destruiu sonhos e amputou direitos” – dispara vereador Chaguinhas

COMPARTILHE

Durante a reinauguração do comitê central do candidato a prefeito Eduardo Braide (PMN), o vereador Chaguinhas (PP) teceu várias críticas ao atual prefeito e candidato à reeleição, Edivaldo de Holanda Júnior (PDT). Ao fazer o uso da palavra, Chaguinhas disse que Edivaldo Jr. foi o prefeito que mais maltratou o povo e que o chefe do executivo foi uma bomba atômica que caiu em São Luis.

“A gestão de Edivaldo foi uma bomba atômica que caiu em São Luis, matou sonhos e amputou direitos. Nossa cidade não merece mais ficar com um gestor incompetente”, disse o progressista.

Dando continuidade, Chaguinhas disse que Eduardo (PMN-33) está preparado para administrar São Luis, pois sempre foi um parlamentar atuante e com grande destaque na Assembleia Legislativa, em defesa dos maranhenses, especialmente dos ludovicenses.

“O Eduardo é humano, sabe das necessidades do nosso povo, e tenho certeza de que na prefeitura ele vai fazer a verdadeira transformação que a nossa cidade tanto precisa. A nossa São Luís tem jeito com Eduardo Prefeito”, concluiu o vereador, eleito pela terceira vez em São Luís.

Eleições 2016: Guimarães vai comemorar vitória de Margarete Ribeiro na próxima terça-feira (11)

COMPARTILHE

Após 4 anos de sofrimento, a população de Guimarães voltou a sorrir ao eleger Margarete Ribeiro (PV) no último domingo dia 02, prefeita do município com 3.314 votos (44,35%), uma diferença de 1.032 votos para o segundo colocado, numa verdadeira resposta do povo ao gestor atual, que abandonou o município em todos os setores.

Para comemorar a vitória do povo de Guimarães, a prefeita eleita, Margarete Ribeiro, juntamente com seu vice Osvaldo Gomes (PDT) que tem história de serviços prestados na cidade, como vereador do município, vai realizar nesta terça feira (11) uma grande festa na Praça Luís Domingues, a partir das 9h da noite, com várias atrações.

O evento que será aberto ao público onde toda população Vimarense está convidada. A prefeita eleita, Margarete Ribeiro, teve apoio maciço do Padre William, uma das maiores lideranças de Guimarães, inclusive com grande gestão como prefeito.