casa » 2013 » setembro

Arquivos Mensais: setembro 2013

Boliviano, Motense ou Maqueano?

COMPARTILHE

“A partir de agora você vai conhecer a história de um dos maiores escritores do Maranhão”

Hugo na divulgação de seu primeiro livro na TV Cidade

Hugo na divulgação de seu primeiro livro na TV Cidade

O pinheirense Hugo José Saraiva Ribeiro, nacionalmente conhecido como escritor Hugo Saraiva, ganhou destaque no mundo futebolístico, ao escrever um livro sobre a história do Sampaio Corrêa do Maranhão. Com o título “Sampaio Corrêa, uma paixão dos maranhenses” o livro foi Recorde de venda e se esgotou em poucas semanas. Após o sucesso de venda do livro sobre a Bolívia querida, Hugo começou a escrever um livro sobre a história do Moto Club de São Luís. Criativo e muito estudioso, o escritor batizou a nova obra, com o título: “Memória Rubro-Negra, de Moto Club a eterno Papão do Norte”, que foi lançada e bateu o recorde de venda do seu primeiro trabalho.

Nascido no interior do Maranhão, na cidade de Pinheiro, carinhosamente chamada de Princesinha da baixada, Hugo Saraiva viveu um sonho até aos 17 anos, quando em 1996, o pequeno pinheirense, teve seu primeiro contato com o esporte, através do rádio AM. Naquele momento, a rádio tocava o hino do Maranhão Atlético Clube (MAC) que por sua vez, Hugo achou muito lindo. No mesmo ano (1996) Hugo Saraiva acompanhou em VT, toda campanha do Moto Club no Campeonato Brasileiro Série B.

 Para finalizar o ano de 1996, o jovem Hugo, mesmo ouvindo uma derrota do Sampaio para o Potiguar-RN pela Série C do Campeonato Brasileiro, o futuro escritor na época, acabou virando torcedor Boliviano. O mais curioso de toda história, era que Hugo mesmo com 17 anos na época, nunca havia pisado em um estádio de futebol em São Luís. Naquele ano (1996) a cidade natal de Hugo Saraiva era representada no Campeonato Maranhense, por um dos melhores times já visto no interior do Maranhão, “O Pinheiro Atlético Clube” apelidado por sua torcida, de “PAC”. O time era formado por jogadores genuinamente da baixada maranhense e teve a façanha de conquistar o vice-campeonato daquele ano.

Em 2002, Hugo Saraiva foi morar em São Luís, capital do Maranhão, e a partir desse período começou a frequentar os estádios de futebol da Ilha do Amor, para ver jogos de Moto, Sampaio e MAC. De lá pra cá, o escritor fez tantos amigos nas arquibancadas, que surgiu a ideia de escrever outro livro sobre futebol, onde desta vez a torcida do MAC, será presenteada. Formado em Educação Física pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Hugo fez pós-graduação pela Faculdade Integrada de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Dedicado e apaixonado pela leitura e escrita, o hoje escritor Hugo Saraiva, se considera realizado profissionalmente e diz que sempre quis trabalhar com Educação Física, o que lhe rendeu três livros sobre clubes maranhenses, já que o terceiro está em fase final. Feliz com sua profissão, o escritor disse que nunca pensou ingressar em outra área. Perto de completar mais uma primavera, uma vez que seu nascimento aconteceu em Outubro de 1984, Hugo espera comemorar com o acesso de sua Bolívia querida, à Série B do Campeonato Brasileiro.

Geneticamente professor, Hugo disse que seu pai, também militou nas salas de aula. Conhecedor dos problemas do Brasil, o pinheirense foi categórico ao afirmar, que se tivesse como ajudar o país, daria conselhos aos jovens para que eles não entrassem no mundo da criminalidade. Muito educado e talentoso, o escritor mais querido da torcida maranhense, afirmou que seu principal motivo de felicidade, é sempre seu trabalho e sua família. Por isso, sua maior satisfação no final de cada dia de luta, é sempre o resultado de um bom trabalho.

Questionado sobre as falcatruas no Brasil, Hugo não pensou muito e foi direto ao assunto, quanto a quem colocaria na cadeia. Para o escritor seria tantos condenados, que deveria ser construído outro presídio de segurança máxima. Como um verdadeiro apaixonado por leitura, Hugo Saraiva disse que adora ler sobre política, mesmo achando esse modelo muito arcaico no país. Para o Boliviano, da forma que é feita a política hoje no Brasil, jamais mudará alguma coisa em benefício da sociedade.

Mesmo apaixonado pelo Sampaio Corrêa, o escritor foi questionado sobre qual time rebaixaria até a última divisão do Futebol e não pensou muito e respondeu na lata: “O Corinthians”. Antenado sobre tudo, o titular deste Blog, indagou o escritor sobre a manipulação da mídia nas informações e recebeu a seguinte resposta; “A mídia, historicamente, é usada em benefício de algo ou detrimento de outros; o caso mais claro é a manipulação que a Rede Globo utilizou durante as eleições de Leonel Brizola”- disse Hugo Saraiva. Para confirmar seu profundo conhecimento sobre política, o escritor foi categórico e disse que se fosse um político, primeiro mudaria a constituição e muitas leis do país. Em seguida não inauguraria nenhuma obra, haja vista que todo benefício é um bem público e não um bem particular de um político, que geralmente se utiliza para benefício de campanha.

Quanto à questão da pena de morte, o escritor foi firme e disse que ainda não tem uma opinião sobre o assunto, já que no Brasil tudo pode acontecer. Para finalizar o Bate-Papo, o escritor maranhense Hugo Saraiva falou que se fosse um dirigente do futebol maranhense, mudaria praticamente tudo e começaria do zero. Para ele, o que dificulta o sucesso do nosso futebol não é a falta de público ou de investimento, mas algumas pessoas que ainda trabalham em nossos clubes, com ideias antigas.

 

 

Conheça a história de um dos Maiores Comunicadores do Maranhão

COMPARTILHE
Apresentando o Programa de Esportes na TV

Apresentando o Programa de Esportes na TV

Apaixonado por livros e jornais, o Ludovicense Ismael Filho buscou seu lugar em uma das áreas mais concorridas no mercado de trabalho do Brasil, “Os meios de Comunicação”. Ainda jovem, o atual Radialista e Jornalista, nunca se preocupou com notas altas, já que sua visão estava voltada no aprendizado. Sempre de pulsos firmes, nunca pensou em números, seu idealismo era sempre profissional.

Na adolescência o atual Jornalista, era bastante engajado politicamente, mesmo tendo desprezo pela grande maioria dos políticos, o que ainda acontece nos dias de hoje. Já na fase adulta, Ismael filho, hoje apresentador do programa Esporte Geral, na RedeTV canal 8, seguiu a carreira de Radialista e Jornalista, pois sempre acreditou e continua acreditando que a informação é uma grande ferramenta de transformação da sociedade.

Como profissional da comunicação, Ismael Filho sempre foi útil e adora ajudar as pessoas, mesmo sendo prejudicado por várias vezes por achar ser tão forte, além do que é na realidade. Atento às necessidades da sociedade, Ismael perdeu as contas de quanta gente já ajudou e muitas vezes “Esqueceu” sua própria vida. Um dos mais experientes comunicadores do maranhão, Ismael Filho trabalhou em vários veículos de comunicação, entre eles: A Rádio Cidade FM 99,1 – Esperança FM 100,9 – Rádio São Luís FM 102,5 a atual Jovem Pan, Rádio Timbira do Maranhão 1290 AM, a TV Maranhense canal 12, onde foi tratado com respeito e profissionalismo.
 
Hoje o Apresentador atua na TV São Luís, onde comanda o programa Esporte Geral.Entre outras emissoras fora da capital maranhense, Ismael também trabalhou no interior do Maranhão. Além de tantos outros veículos de comunicação por onde o Radialista trabalhou, a Rádio Esperança foi a que mais o deixou feliz. No âmbito sentimental, o apresentador do Esporte Geral, se julga mega feliz e se declara pai de 4 filhos bem criados e muito bem engajados. Com relação a sua carreira vitoriosa, o jornalista sempre se achou no dever de informar às pessoas e ver sua geração muito forte. Por pensar muito rápido e ser bastante criativo, Ismael Filho deixou escapar na conversa, que se não fosse Comunicólogo certamente seria piloto de F1. Nascido em fevereiro de 1971 no hospital Presidente Dutra, hoje hospital Universitário da UFMA em São Luís do Maranhão, Ismael é torcedor rubro negro e veste as camisas do Moto e Flamengo. Como o jornalista não segue a mesma profissão de seus pais, Ismael se destacou dentro de sua família e hoje é uma referência em nível estadual. De tudo que o radialista já fez, uma coisa jamais repetiria em sua vida; investir em imóveis.
 
Questionado com relação à situação do Brasil, o apresentador de TV foi categórico quando disse que interiorizaria a economia e faria com que as pessoas voltassem para suas terras de origens, desinchando as grandes cidades, onde todos viveriam muito melhor e de forma digna. Por isso, seu principal motivo de felicidade, é simplesmente sua família. Sua maior satisfação após cada dia de trabalho realizado é saber que os fatos estão sendo esclarecidos. Mas quando o assunto é injustiça, o radialista disse que se tivesse de colocar alguém na cadeia, seriam os que roubam e matam, sem a mínima consciência de que estão acabando com uma família.
 
No bate-papo Ismael diz que política é fundamental, mas declara que o sistema político do Brasil, está todo errado. Haja vista que a rivalidade é muito importante para todos, principalmente no futebol e na política, onde o apresentador fala que jamais rebaixaria alguém. Na opinião do jornalista Ismael Filho, o que mais atrapalha o desenvolvimento do Brasil, é a burrice aliada à má vontade política. De acordo com o radialista e apresentador Ismael Filho, a grande parte dos veículos de comunicação manipula as informações, tornando a sociedade uma Marionete nas mãos do sistema de mídias. Firme em seu pronunciamento, Ismael disse que não pretende entrar na política, no entanto se fosse um representante do povo, governaria em conjunto com as mentes pensantes. Ao mesmo tempo, o jornalista declara seu voto a favor da pena de morte, apenas para crimes hediondos.
 
Temente a Deus, Ismael filho como é carinhosamente chamado por seu grande público, acha que para ser bem sucedido não é preciso ter muito dinheiro ou tenha que trabalhar em um grande grupo de comunicação. Para ele, a felicidade é baseada nas relações humanas, coisa que Ismael tenta fazer, mas nem sempre consegue. Para finalizar a conversa o Jornalista deixa uma frase de reflexão: “Amo perdoar, pois perdoar é muito bom – Não me preocupo com o amanhã, apenas tenho que viver o agora”.
 

 

 

 

Maranhense batalha e consegue espaço no PROJAC/RJ

COMPARTILHE
No seu local de trabalho no Rio de Janeiro

No seu local de trabalho no Rio de Janeiro

O maranhense Ailton Uchoa, de 38 anos, natural da cidade de Vargem Grande, hoje casado e radicado há 13 anos no Rio de janeiro, vem construindo sua história no Sistema Globo de Produções. Criado com dificuldades pelos avós, mesmo assim, o futuro ator teve uma educação exemplar no interior do Maranhão.Sensível e de muito talento, Ailton Uchoa, nasceu em 1975 e hoje atua como figurante nas principais novelas da Rede Globo de Televisão. Pai de dois filhos, o maranhense disse que: “Se não fosse ator, com certeza seria um Jornalista”, uma vez que se denomina um apaixonado pela comunicação. Torcedor do Vasco da Gama, Ailton sonha ajudar aos mais necessitados de seu Estado.

Tendo uma infância sofrida, Ailton diz que não seguiu o mesmo ofício dos pais, já que hoje o maranhense segue a carreira de ator. Dedicado e sonhador, o futuro ator diz que não gosta de bebidas alcoólicas e que seu principal motivo de felicidade é o amor. Questionado com relação às injustiças, Ailton diz que “se estivesse que condenar alguém seria os corruptos do Brasil”; ao mesmo tempo em que o ator se declara antipolítico, e prefere não fazer parte de qualquer grupo partidário, já que estes são os que mais atrapalham o desenvolvimento do país.

No bate-papo, Ailton diz que grande parte da mídia do País, manipula as informações e domina o mercado político, deixando a sociedade desamparada. Mesmo Ailton não gostando de política, foi categórico ao falar que, “se fosse um político, faria uma varredura total, primeiramente no Senado Federal.” Quando questionei o ator em relação à pena de morte, Ailton não pensou muito e declarou que votaria a favor da pena. Estudioso e criativo, o Maranhense já participou de dezenas de novelas da Rede Globo, além de colecionar participações no programa “ESQUENTA”, da atriz e apresentadora Regina Casé.

Mas para quem pensa que tudo na vida de Ailton foi só glamour, se engana; pois o futuro ator já foi limpador de chão e comeu o pão que os piores padeiros fizeram. Aos 25 anos Ailton deixou a pequena cidade de Vargem Grande, no interior do Maranhão e seguiu para o Rio de janeiro, em busca de dias melhores, para ele e sua família. Além de zelador, o ator também trabalhou como fiscal de loja, até encontrar o caminho tão sonhado, ser um grande intérprete de novelas. Para finalizar a conversa, Ailton citou a seguinte frase: “Às vezes os figurantes são pouco vistos pela opinião pública, mas já imaginou o Titanic sem figurantes? O filme sobre Os Dois Filhos de Francisco sem figurantes? O importante é ser humilde e procurar ter um espaço digno de quem trabalha sério”!