casa » 2013 » julho

Arquivos Mensais: julho 2013

Maranhense ganha experiência no sudeste do Brasil e faz sucesso na Ilha do Amor

COMPARTILHE
Cilene em seu salão de beleza

Cilene em seu salão de beleza

A Bequimãoense Dulcilene Nogueira Macedo, carinhosamente chamada de “Cilene” mostrou mais uma vez que tudo é possível, quando há um objetivo a ser alcançado na vida. Filha de uma família muito trabalhadora; Cilene sempre estudou em escolas públicas até o término do segundo grau. Após finalizar o ensino médio, Cilene viajou para São Paulo aos 18 anos, em busca de vencer na vida e conseguir um futuro melhor para ela e sua família. Na capital Paulista a sonhadora ganhou experiência profissional como cabeleireira.  De volta ao seu estado de origem, a jovem conseguiu um emprego em um salão de beleza na capital maranhense. O tempo passou, e hoje “Cilene” é uma das profissionais do ramo de beleza mais solicitada pelo público Ludovicense, principalmente do gênero feminino.

A empreendedora trabalha 12hs por dia em seu salão de beleza e ainda arruma um tempinho para cursar uma faculdade. Dedicada e sonhadora, Cilene consegue ao mesmo tempo ser Patroa, irmã, amiga, tia, madrinha, dona de casa e estudante.

Para quem pensou que isso acabou se enganou; “Cilene” consegue um jeitinho e sai com suas amigas para se divertir, e fazer uma das coisas que ela adora, ou seja, dançar. Fã do grupo de pagode Raça Negra, a Empresária coleciona seus sucessos e sabe todas as músicas de cor.

Antenada com tudo que há de novidade no mercado de beleza, “Cilene” deu o nome ao seu salão, chamando-o de SINTONIA. Com 37 anos, a empresária se diz uma mulher solteira, feliz, principalmente por está no último período da faculdade, no curso de Serviço Social, uma de suas grandes paixões.  Muito alegre, a Polivalente disse que teve uma infância muito rica, principalmente por ter nascido no interior, onde havia liberdade para brincar, coisa que as crianças de hoje não têm.

Com 15 anos na profissão, “Cilene” participa de cursos e seminários, onde apreende novas técnicas para inovar em seu salão e garantir a qualidade da beleza de seus clientes. Segundo a empresária, ela entrou no ramo por acaso e hoje se declara apaixonada por esse mundo chamado cabelo. Nascida na cidade de Bequimão, no dia 15 de Dezembro de 1975, Cilene é Flamenguista roxa, mas escolheu as cores Preta & Branca para decorar seu Salão Sintonia.

Filha de um marceneiro e uma dona de casa, “Cilene” brinca dizendo que herdou o dom da “tesoura” da sua avó materna, que conseguia a façanha cortando os cabelos das amigas. Como futura assistente social, a empresária disse que se pudesse, investiria na educação das crianças do Brasil. Com 11 irmãos e 11 sobrinhos, a rainha da beleza sonha aumentar ainda mais a família, que segundo ela, é muito unida.

Batalhadora e incansável, Cilene administra uma equipe de cinco funcionárias, que trabalham juntas de segunda a sábado. Inaugurado em agosto de 2006, o Salão Sintonia completa sete anos em agosto deste ano. Cilene se emociona ao falar de seu empreendimento, dos clientes e colaboradores. “Tenho clientes e colaboradores, que estão comigo desde o meu primeiro momento como cabeleireira” disse a empresária.

Cilene não gosta muito do assunto política, mas respeita como um dever de cada cidadão. A jovem também acredita que as informações são manipuladas por alguns veículos de comunicação, haja vista que a grande maioria é de políticos. Para a cabeleireira, a corrupção é uma doença porque as pessoas sempre querem tirar proveito em tudo. Cilene também disse que se fosse política, só prometeria aquilo que pudesse ser feito e não ficaria pregando mentiras ao povo. Mesmo com tantos crimes, a empresária é totalmente contra a pena de morte no Brasil.

Para finalizar o bate – papo com a jovem empresária no ramo de beleza, ela descreveu seu sucesso em pouco tempo e disse que está muito feliz com a aceitação do público Ludovicense e garante que conseguiu sua independência com muito trabalho, sem passar por cima de ninguém, deixando um recado a todos que fazem parte do grande sucesso do Salão Sintonia: “Agradeço a Deus por minha equipe de amigas que trabalham comigo e fazem com que o sintonia continue embelezando nossas clientes e deixo aqui meu abraço e agradecimentos a todos da família sintonia e em especial a meu grande amigo de longas datas “João filho””.

 

O Salão Sintonia fica localizado na Rua Cândido Ribeiro, 644, no centro de São Luís.

Fone: (098) 3222-9840

Conheça a história de uma jovem Bequimãoense que já passou no quarto vestibular Consecutivo

COMPARTILHE
Regina Célia passando Férias da Faculdade em Belém/PA

Regina Célia passando Férias da Faculdade em Belém/PA

A estudante Bequimõense, Regina Célia Cantanhede França, de 26 anos, natural do povoado Suassuí, à 10 quilômetros da sede do município de Bequimão, tem motivos de sobra para sorrir. Dedicada aos estudos, Regina Célia, como é carinhosamente chamada pelos verdadeiros amigos e familiares, passou em seu primeiro vestibular, no ano de 2008 para o curso de ciência da computação na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), onde ainda cursou cinco períodos. Mesmo fazendo um curso de graduação, Regina Célia não parou de fazer vestibulares, e em 2012 foi aprovada pelo PROUNI para o curso de Psicologia, da Universidade CEUMA onde dedica seu tempo integral durante o dia. Em 2013, a estudante desafiou os livros e conseguiu passar para Serviço Social e Geografia, na UFMA outra vez.

Em um bate papo com a futura Psicóloga, ela descreveu sua infância como muito rica, onde brincou bastante, nunca reprovou e ainda encontrava tempo para ajudar seus pais, que eram agricultores. Segundo a estudante de Psicologia, mesmo trabalhando na lavoura com seus pais, o seu principal objetivo era uma formação de nível superior e poder ajudar as pessoas que mais a ajudaram, a sua família.

Regina Célia se considera uma mulher guerreira e muito persistente, onde busca ser uma Psicóloga de referência profissional. De acordo com as palavras da estudante, ela diz que adora o que faz e só se arrepende de uma coisa, por não ter começado o curso há bastante tempo. Meiga e muito sensível, Regina Célia diz que está muito feliz no profissional, quanto no sentimental.

A futura Psicóloga começou sua carreira estudantil no povoado onde nasceu, e seu primeiro professor foi  justamente seu pai, Roberto França, que além de fazer o papel de Mestre, também era agricultor, por causa do salário da prefeitura que era muito baixo. Após concluir a 4ª série, Regina foi morar na sede do município de Bequimão, onde estudou até o 3º ano do segundo grau. Após a conclusão do 2º grau, Regina Célia fez um concurso da prefeitura e foi aprovada para o cargo de guarda municipal, mas não assumiu o cargo.

Sem outra opção para fazer, a jovem decidiu viajar para São Luís, onde trabalhou como babá, operadora de xérox e empregada doméstica, até passar em seu primeiro vestibular. Segundo Regina Célia, “se ela não fosse estudante de Psicologia, seria certamente estudante de Psicologia” já que essa é sua maior paixão, a grande prova disso, é que ela largou  ciência da computação faltando 17 disciplinas para concluir o curso.

Como Corinthiana ranzinza, Regina Célia diz que já tomou decisões precipitadas e se arrepende até hoje. Regina disse que se tivesse que fazer algo pelo Brasil, faria projetos sociais em prol das crianças e adolescentes, que livrariam das drogas, gravidez na adolescência e da criminalidade geral.

Além de tantas felicidades, a estudante de Psicologia afirma que a maior é estar com Deus, a quem ela deve sua vida e seu grande sucesso. Como ainda não trabalha, só estuda, Regina diz que espera em um futuro bem próximo, ser ainda mais feliz, vendo a felicidades de seus pacientes.

Perguntada pela reportagem deste blog se fosse para ela condenar alguém, quem ela colocaria na cadeia, Regina não pensou muito e citou aqueles que fazem mau uso do dinheiro público, contribuindo assim para a miséria do Brasil. Segundo a estudante, são esses e outros motivos que a faz ser antipolítica e detestar o assunto. Assim como a política, Regina também é anti flamenguista e disse que rebaixaria o rubro-negro carioca, se tivesse poder para isso.

Como a falta de honestidade é o principal verme do país, Regina acha que isso ocasiona a corrupção e atrapalha o desenvolvimento do Brasil através dos políticos. De acordo com a estudante, os grandes veículos de comunicação do país são de políticos e acabam manipulando as informações, maquiando os fatos para serem beneficiados futuramente. Mesmo detestando política, Regina Célia disse que seria mais honesta ainda, qualidade que muitos políticos desconhecem além de fazerem tudo a seu próprio beneficio.

Questionada sobre a pena de morte, a estudante foi categórica em afirmar que é a favor, devido ao grande número de crimes cometidos no Brasil, sem a devida punição adequada. Para finalizar a entrevista ao blog do João Filho, Regina Célia disse que mesmo já tendo realizado alguns sonhos, outros ainda estão por realizar e serão conquistados com muito suor. E para concluir a conversa, a jovem citou a seguinte frase: “O desejo de vencer terá que ser superior as dificuldades”.