casa » 2016 » janeiro

Arquivos Mensais: janeiro 2016

Vereador Francisco Chaguinhas mostra trabalho nas comunidades e se torna referência

COMPARTILHE

O vereador de São Luís, Francisco Chaguinhas (PSB), em seu segundo mandato no parlamento ludovicense, vem mostrando um trabalho de qualidade dentro das comunidades da capital maranhense e se tornou referência. Idealizador do Projeto Território da Manifestação Cidadã, que abriga a Casa da Família, um espaço criado para beneficiar Crianças, Adolescentes, Jovens, adultos e Idosos, hoje já implantado em diversos bairros da capital maranhense.

Presente 24h dentro das comunidades, Francisco Chaguinhas vive a realidade de seu povo e faz planos de melhorias de vida de cada cidadão ludovicense. Audacioso e criativo, o vereador já implantou espaços de dança e ginásticas em várias comunidades, como por exemplo, nos bairros João de Deus & Ipem São Cristóvão, onde moradores das localidades aproveitam para colocar a forma e a saúde em dia. Sem restrição, centenas de pessoas fazem aulas de dança, aeróbica e ginástica totalmente gratuita.

As imagens abaixo vão mostrar a quantidade de pessoas de todas as idades beneficiadas com o projeto fenomenal do vereador Francisco Chaguinhas. Para participar do projeto, o morador precisa apenas ter vontade e fazer a avaliação com o profissional. Além disso, o Projeto Território da Manifestação Cidadã dispõe ainda de cursos profissionalizantes, consultas oftalmologistas, e outros benefícios.

Para o vereador Francisco Chaguinhas, se o poder público não faz, ele procura amenizar a situação. “Nós procuramos fazer aquilo que está ao nosso alcance dando mais dignidade ao nosso povo. Este projeto beneficia gente de todas as partes de São Luís. Vamos tentar implantar o máximo que pudermos em outras comunidades. Isso ajuda na boa saúde, e alavanca a auto-estima das pessoas” – disse o parlamentar.

Lembrando-o de seu compromisso com o povo, Chaguinhas foi categórico ao falar de sua luta. “Esses espaços fazem acolhimento de atividades como aeróbica, cursos profissionalizantes, teatro, música, esporte, lazer e outras atividades como bombeiro mirim para as comunidades” – destacou.

 

Prefeito Zé Martins divulga nota de pesar pelo falecimento do empresário Nonato Bouéres

COMPARTILHE

O prefeito de Bequimão, Zé Martins (PMDB), divulgou nota de pesar pelo falecimento de Raimundo Nonato Martins Bouéres (Nonato Bouéres), também conhecido no município como Nonato Panarú, nesta terça-feira (26), em São Luís, capital do Estado. Na nota, o prefeito lembra que Nonato era um dos mais antigos e importantes comerciantes do município de Bequimão.

Nonato estava internado no Hospital dos Servidores e morreu no final da manhã desta terça feira (26). O corpo foi levado para Bequimão, sua cidade natal, onde será sepultado. Nonato Bouéres tinha 65 anos e deixa três filhos, Hugo, Caroline e Priscila, e a esposa Aliene Sousa Bouéres, carinhosamente chamada de (Lenoca).

O velório está sendo realizado na residência da família, no Centro de Bequimão. Ainda não foi confirmado o horário do sepultamento, que deve ocorrer amanhã (27), no período da tarde.

Festa da “Piaba Maluka”, o bloco do Fórum da Baixada

COMPARTILHE

No último sábado (23/01), foi realizada a primeira festa carnavalesca do bloco piaba maluka, o bloco oficial do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense, na sede da AABB, no Calhau. A brincadeira momesca é constituída por um expressivo grupo de conterrâneos de diversos municípios da microrregião da Baixada. O salão foi ornamentado com faixas e banners da campanha “Diques da Baixada já”.

Autoridades e baixadeiros de diversos municípios participaram do animado evento, como Amarildo Pinheiro (prefeito de São João Batista), Beto Pixuta (prefeito de Matinha), Zé Martins (prefeito de Bequimão), Natalino Salgado (ex-reitor da UFMA), César Soares (vice-prefeito de Pinheiro), Isaac Dias (vice-prefeito de São Bento),  vereadores, lideranças populares, os membros do Fórum da Baixada e uma massa juvenil muita descontraída.

A piaba foi escolhida como nome e símbolo do bloco por ser o peixe que melhor identifica a Baixada (o Pantanal Maranhense) e serve como fonte de alimento e renda para expressiva parcela da população local.

O objetivo principal da brincadeira é prestar uma homenagem à Baixada. Evidentemente, também tem o propósito de congregar as famílias e promover um espaço privilegiado de animação e lazer para os maranhenses oriundos dessa microrregião, difundindo a cultura, os encantos, a gastronomia, as belezas naturais e os usos e costumes da sua gente.

A festa momesca é apenas um detalhe, um pretexto sadio para reunir a numerosa colônia baixadeira residente na Capital do Estado.

 

Essa MOB é um câncer que chegou para atrapalhar nosso trabalho, denuncia um funcionário do Ferryboat.

COMPARTILHE

Com essa frase acima, um funcionário que já trabalha no Ferryboat há 15 anos, classificou a Agência de Mobilização Urbana (MOB), que nada mais, nada menos, é um cabide de emprego do governo do Estado. Conversando com esse funcionário que conhece muito bem a travessia Cujupe/São Luís/Cujupe, ele foi categórico em afirmar que nunca viu tanta babaquice por parte da MOB, quanto ver nos dias atuais. “Eles inventam coisas e não conhecem a realidade da travessia. É um câncer que foi criado para desempregar muita gente e se não for tomado uma providência por parte do MP (Ministério Público), podemos retroceder, voltar a viajar de barco a vela. Tem dia que eles entram nos Ferryboats e se acham, ficam dando ordem aos nossos funcionários, até ameaçam. Está proibindo os idosos ficarem dentro dos ônibus e obrigam muitos a subirem escadas e ficarem no salão de passageiros. Estão acabando com nossa tranquilidade, estão se sentido autoridades” – disse o marinheiro.

“Na saída do Ferry, Idosos, Crianças, Mulheres gestantes e até cadeirantes, são obrigados a saírem do Ferryboat e pegarem uma Van da EMAP (Empresa Maranhense de Administração Portuária), que finge ajudar no trajeto até o terminal de embarcação. Tem dia que tem MOB, vigilância Sanitária, Receita Estadual e até Aged na fiscalização, simplesmente com o intuito de encher geladeiras e mais nada” – disse.

Questionado sobre as viagens, o passageiro não escondeu o jogo. “É bom para os passageiros, mas as empresas estão trabalhando apenas para pagarem despesas. Já teve mês de funcionários receberem salários na metade do mês. E pode piorar; a Fulana MOB já requereu que pretende tomar conta da venda de passagens, o que pode ocasionar inúmeras fraudes e piorar ainda mais o transporte aquaviário. Nunca trouxeram um projeto para melhorar, só querem pressionar os empresários e mais nada. Quando a bomba é quente, ninguém aparece. Mas quando o assunto é grana, vem em cardume” – desabafou.

Sobre as licitações para o transporte, o funcionário até sorriu. “Quem vai se habilitar entrar em uma barca furada dessa? Flávio Dino que um seguro de 150 milhões de reais, e mais nada. O governador está pensando que comprar Ferryboat é igual alugar Viaturas em Manaus-AM. São caros e a manutenção é mais cara ainda. Se não der os 150 milhões de reais como seguro; não concorre a licitação. Já vi de tudo no Maranhão, mas neste governo, me parece que o Palácio dos Leões virou um criatório de Jegues. A imprensa precisa se infiltrar durante essas viagens, vão flagrar muita coisa dessa MOB” – disparou.

“As vezes me dar ódio, mas fazer o que? Nunca levei sequer uma chamada de meu chefe, já trabalho há 15 anos na empresa e sei o quanto o patrão é responsável com suas obrigações. Mas as vezes ninguém aguenta tanta chatice. Eu acho que Flávio Dino pensa que os Ferryboats são de Sarney. Não vejo ninguém da MOB se preocupar com os passageiros dos ônibus coletivos. Será que é porque não tem como faturar? Já pedi várias vezes para ser demitido, não tenho mais saco para tolerar essas chatices. Já chegamos ao ponto de termos fiscal anônimo junto com a gente” – finalizou.

 

 

Flávio Dino vai dar R$ 200 mil reais para cada deputado que reza em sua cartilha e deixa hospitais de 20 leitos sem verbas

COMPARTILHE

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), deu outro tiro no pé após anunciar verba de R$ 200 mil reais para cada deputado fazer seu carnal. De acordo com os parlamentares oposicionistas (Andrea Murad, Edilázio Júnior, Adriano Sarney e Souza Neto), a verba do carnaval só vai sair para quem reza na cartilha do comunista. Em 2015, cada deputado do grupo de Flávio Dino, recebeu algo em torno de R$ 150 mil reais.

Parece pirraça, mas Dino ainda não se encontrou após um ano de gestão. Comete os mesmos erros de gestões anteriores e mesmo assim gasta milhões com a mídia para falsificar melhorias no Maranhão. Com essa visão, os parlamentares poderão entrar na justiça contra o governador, por causa do “Vale Carnaval”.

“Estamos estudando, sim, essa possibilidade, em virtude das notícias de que o governo vai liberar essa ajuda para o Carnaval, de R$ 200 mil reais, mas contemplará apenas os que rezam na cartilha do governo”, declarou o deputado Edilázio Júnior.

No ano passado, Edilázio conseguiu na Justiça uma liminar obrigando o governador a pagar as emendas que ele indicou ao Orçamento de 2015. Edilázio foi à Justiça após ter constatado tratar-se do único deputado reeleito a não ter as suas emendas pagas pelo governo. Entretanto, a liminar foi derrubada pelo desembargador Cleones Cunha, do Tribunal de Justiça, mas o deputado já recorreu ao plenário do TJ.

O deputado Adriano Sarney (PV) também reagiu ao posicionamento do governador “Republicano”. “O que queremos é garantir tratamento isonômico. Em um governo autointitulado republicano, não deve existir diferenciação entre deputados”, comentou Adriano Sarney.

A tendência é que os deputados ingressem na Justiça até esta quinta-feira (28). Depois disso, é aguardar e conferir. O certo mesmo, é que para ser beneficiado pelo comunista, tem que rezar em sua cartilha.

Juntando a grana dos 38 deputados que serão beneficiados com o “Vale Carnaval”, Flávio Dino poderia pagar a dívida dos repasses para os hospitais de 20 leitos que não recebem nenhum centavo há oito mês. O valor destinado a folia dos parlamentares será de R$7.600.000,00 (Sete Milhões e seiscentos mil reais), sem contar com os R$800.000,00 (Oitocentos mil reais) se fosse repassados aos oposicionistas. Daria para quitar dívida com 12 hospitais de 20 leitos.

 

Decadência da Cultura Brasileira ou Avanço Tecnológico?

COMPARTILHE
*POR LUIS FERNANDO VERÍSSIMO*
Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço. A nova edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência. Dizem que Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB é a pura e suprema banalização do sexo.
Impossível assistir ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, heteros… todos na mesma casa, a casa dos “heróis”, como são chamados por Pedro Bial. Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterossexuais. O BBB é a realidade em busca do IBOPE. Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB. Ele prometeu um “zoológico humano divertido”. Não sei se será divertido, mas parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.
Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo. Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.
Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis? São esses nossos exemplos de heróis? Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros, profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores) , carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor e quase sempre são mal remunerados. Heróis são milhares de brasileiros que sequer tem um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir, e conseguem sobreviver a isso todo dia.
Heróis são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna. Heróis são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, Ongs, voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado de carentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eterna heroína Zilda Arns). Heróis são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada meses atrás pela própria Rede Globo.
O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral. São apenas pessoas que se prestam a comer, beber, tomar sol, fofocar, dormir e agir estupidamente para que, ao final do programa, o “escolhido” receba um milhão e meio de reais. E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a “entender o comportamento humano”. Ah, tenha dó!!!
Veja o que está por de tra$$$$$$$$$ $$$$$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão.
Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social, moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros? (Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores).
Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores. Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa…, ir ao cinema…. , estudar… , ouvir boa música…, cuidar das flores e jardins… , telefonar para um amigo… , visitar os avós… , pescar…, brincar com as crianças… , namorar… ou simplesmente dormir. Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construída nossa sociedade.

Festejo de São Sebastião arrasta multidão em Peri-Mirim

COMPARTILHE

O tradicional festejo de São Sebastião realizado nos dias 19, 20 & 21 de janeiro na cidade de Peri-Mirim, na baixada ocidental maranhense, levou uma multidão às ruas da cidade. Gente de outras cidades também participou do evento. Nos dias 19 & 20, a festa aconteceu no Estádio Municipal Deusdete Gamita Campos, onde bandas fizeram a alegria do público.

WP_20160121_00_51_37_Pro[1] WP_20160121_01_15_49_Pro[1]

Dia 19/01/2016 – A banda Esquema Livre, do vocalista Mailson Silva, fez a abertura do festejo no Estádio. Depois foi a vez da banda X-13 que agitou a galera até entrar a banda Reprise que fechou a primeira noite de festa em Peri-Mirim.

Dia 20/01/2016 – No segundo dia do festejo, a cidade permanecia lotada de gente e a banda Swing Sensual começou a festa, que teve como atração principal a banda de forró Matruz com Leite, nacionalmente querida, principalmente na região Nordeste.

WP_20160121_00_51_09_Pro WP_20160121_01_16_26_Pro

Dia 21/01/2016 – No último dia do festejo, a folia começou bem mais cedo. A partir das 10h da manhã, a cidade de Peri-Mirim foi tomada pela multidão que invadiu as ruas através dos Blocos Organizados, na famosa festa do pó. Eram trios, paredões e músicas para todos os gêneros nos quatro cantos da cidade. Gente de toda parte da baixada se divertia pelas ruas de Peri-Mirim, onde a segurança reinava por metros quadrados. À noite, a Praça da Matriz ficou pequena para tanta gente vinda de todos os lados do Maranhão. As bandas Chicana & Reprise encerraram o festejo que foi um dos melhores da baixada.

WP_20160121_00_51_22_Pro WP_20160121_00_52_03_Pro

O prefeito João Felipe (PT), acompanhado do secretário Neto Abreu, participou de todo festejo, onde esteve com amigos e correligionários. “É uma festa bastante conhecida no Maranhão, e mesmo com essa crise que assola nosso município fizemos um grande festejo. Nossas prioridades são outras: Educação & Saúde, Saneamento e estradas, mas no lazer a gente também procura fazer o melhor, já que neste período nossa cidade recebe muito turista e isso gera emprego e renda, movimentando nossa economia” – disse o prefeito.

WP_20160121_22_11_04_Pro WP_20160121_22_11_11_Pro

 

SMTT está com todas as linhas telefônicas cortadas há três meses por falta de pagamento

COMPARTILHE

Comunicação com a Secretaria Municipal de Trânsito & Transporte de São Luís (SMTT), só via rádio. Os números que serviriam para contato com a SMTT foi bloqueado pela empresa de telefonia por falta de pagamento. Segundo um agente de trânsito da SMTT, a linha telefônica da sede foi bloqueada há três meses e até hoje a conta não foi paga. Os números dos terminais de Integrações também foram cortados.

O número de contato na sede da SMTT seria 32141128, mas infelizmente foi bloqueado.  De acordo com o agente de trânsito, o problema é grave na sede da SMTT, e outros fornecedores de serviços estão sem receber há mais de seis meses. “Tem dia que faz fila de cobradores na porta da sede da SMTT atrás de grana, mas não vejo nenhum sair feliz; só xingando e irritado. A coisa não tá fácil, nem para o órgão e muito menos para os fornecedores. Ainda não cortaram a energia elétrica e água da sede, não sei nem porque” – destacou o agente.

O Secretário Municipal de Trânsito & Transportes de São Luís, é o engenheiro Canindé Barros, agora aposentado pelo Estado. Sem comunicação, o editor deste Portal não teve como entrar em contato com o secretário, mas abre espaço para qualquer explicação, se houver como explicar.

Números que a SMTT disponibilizou para atendimento, que por falta de pagamento, já está sento utilizado por outra empresa, como é o caso do número 32121145, que já pertence ao Hotel Brisa Mar. Abaixo a lista de números que seriam úteis e estão bloqueados na SMTT.

CAN1 CAN2

CAN3

HISTÓRICO: Seleção de Peri-Mirim vence Santa Luzia e garante vaga nas semifinais do Intermunicipal

COMPARTILHE

Em jogo emocionante, a seleção de Peri-Mirim recebeu Santa Luzia do Paruá no estádio Deusdete Gamita Campos e venceu por 4×3 pela segunda fase do Campeonato Intermunicipal de futebol. Precisando da vitória para seguir na competição, a seleção de Peri-Mirim, comandada por Zeca de Tonho e coordenada pelo Secretário de Esportes do Município, Neto Abreu, começou a partida em busca do primeiro gol e acabou saindo atrás no marcador. Mas aos 30 minutos da etapa inicial Djadielson empatou a partida em 1×1 e aplicou ânimo aos jogadores da seleção colorada.

No segundo tempo, Peri-Mirim voltou mais aplicado e virou o jogo, e novamente um homem da zaga, Thiago fez 2×1. Mas Santa Luzia empatou novamente. O empate classificaria Peri-Mirim, a seleção colorada queria a vitória e foi em busca dos três pontos.

WP_20160118_22_28_52_Pro[1] WP_20160116_18_10_28_Pro[1]

Só nos momentos finais que Peri-Mirim garantiu sua classificação histórica, quando fez 4×3 para cima de Santa Luzia. Com o resultado, a seleção colorada somou 6 pontos e garantiu o segundo lugar no grupo e agora vai enfrentar Palmeirândia nas semifinais, em dois jogos, sendo que o primeiro no Estádio Deusdete Campos e a segunda partida no Garcião, na cidade de Palmeirândia.

No final da partida, o prefeito de Peri-Mirim, João Felipe (PT), concedeu entrevista ao Radialista Laércio Jr e falou da felicidade em ver a seleção pela primeira vez em uma semifinal do Intermunicipal. “Em nossa gestão estamos investindo no esporte. Estamos dando todas as condições aos jogadores da seleção e tai o resultado. Agora vamos buscar o título, que não é impossível. Vamos respeitar Palmeirândia, mas a vitória é prioridade para nossa equipe” – destacou.

Fórum da Baixada requer informações de Flávio Dino sobre anulação de dotação para diques e barragens

COMPARTILHE

Com fundamento na Lei de Acesso à Informação (Lei n] 12.527/2011), o  Fórum em Defesa da Baixada Maranhense protocolou requerimento (veja imagem abaixo) dirigido à Secretaria de Planejamento do Governo do Estado (SEPLAN) solicitando informações detalhadas  acerca da anulação da dotação orçamentaria de 42,8 milhões que deveria ser utilizada para a ação de “Construção e melhoramento de Diques e Barragens no Estado do Maranhão” e que foi destinada para reforço da dotação constante na ação orçamentária  denominada “Ampliação da Integração dos Municípios por Rodovia – Viva Maranhão  – no município de São João dos Patos”.

Segundo o Presidente do Fórum da Baixada, advogado Flávio Braga, após a manifestação oficial da SEPLAN, a entidade irá se posicionar sobre o conteúdo das matérias jornalísticas que veicularam a notícia do remanejamento orçamentário e sobre a justificativa técnica que a secretaria estadual venha a apresentar.

“A diretoria resolveu protocolar esse requerimento porque a nossa entidade recebeu um bombardeio de pressão e cobranças para se manifestar publicamente sobre esse assunto. Porém, decidimos agir com cautela. A comunidade baixadeira e a imprensa insistem em exigir uma explicação formal acerca desse ato administrativo.  Ocorre que o Fórum da Baixada não pode responder pelo Governo do Estado. Assim, esperamos uma resposta da SEPLAN tempestiva, e que esclareça a sociedade de forma definitiva” assinala Flávio Braga.

FORUM